Viva a coerência!

Sou surpreendido (mas pouco) com pedidos para que as criticas de Bruno de Carvalho à arbitragem de Manuel Mota sejam analisadas pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol. Afinal, para o Presidente da APAF, Sr. Fontelas Gomes, as declarações são graves, devem ser analisadas por quem tem o poder de punir exemplarmente e (segundo a TSF, nas palavras do Sr. Presidente da APAF) o futebol assim não pode ter “…paz e tranquilidade.” Os árbitros lidam bem com a crítica, não lidam bem é quando atingem a sua dignidade, a sua honestidade, o seu profissionalismo.

Ora, pois está claro. Tem de pedir punição e defender os meninos. Com certeza o grupo de apoio no Facebook à candidatura deste cavalheiro à APAF (lista única, vitoriosa em Fevereiro último), do qual faz parte o Sr. Manuel Mota, esteve on fire! Tudo pela defesa dos árbitros! Tudo pela defesa do futebol! Tudo pela paz e tranquilidade!

Mas vamos então comparar:

Luís Filipe Vieira, 2 de Março de 2012, sobre a actuação do “melhor árbitro do mundo e intocável para a APAF”, Pedro Proença num derby: “O Sr. Pedro Proença presta um grande favor ao Benfica se não apitar mais nenhum jogo do Benfica”.

Pinto da Costa, 22 de Abril de 2013, sobre a actuação de João Capela num derby: "Foi aquilo que esperava. […] uma boa arbitragem e um árbitro com futuro. Acho que a arbitragem foi excelente e o árbitro tem grande futuro. Estou de acordo com o treinador do Benfica e com os comentadores do canal que passou o jogo em directo. O árbitro teve um critério largo, foi muito inteligente e não marcou falta nenhuma. É uma questão de critério. Agora, os árbitros podem pôr as leis no bolso e não as aplicar. Foi uma excelente arbitragem, este árbitro vai ter, de certeza, muito futuro.[…] (já comparando com a actuação do mesmo árbitro numa derrota do FC Porto contra o SC Braga) Nessa altura, o critério do árbitro foi mais apertado. Talvez porque a ponte de Coimbra é mais estreita, ele veio de Lisboa e teve um critério apertado. É que a Ponte 25 de Abril é mais ampla, tudo é mais amplo, e por isso teve um critério largo no dérbi. Em todo o caso, repito, foi uma excelente arbitragem e este árbitro vai ter muito futuro”.

Pinto da Costa, 28 de Setembro de 2013, sobre a actuação do árbitro Bruno Esteves: “O árbitro não viu nada, os delegados não viram nada, o coordenador não viu nada. Apetece-me dizer que aquele foi o dia do invisual. O meu Dragão (o cão de PdC) que, coitadinho, está cego, podia ter sido delegado a esse jogo porque não via nada também.”.

Luís Filipe Vieira, 29 de Setembro de 2013, sobre o árbitro Jorge Tavares: “O árbitro ou é cego ou não tem competência. […] Não sei se já há faixas encomendadas por alguém,[…]Nas alturas menos boas temos de defender aquilo que é nosso e revoltarmo-nos com aquilo que nos estão a fazer. […] Temos de dizer basta.[…] O Benfica é sempre nitidamente prejudicado”.

Sobre isto que disse o Sr. Fontelas Gomes? Nada… Mas é o mesmo Sr. Fontelas Gomes que veio pedir castigos ao mesmo Bruno de Carvalho após (editado) o derby lisboeta.

Mas podemos ver ainda um pouco mais:

23 de Setembro de 2012. O Benfica joga em Coimbra, contra a Académica. No final, duras críticas de Jorge Jesus à arbitragem. Um vice presidente do SL Benfica vem até dizer que já sabia o que se ia passar pois Benfica e Vítor Pereira “…já tinham sido avisados do que podia acontecer ontem à noite em Coimbra[…]um roubo…de Vaticano”. O Sl Benfica, no seguimento das críticas, coloca ainda um vídeo com erros do mesmo árbitro, rotulando-o (sem o expressar, mas a ideia é essa) de incompetente… e gatuno.

