Miguel Braga - Responsável de Comunicação Sporting Clube de Portugal

É triste termos de pagar a um tipo cuja única função é produzir propaganda oficiosa em benefício de quem o contratou.
E ainda por cima consegue ter muito menos relevância do que o Saraiva, que pelo menos com as suas declarações polémicas conseguia alguma visibilidade que dava jeito na altura de carregar num rival.

Faz falta absolutamente nenhuma ao Sporting e no dia em que for posto na rua é o dia em que temos menos um inútil a servir-se do clube.

2 Curtiram

Vou só desinfectar a vista

1 Curtiu

E O DÉRBI VOLTA A TER PÚBLICO 19 MESES DEPOIS

Por Miguel Braga
18 Nov, 2021

OPINIÃO

Para João Matos este vai ser o dérbi n.º 87, contando com embates para Liga, Taça de Portugal, Supertaça, Taça da Liga, Taça de Honra da AF Lisboa e UEFA Futsal Champions League

Quando os relógios marcarem as 20 horas no próximo domingo, todos os olhos estarão com atenção redobrada às movimentações no Pavilhão João Rocha: o ajuste da braçadeira de capitão de João Matos, a última indicação de Nuno Dias, o pedido aos céus de Merlim e Cavinato, o olhar felino de Zicky, o último ajustar de redes de Guitta e o beijo que dá, quase religiosamente, na tatuagem no braço em memória do filho.

Quando os relógios marcarem as 20 horas no próximo domingo, começará o primeiro dérbi de futsal entre Sporting CP e SL Benfica com público desde Fevereiro de 2020. Para trás ficaram os últimos nove jogos, onde os Leões de Nuno Dias ganharam seis, empataram dois e perderam apenas um, acentuando a diferença do histórico entre as duas equipas, sendo o Sporting CP a equipa com mais vitórias e com mais golos marcados. Recordemos também que o último jogo entre as duas equipas (datado de 13 de Junho de 2021) significou a conquista da Liga 2020/2021 e foi também a maior vitória de sempre do Sporting CP no Pavilhão da Luz (2-6).

Quando os relógios marcarem as 20 horas no próximo domingo, o árbitro dará o apito inicial para o primeiro dérbi Sporting CP vs. SL Benfica para os reforços Caio Ruiz e Waltinho. Do outro lado do espelho está o nosso capitão. Para João Matos este vai ser o dérbi n.º 87, contando com embates para Liga, Taça de Portugal, Supertaça, Taça da Liga, Taça de Honra da AF Lisboa e UEFA Futsal Champions League. Por tudo isto e muito mais, esperamos o apoio incondicional do nosso público, a uma das equipas que mais títulos tem conquistado de Leão ao peito. Merecem todo o apoio e o apoio chegará vestido de verde e branco. Quanto à vontade e motivação dos jogadores, a garantia é de Nuno Dias: “este tipo de jogos é aquele em que não precisamos de motivar. Os jogadores estão a contar os dias para que domingo chegue”. E será às 20 horas que tudo começa.

Depois de um primeiro ciclo onde o Sporting CP foi 100% vitorioso, o jogo de hoje com o Varzim SC marca o início de um novo ciclo até dia 19 de Dezembro, com oito jogos para quatro competições. “É uma equipa difícil de bater, que acredita até ao fim. Temos de manter a nossa matriz e levar o jogo a sério”, afirmou Rúben Amorim, na conferência de imprensa que antecede o jogo. “Por isso, facilitismo zero. Queremos ganhar, jogar bem e manter esta ligação com os adeptos”. A vitória neste jogo poderá representar a passagem à próxima eliminatória da Taça e a entrada com o pé direito em mais uma sequência que marcará, com toda a certeza, o resto da temporada. À equipa pede-se que mantenha os mesmos níveis de concentração e trabalho. A todos os Sportinguistas, que continuem a apoiar a equipa e os jogadores. Só assim continuaremos a escrever o futuro com linhas verdes e brancas.

No último fim-de-semana, a selecção portuguesa falhou o apuramento directo para o Mundial do Catar. Falta agora saber quem será o adversário no play-off que será o primeiro “mata-mata” de Fernando Santos. Na memória, fica a ausência de Pepe, num jogo que era fundamental para as aspirações do futebol nacional. O lance da expulsão do jogador frente à Irlanda é apenas demonstrativo da dualidade de critérios dos árbitros (e alguns comentadores) na avaliação destes lances. Se o jogador está habituado a certas condutas ou entradas no futebol luso, é porque lhe é permitido. Aplicando a velha máxima de Dostoiévski ao futebol moderno: “Se o VAR não existisse, tudo seria permitido”, continuamos a interrogarmo-nos sobre certas decisões.

