Miguel Braga - Responsável de Comunicação Sporting Clube de Portugal

Miguel Braga: «A violência do lance do Neto não tem nada a ver com o do Uribe»

Responsável pela comunicação do Sporting lamenta diferença de critérios do CD

Miguel Braga, responsável pela Comunicação do Sporting, reforçou as críticas ao Conselho de Disciplina face à diferença de critérios para com o lance com Uribe (FC Porto), que aconteceu na época passada, já depois do caso de Pepe ter sido arquivado .

“Percebo que temos de respeitar o princípio de autoridade do árbitro, mas temos de nos lembrar que o próprio VAR existe para ajudar o árbitro a não errar – o que queremos, todos, é arbitragens perfeitas, sem erros. Não se utilizar a tecnologia num caso de justiça, não consigo compreender. Não se querer penalizar comportamentos de agressão daquela natureza, que passaram aos olhos do árbitro e VAR… Também não compreendo. Mais vale o CD dizer… ‘Analisámos isto e está tudo bem’. Estamos a arranjar argumentos teóricos para não mudar a prática. Neste caso, a prática não é boa, bonita e que se deva ensinar aos jovens. Foi outra decisão que não foi feliz do nosso Conselho de Disciplina”, condenou em declarações no programa Raio-X Sporting.

Braga garantiu que uma eventual recandidatura de Frederico Varandas é “uma decisão do presidente” e voltou a reforçar que há uma incoerência relativamente aos critérios de suspensão de jogadores.

“Não devemos comparar o caso do Neto [expulso em Barcelos] ao caso do Pepe porque o Neto foi expulso e o Pepe não. O caso do Pepe… O CD perdeu uma oportunidade de educar e explicar ao público, aos jovens, que aquele tipo de atitude não deveriam ter lugar num campo, independentemente se o árbitro e o VAR viram; outra coisa são os dois jogos ao Neto: temos de comparar lances iguais. O ano passado, na Taça de Portugal, o Uribe deu uma cabeçada ao Esgaio. São ambas lamentáveis e ambas para expulsão. O estranho é que um levou um jogo e outro, dois, sendo que o Neto mostrou arrependimento passados 20 minutos depois de acabar o jogo. Há um critério diferente. A violência do lance do Neto não tem nada a ver com o lance do Uribe – não se compreende”, sustentou o responsável leonino.

ENTRAR COM O PÉ DIREITO

Por Miguel Braga
06 Jan, 2022

OPINIÃO

Editorial Jornal Sporting

Se a equipa de Rúben Amorim conseguir vencer o emblema açoriano, o Sporting CP atingirá o seu máximo de pontos na Liga em 17 jornadas, batendo o anterior máximo conquistado… na época passada. A equipa também está perto de atingir outro recorde: a primeira volta com menos golos sofridos: até ao momento temos sete, contra os nove da época passada e de 2015/16.

Ano novo, o mesmo objectivo: vencer o próximo jogo e somar mais três pontos. No futebol, o Sporting Clube de Portugal entra em 2022 com uma difícil deslocação aos Açores, frente ao Santa Clara - a equipa que em final de Outubro afastou o FC Porto da final four da Taça da Liga ao vencer por 3-1 os azuis e brancos. Por isso, a receita terá de ser aquela aplicada ao longo de 2021, trabalho, humildade e muita concentração. Se a equipa de Rúben Amorim conseguir vencer o emblema açoriano, o Sporting CP atingirá o seu máximo de pontos na Liga em 17 jornadas, batendo o anterior máximo conquistado… na época passada. A equipa também está perto de atingir outro recorde: a primeira volta com menos golos sofridos: até ao momento temos sete, contra os nove da época passada e de 2015/16.

O último jogo de 2021 provou, mais uma vez, que não há jogos fáceis. Frente ao Portimonense SC, o campeão nacional puxou dos galões e Paulinho mostrou-se com pontaria afinada, assinando o primeiro hat-trick de Leão ao peito. O Sporting CP sofreu, neste jogo, pela primeira vez, um golo na primeira parte na Liga. O azar de Matheus Reis – fez autogolo – foi, no entanto, o mote para uma exibição em grande do brasileiro contratado ao Rio Ave. E é assim que se responde à adversidade: com raça de Leão. O jogo do Portimonense SC teve um espectador que já deixou saudades em Alvalade, o ainda teenager Nuno Mendes, que este ano joga lado a lado com nomes sonantes como Messi, Neymar ou Mbappé. Um craque made in Alcochete que não esquece o Clube que o formou.

