Sporting SAD: resultado líquido de 597 mil euros

[b]Sporting comunica resultado líquido de 597 mil euros[/b]

A Sporting SAD (Sociedade Desportiva de Futebol) comunicou ontem à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM) as linhas gerais da informação preparatória da Assembleia Geral de 26 de Setembro, anunciando um resultado líquido de 597 mil euros nas contas a apresentar.

No último exercício, que terminou a 30 de Junho, a SAD sportinguista teve um EBITDA de 9,6 milhões de euros e um resultado operacional de 2,5 milhões de euros.

Para esses resultados contribuiram essencialmente, segundo a sociedade, a participação na Liga dos Campeões e depois o atingir os quartos-de-final da Taça UEFA, bem como a “boa prestação da equipa no campeonato nacional”, em que ficou em segundo lugar.

São ainda referidos a vitória na Taça de Portugal e o lugar de finalista na primeira Taça da Liga, o aumento dos proveitos operacionais, momeadamente os dependentes dos resultados desportivos, a contenção nos custos operacionais e a diminuição da amortização dos passes de jogadores.

Nesse quadro, o Conselho de Administração da SAD vai propor aos accionistas que o resultado líquido seja transferido, com 29,8 mil euros para reserva legal e 567,15 mil euros de resultados transitados.


[url]http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1342495&idCanal=56[/url]

Sem ver o detalhe não se pode tirar grandes conclusões, será um bom resultado se não estiver influenciado pela venda do Nani.
Neste caso, tendo em conta que houve um aumento na folha salarial do plantel e que infelizmente quer a venda de gameboxes, quer o nivel de assistências não foi famoso … eu diria que operacionalmente o clube está equilibrado.

Julgo que o periodo a que se referem ,vai de 30.06.07 atè 30.06.08 !- Acho que o nani foi vendido antes dessa data :think: ! (30.06.07)

Já tenho o documento em minha posse e mais tarde coloco aqui a minha análise sobre o mesmo.

De salientar, numa vista muito rápida, que se confirma tudo o que foi dito até agora:

  • A gestão da SAD está equilibrada desde há 4 anos para cá;
  • As manobras de venda de património para baixar o passivo do Clube em nada influenciaram as contas da SAD (pelo contrário, o passivo da SAD até aumentou).

Conclusão: a venda de património é um embuste aos sócios!

Sim (na medida em que não alterou nem altera nada na SAD, o mesmo que dizer no futebol profissional).

Espero, pela tua analise ,paracelsus, pois essa da venda de patrimonio para baixar o passivo do clube è verdade ou nao!? -Gostaria tambem de perceber, se têm resultados positivos na SAD porque raio o respectivo passivo aumentou!

Atenção que existe o passivo da SAD e o passivo do clube, há que analisar ambos para ver o efeito que teve a venda do património. Há muitas maneiras de aumentar o passivo e ter resultados positivos. Se o activo aumentar mais que o passivo, geralmente é bom sinal.

e há também aquela clausula em que as SAD não podem dar prejuiso…

:question: Não conheco essa cláusula e tenho algumas dúvidas que exista.

Quanto aos passivos, é como o Moura disse. O passivo da SAD não tem a ver com o restante do Clube, pelo que reduzir o do Clube não signfica nada em si para a SAD ou para o futebol.

Não será mais importante reduzir o passivo do clube do que da SAD? Sinceramente, acho que se foi isso que o FSF fez, fez bem!Se algum dia a SAD acabar, ninguém vai chorar. O que nunca pode acabar é o grande Sporting Clube de Portugal.

E ainda existe quem não acredite nisso…

Exactamente. E diz-nos isto uma pessoa que tem andado por aqui a defender a direcção e o presidente. E depois ainda há quem continue a achar estranho que se tenha pó a uma direcção que fez do aumento da competitividade da equipa de futebol uma bandeira na campanha de defesa da venda do património do Clube.

Não vale a pena entrar nesta conversa novamente, mas a resposta à tua pergunta é: “depende”. Ter “passivo” pode não ser mau, ter um passivo alto também pode não ser mau, tudo depende de quanto é o “activo”, se pode cobrir o “passivo” e se a tendência é o passivo ir aumentando ou diminuindo (ou seja tendo mais receitas que despesas anualmente). Ao venderes o património do clube ou passá-lo para a SAD (ex. Academia) estás a enfraquecer o Clube e a fortalecer a SAD, é tão simples quanto isto.

Não há contrapartidas para o clube de ter “vendido” á SAD algum do seu património?

Há, 14M€ pela Academia (o negócio foi de 21, mas depois há não sei o quê dos impostos).

Relembro que a Academia rendia ao Clube 1M€ / ano pagos pela SAD pela sua utilizacão. Assim, esta compensacão deixa de existir, pelo que foi como se o Clube tivesse recebido 14 anos de uma só vez. Também há que ter em conta que a Academia era um Activo do Clube, pelo que o Clube Sporting (tirando a SAD) vale, neste momento 21M€ menos que antes do negócio.