CADA VEZ MAIS JOGO A JOGO

Por Miguel Braga
26 Nov, 2021

OPINIÃO

Ao carimbar o passaporte para as melhores 16 equipas da Europa, o Campeão Nacional tornou-se na nona equipa da Europa a conseguir este feito - ou seja, garantir o apuramento depois de duas derrotas nos dois primeiros jogos.

O Sporting CP carimbou a passagem para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões depois de vencer categoricamente o todo-poderoso Borussia Dortmund por 3-1 numa noite mágica em Alvalade, com mais de 40 mil pessoas nas bancadas. A vitória ganha ainda mais relevo se percebermos que esta foi a segunda vez que o Sporting CP conseguiu ultrapassar a fase de grupos na mais importante competição de futebol do mundo – a outra aconteceu na época 2008/09, com Paulo Bento aos comandos da equipa. Ao vencer o Borussia, a equipa de Rúben assinou a décima vitória consecutiva, o terceiro melhor registo do Sporting CP, igualando aqui a marca conseguida em 2005/06 – novamente com Paulo Bento – e em 2018/19 – com Marcel Keizer.

Foi também mais uma noite de estreia em Alvalade, com o defesa esquerdo Flávio Nazinho a estrear-se na equipa principal do Clube. Mais um jogador a seguir as pisadas daquele que está em primeiro lugar no quadro de estreias do talento da Academia e que dá nome à fábrica de talento Leonino. E, já agora, Pedro Gonçalves tornou-se no segundo jogador português a marcar dois (ou mais) golos em jogos consecutivos da Champions. Sim, o outro é Cristiano Ronaldo.

Relembremos que o Sporting CP começou a campanha europeia com uma entrada em falso com o AFC Ajax e um segundo jogo com derrota na Alemanha, frente a este mesmo Borussia Dortmund. Ao carimbar o passaporte para as melhores 16 equipas da Europa, o campeão nacional tornou-se na nona equipa da Europa a conseguir este feito – ou seja, garantir o apuramento depois de duas derrotas nos dois primeiros jogos. “É um orgulho ser o capitão desta equipa, que entrega tudo em campo”, afirmou Sebastián Coates no pós-jogo. E é um orgulho para todos os Sportinguistas ter Coates como capitão.

Foi, de facto, uma noite especial. Ver o Estádio José Alvalade pintado de verde e branco nas bancadas foi incrível. Ouvir milhares de pessoas a gritar “Sporting” em alto e bom som, arrepiante. Ver o estádio em pé a celebrar a presença de Krassimir Balakov e da nossa Dona Dolores Aveiro foi inesquecível. A família Leonina está unida e orgulhosa. Este é o caminho.

Mas este caminho ainda é longo e difícil. E deve ser percorrido passo a passo ou, em linguagem futebolística, jogo a jogo. Foi isso mesmo que Rúben Amorim disse no final da partida quando questionado sobre que equipa gostava de jogar contra na próxima eliminatória da Liga dos Campeões: “vamos ver se temos sorte no sorteio e quando digo sorte falo de equipas que encaixam no nosso sistema. Há certas equipas que gostava de apanhar, mas não vou dizer quais. Agora quero é ganhar ao CD Tondela e depois ao SL Benfica”. O treinador sabe da importância do próximo jogo. É só vencendo no campeonato que o Sporting CP pode garantir ser presença assídua na competição mais impactante de clubes. E a verdade é que, no futebol, o que se passou ontem foi bom, mas já lá vai. Novamente tendo Alvalade como palco, o Sporting CP receberá no próximo domingo o CD Tondela e à equipa pede-se que mantenha os pés na terra e os níveis de concentração no máximo. Aos Sócios e adeptos, que voltem a dizer “presente” em força: “eles é que nos puxam”, afirmou Pote no final. “Ficamos contentes por vê-los connosco”. Domingo temos novo encontro marcado.

Sporting visa Rui Costa: "Tentou comparar o incomparável. Fica-lhe muito mal"

Responsável de comunicação do Sporting criticou as declarações do presidente do Benfica após o Belenenses-Benfica.

Miguel Braga, responsável de comunicação do Sporting, em declarações no programa “Raio-X”, da Sporting TV, comentou as declarações de Rui Costa, presidente do Benfica, após o polémico encontro com o Belenenses, no sábado. Apelidando o que se passou no Jamor de “vergonha”, Miguel Braga apontou o dedo ao presidente encarnado pelas palavras, onde fez, considera, uma comparação de algo que é “incomparável”, quando recordou o V. Setúbal-Sporting, jogo realizado em janeiro de 2020. Recorde-se que os sadinos foram atacados com uma infeção viral.

“Foi uma vergonha o que se passou no Jamor. Causou danos reputacionais à Liga e ao futebol português. Se é verdade que toda a gente estava incomodada, como é que o jogo se realizou? É uma grande embrulhada. A culpa não pode morrer solteira. A culpa é dos intervenientes neste espetáculo degradante. Vimos alguém lembrar-se de comparar o incomparável, de comparar o que se passou no Jamor com o circo que foi montado em janeiro de 2020 para pedir o adiamento de um jogo”, começou por dizer.