No futsal, os pupilos de Nuno Dias continuam a escrever História com letras de ouro. No último jogo de 2021, conquistaram a Supertaça com uns expressivos 7-2 frente ao rival SL Benfica (foi a maior goleada frente às águias, superando os 6-1 anteriores) e entrou em 2022 com o pé direito, vencendo a AD Modicus por 6-0. Este resultado permitiu aos Leões superarem a marca dos 100 golos em todas as competições nesta época, totalizando 105 golos em 22 jogos e uma média de quase cinco golos por jogo. Um feito de verdadeiro campeão e de uma equipa que habituou os Sportinguistas ao doce sabor da vitória. Uma palavra também para as nossas Leoas do futsal, que entraram no ano a vencer, para o caso frente ao CR Leões de Porto Salvo, em Oeiras, por 4-6.
Também no basquetebol a entrada em 2022 foi de Leão. O Pavilhão João Rocha foi o palco de uma vitória esmagadora frente à AA Coimbra por 115-65. Foi a primeira vez em 2021/2022 que a equipa orientada por Luís Magalhães ultrapassou a centena de pontos, registando a vitória mais dilatada da época e fixando em 40 o novo recorde de assistências. Travante Williams foi o MVP da partida com 23 pontos, 9 ressaltos, 4 assistências, 4 roubos de bola e 2 desarmes. Depois do fecho desta edição, o Sporting CP jogou na Luz o dérbi em atraso referente à 5.ª jornada.
O ano que passou foi o Ano do Leão, um dos melhores da nossa História. Para 2022, a ambição mantém-se intacta e os desejos são novamente de conquistas e de cimentar o ADN Sporting no desporto nacional.

MIGUEL BRAGA ATIRA-SE À ARBITRAGEM E SUGERE WORKSHOP

SPORTING 08:51

A arbitragem foi tema de destaque no programa Raio X Sporting, no qual o diretor de comunicação leonino foi taxativo.

«O que assistimos este fim de semana foi quase um caos. Uma dualidade de critérios no mesmo jogo, com o mesmo árbitro, na mesma parte, no jogo do Benfica, o que é algo muito difícil de explicar. Em 17 jogos, o Benfica tem menos 20 amarelos que o Sporting e se olharmos para esta jornada percebemos as razões. Já o Estoril tem um golo anulado por uma faltinha. Fazia bem aos árbitros terem workshop de futebol inglês, pois assim passaremos também a ter um futebolzinho», disse.

QUE SEJA O PRIMEIRO DE MUITOS

Por Miguel Braga
13 Jan, 2022

OPINIÃO

Editorial Jornal Sporting

Primeiro mês de 2022, primeiro título para o Sporting Clube de Portugal. A proeza foi alcançada pela nossa equipa masculina de ténis de mesa ao conquistar, no passado fim-de-semana, a Taça de Portugal da modalidade, a 33.ª a entrar no Museu do Clube. O Centro Cultural de Viana do Castelo foi o palco de mais uma demonstração de qualidade dos nossos mesa-tenistas Bode Abiodun, Diogo Carvalho e Diogo Silva que venceram os quatro encontros (dos ‘oitavos’ à final) sempre por 3-0. Uma palavra também de agradecimento ao sempre presente Chen Shi Chao, no Clube desde 2000, depois de uma primeira passagem como treinador-jogador no longínquo ano de 1989. Já a equipa feminina acabou por não participar na competição, depois de terem sido detectados casos positivos à COVID-19 entre as atletas, impossibilitando a participação das Leoas.

Foram conhecidas as nomeações do Futsal Planet para este ano e o Sporting CP, como não poderia deixar de ser, domina as mesmas: Sporting CP nomeado para Melhor Clube do Mundo; Nuno Dias nomeado para Melhor Treinador de Clubes do Mundo; Guitta nomeado para Melhor Guarda-redes do Mundo; Merlim, Erick e Pany Varela nomeados para Melhor Jogador do Mundo; Zicky nomeado para Melhor Jovem Jogador do Mundo. No próximo dia 18 de Janeiro, pelas 23 horas, serão conhecidos os vencedores no site do Futsal Planet. Entre Leões, há a esperança de que este seja o ano em que rompemos a hegemonia espanhola nos prémios da Futsal Planet, até porque a nível Mundial, não existe um clube que tenha conquistado tudo o que havia para conquistar numa época desportiva. Além do sucesso na quadra, destaque para o peso da formação no plantel Leonino e para o facto do Sporting CP ter organizado este ano uma das Rondas de elite da UEFA Futsal Champions League.

E já que falamos de nomeações, o portal (também espanhol) Mundo Hockey incluiu Paulo Freitas como um dos 17 candidatos a Melhor Treinador de Hóquei em Patins de 2021, depois das conquistas do Campeonato Nacional, da Liga Europeia e da Taça Continental no ano que passou. O mesmo Paulo Freitas que no final do jogo com a AD Valongo – e que o Sporting CP venceu por 5-2, com golos de Toni Pérez (dois) e Gonzalo Romero (três) – fez questão de deixar umas palavras de elogio à equipa de futebol treinada por Rúben Amorim: “Queremos deixar um forte abraço de reconhecimento à equipa sénior masculina de futebol, porque não é um resultado que apaga aquilo que têm estado a construir. Não temos a mais mínima dúvida que na próxima jornada vão dar uma resposta”.