Há… Os terrenos da Academia que tendem a valorizar a cada dia que passa por causa do novo aeroporto em vez de dar lucro ao Sporting, irão dá-lo à SAD! :wall: É por estas e por outras que se eu fosse um gajo cheio de capital não hesitaria em comprar acções do Sporting forte e feio… E basicamente é isto que Soares Franco irá dar ao clube com este seu “projecto”: a entrega do clube a alguém! As contrapartidas para o clube foram a compra do Izmailov, Caneira e Rochemback para esta temporada… :whistle:

Convem tambem não esquecer que o accionsta de referência da SAD é o clube. SAD com problemas reflectem-se negativamente no clube, SAD com boa saude financeira ajuda o clube.

Ontem tive a ler por alto o RC e deixo aqui algumas impressões minhas:

Por último, o Conselho não pode deixar de alertar para a manutenção da exposição ao Grupo SCP e à incapacidade em inverter essa tendência devido às obrigações que decorrem para a Sociedade do Project Finance e Acordos de Financiamento celebrados em 2005. O processo de reestruturação financeira tem subjacente alterações aos Contratos existentes no sentido de, por um lado, se evitar o agravamento de exposição face às responsabilidades assumidas pelo Grupo SCP junto dos Bancos inanciadores e, por outro, [b]de se minimizar a exposição existente seja através da transferência da Academia Sporting Puma para a Sociedade, seja através da transferência de outros direitos da titularidade do Grupo a título de dação em pagamento dos créditos existentes. Assim que esteja concluído o processo de reestruturação financeira, o Conselho abordará com o accionista de referência as medidas a adoptar no sentido de se regularizarem os créditos existentes[/b].

No contexto em que esta citação se inseria, está-me cá a parecer que as VMOC’s vão ficar para os bancos e outros credores como pagamento, não existindo a intenção do Sporting de manter a sua posição maioritária na sociedade. Aquela “dos sportinguistas é que decidem o que querem” é para inglês ver.

De salientar que esta política de forte aposta na venda antecipada de Gamebox, conjugada com a pré-venda dos Lugares de Empresa, permitiu atingir na época 07/08 uma média de 44.700 lugares vendidos nos jogos da Liga Nacional, ou seja cerca de 90% da lotação do estádio.

É extremamente interessante comparar o número de lugares pré-vendidos com a média de espectadores (e esta já conta com os bilhetes vendidos ao público) que ronda os 33.000. Portanto, é fácil verificar que mais de 10.000 (muito possivelmente a rondar os 15.000) detentores de gamebox não vão a todos os jogos.

Em contraponto, a Receita de Bilheteira dos jogos da Liga Nacional sofreu uma redução da procura e assistência em Alvalade, em parte justificado pelos [b]horários de agendamento dos jogos do Sporting Clube de Portugal em Alvalade a que a participação das competições europeias obrigou. Dos 15 jogos realizados no Estádio José Alvalade para a Liga Nacional, apenas 2 se realizaram num Sábado e 11 foram realizados ao Domingo, tendo 6 deles se iniciado depois das 20h.[/b]

O principal responsável por isto está na SAD e tem também o filho na Sporting Multimédia. É a ele que se devem queixar e não vir com as desculpas das competições europeias. Se têm que jogar ao domingo por causa da UEFA podem muito bem fazer à tarde - mas a essa hora está a liga inglesa.

. Remuneração dos Administradores A remuneração dos administradores executivos está estruturada de forma a permitir um alinhamento entre os interesses destes e os da sociedade, sendo constituído por uma componente fixa e outra variável, a qual dependerá dos resultados desportivos e/ou financeiros do exercício. A divulgação das remunerações não é individualizada por entender o Conselho que, ponderados os interesses em causa, não serem os ganhos dessa divulgação superiores ao direito de reserva e de privacidade de cada administrador. [b]Por outro lado, a Sociedade entende ainda que a informação pública disponível não permitiria uma avaliação objectiva e suficiente do desempenho de cada administrador. [/b](Recomendação não cumprida)

Esta encaixa na perfeição no Salema Garção e no Pedro Afra. No entanto, verifica-se (se não estiver enganado) que os valores pago aos administradores baixaram significativamente: num outro relatório de contas li 500.000 e tal euros (não sei se era só a componente fixa ou se também tinha a variável) e neste ronda os 300.000/400.000 euros. Deve ter sido o Carlos Freitas…

Portanto, há 2 ou 3 anos o passivo era um bicho-papão e tinha que se acabar com ele de forma imperativa e urgente, nem que para isso tivessem que se vender activos do clube (i.e. património não desportivo), mas agora um passivo já não é uma coisa má, porque basta que os activos aumentem mais do que o passivo para que se tenham resultados positivos. Ignorando essa pirueta ideológica e mesmo descontando que não há garantias de que no futuro o clube continue a ser o accionista de referência da SAD, vou simplesmente pedir-te que me expliques a frase que destaquei em letras grandes.