Sobre isto, diz o Sr. Fontelas Gomes: “São críticas que nós, após termos consultado o árbitro e a própria APAF ter reunido e analisado algumas questões do fim de semana, pensamos que atingiram o limite do razoável. Não passou daí, não puseram em causa a equipa de arbitragem, no seu sentido de honestidade ou idoneidade, apenas têm uma divergência de opiniões em determinados lances. […] Para essas pessoas o lance é fora da área, para a equipa de arbitragem é dentro. É uma divergência de opinião técnica e não passou disso. Penso que não nos merece uma acção que não seja o de, mais uma vez, pedirmos aos agentes desportivos que tenham contenção nas palavras e não prejudiquem o futebol português com estas críticas.”.

Castigos? Naaa! Apenas um «Faz favor, falem mais baixo e não sejam tão duros… Se puder ser, senão a malta aguenta. - Já agora, alguém tem aí vaselina? É que a minha acabou!»

E para terminar:

Jorge Jesus, 5 de Março de 2011, sobre a nomeação de Carlos Xistra para um SC Braga- SL Benfica: “Por norma não ligo às nomeações dos árbitros. O Carlos Xistra é um bom árbitro e já estava habituado, quando treinava em Braga, de ser um árbitro de quem os adeptos e direcção do Braga gostavam, quando nos ia arbitrar. Amanhã vai estar lá contra o Benfica e é um árbitro que as pessoas de Braga gostam”.

Luís Filipe Vieira, 6 de Março de 2011, após esse jogo: “Se dúvidas houvesse, ficou provado que seria muito difícil ao Benfica chegar lá acima. Fomos constantemente empurrados. O protagonista do jogo de hoje já havia tido o protagonismo em Guimarães, onde anulo um golo ao Cardozo e não assinalou um penalti descarado sobre o Carlos Martins. É pena, mas este é o futebol que temos.”

Aqui era Presidente da APAF o Sr. Luís Guilherme. Era Vice-presidente o Sr. Gustavo Sousa. Após a saída do Sr. Luís Guilherme, foi “promovido” a Presidente o Sr. Gustavo Sousa, encabeçando uma lista única à Direcção. Nessa lista, constava o Sr. José Manuel Teixeira Fontelas Gomes como Vice-presidente. O Sr. Gustavo Sousa fica com mandato suspenso, sobre interinamente o Sr. Fontelas Gomes. O Sr. Gustavo Sousa demite-se, é eleito (em lista única) o Sr. Fontelas Gomes como Presidente. Ah valentes!

Que eles são coerentes, não há dúvida! Na forma como passam o cargo, na forma como criticam, na forma como baixam as calças. Viva a coerência!

:clap:

O teu texto vem de encontro ao que pensei quando li as declarações do presidente da apaf.

Espero uma reacção forte e contundente por parte da nossa direcção. Chega de sermos o saco de pancada destes habilidosos.

Bem desmontada a incoerência desses tipos, num texto que bem podia ser de investigação jornalística ou que faz corar de vergonha a inércia dos jornaleiros.
Fiquei a saber que essa apaf funciona em circuito fechado. Eles demitem-se, sobe um vice e depois os sócios ratificam em manada o novo presidente, numa eleição com lista única.
Lindo

O bruno de carvalho devia pegar nesse texto e apresentar as identidades reguladoras corruptas está na hora de mandar abaixo esta merda… Estou farto que critiquem o nosso presidente quando ele só diz o óbvio… Nos há jogos que somos beneficiados mas são sempre aqueles que em não precisamos, em seguida prejudicados e depois pagamos o triplo do preço de sermos beneficiados enquanto os nossos rivais são claramente beneficiados jogo atrás de jogo…Para não falar na comunicação social omite o que devia, se for bruno de carvalho obrigava a sportv a mudar de comentadores bananas lampiões e tripeiros pelo menos nos nossos jogos… O sporting tem de educar o futebol e os comentadores…

Espero que o Presidente tenha ja preparada um resposta contudente, objectiva e sem papas na lingua, a este merdas da apaf !