A resposta ao desaire dos Açores começou por ser dada contra o Leça FC, em jogo a contar para os quartos-de-final da Taça de Portugal. Dois golos de Tabata, outro de Matheus Nunes e mais um de Nuno Santos foram a melhor resposta à única derrota do Clube na primeira volta do Campeonato, no derradeiro jogo frente ao CD Santa Clara. “Hoje fomos mais intensos, muito sérios e comprometidos. Marcamos cedo e penso que foi um resultado justo", resumiu Rúben Amorim no final do jogo com o Leça FC. Segue-se uma deslocação a Vizela onde teremos de ter a mesma intensidade e compromisso para trazer os três pontos de volta a Alvalade. Que assim seja.

Uma palavra ainda para Jorge Fonseca, que foi condecorado por Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, com o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique graças à medalha de bronze conquistada nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A juntar ao terceiro lugar no Japão, o judoca Leonino sagrou-se Bicampeão do Mundo em 2021. Que ano!

Miguel Braga sobre o amarelo a Pepe: «Foi uma chico-espertice»

Responsável pela comunicação dos leões considera que a presença do central no banco do FC Porto só serviu para limpar uma série de cartões amarelos quando não se encontra em condições físicas para jogar

Miguel Braga, responsável de comunicação do Sporting

Miguel Braga, em declarações ao programa ‘Raio-X’ transmitido na Sporting TV, atacou o comportamento de Pepe que, no jogo com o Belenenses SAD, viu cartão amarelo mesmo sem ter jogado - ficou no banco - e vai cumprir castigo no próximo duelo do FC Porto, limpando assim uma série de cinco cartolinas.

“No dia passado dia 12, o treinador do FC Porto disse que não queria mais centrais pois a sua prioridade era recuperar os seus defesas. Depois, no dia 16, vimos o Pepe no banco, o que é surpreendente para um jogador da sua qualidade. Posteriormente, ao minuto 61, assistimos ao Pepe a ser amarelado no banco para ver o quinto cartão e limpar a série. Foi uma ‘chico-espertice’. Nós também podíamos levar o Porro para o banco para ver o quinto amarelo. Eu lembro que Corona já tentou isso na UEFA, e então o jogador levou um jogo extra de castigo”, afirmou o responsável leonino, que ainda fez uma análise ao tempo que os dragões levam a jogar em superioridade numérica: “O FC Porto leva 290 minutos a jogar em superioridade numérica. Isto não é uma crítica aos árbitros, mas ao comportamento dos jogadores do FC Porto que parecem ter uma mola no banco para saltarem e fazerem a sua pressão”.

Recandidatura

O anúncio da recandidatura de Frederico Varandas foi outro tema abordado por Miguel Braga, que considerou que o presidente não “quis criar um tabu” em Alvalade.

“O presidente disse muitas vezes que queria deixar o Sporting melhor do que tinha encontrado e hoje é inequívoco que está melhor, mas ainda falta muita coisa. Todo o crescimento tem alguma dor, mas conseguiram-se coisas que têm de ter valorizadas pois só no futebol ganhou cinco títulos com o destaque para o campeonato do Rúben Amorim. E não foi só no futebol, por isso creio que essa matriz levou Frederico Varandas a recandidatar-se”, afirmou o responsável pela comunicação dos leões, que destacou o sucesso alcançado: “Nós vimos grandes equipas com grandes jogadores que não foram campeãs. O Sporting conseguiu fazer mais com menos e num ano venceu a Liga, Taça da Liga e Supertaça, e isso orgulha qualquer sportinguista”.

Ainda sobre o tema, focando-se no facto de Frederico Varandas ter revelado na entrevista à ‘CNN Portugal’ que alcançou o título com “60% menos de investimento” em relação aos rivais, Miguel Braga destacou a estratégia seguida em Alvalade.

“Há muita gente que percebeu o que foi feito e como foi feito. O corte foi feito a pensar na sustentabilidade financeira do clube nos próximos anos. É preciso coragem para manter a estratégia até com alguns momentos de tensão física. O que queremos e gostamos de ver é que existe um projeto em que as as equipas dão tudo em campo, e este é o caminho. É altura de continuar a trabalhar para que o fosso em relação aos rivais desapareça”, acrescentou o dirigente leonino, que também destacou o trabalho de Rúben Amorim: “Quando se começou a falar sobre a vinda do Rúben falei com o presidente que me explicou as razões para contratar o Rúben e fiquei convencido. O Rúben, desde o primeiro momento, tem sido 100% solidário com a direção. Ele percebeu a visão e a estratégia e jogou com essas armas que lhe deram”.

CRÍTICAS À ARBITRAGEM E AO CONSELHO DE DISCIPLINA

SPORTING 24-01-2022 23:56

O diretor de comunicação do Sporting criticou a arbitragem no Sporting-SC Braga (1-2), em especial o penálti de Matheus Reis.

