Rotatividade dá volta de 360º...

Onde é que eu já tinha visto esta equipa, que joga bem à bola, domina, controla, cria oportunidades de golo, etc, etc, etc…
Uma das vezes foi aqui…Fase de grupos - 12 Setembro 2006 20:45 (CET) - José Alvalade - Lisboa , Sporting 1 - 0 Internazionale, com a variante Caneira do lado esquerdo e em grande forma e Tonel não lesionado…
É ver para crer no link: http://pt.uefa.com/competitions/ucl/fixturesresults/round=2357/match=1116316/report=st.html
O site tem o antes e o depois do jogo, estatísticas… etc, está muito bom.
Eu sabia que já tinha visto estes putos a jogar à bola, a equipa antes da rotatividade…
8) :arrow:

nao vás por aí.
Vão-te chamar treinador de bancada.
Vão-te dizer que não, que a rotatividade exacerbada é que estava certa.
Vão-te fazer paralelismos do tipo “8 ou 80”, como se só existissem dois cenários possíveis, o excesso de rotatividade parva de bento ou a táctica de usar sempre os 11 menires imóveis de santos, sem meio termo razoável.
Vão-te dizer que foi normal reentregar o lugar de trinco a custódio depois da exibição de veloso com o inter.
Vão-te dizer que foi acertado andar a meter o yannick no apoio aos avançados onde não jogava um boi, dando o lugar de PL a nulidades trazidas pelo guru.

És um treinador de bancada. O mister é que sabe, e vê-se na posição classificativa que fomos tendo, até a coisa agora mudar.

Aquilo que sempre comentei aqui.

Tinhamos estado enormes na pre-epoca revelando uma consistencia e confiança extremamente importantes ainda para mais numa fase, onde essas caracteristicas não costumam estar ainda lapidadas. Na pre-epoca, destaque para os trofeus ganhos e para a magnifica vitoria frente a um Sevilha que está muito longe de ser uma equipa fraca/mediocre. Os apontamentos estavam todos em cima da mesa, com os miudos a corresponderem muito bem ás opurtunidades fornecidas pelo Paulo Bento.

Começou o ano, com uma vitoria tambem ela excelente frente a um boavista não muito forte mas perigoso e as coisas pareciam estar de facto bem encaminhadas. Tambem alguns jogos com o nacional e contra o Inter vieram salientar o bom trabalho que a nossa Academia estava a fazer e sobretudo vinha acalorar as esperanças Sportinguistas em ganhar titulos já este ano. A partir daqui, nunca cheguei bem a perceber o porquê da sucessão de erros do Paulo Bento.

O Caneira estava a jogar muito bem na esquerda e o Abel poderia não estar na sua melhor forma mas afinal de contas ainda estavamos no principio da epoca e isso era de todo natural. Apesar disso, preferiu-se passar o Caneira para a direita, o que para mim foi um erro e arriscar num Tello que felizmente não desiludiu porque senão a crise ainda era maior. O meio campo passou a ter só dois homens indiscutiveis e mesmo esses não mereciam a unanimidade por parte dos Sportinguistas, esses dois jogadores eram Nani e Moutinho. Se no principio da época podia entender esta opcção porque tinhamos um Romagnoli demasiado fraco não conseguindo dar seguimento ao bom trabalho da pre-epoca, um Carlos Martins extremamente intermitente e nunca capaz de se impor na equipa, um Farnerud que se baseava na mediocridade, um João Alves que nem sequer merecia a ida ao jogo, um Paredes que nos fazia chamar pelo Custódio e um Veloso que no meio de tanta irregularidade ia desempenhando muito bem o seu papel, nunca comprometendo a equipa nas situações onde era chamado. Passado um tempo, a aposta no Custódio já se estava a tornar ridicula e a constante teimosia do Paulo Bento deixava de ter qualquer tipo de explicação.

Na frente de ataque, apenas um jogador garantido e mesmo esse não esteve nunca em grande plano na maior parte da primeira volta. Mais um problema que Paulo Bento tinha de resolver, e se no principio do ano todos nós ainda mantinhamos uma certa esperança em que aqueles dois estrangeiros provassem ter qualidade, ao fim de alguns meses isso deixou de acontecer, cabendo a Yannick passar para o lado de Liedson, visto que era juntamente com Veloso o unico que no meio de tanta bagunçada evidenciava um certo entrosamento com Liedson. Passado um tempo, a chamada de Yannick era pedida por todos e apesar de ter sido ouvda foi mal interpretada, pois o miudo teve de jogar na posição 10.

