Voleibol Feminino - Época 2020/2021

Ambicionando os lugares cimeiros, a formação feminina dos leões vai contar com Vanessa Paquete, que estava apenas no voleibol de praia e regressará aos pavilhões, e ainda procura assegurar a zona 4 brasileira Thaís Bruzza e a central portuguesa Aline Timm, ambas do AVC Famalicão.

2 Likes

Bem-vinda! Quem sai a Bárbara? Amanda?

Não sei.

A FPV na sua notícia diz que começamos nos Açores frente ao Clube Kairós a 27 de setembro, no entanto no pdf do campeonato está que começamos em casa do Leixões.

Calendário da equipa feminina:

1.ª jornada (27 de Setembro)
Leixões SC vs. Sporting CP

2.ª jornada (3 de Outubro)
CD Aves vs. Sporting CP

3.ª jornada (4 de Outubro)
Sporting CP vs. CF “Os Belenenses”

4.ª jornada (11 de Outubro)
Sporting CP vs. GC Vilacondense

5.ª jornada (18 de Outubro )
Castêlo da Maia GC vs. Sporting CP

6.ª jornada (24 de Outubro )
Sporting vs. Porto Volei

7.ª jornada (25 de Outubro)
SC Braga vs. Sporting CP

8.ª jornada (1 de Novembro)
Equipa 2 II Divisão vs. Sporting CP

9.ª jornada (8 de Novembro)
Sporting CP vs. AV Famalicão

10.ª jornada (14 de Novembro)
Sporting CP vs. Equipa 1 II Divisão

11.ª jornada (15 de Novembro)
Sporting CP vs. Clube K

12.ª jornada (22 de Novembro)
Sporting CP vs. AJM/FC Porto

13.ª jornada (29 de Novembro)
Boavista FC vs. Sporting CP

VANESSA PAQUETE REFORÇA SPORTING CP

Por Sporting CP
06 Ago, 2020

VOLEIBOL

Voleibolista chega para reforçar a equipa principal feminina

Vanessa Paquete é reforço da equipa principal feminina de voleibol do Sporting Clube de Portugal. A oposto de 25 anos regressa, assim, ao voleibol indoor depois de ter estado durante três temporadas no voleibol de praia.

“O facto de voltar ao voleibol indoor deixa-me muito feliz, porque foi nesta vertente que tive o meu primeiro contacto com a modalidade, e regressar pela ‘porta’ do Sporting CP é um orgulho enorme para mim”, começou por dizer aos meios de comunicação do Clube a atleta que teve a última experiência no voleibol indoor no CD Ribeirense.

Apesar de ter estado longe dos pavilhões durante alguns anos, Vanessa Paquete não tem dúvidas de que quem sabe nunca esquece: “Naturalmente que há situações de jogo que são diferentes, mas penso que com trabalho e empenho essas diferenças não vão ser sentidas. Não me esqueci de nada”.

Nesse sentido, a atleta verde e branca deixou a promessa: “Sou uma jogadora de raça, que luta sempre por todos os pontos e que não dá nada por vencido. Vou trabalhar muito para dar o meu melhor e honrar a camisola do Sporting CP ao máximo. Acredito que vamos ser felizes”.

GABRIELLA ROCHA REFORÇA VOLEIBOL FEMININO

Por Sporting CP
07 Ago, 2020

VOLEIBOL

Central de 23 anos actuava no AA São Caetano do Brasil

Gabriella Rocha, central de 23 anos que actuava nos brasileiros do AA São Caetano, é o mais recente reforço da equipa de voleibol feminino do Sporting CP para a temporada 2020/2021.

“É uma sensação incrível assinar com um Clube tão importante em tantas modalidades, não só em Portugal, mas em todo o mundo. Será um grande desafio vestir esta camisola, que tem uma história tão brilhante no desporto”, referiu em declarações ao Jornal Sporting, apontando depois os factores que a levaram a escolher o Sporting CP naquela que será a sua primeira experiência no estrangeiro.

“O facto de vir para um Clube tão tradicional como o Sporting CP, ainda por cima num país tão amigável como Portugal, pesou bastante na hora de tomar esta decisão. Além disso, os comentários positivos que sempre ouvi de outros atletas que já passaram pelo Clube e pelo país também tiveram influência“, revelou.

Por fim, Gabriella Rocha, que conta já no currículo com uma Supertaça do Brasil e uma presença na final do Campeonato Sul-Americano de Clubes, mostrou-se muito “ansiosa” pelo início dos treinos, perspectivando uma temporada “repleta de triunfos”. “Tenho boas expectativas para esta época e conto com o apoio dos adeptos para vibrarmos com cada vitória, tenho a certeza que serão muitas”, garantiu.