«O lance capital foi o VAR não seguir o protocolo e isso marcou o jogo», afirmou Miguel Braga na Sporting TV. «O VAR é uma ajuda para não se cometer um erro grave. Não assinalar aquela falta não é um erro grave. Erro grave é não cumprir o protocolo do VAR. O único que viu um erro grave foi o VAR, convencendo Hugo Miguel, que, como árbitro experiente, deveria ter confiado nos seus instintos», disse, frisando: «O VAR tem de ser bem trabalhado, os protocolos existem para se cumprir e o critério ser igual para todos».

A «telenovela surreal» do castigo de Nuno Santos também foi tema. «O descritivo não bate com a realidade das imagens, é um absurdo», disse, lembrando Palhinha e Neto: «O Conselho de Disciplina tem algo contra nós. Não sei se existe perseguição ao Sporting, aos jogadores do Sporting existe de certeza, estes três casos são três aberrações do nosso futebol.

1 Curtiu

JUSTIÇA DENTRO DE CAMPO

Por Miguel Braga
04 Fev, 2022

OPINIÃO

“Sempre acreditei que tínhamos um plantel forte. Conseguimos já fazer estas modificações e ainda bem, pois temos mais tempo para trabalhar. Estamos mais fortes. Temos mais soluções”, afirmou Rúben Amorim

O Sporting CP voltou a vencer a Taça da Liga, sagrando-se, mais uma vez, Campeão de Inverno, somando um novo título esta época, depois da vitória na Supertaça conquistada ainda no Verão passado. Nesse jogo de Aveiro, recorde-se, Nuno Mendes e Jovane Cabral foram titulares e Tiago Tomás suplente utilizado; jogadores que os mercados de transferências levaram para outras bandas, respectivamente para França (PSG), Itália (Lazio) e Alemanha (Estugarda).

No jogo para a Liga Portugal, frente à B-SAD, na última quarta-feira, a equipa de Rúben Amorim venceu os locais por 1-4, já com Marcus Edwards a entrar como suplente e Islam Slimani a ver, certamente, o jogo na TV em território nacional. “Sempre acreditei que tínhamos um plantel forte. Conseguimos já fazer estas modificações e ainda bem, pois temos mais tempo para trabalhar. Estamos mais fortes. Temos mais soluções”, afirmou o treinador no pós-jogo. Realce também para a ala direita do Sporting CP agora convertida em super ala derecha com Pedro Porro e Pablo Sarabia em alta rotação.

Nos próximos 30 dias, o Sporting CP tem quatro jogos para a Liga, incluindo a visita ao Dragão, uma eliminatória da Champions League (jogo com o Manchester City FC em casa) e uma mão das meias-finais da Taça de Portugal (recebemos o FC Porto em Alvalade dia 2 de Março). Sabemos de antemão que agora temos de focar esforços e intensidade no próximo jogo já com o FC Famalicão no próximo domingo. O próximo jogo continua a ser sempre o mais importante.

De regresso a Leiria, e à final da Taça da Liga, esta foi a quarta vitória nas últimas cinco edições. Curiosamente, falhámos o pleno para o SC Braga de… Rúben Amorim. É uma competição que tem evoluído bastante nos últimos anos, com uma palavra de destaque para o investimento para uma produção televisiva diferenciada. Para quem viu o jogo através da televisão, a certeza de que o jogo foi bem mais que um jogo, dos flashes dos jogadores antes da partida e ao intervalo, à própria cerimónia com 3D e realidade aumentada.

Este fim-de-semana, o estádio Aurélio Pereira vai ser palco do dérbi dos dérbis, quando a equipa liderada por Mariana Cabral receber as rivais de vermelho. Será importante que os Sócios e adeptos venham a Alcochete apoiar as nossas Leoas que este ano têm surpreendido muito boa gente com golos e futebol de qualidade. Ana Borges, Brenda Pérez, Mariana Larroquette e Diana Silva são alguns dos trunfos Leoninos para o jogo de domingo.

La vem este falar na altura errada… Sou apologista de que em vésperas de classicos ou derbis as respostas sao para ser dadas dentro de campo. Mas como temos este papagaio a querer justificar o recibo de vencimento, la temos que ir espevitar o balneario do Porco. Enfim…

MIGUEL BRAGA RESPONDE A FC PORTO E BENFICA

SPORTING 09:13

A publicação de uma conta ligada ao FC Porto, nas redes sociais, criticando a não repetição do lance do penálti do Famalicão, por invasão da área de jogadores do Sporting, e a referência ao clube como Sporting de Lisboa, mereceu ontem a resposta de Miguel Braga, diretor de comunicação dos leões.