Com o decorrer das semanas, foi-se percebendo que a rotatitividade nunca foi necessária (apesar de algumas pessoas acharem que sim) e que apenas destruia o rendimento de certos jogadores.

Enfim, caso estes erros não tivessem sido cometidos, quem sabe não estariamos em melhor posição.

Com o decorrer das semanas, foi-se percebendo que a rotatitividade [b][u]exagerada[/u][/b] nunca foi necessária (apesar de algumas pessoas acharem que sim) e que apenas destruia o rendimento de certos jogadores.

permite-me corrigir (com o que coloquei a bold) a tua frase, para o thread não levar o caminho do “8 ou 80”, como é costume.

360!!! :shock: Então nada mudou… :lol:

360!?!?!?!?!?! :shock: Então nada mudou... :lol:
:lol: pois não, mas foi dar uma graaanda vooolta... com muitas rotundas... e agora segue, segue, segue e soma, 360º depois... até ao título? espero que sim com muita tranguilidade... :wink:
nao vás por aí. Vão-te chamar treinador de bancada. Vão-te dizer que não, que a rotatividade exacerbada é que estava certa. Vão-te fazer paralelismos do tipo "8 ou 80", como se só existissem dois cenários possíveis, o excesso de rotatividade parva de bento ou a táctica de usar sempre os 11 menires imóveis de santos, sem meio termo razoável. Vão-te dizer que foi normal reentregar o lugar de trinco a custódio depois da exibição de veloso com o inter. Vão-te dizer que foi acertado andar a meter o yannick no apoio aos avançados onde não jogava um boi, dando o lugar de PL a nulidades trazidas pelo guru.

És um treinador de bancada. O mister é que sabe, e vê-se na posição classificativa que fomos tendo, até a coisa agora mudar.


Treinador de bancada não, sou mais um “Sofa Sufferer”, que vê e analisa os jogos, e que tem uma opinião sobre o que vê, quando muito podia ser um “Consultor-externo” se me pagassem :smiley:
Paulo Bento é o meu treinador, está a evoluir, mantem o plantel coeso e com respeito o que é muito importante, e só comete erros quem está lá dentro, o homem teve que gerir uma herança de jogadores que são intermitentes ou promessas falhadas como Martins e Custódio, a falta de fôlego de Romagnoli, a juventude do Nani, os maus reforços caros que vieram dificultar a escolha ao treinador, etc… mas parece que conseguiu integrar os putos, que formam sem dúvida o melhor 11, o trabalho dele não é nada fácil, mas parece que agora está no bom caminho, espero eu :wink:

eu tenho esperança que mantendo esta equipa, e mantendo a rotatividade da treta de fora conseguimos ser campeões.

Já aqui o disse várias vezes e repito essa questão da rotatividade é um falso problema.

O Paulo Bento construiu a equipa com base numa espinha dorsal constituída por seis jogadores (Ricardo, Tonel, Polga, Moutinho, Nani e Liedson) destes ele apenas fez descansar o Tonel no jogo das Aves e o Nani uma ou duas vezes. Para além disso o Caneira normalmente também jogaria sempre mas como não fez a pré temporada optou-se por colocá-lo apenas nos jogos mais importantes o que juntamente com o fraco rendimentos dos restantes laterais originou muitas mudanças nestes lugares até à entrada de Tello que não saiu mais da equipa a não ser por lesão ou castigo.
A posição de trinco era para ser discutida entre Custódio e Paredes devido a impedimentos vários destes jogadores apareceu Veloso que se revelou uma surpresa agradável. Aqui discordo com Paulo Bento quando o retirou da equipa, mas entendo que ele quisesse respeitar a hierarquia devolvendo o lugar ao seu titular quando este o recuperou, são questões da gestão do grupo que só quem as conhece por dentro pode avaliar. No entanto há que reconhecer que o treinador não teve problemas em emendar a mão ao verificar que o Capitão não estava a corresponder.
O outro lugar vago no losango, inicialmente foi discutido entre Martins e Romagnoli, mas nenhum deles se impôs claramente, sendo que Paulo Bento aqui terá inventado ao experimentar Yannick na posição 10, para além disso o próprio Tello chegou a jogar algumas vezes como interior esquerdo posição onde também se safa bem. Agora na ponta final reapareceu Romagnoli numa forma nunca antes vista mas que pelo que já se viu deste jogador ele não será capaz de mantê-la durante toda uma temporada.
Quanto ao parceiro de Liedson, nenhum dos três candidatos ao lugar se destacou claramente e todos tiveram as suas oportunidades, ainda hoje não vejo grandes diferenças quando entra um e sai outro e a única coisa que encontro em favor de Yannick é que é nosso e jovem por isso tem alguma margem de progressão.