Estas declaracoes sao de quem nao tem vergonha nao tem coerencia e sobretudo tem uma dualidade de criterios ainda piores que os arbitros!!
Para ser sincero ja quase nao vejo solucao para que o Sporting consiga sair deste lodo que e o futebol, , eu disse quase, porque quando alguem se lembrar que quem tem cu tem medo , as coisas podem mudar de figura, so espero sinceramente que haja alguem que lhe parta a puta da fucinha!!

Isto e de gente sem vergonha, e de gente que esta no futebol com um unico objectivo , e e obvio que nada tema ver com o que dizem que querem para o futebol, que e paz,eles querem e guerra,e se a querem so ha um caminho , porrada neles!!

E muito mais há para pegar. O que não faltam são factos para desmascarar toda esta gente, não só o merdas da apaf, como outros dirigentes, os jornaleiros e toda a escória peertencente a este teatro de sabath. Está na hora de chamar os bois pelos nomes, é só juntar as peças e rebentar com esta merda toda.

Pois é… Coerências distintas para clubes distintos.

Excelente!

:clap:
Merece honras de Jornal do Sporting!

Isto é mais que conhecido e vem no seguimento do que já foi referido há muito:

o Sporting ainda está a recolher e terá de recolher os retroactivos de anos de gestão danosa e direcções bananas que tornaram o clube perfeito para servir de exemplo: tem visibilidade mas ao mesmo tempo pouca força dentro e fora de campo.

Para se inverter isto o caminho terá de ser conseguir vitórias a pulso, contra 11, 12 ou 14.

Já não digo apenas isso. Começo seriamente a achar que Alvalade tem de ser tornar um locar difícil, e não apenas metaforicamente, para os árbitros que vão lá apitar.

estou farto de dizer o mesmo. Nós, sócios e adeptos temos que exercer muita pressão sobre os bois. O fecho do fosso era o ideial, porque parecendo que não, o fosso faz com que os árbitros se sintam seguros, uma vez que é “impossível” uma invasão de campo. Pelo menos na sul, o fosso devia ser fechado (se não houvesse dinheiro para fechá-lo todo), com o poder da curva sul, e sem nada que a separasse do campo, haviam de ver se os arbitros não começavam a piar mais fininho. Depois nos balneários, nos corredores de acesso TEM que haver pressão, pelo menos quando houverem sinais de que o campo está inclinado contra nós. No sábado, após o final da 1ª parte em que já toda a gente tinha percebido ao que o boi tinha vindo, era obrigação do clube chegar-se ao pé do árbitro no intervalo e AMEAÇÁ-LO, a ele, à mulher, aos filhos. E se fosse preciso, um encosto à parede e uma maozinha à volta do pescoço chegavam.

eles têm que sentir o MEDO!

É o que se tem falado e muito aqui no fórum, mas com provas concretas por assim dizer … é a tal coerência como tu dizes. :inde:

Excelente trabalho! :great:

:arrow: :arrow:

Concordo com tudo, caro Ravanelli. Muito bem.

Sugestão: seria possível enviar este texto para a APAF? Para eles “comentarem”?

Notas:

Este levou na tromba num jogo de futebol de praia no Verão passado. Convém relembrar.

Não se iludam: O Panelas Gomes tem a sua agenda escrita por alguém. Só fala quando tem instruções para tal. É um fantoche nas mãos dos sistemas. Não é ninguém na arbitragem, nunca foi, nem fora dela. Exactamente o tipo que convém aos sistemas instalados.

Eu digo mesmo mais: acho que se justificaria enviar este texto para a direcção, para que usassem uma argumentação semelhante para desmascaras a dualidade de critérios nojenta desses bois de preto em relação ao nosso clube.

Muito bom. :clap:

excelente texto Ravanelli :clap:

Excelente prosa Ravenelli, os meus parabéns!! :clap:

Só não me revejo na opinião do EVILution, mas a cada um com o seu :great:

Grande texto :clap: :clap: