R&C 1°Semestre 2017/18 Sporting SAD: 10,1 Milhões de lucro

A Sporting SAD fechou o primeiro semestre da época desportiva de 2017/18 com um volume de negócios
de 81.609 milhares de euros, situação esta suportada pela participação na fase de grupos da UEFA
Champions League, após passagem da eliminatória de play-off e pela venda de direitos desportivos,
nomeadamente do seu Capitão Adrien Silva. Este volume de negócios permitiu atingir um resultado
positivo no período de 10.100 milhares de euros. Adicionalmente, destacamos a redução do passivo total
em 40.426 milhares de euros e a redução da dívida bancária em 16.729 milhares de euros.

http://web3.cmvm.pt/sdi/emitentes/docs/PCS67392.pdf

:clap: :clap: :clap:

O passivo fica em quanto?

Excelente resultado!! :clap:

Não li o R&C mas segundo a notícia d’a Bola está em 270,4 milhões de euros

Continuamos a estar a uma grande venda atrasados para fechar este ano no verde.
No próximo mercado devemos fazer 3 grandes vendas, para compensar o desequilíbrio financeiro deste ano e o próximo.
E ainda temos que contar com a mais que provável não ida à champions (até acabando em segundo é difícil lá chegar para o ano)
Para quem quiser, aqui está o balanço:


Capturar.JPG

Bons resultados! :mais:

Mas esta redução não quer dizer que transformamos passivo em VMOC’s, certo?

Vou apenas deixar aqui mais uma nota de como os imparciais funcionam. Vejam no blog VM, a maneira como apresentam as coisas. Uma autentica ditadura dissimulada que junta a isso a títulos bastante pertinentes.

No Benfica tira-se as coisas positivas…lucro, baixou passivo, etc

No Sporting…os gastos estao nos 40 milhões. Sim porque aqui não houve lucro, nem baixou o passivo.

É nestas coisas que se ve

Devemos fazer 10 grandes vendas

Se ficarmos em terceiro, sem champions, vamos mesmo precisar de 3 vendas, n tenhas duvidas.

A direccao esta de parabens, mas desengane-se quem pensa que esta tudo optimo.

Os resultados superam as expectativas.

Cada vez mais sólidos financeiramente, o cenário de Apocalipse cada vez mais distante.

Há apenas um assunto preocupante, os 40M que temos de gastar para recomprar parte VMOCs.

Se temos de vender para ficar no verde, convinha ir á LC ou ganhar algo internamente.

Mas quais “imparciais”!

Não cliquem nesse porcaria!

Não lhes dêem dinheiro a ganhar!

Não os ajudem a destruir o Sporting!

Se continuarem a clicar continuarão a ser cúmplices dos que nos querem matar!

Os imparciais era claramente ironia. Entrei la hoje por acaso por uma partilha no facebook. Aquilo só com ad block tambem.

:great:

?
Um troll, quando quer ser troll deve saber minimamente do que fala, senão nem isso é… expõe lá o teu caso.

Em relação ao desequilíbrio financeiro referes-te ao investimento de risco que tem sido feito e ao aumento exponencial de custos?

Desequilíbrio de receitas operacionais e custos, acrescido ainda dos resultados financeiros… sim, os custos com o plantel acresceram - estimativa anual - 12M€ relativamente ao valor do ano passado que já tinha sido record para nós.
Os últimos dois trimestres são sempre muito negativos, excepto havendo vendas de jogadores. Isto é válido para qualquer clube neste negócio do futebol.

Ainda vou ver o Semestre.

Sim 1 venda necessária (WC) seguida de 1 Grande Venda (GM) era mel voltar a garantir todas as necessidades logo no 1T como em 2016/2017.

Qt à LC o não acesso não implica diminuição de Orçamento total até pq será compensada pelos Aumento de direitos TV (NOS).

São excelentes resultados!

Fazer futurologia é um exercício complicado, embora seja aquele que os economistas mais adorem (quase sempre com péssimos resultados)…

Dizer que temos de fazer 1 grande venda, ou 2, ou 3, pode ser uma falácia…

Imaginem que sai o Gelson por 60, será preciso vender mais alguém?

Parece-me óbvio que não!

Imaginem que chegamos à final, ou até ganhamos, a Liga Europa (a probabilidade de chegarmos pelo menos aos quartos é bastante alta)?

Será que não fazemos um excelente segundo semestre só em receitas de competições europeias?

Parece-me óbvio que sim!

O que é preciso é controlar os gastos com salários na próxima época (acho que aí estamos muito perto do nível máximo tolerável e nem é necessário gastar mais para aumentar a competitividade da equipa).