Torcida Verde

Torcida Verde

História

Escudo da Torcida Verde

A conjuntura que antecedeu a formação das claques em Portugal transmitia a ideia generalizada de ser o Brasil o “país das Torcidas”, a única realidade conhecida no nosso país em termos de claques organizadas. No próprio Sporting da década de 70, o grupo impulsionador “Vapores do Rego” conhecia origens “sambistas”.

A Torcida Verde apareceu no panorama leonino em 1983, tendo nessa altura aceite um convite da Juventude Leonina para se unirem, devido ao grande número de grupos de apoio existentes no Clube. Porém, a experiência fracassou e o mesmo viria a acontecer posteriormente quando a Torcida se juntou à Força Verde.

Assim, a 11 de Novembro de 1984, nasceu a Torcida Verde como grupo autónomo, inspirada nos valores do Sporting Clube de Portugal, instituição desportiva verdadeiramente ecléctica que supera largamente o conceito de “clube de futebol”.

Sem apoios mas com uma atitude positiva, conquistaram o seu espaço próprio e demonstraram a sua fidelidade ao Sporting, marcando sempre presença em diferentes actividades como voleibol, basquetebol, andebol, atletismo e futebol. Através destas iniciativas, o Sporting Clube de Portugal reconheceu em 1988 a Torcida Verde como Núcleo do Clube. Em 1994, a Torcida Verde constituiu-se como Associação e inaugurou a sua sede.

Uma Torcida interventiva

Nesse contexto, a Torcida procurou alargar a sua área de intervenção e diversificar as suas actividades, desenvolvendo uma acção construtiva na vida associativa do seu Clube e, simultaneamente, potenciando as suas forças para áreas de intervenção social.

A 4 de Dezembro de 1991, a Torcida iniciou e desenvolveu o protocolo protagonizado pelo Sporting Clube de Portugal e o Projecto Vida, no combate profilático à toxicodependência. Esta iniciativa envolveu cerca de 5000 jovens do distrito de Lisboa que, nos anos de 1992 e 1993, tiveram oportunidade de conhecer a prática desportiva nas instalações desportivas do Clube.

Mas muitas outras acções foram desenvolvidas pela Torcida Verde:

  • Em 1989, colaboração na construção da Biblioteca do Sporting;
  • Em 1990, ajuda na organização de concertos efectuados no Estádio José Alvalade: Rolling Stones, Tina Turner, David Bowie, Bryan Adams, Bon Jovi, Guns’n’Roses e muitos outros;
  • Em 1991, pintura das bancadas do Estádio José Alvalade a verde e branco, a titulo voluntário (num total de 15000m2);
  • Em 1994, colaboração na construção do Museu do Sporting;
  • Desde 1993, organização de eventos desportivos como forma de solidificar a coesão do grupo.

Contra o “sistema”

Em 1994/95, e quando ainda ninguém falava do “sistema”, a Torcida efectuou uma coreografia no jogo contra o Tirsense, apresentando as faixas “O futebol em Portugal é um bacanal” e “Fuck The System”, expondo a corrupção e hipocrisia existentes nas instituições do futebol português. A acompanhar, alguns estandartes elucidativos das relações menos próprias entre os principais dirigentes do futebol nacional na altura.

Nos anos seguinte, foram realizadas diversas coreografias sobre o mesmo tema, tendo a faixa FTS (Fuck The System) corrido todos os estádios nacionais.

Solidariedade leonina

Em 1996, nasceu o núcleo “Timor Livre”, uma forma de mostrar a solidariedade com o povo timorense contra a opressão indonésia.

Em Julho de 1997, foi assinado um protocolo com a Renetil, Ogetil (grupos de jovens timorenses) e Frente Anti-Racista, com a finalidade de integrar a comunidade timorense em Portugal e lutar contra o racismo em eventos desportivos.

Nos últimos anos, a Torcida Verde tem colaborado na iniciativa “Correr com o Racismo”, juntamente com a Interjovem, a Câmara Municipal da Lisboa e outras associações.

Contactos

1 Like
TORCIDA VERDE

1 h ·

“A guerra é um lugar onde jovens que não se conhecem e não se odeiam se matam entre si, por decisão de velhos que se conhecem, se odeiam mas não se matam”

SPORTING UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO.
JAMAIS SERÁ VENDIDO.