Tenho-me perguntado se será o voleibol “A” aposta de entre as modalidades femininas. Tendo em conta que no hoquei não vamos ter chances, no futsal vamos tentar a manutenção, no futebol só mesmo se as estrelas se alinharem todas , talvez esteja aqui a aposta mais séria? Ou não?

Pergunto sem conhecer absolutamente nada do plantel e dos reforços, apenas especulação. Sei que pelo menos 1 jogadora importante saiu mas com 4 ou 5 reforços a sério penso que seria possível lutar pelo título.

Esta é para casar :heart_eyes:

Hoje deverá ser apresentada a Aline Rodrigues que era do AVC Famalicão

Nem vejas o instagram dela :rofl: :rofl:

Pois… :rofl: :rofl:

Por este andar as assistências/audiências vão rivalizar com a equipa masculina …

ALINE TIMM REFORÇA SPORTING CP

Por Sporting CP
08 Ago, 2020

VOLEIBOL

Atleta luso-brasileira chega proveniente da AVC Famalicão

Aline Timm é reforço do Sporting Clube de Portugal. A voleibolista chega proveniente da AVC Famalicão, onde esteve nas últimas três temporadas, para jogar na equipa principal feminina verde e branca.

“Estou muito ansiosa para começar e muito contente pela oportunidade que me foi dada de representar um clube tão grande como o Sporting CP. Todas as atletas sonham com isso, por isso estou muito feliz”, começou por dizer aos meios de comunicação do Clube, dando-se também a conhecer: “Sou muita aguerrida e tenho um enorme compromisso com aquilo que faço. Entro sempre com 100 por cento de vontade e empenho, quer nos treinos, quer nos jogos, para fazer aquilo que me pedem”.

No Sporting CP, a central luso-brasileira vai encontrar várias jogadoras com quem já dividiu a quadra noutros clubes e também na selecção, por isso acredita que a adaptação vai “ser muito fácil”.

Nesse sentido, não tem dúvidas de que a etapa em Alvalade será muito positiva: “Tenho a certeza de que vamos fazer uma época muito boa. Vou fazer tudo aquilo que estiver ao meu alcance e o meu melhor para que consigamos lutar pelo Campeonato Nacional. É com essa motivação que chego ao Sporting CP: ganhar títulos”.

Grande reforço. No ano passado vencemos o AVC por 3-2 para o campeonato em casa e ela foi claramente o destaque deles, quer a pontuar, quer a blocar. É titular da seleção.

1 Like

CRISTIANA LOPES REFORÇA SPORTING CP

Por Sporting CP
09 Ago, 2020

VOLEIBOL

Jogadora de 22 anos actuava no Lusófona VC

Cristiana Lopes, jogadora de 22 anos que actuava no Lusófona VC, é reforço da equipa de voleibol feminino do Sporting Clube de Portugal.

Em declarações ao Jornal Sporting, a jovem atleta, que admite ser Sportinguista “desde nascença”, mostrou-se muito feliz por esta nova etapa na carreira. “É uma sensação maravilhosa, estou muito orgulhosa. É muito bom ter a oportunidade de representar este grande Clube”, sublinhou a zona quatro.

Apesar de estar prestes a dar início à primeira experiência como atleta profissional, Cristiana Lopes não esconde que o Campeonato Nacional é o “principal objectivo”, mas há muito mais para conquistar. “Faço dos objectivos da equipa os meus: vencer todas as provas em que estejamos inseridos”, assegurou.

Por fim, a agora Leoa deixou ainda a promessa: “Prometemos dar um bom espectáculo e lutar por cada vitória”.

Com tantas jogadoras a serem recrutadas, haverá também muitas saídas. Alguém tem conhecimento de quais foram as jogadoras que saíram?

Os principais entraves ao crescimento desta modalidade são o parco mediatismo e as escassas assistências. No entanto, não desanimem caros sportinguistas! Tenho a solução para todos os males: novos equipamentos! Demasiado simples para ser verdade não é? Ora bem… ponham os olhos nisto:

Sugestão número 1

Sugestão número 2

Qual preferem? Eu ainda não me consegui decidir!

2 Likes

Bonito serviço:* «Here Comes The Sun – Vanessa Paquete»

Assim que comecei a ouvir o nome da Vanessa Paquete como possível reforço do Sporting, eu não conseguia acreditar. Que notícia fantástica, pensei. O desejo de escrever sobre esta jogadora cresceu porque queria muito passar, a todos na Tasca, a boa notícia que isto significa.

Qual seria a forma mais justa de falar da Vanessa Paquete?

Há muito pouco tempo, estava a ouvir uma playlist no Spotify e começa a tocar uma música dos Beatles. Pensei imediatamente que seria a analogia perfeita! “Here comes de Sun” é um êxito de uma das melhores bandas de sempre e servirá como marcador do ritmo da apresentação da craque. Vamos à música?