«Vindo da comunicação do FC Porto não é nada de novo. Antes, se calhar, faziam uns telefonemas, uns encontros numas bombas de gasolina, agora fazem nas redes sociais, numa espécie de anonimato. É a pressão ao estilo antigo do FC Porto, que agora se transpôs para as redes sociais», começou por dizer Miguel Braga, no programa Raio-X, no canal do clube.

«Relativamente ao conteúdo da publicação, revela ignorância das regras do futebol», prosseguiu o diretor, socorrendo-se da opinião de Duarte Gomes em A BOLA: «Explicou que há a indicação para que os árbitros não mandem repetir estes lances a não ser que exista um aproveitamento por parte do jogador adiantado.»

Também a newsletter do Benfica, criticando comportamentos de jogadores de FC Porto e Sporting, mereceu resposta: «No dia em que a equipa vai jogar faz confusão estas comunicações, qual virgem ofendida. Parece-me um total disparate. Não falo da instituição mas da comunicação, que parece desesperada utilizando esta tática do barulho para fora para não olharem para dentro. Foi um momento infeliz.»

Onde anda? Vem falar na segunda? Quando não tiver impacto nenhum? Não é que tenha, mas pronto…

Miguel Braga: «Vitor Baía estava irritado e tresloucado»

Dirigente leonino espera que surjam consequências para o FC Porto depois do sucedido com Frederico Varandas

O responsável pela comunicação do Sporting, Miguel Braga, contou a sua versão dos incidentes registados no Estádio do Dragão na passada sexta-feira. Assegurando que “há testemunhas”, o responsável leonino espera agora que as autoridades atuem em conformidade com a gravidade dos atos.

“Eu estava ao lado do presidente e vi todo o incidente, não me contaram, eu vi! Frederico Varandas foi à sala de imprensa dizer o que muitas pessoas em Portugal pensam e não têm coragem de verbalizar. O que passou a seguir é digno de um filme de classe B. Após o presidente exercer um direito que está na constituição de falar na sala de imprensa chegamos à garagem para nos dirigirmos ao autocarro que estava a 30 metros. Aí irrompe um Vítor Baía que estava irritado e tresloucado a insultar o presidente do clube. Estamos a falar de um antigo internacional português que é vice-presidente e administrador do FC Porto. Vítor Baía agrediu verbalmente o presidente do Sporting e não estava sozinho, vinha com elementos que nunca ninguém sabem quem são, uns a tentarem agarrá-lo e outros a empurrarem-nos”, afirmou Miguel Braga, ao programa Raio-X transmitido na Sporting TV, onde também acusou o treinador do FC Porto e o diretor de comunicação dos dragões:

“Fiquei mais espantado depois quando chegou o Sérgio Conceição a insultar o presidente do Sporting. Todos já vimos o treinador do FC Porto nestes estádios, agora pensem numa zona sem câmaras - um pormenor maquiavélico -, atrás do Vítor Baía com as mesmas palavras e a mesma agressividade. No meio da confusão vi o presidente parar e a dizer a Vítor Baía que não tinha medo e desafiou-o a dizer alguma coisa enquanto pegava no telemóvel. Nesse momento irrompe por trás do presidente o Rui Cerqueira fazendo voar o telemóvel e a carteira. Eu tentei-me chegar ao telemóvel e fui empurrado por elementos sejam seguranças, Super Dragões, funcionários, seja o que for pois nunca se percebe quem é quem no Dragão”.

Prosseguindo a sua narrativa, Miguel Braga também colocou em causa o trabalho das forças de autoridade. “O Vitor Baía chegou a cabeça ao presidente… Foi inenarrável e depois não têm a coragem de admitir, podiam ser homenzinhos pois há testemunhas. Não sei se o Sérgio Conceição negou, mas já veio alguém dizer que ‘mandou uma boca’. E depois ainda veio Rui Cerqueira vitimizar-se quando foi o responsável pelo telemóvel e a carteira terem caído, não foi uma leve palmada na mão. O telemóvel desapareceu e não há magia, apesar de ser o Estádio do Dragão. Ver estes senhores fazerem-se de virgens ofendidas…”, acrescentou o responsável leonino antes de visar a polícia: “Eu nunca vi elementos credenciados a baterem em jogadores, agora há esta maçada de estar tudo filmado. Depois há a polícia… Pelo menos em Lisboa quando se vê alguém a bater num jogador será detido na altura, ou logo em seguida mas aqui viu-se uma impunidade. Tivemos assistentes a gabarem-se de terem batido em jogadores do Sporting! É segunda-feira e há várias autoridades que se deviam ter pronunciado e até agora nada. No caso do Vítor Baía temos agressões verbais e tentativa de agressão física; em relação ao Sérgio Conceição a agressão verbal; com o Rui Cerqueira houve a agressão física e tirou o telemóvel ao presidente”.