Resumido não me parece que a rotatividade tem sido exagerada nem que tenha prejudicado a equipa, apenas aponto o dedo ao Paulo na questão do trinco que na minha opinião foi um erro mesmo que compreenda a sua posição e na aposta despropositada em Yannick a 10 que no entanto resulta da falta de opções para este lugar.

Há que dizer ainda que o Paulo Bento ultimamente também tem mexido na equipa sempre que necessário e deverá continuar a fazê-lo nomeadamente agora com o regresso de Tonel que na minha opinião deverá dar origem á saída do Abel claramento o elo mais fraco da defesa

Faço esta pergunta,se não houvesse rotatividade,será que a equipa estaria agora tão bem fisicamente como aparenta?

Faço esta pergunta,se não houvesse rotatividade,será que a equipa estaria agora tão bem fisicamente como aparenta?
Talvez não, o Caneira e o Moutinho estão um pouco cansados porque quase não descansam, mas podíamos ter mais pontos, todas as apostas têm uma contrapartida.

Isto só dá mesmo é para rir, chorar já nao vale a pena!!

Portanto, recapitulando. Do 11 do Sporting, Ricardo, Caneira, Tonel, Polga, Tello, Moutinho, Nani e Liedson fizeram mais de 90% dos jogos. Estamos a falar de 8 jogadores. 8!!! Sobram 3. Vocês ao menos sabem o significado da palavra “rotatividade”???

Dos 3 que sobram, as posiçoes eram o médio defensivo, o médio ofensivo e o parceiro do levezinho. Pois muito bem, vamos deixar a questao Miguel Veloso/Custodio por um instante.

Para médio ofensivo PB experimentou primeiro Romagnoli. Convenceu? Agarrou o lugar? Nao. Depois experimentou o Carlos Martins. Convenceu? Agarrou o lugar? Nao. Depois experimentou o Djaló. Convenceu? Agarrou o lugar? Nao. Agora voltámos à formula argentina. Das 3 primeiras experiências o Djaló ainda foi o melhorzinho, mas é do único que falam. Agora o argentino até tem subido de rendimento, conclusao? A culpa é da rotatividade, quando todos sabemos que ele quando foi testado pela 1a vez nao jogou a ponta de um corno! Brilhante.

Parceiro do Liedson. Foram testados os outros 3. Todos com rendimentos oscilantes. Vais ver que a culpa do Alecs parecer desenquadrado, o Bueno um picareta e o djaló um puto, também é da rotatividade…haja pachorra!!

Médio defensivo. O cavalo de batalha para muitos. Até já se disse que o MV foi tirado a seguir ao jogo com o Inter. Mentira. lembro-me até de uma dupla jornada com o Bayern em que ele foi criticado. Devo andar a sonhar… No inicio da temporada todos apostavam no Paredes (talvez o maior flop da temporada, curiosamente ninguém fala dele…), mas apareceu o MV, que vinha de uma época de empréstimo, fez um punhado de razoáveis exibiçoes a passou a ser um Patrick Vieira. Porquê? Que respondam aqueles que semanas e meses a fio encetaram as épicas campanhas anti-Custódio. Mas admitindo até que foi um erro (bastante difícil avaliar diga-se, mas enfim levam esta borla…) alguém acredita que o abaixamento ou ressurgimento de uma equipa profissional de futebol se pode dever a um único jogador??? Give me a break.

