TV Glórias

Mais uma manchete do Jornal de Negócios (edição de 20 de Junho) sobre negócios à volta do desporto. A TV Glórias vai avançar, e com ela o Orelhas pretende arrecadar 300 mil contos por época.

Não tenciono comprar o jornal amanhã para ver os detalhes. Não dá para comentar se as receitas apontadas são ou não realistas (a capacidade de previsão de receitas por parte dos altos comandos benfiquistas poderá ser aferida ao conhecer-se as receitas das piscinas durante um ano, que foram estimadas em 200 mil contos). Serve antes este tópico para dizer que o Sporting deve também avançar com um projecto semelhante, se baseado num estudo que ateste a sua viabilidade económica.

Cedo ouvir-se-ão as habituais basófias lampiónicas que “só o Glórias tem dimensão que permite viabilizar um projecto desta dimensão”. Tem uma dimensão tal que tem praticamente o mesmo número de sócios pagantes que os seus concorrentes directos em Portugal (eu bem sei que em Outubro já terá pelo menos o triplo de qualquer um deles :wink: ). E já foram feitos estudos de mercado sérios (não foi preciso ir à Indochina) que atestavam que o adepto sportinguista tem em média mais poder de compra e é mais culto, tendo por isso mais predisposição para investir em objectos culturais, que o trolha médio lamp.

Caso seja cobrado um preço justo para a qualidade do serviço a prestar (não os 5 euros por mês para acesso aos ridículos conteúdos “premium” do “site” oficial), necessariamente bastante inferior ao da Sport TV, estaria disposto a aderir à TV Sporting. Caso o número de assinantes e a publicidade permitisse gerar receitas para pelo menos cobrir os custos da estação, teríamos um projecto viável e útil. Pessoal do “marketing” do Sporting, vamos lá a exercitar os neurónios e os computadores?

P.S.: não tenho tempo para investigar quantos clubes no mundo têm canais próprios de TV e em que países, muito menos os diferentes graus de sofisticação de cada uma das operações. Para “template” de novas estações à portugesa, deixo aqui o “link” da MUTV: [url]http://www.manutd.com/mutv/mutv.sps?iType=6018&icustompageid=8518[/url]. O serviço custa £6/mês no Reino Unido e €8 no Eire, para quem tenha serviços de TV providenciados pelas empresas Sky, ntl:home ou Telewest.

Existe ainda uma MU.tv, serviço online de índole semelhante aos acima citados conteúdos “premium” do “site”, mas de valor acrescentado incomensuravelmente superior, que custa entre £3 e £4 mensais, dependendo do período de subscrição - ver [url]http://www.manutd.com/home/default_mutv.sps?id=529&itype=7286&preview=true[/url].

Lembro-me de no antigo fórum se ter discutido este assunto da TV Sporting. Apesar de recolher bastantes simpatias, lembro-me de que os experts cá do fórum, afirmaram categóricamente que no nosso país nenhum clube tem dimensão para fazer face aos custos de uma televisão própria.

Lembro-me que um dos problemas focados era o da distribuição do sinal, outro era a questão dos direitos e outro ainda os custos de produção de programação própria.

Acho bem que se relance a discussão sobre este tema.

O que eu prevejo é que mesmo que os estudos mostrem ser viável a criação de TV’s de clubes, se os sinais forem emitidos de forma codificada, é ver o pessoal todo a recorrer a caixas “chipadas”, tal como já se faz com a TV Cabo, a menos que utilizem o sistema de encriptação da Cabovisão que é bem mais difícil de desbloquear. 8)

Não me parece que haja mercado para tal… e a qualidade jornalistica tb nao favorece nada o tema.

Eu lembro-me de ficar 4 ou 5 horas seguidas a ver programas da bola na Fox Latin America pq realmente os tipos falam a serio de futebol, mantendo o espectador interessado a todo o momento.

Cá em Portugal temos a qualidade “mumastica” do Tovar e a outra, a “comicastica” do Grande Gabriel… assim sendo é penoso assistir a um programa de 1 hora, qto mais a uma programaçao inteira!!!

O Real Madrid e o Barcelona tambem têm canais de televisão privados.
Na grande maioria a programação é feita com repetições de jogos e o dia a dia dos craques.
É uma boa ideia. Ousar é vencer… :smiley:

Estive a ver por alto na edição impressa do Jornal de Negócios, e pelo que eu me apercebi é mais um projecto “à Benfica” - vamos avançar e depois logo se vê, mas de certeza que resulta porque é do Glorioso.

Um tal de Soares de Oliveira, CEO da SAD do Glórias (nem sabia que este cargo existia, pelo que desconheço em absoluto o currículo da pessoa que o ocupa) explica as linhas (muito) gerais do projecto. Segundo ele, o projecto deverá ser exclusivo para sócios, o que dá logo acesso directo a entre 100 a 200 mil (como eu gosto destes intervalos largos…) não sei se sócios se lares (sim, porque há lares que têm mais que um sócio), e seria a custo zero ou a um preço simbólico, parcialmente suportado pelas receitas de publicidade. O montante global de receitas estaria estimado em 1,5 milhões de euros (estimativas de custos, se as há, não são apresentadas).

Se de facto é exclusivo para sócios e abaixo do preço de custo (com o clube eventualmente suportando a activação deste canal Premium para os seus sócios), isto abre a porta para a esperteza saloia de aumentar as quotas “porque agora ser sócios traz mais vantagens”, e aí pagam também os sócios que ou não vêm interesse no serviço ou nem sequer têm possibilidade de o adquirir, por não terem acesso a uma rede que distribua o canal.