Sobre os indivíduos de colete azul que agrediram Matheus Reis, Miguel Braga diz que “não sabe quem são”, mas deixa o alerta. “Um sei quem é pois até foi para uma rede social onde disse que o Matheus não o cuspiu. É difícil perceber como as coisas chegaram a este ponto, mas é uma consequência da inação das autoridades. Esperamos que tudo isto tenha consequências”, acrescentou Miguel Braga, que ainda deixou uma crítica à reação do FC Porto nas redes sociais: “Uma instituição centenária está refém de uma comunicação complexada. O nível é tão baixo que não merecem resposta”.

Mas esta amélia não tinha ninguém no autocarro que filmasse o que se passou?

2 Curtiram

cortar relações institucionais com o Porco e Benfas… não sei o que estão à espera.
Falou bem na sexta e já é terça feira e já ninguem fala no que se passou… e nós como instituiçãoe estamos calados… pelos vistos o Benfas pagou milhões a um arbitro e nós estamos calados… as coisas vão passar nos pingos da chuva e vai ficar que o Varandas só falou porque não ganhou! ou tem coragem e se mete na luta diária ou então que esteja calado… com o Benfas então é flagrante! não se fala nada!

PS: se me roubassem a carteira e o telemovel não saia de lá sem uma queixa e sem chamar toda a comunicação social!

Só me faltava, depois do que aconteceu, ter que ler os pensamentos deste infeliz e inapto.

em alcochete foi mais facil a narrativa e filmar o varandas que o diga

TAD revoga castigo aplicado a Miguel Braga

Decisão a respeito de críticas do Diretor de Comunicação do Sporting sobre arbitragens em duelos de Benfica e FC Porto

Miguel Braga, responsável de comunicação do Sporting

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) anunciou a revogação do castigo aplicado a Miguel Braga, Diretor de Comunicação do Sporting, após críticas deixadas a respeito de jogos de Benfica e FC Porto. Em causa está uma suspensão de 38 dias aplicada pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), bem como uma multa de 6.380 euros, ao responsável pela comunicação do emblema de Alvalade.

“Os árbitros têm medo de tomar decisões que prejudiquem Benfica ou FC Porto. A perceção que tenho é que os árbitros têm medo de, em caso de dúvida, tomarem certas decisões que possam prejudicar o Benfica ou o FC Porto [n.d.r.: a referir-se ao facto de Romário Baró não ter sido expulso na deslocação do FC Porto ao terreno do V. Guimarães]”. (…) “É preciso perder o medo de ir contra o poder instituído, que é representado pelo Benfica e o FC Porto”, afirmou então Miguel Braga a 4 de janeiro de 2021, nas redes sociais bem como no programa ‘Raio-X’, ao canal do Sporting. Também o clube havia sido sancionado com 20.910 euros de multa.

Tanto Miguel Braga como a SAD leonina pediram a anulação da sanção por a decisão ultrapassar o prazo de instrução, ainda que o TAD tenha revogado o castido por outro motivo. “Considera este Tribunal Arbitral que o exercício do direito à crítica e à liberdade de expressão pelo demandante Miguel Braga, não teve como consequência a violação do conteúdo essencial do direito à honra e ao bom nome nem do princípio da dignidade da pessoa humana que assiste as visados, razão pela qual não se justifica a punição disciplinar que lhe foi aplicada”, é explicado.

De resto, apesar do comunicado, esta decisão do TAD é passível de recurso por parte da FPF.

O DESNORTE DO CONSELHO

Por Miguel Braga
17 Fev, 2022

OPINIÃO

Editorial Jornal Sporting

Os gregos chamavam-lhe Têmis, entre os romanos era conhecida como Justitia, a deusa responsável por manter a ordem social e que se apresentava vendada ao mundo, não por ser cega, mas por conseguir assegurar sempre a imparcialidade. Na passada quarta-feira, horas antes do Sporting CP entrar em campo com a constelação de estrelas do Manchester City FC, na primeira mão dos oitavos-de-final para a Liga dos Campeões, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, anunciou ao mundo castigos e processos relacionados com o famigerado jogo do Dragão, entre o Sporting CP e o FC Porto.

Ficámos a saber que para o CD, um pontapé de Agustín Marchesín é menos grave que uma estalada de João Palhinha: o internacional argentino foi castigado com dois jogos, o internacional português com três (falhando por isso o confronto com o FC Porto para a Taça de Portugal). Este é o mesmo CD que castigou Uribe com apenas um jogo quando este agrediu violentamente Ricardo Esgaio com uma cabeçada no nariz. Ou seja, uma cabeçada violenta deu direito a um jogo de suspensão, um pontapé a dois jogos, já a estalada corresponde a três jogos (o triplo da cabeçada de Uribe digna de um filme de Steven Seagal).