Depois chagamos ao presente. Acho piada às associaçoes. O treinador terminou com a tal rotatividade, e aí está qual formula mágica, 5 vitórias consecutivas, nítida subida de rendimento e vamos ver o que dá. Notável. Nao sois treinadores de bancada meus caros, sois uns génios da lamparina!

Já tinha jurado que nao voltava a dar corda a este sapato, mas perante a matilha que nao larga o osso, levam mais uma bordoada.

No meio desta conversa toda nao vejo é um único a fazer esta simples associaçao:

Será que, porque numa altura chave da temporada foi feita uma pequena alternância (já vimos que 8 jogadores fizeram mais de 90% dos jogos), nao chegamos à fase decisiva da temporada com uma frescura física fantástica, bem melhor que os nossos rivais???

Nao, isto já nao. Mesmo para os génios da lamparina existem limites de facto…

Foi uma pena os pontos perdidos injustamente contra o Beira-Mar, Paços (2 vezes), U.Leiria, Boavista e Aves em que jogámos mais que o suficiente para ganhar, que era para ver a esta hora o campeonato no bolso, e os mesmos papagaios com a conversa da rotativadade. Era giro.

Faço esta pergunta,se não houvesse rotatividade,será que a equipa estaria agora tão bem fisicamente como aparenta?

Faço agora outra pergunta, se não houvesse rotatitividade excessiva ( é melhor mesmo, Mauras), não estaria agora a equipa uns lugares mais a cima?

Essa dos “ses” é conversa para a Maya, não para nós.

Isto só dá mesmo é para rir, chorar já nao vale a pena!!

Portanto, recapitulando. Do 11 do Sporting, Ricardo, Caneira, Tonel, Polga, Tello, Moutinho, Nani e Liedson fizeram mais de 90% dos jogos. Estamos a falar de 8 jogadores. 8!!! Sobram 3. Vocês ao menos sabem o significado da palavra “rotatividade”???

Dos 3 que sobram, as posiçoes eram o médio defensivo, o médio ofensivo e o parceiro do levezinho. Pois muito bem, vamos deixar a questao Miguel Veloso/Custodio por um instante.

Para médio ofensivo PB experimentou primeiro Romagnoli. Convenceu? Agarrou o lugar? Nao. Depois experimentou o Carlos Martins. Convenceu? Agarrou o lugar? Nao. Depois experimentou o Djaló. Convenceu? Agarrou o lugar? Nao. Agora voltámos à formula argentina. Das 3 primeiras experiências o Djaló ainda foi o melhorzinho, mas é do único que falam. Agora o argentino até tem subido de rendimento, conclusao? A culpa é da rotatividade, quando todos sabemos que ele quando foi testado pela 1a vez nao jogou a ponta de um corno! Brilhante.

Parceiro do Liedson. Foram testados os outros 3. Todos com rendimentos oscilantes. Vais ver que a culpa do Alecs parecer desenquadrado, o Bueno um picareta e o djaló um puto, também é da rotatividade…haja pachorra!!

Médio defensivo. O cavalo de batalha para muitos. Até já se disse que o MV foi tirado a seguir ao jogo com o Inter. Mentira. lembro-me até de uma dupla jornada com o Bayern em que ele foi criticado. Devo andar a sonhar… No inicio da temporada todos apostavam no Paredes (talvez o maior flop da temporada, curiosamente ninguém fala dele…), mas apareceu o MV, que vinha de uma época de empréstimo, fez um punhado de razoáveis exibiçoes a passou a ser um Patrick Vieira. Porquê? Que respondam aqueles que semanas e meses a fio encetaram as épicas campanhas anti-Custódio. Mas admitindo até que foi um erro (bastante difícil avaliar diga-se, mas enfim levam esta borla…) alguém acredita que o abaixamento ou ressurgimento de uma equipa profissional de futebol se pode dever a um único jogador??? Give me a break.

Depois chagamos ao presente. Acho piada às associaçoes. O treinador terminou com a tal rotatividade, e aí está qual formula mágica, 5 vitórias consecutivas, nítida subida de rendimento e vamos ver o que dá. Notável. Nao sois treinadores de bancada meus caros, sois uns génios da lamparina!

Já tinha jurado que nao voltava a dar corda a este sapato, mas perante a matilha que nao larga o osso, levam mais uma bordoada.

