Política Internacional - Parte 2

Como é evidente.

Mas quem é esta gente, que nem a votos vai, para dizer como é e como vai ser?
Anda tudo aparvalhado… parece as AG’s do nosso clube no início do século. Um gajo atirava-se aos croquetes e ficavam todos a olhar para nós, como se fossemos uns ET’s. Gado. Puro gado.

1 Like

Deixa-te lá dessas ingenuidades, (E)Manuel.

Porque os factos são os factos e as especulações são as especulações.

O que está em causa não é aquilo que comprovadamente aconteceu, mas sim as narrativas complementares que, sob um fundo de verdade, nos impingem verdades arcanas ao sabor da fantasia.

É verdade que a desconfiança é a mãe da segurança, mas em excesso tem o efeito contrário. E não costuma ter retorno…

Boa frase, essa última.

Se porventura algum dia falarmos pessoalmente, verás que o que parece não é.

Até lá… és um Joaquim :wink:

Mais pOILiticos destes

3 Likes

@vas
Nao vale a pena… A serio…

É um bocado. O pessoal não faz a mínima ideia

Mas não seixa de ser engraçado ver os mecanismos que são desencadeados para afastar a discussão dos factos, que passa por agarrar no ruído à volta dos mesmos, pela tentativa de desacreditar, achincalhar, de ridicularizar… acaba por ser penoso. Mas ao mesmo tempo interessante.

Quando eu era adolescente falávamos recorrente e livremente sobre as coisas. Nomeadamente sobre o papel desempenhado pelos alemães no Mundo. Desde o “êxodo” dos cientistas para os USA (paperclip) e posterior surgimento das agências de informação/inteligência, dos métodos utilizados – mockingbird, mk ultra, lsd… da forma como as economias capitalistas estavam desestabilizadas pelo advento do comunismo, como as economias comunistas eram desestabilizadas pelas ideias capitalistas… discutia-se filosofia e sociologia, teologia… a teoria racial da história era de facto ciência, o papel das três citys na cena geopolítica não era tabú, o Direito não estava tão afastado da Lei Natural – as verdades de Martin Luther (não o king) eram um dado adquirido, etc, etc, etc…

Hoje em dia tudo o que digas que careça de validação pelos “fact checkers” é considerado conspiraçaããõoo, lunatismo, paranóia… por seres com a cabeça toldada pelos patetas dos Araújos Pereiras e outras Cristinas Ferreiras da vida.

Mas se for o pippo russo sobre o Jmendes já é enciclopédico…

1 Like

“o que parece não é”

Boa frase também a tua, embora a devas aplicar com a parcimónia típica da sensatez.

Quanto à tua nostalgia romântica sobre uma “época dourada” em que, alegadamente, discutias “livremente” as coisas que hoje são tabu e objecto de censura pelo filtro mediático do Sistema, aconselhava-te a fazer uma profunda reavaliação.

Aparentas ter níveis de literacia e capacidades intelectuais mais do que suficientes para um saudável exercício de autocrítica assente numa questão fundamental: Qual é o nível de adesão das narrativas sobre essas “coisas” à realidade factual?

O exercício, se bem feito, pode revelar-se doloroso, mas acabarás por ser compensador… até porque como se costuma dizer “A verdade liberta”.

Até lá (ou até sempre?) continuarás a ser um… (E)Manuel. :innocent:

Sim, realmente não vale a pena. Sobretudo quando é dito por um adepto QAnon travestido de paladino da Verdade…

:beers:

Olha que a informação largada pelos gajos do Q é interessante. E acho que o sabes.

Já o QAnon, que é todo o ruído que se gerou à sua volta, considero extremamente nocivo.

Seja em que sede for “information is power. disinformation is abuse of power”

O típico “dar uma no cravo e outra na ferradura”.

Ai… (E)Manuel…(E)Manuel… :roll_eyes:

Joaquim,

Em boa verdade, penoso está-se a tornar andar aqui a dar-te conversa.

Ao ver a tua interação com outros usuários daqui, é por demais evidente quem é que está numa situação deficitária em termos de autocrítica. Mas tem cuidado. A autocrítica deixa de ser saudável quando a pessoa exagera na avaliação que faz de si mesma, deixando de perceber o lado bom dos seus actos.
E mantém-te equilibrado, sob pena de acabares num processo de autodepreciação.

Toma lá uma ajuda para essa tua cruzada contra os paladinos da verdade. Acabaram de passar pela bigorna:

Eu vou cuidando de acabar com os moínhos.

Caríssimo (E)Manuel,

Por falar em penosidade, imagino as agruras da tua batalha cósmica contra os dragões disfarçados de moinhos de vento. Nem sequer dás ouvidos ao Sancho Pança da tua lucidez residual. Quantas penas evitarias se desses a atenção devida à tua própria consciência…

E quanto às interacções, é por demais evidente que partilhas a miopia tragicómica do cavaleiro de triste figura. Nas mais lúcidas convicções vislumbras as mais imoderadas arrogâncias e quando elogias um juízo equilibrado deverias antes reconhecer a insensatez dos fanáticos.

A tua infame proposta de arma na minha cruzada contra os paladinos da (in)verdade, representa - ainda que de forma involuntária - um deslumbrante acto de culto à deusa Ironia.

Quiseram os Deuses na sua infinita misericórdia, que este teu humilde amigo fosse armado “Cavaleiro” (se bem que a título meramente honorífico e sem direito a cavalo, armadura e brasão :grin:), precisamente por ter dado umas convictas amolgadelas nesse odioso símbolo de opressão.

Lá diz o Povo na sua infinita sabedoria: “Não metas a foice em seara alheia”. :wink:

Nao sei porque perdes tempo a responder a posts que contem conteudos dos QAntonios.
'E tipo aqueles videos no youtube onde pessoas alegam ter leaks de futuros filmes que nem em pre-producao estao, e no final acertam em 1/100 dos casos…
Ou entao seguir sites de teorias acabados em .br …

1 Like

Antonios seguidores de Kant?

Ilmo Joaquim, não foi acaso que levaste com o carimbo de troll na testa…

Total respeito por quem ajoelha em caves umbrosas na expectativa de atingir uma pequena fracção do conhecimento que me foi transmitido desde criança by… “the pack”. Porque é efectivamente um acto Nobre.

eosimberbesqueoleematracamdepopa

Nem se compreende bem como se compadece o segredo com esta edificação do magestoso templo da virtude! Tem que acabar… (o segredo).

Sabes, Joaquim… zinho (e como eu gosto de os agarrar pelo rabo e… NHAMMM!!) nestas coisas de foruns nunca sabemos muito bem quem é quem, o que sabe, aquilo que faz… Toma só um cheirinho:

Agora tem atenção e não deixes essa baba maç… marota secar no teclado…

… porque tens para aqui uns quantos imberbes mentais para entreter.

Tenho que bazar… porque está aqui um cheiro a bafio misturado com leite… azedo… verdadeiramente insuportável.

LOVE Y’ALL

image

1 Like

Mui Ilustre (E)Manuel

Da tua Iniciação nos Arcanos dás lustrosa evidência, se bem que coberta pelo véu da opacidade críptica. Nada de comprometedor…

Sois veramente um (E)Manuel e, como bom alumbrado escatológico, recitas o Conhecimento Superior da Tradição enquanto procuras a Chave do Presente Oculto. Os Senhores do Mundo que se cuidem!

Dizes bem, (E)Manuel… inho (mas não o de Évora…) quando afirmas que “nestas coisas de foruns nunca sabemos muito bem quem é quem, o que sabe, aquilo que faz”…

É por isso que, em jeito de retribuição, toma também um cheirinho, mas não de bafio misturado com leite azedo. Pelo contrário, exala a luminoso e arejado reconhecimento por quem não procura atingir “conhecimentos ocultos”, dedicando-se antes à humilde tarefa da partilha do conhecido e do factual.

zxzxz

Mas só mesmo do conhecido e do factual…e para desgosto de umas quantas foices e martelos…

Agora tem atenção e não te precipites, porque a avaliar pelo teu “bazar” linguístico, afinal estás do lado dos verdadeiros imberbes de alma, a fazer-lhes companhia no coro desafinado dos Omniscientes.

Siga a música!

Mas o que é que se está a passar neste tópico :joy:

1 Like

Plot twist os camaradas @vas e @Invictus são a mesma pessoa… :thinking:

3 Likes

Pelo que consigo apurar, acusações de maçonaria ou ordem secretas e um militar em confronto entre si? Um diz que é iluminado e que o outro é cego e vice versa.
Ser iluminado é coisa de velhos e já em fase de decaimento. Só em Portugal é que ainda se arranja tachos pós brothas. Que se venda esta país a China de uma vez por todas.

1 Like