“As pessoas têm de perceber as diferenças entre os dois casos: um foi antes da pandemia e o outro durante. Num não existia covid-19, noutro existia. Num estamos a falar de uma nova estirpe, na outra de uma gastroenterite que deu ao plantel do V. Setúbal. E recordo que o Sporting propôs uma junta médica e o V. Setúbal recusou. Deduzo que o Rui Costa não tenha sido bem aconselhado”, continuou.

“Na altura, o V. Setúbal apresentou-se com 11 jogadores de início e com só um guarda-redes, o que é extraordinário. E, se bem me recordo, tinham cinco suplentes. Foi uma comparação muito infeliz, fica muito mal ao Rui Costa dizer uma coisa dessas. Este jogo obviamente deveria ser repetido, pela verdade desportiva. É mais ou menos unânime que o que se passou não deveria ter acontecido. Fica muito mal ao presidente do Benfica tentar comparar as duas situações que de comparável nada têm. Quem poderia ter evitado esta vergonha seriam os intervenientes deste jogo e por algum motivo não o quiseram fazer”, concluiu o responsável de comunicação do Sporting.

E DEPOIS DA EUROPA, O MUNDO

Por Miguel Braga
03 Dez, 2021

OPINIÃO

“Temos um orgulho enorme em representar o Sporting CP e este é o primeiro troféu mundial de muitos que virão. É uma grande felicidade conseguir o ouro e estar no lugar mais alto do pódio”, afirmou a jogadora Ana Carolina Duarte

Já eram Bicampeãs da Europa, são agora Campeãs do Mundo, naquele que é o primeiro título mundial dos nossos 115 anos de história. No Campeonato do Mundo de Clubes de goalball, as Leoas conseguiram uma prova invicta com seis vitórias nos seis jogos realizados: “Temos um orgulho enorme em representar o Sporting CP e este é o primeiro troféu mundial de muitos que virão. É uma grande felicidade conseguir o ouro e estar no lugar mais alto do pódio”, afirmou a jogadora Ana Carolina Duarte, feliz e orgulhosa. Já a equipa masculina, acabou a competição no segundo lugar do pódio, consagrando-se vice-campeã do Mundo. A eles, mas especialmente a elas, os mais sinceros parabéns.

No fim-de-semana passado, a equipa feminina de atletismo do Sporting CP conquistou o Campeonato Nacional de corta-mato na competição que se realizou em Vale de Cambra, no distrito de Aveiro. Nos masculinos, uma deficiente organização impediu o Clube de conquistar a dobradinha, acabando na segunda posição. Há, inclusivamente, um vídeo digno dos Monty Python que comprova a confusão: numa prova com várias centenas de participantes, o final foi caótico, com entrada de juízes em campo, para separar os atletas que iam cortar a meta e outros, que ainda completavam voltas em atraso. No meio do caos instalado, o Sporting CP acabou por perder a primeira posição – um dos nossos atletas não cortou a meta por ter ido pelo caminho errado…

No futebol, o Sporting CP joga hoje no Estádio da Luz contra o rival. Depois de conquistada a presença na próxima fase da Liga dos Campeões e depois de vencer o CD Tondela em casa por 2-0, a equipa tem agora nova prova de esforço com quatro baixas garantidas: Rúben Vinagre, Jovane Cabral e João Palhinha, por lesão, e Sebastián Coates, que foi diagnosticado com COVID-19 durante esta semana. A equipa terá de transformar as dificuldades em oportunidades, jogando com a concentração que tem pautado o comportamento competitivo de cada atleta. Já foi percorrido um terço do campeonato e o próximo jogo tem em disputa três pontos, não mais do que isso. Qualquer que seja o resultado, o foco será sempre o próximo jogo e a conquista de mais três pontos: jogo a jogo e ponto a ponto, para no fim se fazerem as contas. Para a história fica também o atraso na disponibilização dos bilhetes por parte do adversário. Em campo e na bancada, a resposta será dada.

Começou ontem a ronda de Elite da UEFA Futsal Champions League e o Pavilhão João Rocha será, mais uma vez, um dos palcos da competição. Somos o clube português com mais participações na UEFA Futsal Champions League, prova antes designada como UEFA Futsal Cup, com 13 presenças. Somos a maior potência desportiva nacional em futsal, com um currículo sem paralelo, contabilizando duas UEFA Futsal Champions League, 16 Campeonatos Nacionais, oito Taças de Portugal, nove Supertaças e três Taças da Liga. E a nossa ambição mantém-se intacta, queremos sempre mais. Nuno Dias e os seus pupilos têm a palavra.

Aprende a ser sucinto.

1 Curtiu