“Here comes the sun; Here comes the sun; And I say; It’s all right”

Está tudo bem porque vem aí o sol, cantava George Harrison. Hoje, a nossa jogadora é o sol porque sempre assumiu grande protagonismos por onde jogou, estou quase a colocá-la como a teoria heliocentrismo e também porque andou os seus últimos anos pela praia.

“Little darling; It’s been a long cold lonely winter; Little darling; It feels like years since it’s been here”

É isto mesmo. Foi um Inverno longo e solitário, parecendo que passaram anos desde que foi vista pela última vez. O Sol na música e a Vanessa dentro dos pavilhões. Posso até começar por aí a sua história, dizendo que a jogadora esteve escondida dos olhos daqueles que só acompanham voleibol de pavilhão. Optando pelo desafio do profissionalismo do voleibol de praia, abdicou durante alguns anos do estatuto de estrela do piso de madeira para ser uma estrela da areia.

No entanto, a história da Vanessa Paquete conta-se, ainda, uns anos antes desta decisão e de uma forma simples e rica. Quando largou a equipa júnior do Leixões SC, já trazia o rótulo de craque e foi sem surpresas que várias equipas tentaram os seus serviços. Conquistou-a um projeto ambicioso em 2013 do Rosário Voleibol que criou uma equipa fortíssima formada por jovens atletas (ou muito jovens mesmo). Apesar de ser sénior de primeiro ano, já era um dos destaques como pontuadora. Foi campeã nacional nesse ano de 2013/2014.

Na época seguinte ruma ao Porto Volei e volta a ser campeã nacional em 2014/2015. Lembrar-me dessas duas épocas e das performances desta jogadora é entender que, realmente, há pessoas predestinadas a jogar voleibol.

Fez mais uma época no Porto Volei e no Ribeirense dando, depois, o salto para o voleibol de praia. Se não era suficiente ter sido campeã 2x ainda com 20 anos, ainda se torna parte da “primeira dupla profissional portuguesa feminina de voleibol de praia a tempo inteiro, sem a prática de ‘indoor’”.

“Little darling; The smiles returning to the faces; Little darling; It seems like years since it’s been here”

Os sorrisos voltam aos rostos, como diz a música. Não sei se a todos isto vai acontecer, mas a quem gostar de voleibol, quem gostar de competição ou quem for do Sporting vai sentir esta alegria de ter a Vanessa Paquete a representar-nos.

É evidente perceber o que pode trazer ao Sporting. O braço é muito forte, a colocação de bola no ataque também e a impulsão está de fazer inveja. Há, no entanto, o receio da (re)adaptação às dinâmicas de pavilhão como, por exemplo, a chamada à rede. Para quem domine menos o voleibol eu tento explicar. Quando um atleta vai rematar, o salto requer uns passos para a impulsão que tem o nome de “chamada de ataque”. Este movimento técnico é diferente na praia e pavilhão pela especificidade do piso.

Posso até dizer que o me encantou mais na nossa jogadora, antes da pausa, era essa simbiose perfeita entre o peso (força) que colocava na bola e variação de ataque. Tudo isto só possível porque o seu ponto forte era, precisamente, a chamada de ataque. Aquela “dança” perfeita era o início de tudo.

Creio que este pode ser o que vai requerer maior esforço, mas a Vanessa, como grande jogadora que é, com 2 treinos está pronta!

Termino com um aviso. Quando estamos muito expostos ao sol, podemos ficar com queimaduras graves, verdade? Portanto, pela analogia que tenho utilizado, sendo a Vanessa Paquete o sol, ela também pode tornar-se num problema para os adversários. A Vanessa, se bem me lembro, entra naquela elite de atletas que tem mau perder, odeia provocações mesquinhas e tem pouco tempo a perder com merdas. Sendo ela do Norte, e desculpem o bairrismo, vai trazer para o Sporting aquela raça de leoa de quem defende o seu território. Estou com alguma curiosidade em assistir à Daniela Loureiro, Ana Couto e Vanessa Paquete ao mesmo tempo em campo. Não que sejam mais que as colegas, mas porque trazem uma carga de provocação raçuda ao campo que devia fazer corar de orgulho todos os sportinguistas.

Aposto a minha orelha esquerda como será a grande revelação do ano na nossa equipa. (btw, Vanessa eu tenho um filho para criar e preciso da minha orelha por isso…tu percebeste…).

Um agradecimento especial ao Daniel “Génio do Design” Lion (@designagreatme) pelo grande trabalho que fez para a ilustração deste post. Grande foto!

Vanessa, que sejas bem-vinda à Tasca e ao Sporting! Já tens milhares a gostar de ti!

*às terças, o Adrien S. puxa a bola bem alto e prega-lhe uma sapatada para ponto directo (ou, se preferires, é a crónica semanal sobre o nosso Voleibol) –

A Tasca do Cherba

1 Like