No meio desta conversa toda nao vejo é um único a fazer esta simples associaçao:

Será que, porque numa altura chave da temporada foi feita uma pequena alternância (já vimos que 8 jogadores fizeram mais de 90% dos jogos), nao chegamos à fase decisiva da temporada com uma frescura física fantástica, bem melhor que os nossos rivais???

Nao, isto já nao. Mesmo para os génios da lamparina existem limites de facto…

Foi uma pena os pontos perdidos injustamente contra o Beira-Mar, Paços (2 vezes), U.Leiria, Boavista e Aves em que jogámos mais que o suficiente para ganhar, que era para ver a esta hora o campeonato no bolso, e os mesmos papagaios com a conversa da rotativadade. Era giro.

Escusas de chamar papagaios aqueles que não concordam contigo.

Vamos então ver o que escreves:

Desses 8 jogadores que referes, 5 são jogadores defensivos. A defesa era o unico sector estruturado no qual não houveram grandes mudanças durante toda a época, muito embora tenhas uma alteração que para mim não foi positiva, que foi a passagem do Caneira para a direita numa altura em que ele estava a render na esquerda com um conjunto de boas exibições, culminando num golo frente ao Inter. Essa troca nunca foi entendida por ninguem, pois a partir dai tivemos um Caneira em regressão e não em progressão, mas as coisas iam sendo equilibradas pelo Tello, que tinha sido um verdadeiro risco pois em cerca de 6 anos ainda nada tinha provada que merecesse aquele lugar. Depois acho curioso quando dizem que Abel tinha estado péssimo e só tinha enterrado, numa altura onde teoricamente os niveis de confiança ainda não estão no seu verdadeiro nivel.

Dois lugares no meio campo estavam entregues tal como eu tinha dito, Moutinho e Nani. E se o primeiro era unanime o segundo já não era, e isso que tu dizes dele ter feito cerca de 90% dos jogos nunca foi sequer aceite pelos Sportinguistas, aliás a maioria pedia que este “jovem” fosse para o banco, pois não se importava do Sporting para nada, só queria estar cá para poder sair mais facilmente para um colosso europeu e era um puto incorrecto pois supostamente agrediu o nosso espectacular capitão num treino. Tu dizes, muito bem, o Paulo Bento só deixou em aberto duas posições porque as outras estavam bem entregues, quando na verdade ninguem concordava com a estadia no Nani na equipa titular. A médio ofensivo, acho engraçado quando dizes essa do demos opurtunidades a todos mas nenhum conseguiu impor o seu futebol. O ciclo foi este, o Romagnoli mereceu a primeira aposta depois de uma magnifica pre-epoca e não rendeu, na semana a seguir tinhamos lá o Carlos Martins este tambem não se conseguiu impor adiando assim o dia da sua explosão, passado uma semana estava lá o Farnerud, que não passava da mediocridade, 8 dias depois estava lá Moutinho que até se safava bem mas tinha de ficar atrás para auxiliar os seus colegas e perdia-se assim o seu verdadeiro espirito de equipa, até que ás tantas já se pedia para a semana a seguir a entrada de João Alves ou até mesmo Paredes para a posição 10. Até que começaram as intervenções cirurgicas, com a posição a ser ocupada por Nani que desde cedo se perdeu que estava a ser desperdiçado e nunca conseguia explorar todo o seu futebol, logo, na semana a seguir quem estava lá era o Yannick que como é obvio tambem não se conseguiu impor por não ter as caracteristicas para tal. Depois de todos terem dito o seu jogo de honra, o Paulo Bento optou por uma estratégia muito mais simples. Durante o jogo, todo o meio campo menos o médio defensivo vai andar a ter constantes trocas de posição, por isso durante o mesmo jogo chegavamos a ter Nani, Moutinho e Carlos Martins/Romagoli/Farnerud na posição 10.

Depois de ter resolvido dar em vez de um jogo mas sim 5 jogos a Romagnoli, ele agarrou o lugar e provou que tem qualidade. Se calhar em vez de tentar apanhar o gato com ratos diferentes todos os dias, devia ter dado mais tempo a um rato para poder apanhar o gato.

Médio defensivo?

Custódio nunca mereceu a titularidade e isto já vinha de jogos anteriores mas desde cedo recebeu o bonus de capitão do grande Sporting, que com esta acção perdeu só um bocadinho de prestigio. Custódio ao contrário do que se sucedeu na posição 10, teve bastantes opurtunidades e mereceu a titularidade vezes sem conta, nunca passando do fraco/razoável. Todos queriamos ver o Paredes, afinal de contas ele era o nome mais conhecido e teoricamente o mais forte de todas as nossas aquisições por isso, e todos, mas mesmo todos, achavamos que ele tinha qualidade mas este fez um feito heroico, colocou os Sportinguistas a gritar pela vinda do Custódio. Ora tiveram de surgir as tais intervenções cirurgicas novamente, com a entrade de Moutinho e de Veloso que provaram logo ser bem melhores que os outros dois toscos. O Veloso começou a jogar muito bem e a provar que tinha muito mais qualidade que os outros e numa altura em que a posição parecia estar completamente definida o Paulo Bento manda uma destas " Eu conto com o Miguel para central". Só podia estar a gozar com a nossa cara.

Já nem falo de mais nada porque já estou cansado, mas a verdade é que o que está em causa é a persistência dos erros de Paulo Bento que tornavam as suas opcções em verdadeiras teimosias que não lembravam ninguem.

Mas não, ele portou-se lindamente em todas as situações.

Mas que grandes papagaios existem no Fórum! Toca d Lobo, tu és o que então? Já que temos todos diminutivos, estou á espera de um com mais imaginação para te representar na perfeição.

Desculpem o testamento.

Faço agora outra pergunta, se não houvesse rotatitividade excessiva ( é melhor mesmo, Mauras), não estaria agora a equipa uns lugares mais a cima?

Essa dos “ses” é conversa para a Maya, não para nós.

Claro que é melhor Barbosa, eu avisei. :slight_smile:

isto quando se cai no goto como semi-deus tudo se pode fazer, tudo tem uma explicação e ai do papagaio que aponte erros :). Bento é um gajo fixe, carismático. E por isso qualquer asneirada grossa que tenha feito e que nos venha a ter custado o campeonato num ano em que, eu não esqueço, partimos num contexto de clara superioridade face aos adversários*, vai ser ignorada, e mesmo que se fique pelo segundo ou terceiro vai ser herói.

A questão do Custódio vs. Veloso passa a ser um fait-divers, um “pormenor” (veja-se a partir de que altura da época Veloso realmente conquista definitivamente o lugar e percebe-se o ridículo de tentar minorar esta questão).
A questão de Yannick em todas as posições menos na que devia ter sido dele desde o início, sem grande concorrência (porque ela não existe) é também ela um pormenor. O estranho e inexplicado fenómeno do desaparecimento de Abel, um jogador instrumental na época passada, e que agora regressa, verdade que sem deslumbrar, mas a tempo de participar apenas no quarteto defensivo mais decente e que mais provas de fogo teve de passar, deve ter sido uma fatalidade.

E ah, aquela coisa de um jogador necessitar de minutos de jogo, estabilidade para ganhar os lendários “ritmos” e “confiança” são mitos do olimpo.

É tudo falsas questões, pormenores, picuinhices… coisas de “gaija” até :smiley:

  • quando falo no contexto de clara superioridade sobre os adversários no arranque falo no ponto que na altura sublinhei e que a maioria concordou, mesmo aqueles que interpretaram o tópico como a criação de condições para mais tarde malhar no Bento: o facto de no momento em que se dá o apito para o arranque da época o benfica estar em pantanas, Santos estava já na corda bamba e lá em cima o Porto tinha um treinador que estava ainda a pousar as malas, sem ter tido a oportunidade de implementar os seus pontos de vista e testá-los em pré-epoca como os outros dois. Fomos os únicos a iniciar a época em… "tranquilidade.
    Mas agora ninguém se lembra disto. Assim como tb ninguém se lembra quantos pontos chegámos a ter sobre os animais que perseguimos directamente.
    Detalhes… picuinhíces vá.
Há que dizer ainda que o Paulo Bento ultimamente também tem mexido na equipa sempre que necessário e deverá continuar a fazê-lo nomeadamente agora com o regresso de Tonel que na minha opinião deverá dar origem á saída do Abel claramento o elo mais fraco da defesa

Aqui está o ponto chave. Abel no início na época estava numa forma miserável. Nem na equipa de juniores do Sporting teria lugar. E agora não está muito melhor. Foi o jogador que iniciou pior o ano, e continua muito abaixo do que já fez. Com o regresso do Tonel pode finalmente regressar Caneira à direita, e aí sim teremos o nosso 11 mais forte.