O expedido CD também anunciou que Matheus Reis – o mesmo jogador que foi agredido por mais do que uma vez por elementos dos coletes azuis e cor de laranja – tem um processo disciplinar “por gesto incorrecto executado no decorrer do jogo, amplamente divulgado na comunicação social e que não foi relatado em relatórios oficiais”. Certamente que o CD achou normal e recomendável o comportamento de Otávio que, em directo, insultou e desafiou consecutivamente Bruno Tabata para um duelo nos balneários. Recordemos também um jogo do ano passado, no mesmo estádio e com as mesmas equipas, quando este CD já estava em funções, e onde o filho do treinador do FC Porto cuspiu na direcção de Pedro Porro, insultando a mãe deste. Foi aberto processo? Não. Aliás, os nomes que se chamam aos familiares dos jogadores servem apenas para abrir processos aos jogadores do Sporting CP, Nuno Santos que o diga. O mesmo jogador que foi suspenso em tempo recorde por um gesto descrito em relatório que as imagens de jogo desmentem.

As imagens também desmentem de forma escandalosa o amarelo que vai retirar Sebastián Coates do próximo jogo com o Estoril. No mesmo lance, Taremi não só pisou de forma grosseira o central uruguaio, como conseguiu voar posteriormente, rebolando no chão cinco vezes sobre si próprio, tal era a dor provocada pelo pisão… que deu. A injustiça decorrente deste lance caricato e revoltante, que marcou o jogo e possivelmente este campeonato, e que foi amplamente divulgado na comunicação social, segundo este Conselho de Disciplina é para manter. Coerência, acima de tudo: que a verdade objectiva das imagens não se sobreponha a erros clamorosos dos homens do apito ou a descritivos subjectivos de um qualquer relatório.

Uma palavra ainda para os nossos Sócios e adeptos e para o final do jogo que acabou com uma pesada derrota por 0-5 com o Manchester City FC:

“É dia de Jogo, toda a gente sabe que eu vou
Andar nas rulotes e cafés
O Sporting apoiar no estádio a cantar
E p’ra semana cá estou outra vez”.

Depois do resultado em causa, ver mais de 45 mil pessoas a apoiar a equipa daquela forma só está, de facto, ao alcance da melhor massa associativa do mundo. Arrepiante.

Miguel Braga sobre Rafael Leão: «A razão está do nosso lado, nunca deixaremos de defender os interesses do clube»

Reação à decisão do TAS

O diretor de comunicação do Sporting, Miguel Braga, comentou a decisão do TAS em relação ao processo Rafael Leão e deixou uma garantia aos adeptos leoninos. “A razão está do nosso lado e nunca deixaremos de defender os interesses do clube. A boa notícia é que foi o TAS a reconhecer que o Sporting tem razão e pediu a solidariedade do Lille. Será bastante mais fácil que um clube faça esse pagamento dado o valor em causa. A FIFA terá agora de decidir a indemnização, se será a decisão do TAD, ou um montante diferente. Eu recordo do que o Rafael Leão passado um ano no Lille foi vendido por 35 milhões e, no Sporting, tinha uma cláusula de 45 milhões. O valor é de 16,5 milhões mais juros, mas agora vamos esperar pela FIFA”, afirmou no programa ‘Raio-X’, transmitido na Sporting TV, onde também analisou os lances polémicos registados na partida Moreirense-FC Porto.

“Faltam 11 jogos para acabar o campeonato e quero acreditar que os árbitros vão trabalhar para não cederem às várias pressões que vão ser feitas nos próximos meses. Será bom para todos que o campeonato seja isento e haja imparcialidade. O meu desejo é que os jogadores sejam os protagonistas”, referiu.

O dirigente também comentou a vitória frente ao Estoril e não hesitou em destacar o equilíbrio do plantel leonino. “O Sporting já provou que retirando um, dois ou três jogadores, quem entra, está muito bem. Na Luz ganhámos ao Benfica por 3-1 sem Coates e Palhinha que são dois jogadores fundamentais. Neste Sporting, com 24 ou 25 jogadores no grupo, vemos que há rotatividade e que a equipa funciona O plantel está mais forte e coeso”, afirmou o responsável que ainda destacou as prestações de Matheus Reis e Sarabia.

“O Rúben Amorim já lembrou a resiliência do Matheus Reis que esteve algum tempo a treinar à parte. O jogador chegou ao Sporting em janeiro com a época em andamento e tudo o que aconteceu ao Matheus deve-se muito a ele que segue piamente o que lhe diz a equipa técnica. Se no primeiro golo vimos a cara de alívio do Pote, no segundo vemos a forma como a equipa se juntou ao Matheus com alegria pura. Já o Sarabia é um jogador de seleção espanhola e que veio do PSG, onde fez vários jogos e vários golos na última época. Ele já disse que veio para jogar e ir ao mundial, e está a mostrar a toda a sua classe. Neste jogo fez o remate que permitiu o primeiro golo do Pote, e depois preparou o segundo golo. Toda a gente sabia o que ele iria fazer, mas foi impossível parar o remate”, frisou.