Parece-me que o mercado que estaria interessado neste serviço encontra-se essencialmente no grupo de clientes que pagam a Sport TV (mesmo que achem cara, pois é nesse grupo que se encontram essencialmente as pessoas que estariam dispostas a pagar algo por uma Sporting TV). Dentro desse grupo, estimar-se-ia a percentagem de sportinguistas. Dentro dos subscritores da Sport TV sportinguistas, estimar-se-ia o número de potenciais aderentes à Sporting TV em função do preço cobrado e do serviço oferecido (reflectido nos custos “de fabrico”). Em função desse número estimar-se-iam as receitas de publicidade. Com todos estes números, trabalhando com intervalos e cenários, chegar-se-ia a alguma conclusão sobre a viabilidade do projecto.

Que até poderia ser que nem no melhor cenário possível o projecto seria viável. Eu não quero ter uma Sporting TV só porque o Glórias também vai lançar uma, se esse projecto não trouxer lucros para o clube. Mas o estudo de viabilidade, espero que venha a ser feito.

Uma pergunta que deixo aqui… é que não sei bem a resposta.

É A PRETO E BRANCO? :shock:

Eu não quero ter uma Sporting TV só porque o Glórias também vai lançar uma, se esse projecto não trouxer lucros para o clube.

Lucros existem sempre, mesmo que não financeiros.

Se existisse a possibilidade de 3/4 horas diarias num canal de sinal aberto, tudo só pago pela pub. não seria de desprezar, mesmo que não entrasse nem um tusto nos nossos cofres.

Agora ter um produto mesmo sustentado pela Pub, mas mediocre e ao nivel da emissao pirata de Sto Antonio dos Cavaleiros… então deixem-se estar quietos…!!!

[i]Ja agora ficam aqui algumas ideias a beifica, para lancar:

  • Um fast food para socios com produtos exclusivos tipo vinho e sandes de galinha e orelhas de porco com molho “a la vieira”.
  • Uma casa de alterne para socios de categoria “arbitro”.
  • Um clube de self-defense para mulheres de socios frustrados.
  • Um estadio para os jogos fora (ah, porra, ja tem um, o do algarve).
  • Uma clinica para o Esmantorras.
  • Uma escola de danca chefiada pela grande Amelia Gomes.
  • Uma cadeia de escolas para filhos de socios em honra do grande Eusebio.
  • Uma fabrica de espositorios com gosto a mentol so para socios.
  • Um laboratorio de pesquisa sobre a influencia duma exposicao prolongada do corpo humano ao glorioso, com cobaias socios de mais de 50 anos.
  • Uma fabrica de garrafoes de vinho com duas asas.
  • A clonagem da aguia vitoria, para que todos possam pendurar uma no carro. Para socios e simpatizantes.
  • Uma academia de pintura automovel para formar os futuros diretores desportivos. Formacao garantida pelo verme vieira.
  • Uma associacao caritativa com rifas para socios enc"o"rnados. Com o apoio do simulao.
  • Uma clinica para jogadores androginos de pequena estatura e com voz de melga. Em honra e memoria da Joana Pereira.
  • Um novo kit socio que contenha um presarvativo, um cumprimido e uma capsula de agua, para fod@r a dor de cotevelo.
  • Uma gama de roupa interior exclusiva para socios com cuecas de duas cores. (Castanho na parte trazeira e amarela na frente) (Uma por mes)

Com isto tudo, se nao chegarem aos 500.000 socios, aconcelho a oferta dos cartoes ao pessoal com pre-pagamento vitalicio, e com a ameaca que se nao aceitarem, despenam a aguia vitoria e penduram-na por cima da baliza do moreira/quim.[/i]

:mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Se até um canal de TV generalista tem dificuldade em manter-se, como seria um canal de um clube?

Nem glórias, nem SCP, nem tripas, não há clube tuga com capacidade para isso…

Mais uma “à benfica” no seguimento do carro de F1, dos 500.000 sócios, etc etc.

Se até um canal de TV generalista tem dificuldade em manter-se, como seria um canal de um clube?

Nem glórias, nem SCP, nem tripas, não há clube tuga com capacidade para isso…

Concordo! :arrow:

Pois, eu também acho que não há clube nenhum com capacidade para tal…

:slight_smile:

E a “caixinha mágica”? Como vai a venda da famosérrima “caixinha mágica”? :mrgreen:

Pensamento do dia (ou da noite):

Se quiseres ganhar dinheiro
e depressa enriquecer,
compra um merdoso pelo que ele vale
e vende-o pelo que ele julga valer.

30 mil segundo um “inside informer”…

A coisa está negra, foi ao Luxemburgo e so vendeu 200 segundo consta…

30 mil vendas duma merda que não tem ponta por onde se lhe pegue nao é mau.

Mas o objectivo dos 300 mil ainda tá bem longe.

30 mil não é nada mau, embora o interessante seja vir a saber a taxa de retenção ou seja… dos 30, 50, 100 ou 200 mil que vierem a comprar quantos daqui a 6 meses ainda pagarão quotas…

Pois é, agora é tudo muito bonito. Para o ano, começam a levar na cara na Champions e lá se vai a euforia toda.
Podem-me informar quanto é que vai ficar a mensalidade do sócio lampião? E daqui a quanto tempo é que vão ter que pagar quotas?