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e multidão

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

TORCIDA VERDE

14 h ·

Torcida Verde, 35 anos de amor à camisola!

Foi em Novembro de 1984 que a Torcida Verde iniciou a sua longa caminhada.
Hoje podemos afirmar que o ambiente sócio desportivo em torno do grande Sporting Clube de Portugal, foi o principal responsável pela formação da Torcida Verde.
Um clube com 15000 atletas de dezenas de modalidades, cerca de 120000 associados, dois pavilhões e dezenas de ginásios erigidos muito pelo trabalho voluntário dos adeptos… e dos seus seccionistas!

Um clube construindo pelos seus adeptos que sentiam no dever um sinónimo do direito na construção do seu Clube.

Um clube onde os ídolos eram futebolistas como V.Damas, mas também andebolistas como Brito ou C.Silva, atletas como C.Lopes, F.Mamede, Hoquistas como Livramento, passando por J.Agostinho, Aldegalega, Marco Chagas, entre tantos outros que se conheciam entre si, treinavam juntos, não poucas vezes, no Estádio José Alvalade e vibravam com as conquistas uns dos outros.

A família Sportinguista era uma realidade, centrada exclusivamente, nos feitos dos atletas e no forte sentimento colectivo que todos aqueles (super) desportistas partilhavam.

Eles eram os únicos notáveis, porque o Sporting era exclusivamente um clube de desporto.
Um clube de desporto e de adeptos!

Um Clube que nessa mítica década iniciou a conquista dos 30 títulos europeus que hoje são o maior orgulho do nosso museu!

Um clube, cujos adeptos corriam em massa ao EJA para levar Fernando Mamede ao recorde mundial dos 10000 metros e sonhavam com as medalhas olímpicas de Carlos Lopes, exaltavam orgulho com o titulo mundial do cinco magico do hóquei nacional, composto integralmente por leões.

“Sporting, o clube dos adeptos”…“Amor á camisola”…" a maior potência desportiva nacional", eram frases divulgadas á exaustão pelos dirigentes e atletas da altura que construíram a identidade da Torcida Verde, a par do lema “esforço,dedicação,devoção e glória”.

Sem falsas modéstia ,podemos afirmar com toda a convicção que sempre lutámos por sermos fieis aos nossos princípios fundadores, ao longo destes 35 anos!

E isso, para a Torcida Verde é o mais importante!

Na Vanguarda de um ideal!
Sporting Sempre!


A imagem pode conter: texto

TORCIDA VERDE

1 h ·

Se o teu clube for privado ,do teu clube serás privado.
Sporting não existe sem Sportinguistas

#DiaDeSporting


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

image

TORCIDA VERDE

5 h ·

A pintura das bancadas do Estádio José Alvalade em 1991 foi uma tarefa que ligará para sempre a Torcida Verde à história do Sporting Clube de Portugal.
#torcidaverde #sportingcp #ultras84 #semperfidelis #anos90


A imagem pode conter: texto

TORCIDA VERDE

12 min ·

“Nunca tantos deveram tanto a tão poucos!”
Único amor.

#SportingCP


A imagem pode conter: multidão

Torcida Verde Viseu

13 h ·

Se não o amas quando perde não o amas quando vence!
Respeito é para quem tem.

#SportingCP


Nenhuma descrição de foto disponível.

Torcida Verde Viseu

25 de março às 21:37 ·

Um dos maiores pilares do movimento Ultra é a solidariedade! Em resposta está crise humanitária, que estamos todos a viver, já são vários os grupos ultras com inúmeras acções de solidariedade por toda a Europa!

Honramos e respeitamos todos os profissionais de saúde que lutam incansavelmente contra a propagação deste vírus e solidários com toda a classe trabalhadora que faz com que o país avance!

A TORCIDA VERDE 1984 apela a todos que sigam as recomendações da DGS e do SNS, na luta contra a propagação do novo coronavírus para que muito em breve possamos voltar a gritar bem alto, SPORTING 1906!

VENCEREMOS!:fist:

#solidariadadeultra #forçasns #foraçaclassetrabalhadora #venceremos
#torcidaverde


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto



TORCIDA VERDE

1 h ·

V(Mais de) 35 anos na Vanguarda de um Ideal!
Viva o Sporting Clube de Portugal!
Viva o Sporting Clube dos Adeptos!
Viva o Sporting Clube das Modalidades!
Hoje e Sempre!


A imagem pode conter: texto