Miguel Braga ainda recordou os momentos registados após o apito final no jogo em Alvalade, frente ao Manchester City, onde os adeptos aplaudiram a equipa após a goleada sofrida. “Em campo não nos correu bem, mas o público reconheceu que o esforço não foi recompensado. Qualquer jogador ou adepto comoveu-se, e foi um momento extra de apoio à equipa. Frente ao Estoril, os jogadores quiserem retribuir esse apoio que receberam no final do jogo com o Manchester City”, garantiu.

Para terminar, o responsável pela comunicação do Sporting ainda abordou o debate entre os três candidatos à presidência do Sporting que está agendado para quarta-feira no canal do clube. “Espero que seja um debate feito com elevação. Todos os candidatos merecem o nosso respeito, e acho que é o que os sócios pretendem”, concluiu.

1 Curtiu

SEMPRE CENTRADO NO JOGADOR

Por Miguel Braga
24 Fev, 2022

OPINIÃO

“Desde o primeiro dia, comecei a perceber os valores do Clube e agora é a minha vez de transmitir”, afirmou Sebastián Coates. “Os valores do Sporting CP são inegociáveis”, reforçou Rita Fontemanha.

Ser capitão das equipas seniores de futebol do Sporting Clube de Portugal deve ser, antes de mais, uma honra a atingir. O capitão e a capitã são olhados como verdadeiros exemplos na transmissão dos valores e do ADN do Clube. E foi isso mesmo que aconteceu na semana que passou com a realização de um programa de formação para os capitães do Sporting CP, entre os 14 e 18 anos, das equipas masculinas e femininas, numa acção promovida pelo Departamento de Psicologia, pela Coordenação Técnica e Direcção da Academia, com a presença e testemunhos de Rita Fontemanha e de Sebastián Coates. Porque formar jogadores é também formar os jovens para as responsabilidades e desafios futuros. “Desde o primeiro dia, comecei a perceber os valores do Clube e agora é a minha vez de transmitir”, afirmou o central uruguaio. “Os valores do Sporting CP são inegociáveis”, reforçou a capitã da equipa feminina. E, de facto, são. Isso fica claro ao ler os dez mandamentos do Capitão Sporting:

1 – Colocar o Sporting CP em primeiro lugar

2 – Saber ganhar

3 – Paixão

4 – Raça

5 – Superação

6 – Lealdade

7 – Ambição/humildade

8 – Compromisso/foco

9 – Automotivação

10 – Resistência mental

Os dois primeiros mandamentos dizem muito do nosso Clube: colocar sempre o Sporting CP em primeiro lugar, das nossas escolhas, das nossas vontades, sabendo que assim estaremos no caminho certo. E saber ganhar. Porque saber ganhar implica saber fazer sacrifícios, implica trabalho e humildade e implica também saber que não vale tudo para vencer e que os meios não podem justificar os fins. É esta a visão Leonina, transversal a qualquer modalidade.

As nossas Leoas do atletismo voltaram a escrever a ouro a história da modalidade ao vencer pela 27.ª vez (em 29 possíveis, destaque-se) o Campeonato Nacional de Clubes em Pista Coberta, pelo 12.º ano consecutivo, com um domínio avassalador nas diferentes categorias, com destaques para as vitórias de Anabela Neto (salto em altura), Lorène Bazolo (60 metros), Evelise Veiga (salto em comprimento), Salomé Afonso (1500 metros), Auriol Dongmo (lançamento do peso), Vera Barbosa (400 metros), Patrícia Mamona (triplo salto), Raquel Marques (salto com vara), Salomé Afonso (800 metros), Olímpia Barbosa (60 metros barreiras) e da estafeta de 4x400 metros, composta por Cátia Azevedo, Beatriz Andrade, Juliana Guerreiro e Vera Barbosa. Um luxo.

Amanhã começa a final eight da Taça da Liga de futsal, que tem como palco o Pavilhão Municipal Professor Joaquim Vairinhos, em Loulé. Depois da conquista da Supertaça em Dezembro, esta é a oportunidade dos pupilos de Nuno Dias erguerem um segundo troféu esta época. Recorde-se que os Leões são os actuais detentores do título. “Como em todos os jogos e competições, vamos entrar para vencer. É este o ADN que ao longo dos anos nos tem levado a bons resultados e é com esta mentalidade que vamos para Loulé”. A palavra é de Nuno Dias. E que assim seja.

os nossos capitães que rescindiram não leram estes mandamentos…
e a direcção que se seguiu também não deve ter lido porque colocou um dos mercenários como capitão de equipa como prémio de rescisão…

e os próprios adeptos ao se colocarem ao lado dos rescisores também não seguiram essa permissa…

portanto esse ponto 1 neste clube não existe… espero que um dia passe a existir porque só assim seremos verdadeiramente grandes, mas a história prova que nesse ponto somos fracos.

PS: O Coates devia ter sido nomeado capitão logo após Alcochete! é uma referência!