Relatório & Contas Sporting SAD 3º trim 2020/21

Deve dar pra negociar um valor mais baixo com o Famalicão, já que está mesmo a jeito daquelas transferências de 2 jogadores (Pote + outro qualquer) em que o Pote fica avaliado em 10 milhões e o outro tareco em 50 milhões apenas porque sim.

Ah ganda “Bananas”! Mas não interessa, foste Campeão! Podes “afundar” o clube que vai continuar tudo bem! Nunca pensei ver tanto sportinguista iludido por causa de um “mísero” titulo de Campeão Nacional. Enfim. Que mentalidade! Quo vadis, Sporting?

2 Curtiram

Resultados assustadores… temos um defice corrente (diferenca entre passivo corrente e ativo corrente) de praticamente 100 milhoes de euros!!

A estrutura de custos continua a bater nos 60 milhoes anuais. Praticamente o mesmo do 2o ano do Jesus e apenas menos 15 que no 3o…

E isto quando o plantel está suportado por juniores, que não devem ter ordenadões… andamos a pagar os ordenados de Bojen, Sporar, Camacho… para jogarem pelo adversarios… gestão TOPO DI GAMA!

1 Curtiu

Ainda não tive tempo de o ler na íntegra, mas um dado que me saltou à vista foi o aumento da dívida do clube à SAD.

Eu não consigo compreender como é que passámos de um valor residual para números consideráveis, num curto período.

O Sporting deve actualmente 82 milhões a fornecedores, só a empresários são 36 milhões.
Carrega varandas!!!

Estás a somar dívida corrente com divida não corrente! Continua a ser um valor alto mas a dívida corrente é menor que isso.

Soares Franco Parte 2.

Rebentar com o clube para dizer que se ganhou um campeonato.
Portanto, segundo as minhas contas, teremos um PER lá para 2030.
Qual é a data maxima para fazer o BdC sócio outra vez, a ver se chega a tempo do proximo PER?

Não acho que isso seja muito preocupante tendo em conta o plantel que temos… temos muitos miúdos que não têm qualquer peso do lado activo.

Isto sim, acho preocupante (tendo em conta que temos um plantel com muitos “miúdos”).

Várias situações alarmantes e que já existiam pré covid. Logo a pandemia justifica certas coisas mas não todas.

  • Saída de vários jogadores a custo zero. Continuam a sair vários ativos (alguns da formação) a custo zero. É gritante a incapacidade de vender jogadores que não entram nos planos mas que têm mercado;

  • Demasiados jogadores com contrato. Vários emprestados sem contrapartidas financeiras. Alguns a quem o Sporting paga o ordenado;

  • Urgente reduzir a folha salarial, garantir a colocação dos excedentários e conseguir encaixes financeiros com a sua colocação;

  • A redução das% a afetar à conta de reserva das VMOC’S é preocupante. Os valores são muito reduzidos e o prazo para aquisição das mesmas aproxima-se. É preciso garantir que o Sporting vai adquirir as VMOC’S;

  • Capitais próprios negativos em mais de 33M. Aumento de mais de 20M em relação ao ano anterior;

  • Total do passivo em mais de 300M e passivo corrente em mais de 175M. E continua a aumentar… Podendo o Sporting a breve prazo (se é que já não está) estar em incumprimento no pagamento de dividas!!!

  • Resultados operacionais continuam muito negativos (23M). Continuamos muito dependentes da venda de jogadores;

  • RL negativo em mais de 23,5M (no ano anterior havia um superavit de 30M). Mesmo com vendas acima dos 46M, a SAD apresenta um deficit monstruoso. As receitas da CL podem disfarçar um pouco mas com este volume de custos vamos continuar a ter de fazer vendas de jogadores na casa dos 30/40M;

  • As comissões continuam em valores estratosféricos, são mais 7,6M…

Li o relatório por alto e não estou nada descansado. Estamos com a corda no pescoço, precisamos urgentemente de muitos milhões para ganhar um balão de oxigénio.

As contas estão preocupantes. Em relação aos capitais próprios negativos… penso que contabilisticamente é um valor que tem que ser metido em perspetiva. Quantos dos nossos ativos valem zero? É quase 40% do nosso plantel que vale 0…

É um dos problemas das SADs. Muitas vezes os activos estão subavaliados ( principalmente quando há uma forte valorização desportiva).

Mas não deixa de ser um indicador.

E quantos tem valor contabilístico mas que na realidade valem zero?

As contas são alarmantes. A divida corrente é monstruosa e continua a aumentar. As receitas foram antecipadas e só a venda de jogadores e antecipação de mais receitas vão conseguir equilibrar/disfarçar a coisa.

Tecnicamente nao sei se é bem 0 que valem. Alguns dos custos para o desenvolvimento dos miúdos podem ser activados. Mas nao deve ser nenhum valor significante.

O regresso do público a Alvalade, as possiveis vendas do N.Mendes e do M.Nunes, a Champions…vai tudo ter impacto.

Assim por alto…o Paulinho deve ter um valor contabolistico alto…nao estou a ver mais ninguém.

Sporting com resultado líquido negativo de 23,5 milhões de euros no 3.º trimestre

Leões apresentaram contas à CMVM

O Sporting enviou esta segunda-feira o Relatório e Contas da SAD no terceiro semestre da época, no qual se destaca o resultado líquido negativo de 23,5 milhões de euros no período referido.

No documento, os leões explicam que estes números se devem “ao impacto da pandemia COVID-19”, algo que contribuiu para aquilo que os leões descrevem como uma “contracção a nível mundial do número de transações e valor” no mercado de transferências, algo que “resultou numa quebra do volume de vendas de jogadores de 66 milhões de euros”. Neste período, o Sporting destaca as vendas de Marcos Acuña, por 10,5 milhões de euros, e ainda de Wendel, por 20,3 milhões de euros. Por outro lado, o Sporting fala em “quebra nas receitas operacionais excluindo transações de jogadores, em 15 milhões de euros no trimestre e 20 milhões de euros, estimados, na época”.

Números que, segundo o clube de Alvalade, não se teriam verificado num ano ‘normal’. “Sem o efeito da pandemia, os resultados agora apresentados seriam positivos, não se verificando a forte contracção no mercado de transferências e a quebra significativa dos resultados operacionais sem transacções de jogadores”. Neste sentido, o Sporting aponta à redução do volume de negócios, que neste terceiro trimestre se ficou pelos 75,1 M€, ou seja menos 52% em relação ao período homólogo.

O clube de Alvalade frisa ainda a “Consolidação da Visão Estratégica, com modelo assente na formação”, destacada no facto de estarem “onze jogadores da formação na equipa” e ainda na “redução dos gastos operacionais em 15,4 milhões de euros (19%), dos quais 3,3 milhões de euros são redução em gastos com pessoal (menos 7%), resultantes numa reduçãodo déficit operacional excluindo transacções de jogadores em 2%”.

Nota final para o ativo, que caiu 20M€ (dos 288M€ para os 268M€) desde o início do exercício, e para o aumento do passivo em cerca de 4 milhões, dos 298 para os 302.

Os vários excedentários do plantel têm valor contabilístico e pelo histórico desta direção vão sair a custo zero. Ilori, Renan, Camacho, Rosier, Eduardo, Doumbia ou Sporar por exemplo.

1 Curtiu

Sporting justifica aumento do passivo com contratação de Paulinho

Leões revelam ainda quanto pagaram em mecanismo de solidariedade pelo avançado mas também por Pote, Tabata e Nuno Santos

O Sporting justificou o “ligeiro aumento do passivo”, em pouco mais de 4 milhões de euros (de 298 para 302 M€) com o “aumento da rubrica de fornecedores pela aquisição dos direitos económicos do jogador Paulinho”, que custou à SAD 16 M€.

Além desse valor, acrescem 772 mil euros a pagar aos clubes formadores do internacional português, revelou ainda o Sporting no Relatório e Contas do 3.º trimestre da época, enviado esta segunda-feira à noite à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). De resto, a sociedade verde e branca revelou também os valores pagos em mecanismo de solidariedade por Pote (165 mil euros), Tabata (98 mil) e Nuno Santos (188 mil).

O Sporting notou ainda que no custo de aquisição de Feddal, na ordem dos 3,8 M€, “está incluída a valorização de 5% dos direitos económicos do ex-jogador William Carvalho pelo montante de 1,2 M€.”

Tenho a esperança que pelo Rosier, Sporar e até o Camacho ainda recebamos algo considerável.