Há que dizer ainda que o Paulo Bento ultimamente também tem mexido na equipa sempre que necessário e deverá continuar a fazê-lo nomeadamente agora com o regresso de Tonel que na minha opinião deverá dar origem á saída do Abel claramento o elo mais fraco da defesa

Aqui está o ponto chave. Abel no início na época estava numa forma miserável. Nem na equipa de juniores do Sporting teria lugar. E agora não está muito melhor. Foi o jogador que iniciou pior o ano, e continua muito abaixo do que já fez. Com o regresso do Tonel pode finalmente regressar Caneira à direita, e aí sim teremos o nosso 11 mais forte.

Por acaso parece-me que acertaste numa coisa.

É sem duvida o ponto chave, desde que a defesa está assim que não sofrem nenhum golo e com deslocações bem complicadas.

Mas deve ser sorte!

Há que dizer ainda que o Paulo Bento ultimamente também tem mexido na equipa sempre que necessário e deverá continuar a fazê-lo nomeadamente agora com o regresso de Tonel que na minha opinião deverá dar origem á saída do Abel claramento o elo mais fraco da defesa

Aqui está o ponto chave. Abel no início na época estava numa forma miserável. Nem na equipa de juniores do Sporting teria lugar. E agora não está muito melhor. Foi o jogador que iniciou pior o ano, e continua muito abaixo do que já fez. Com o regresso do Tonel pode finalmente regressar Caneira à direita, e aí sim teremos o nosso 11 mais forte.

Por acaso parece-me que acertaste numa coisa.

É sem duvida o ponto chave, desde que a defesa está assim que não sofrem nenhum golo e com deslocações bem complicadas.

Mas deve ser sorte!

Eu repito e esclareço melhor.

Quando se defende Abel a titular eu acho mais é que é semi-cegueira de quem não viu o início de época do Abel, e de quem não vê ainda agora que Abel continua muitíssimo abaixo do que já fez a época passada. E Claro penso que ver no Abel virtudes defensivas que fazem com que ele seja a chave do acerto defensivo do Sporting, ainda por cima tendo em conta o que ele tem mostrado, já ultrapassa completamente a minha capacidade de visão.

Mas eu não sou nenhum Deus da opinião, por isso não me esperem vir aqui comentar mais alguma coisa relativa a este tópico, quando a minha opinião já está agora totalmente expressa, e quando eu não espero que a mesma seja aceite por todos como um mandamento!

Agora dou a vez neste tópico a quem vai eu acho que o vai dominar com a habitual vontade de fazer valer a sua opinião como sendo uma verdade absoluta!. Os Anti Paulobentóides, os “Custódio na forca já” e os Abelómanos :lol:

Por acaso parece-me que acertaste numa coisa.

É sem duvida o ponto chave, desde que a defesa está assim que não sofrem nenhum golo e com deslocações bem complicadas.

Mas deve ser sorte!

Leitura errada barbosa, o Abel já está no onze à sete jogos nos quais o Sporting até sofreu dois golos.

Mas o que está em causa é a insegurança que ele tem revelado. Penso que o Caneira dará outra estabilidade ao lado direito e apesar de se estar a safar bem no meio, o Tonel é melhor no jogo aéreo factor importante até porque esse é o ponto menos forte do Polga e o Ricardo é aquilo que se sabe.

Uma coisa é certa, faça o que fizer o treinador será sempre criticado se a equipa perder e a verdade é que esta não será uma decisão fácil de tomar

Parecia que estavas a adivinhar Mauras :smiley: o 8 e o 80…
Foi o Paulo Bento que falou em Rotatividade, o dicionário que ele utiliza não sei, mas a equipa esteve em rotação até voltar à forma com a qual já tinha sortido frutos, boas exibições e resultados, claro que houve muitas questões e muitas experiências pelo caminho, alguns erros e teimosias, tarde demais ou não, voltamos a esta equipa que já tinha dado boas indicações! Podemos falar com tranquilidade e sem papagaiadas ou bicadas de papagaio! 8)