Novo formato da Champions League pós-2024

Novo formato da Champions League pós-2024: saiba tudo

Há uma razão para o futebol europeu ser um dos desportos mais populares e bem-sucedidos do Mundo. Nunca está parado. Desde a competição inaugural, conhecida como Taça dos Clubes Campeões Europeus, que teve início em 1955, a UEFA tem evoluído continuamente e adaptado a Champions League para acompanhar o ritmo das mudanças mais amplas na modalidade.

Para garantir que o novo formato de 2024/25 proporcionará o melhor a clubes, jogadores e adeptos, a UEFA baseou a sua concepção em consultas alargadas com as principais partes interessadas da comunidade do futebol europeu. As reformas receberam no dia 19 de Abril o apoio unânime da Associação Europeia de Clubes (ECA) e do Comité de Competições de Clubes da UEFA (composto por uma maioria de representantes de clubes).

"Este formato renovado vai manter vivo o sonho de qualquer equipa europeia de participar na UEFA Champions League graças aos resultados obtidos em campo e vai permitir a viabilidade, prosperidade e crescimento a longo prazo de todos no futebol europeu, não apenas de um minúsculo cartel auto-escolhido”, afirmou o Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin.

O que vai mudar na competição em 2024/25?

A mudança fundamental nas alterações anunciadas pelo Comité Executivo da UEFA após a reunião de 31 de Março de 2021 é o fim do actual formato com uma fase de grupos com 32 equipas. A presente edição da Champions League começa com os participantes divididos em oito grupos de quatro. A partir da época de 2024/25, haverá apenas uma liga composta pelos 36 clubes participantes. Isto vai permitir que mais quatro equipas tenham oportunidade de competir com os melhores clubes da Europa.

Este novo formato vai permitem que todas as equipas realizem mais quatro jogos que actualmente. Deixarão de defrontar três adversários por duas vezes – em casa e fora – e passarão a medir forças com 10 equipas diferentes, metade delas em casa e a outra metade fora. Isso vai possibilitar que os clubes tenham oportunidade de medir forças com uma maior variedade de rivais e também vai aumentar a possibilidade dos adeptos verem mais duelos entre as principais equipas no início da competição. Este novo formato deve permitir mais indefinição na classificação até à última jornada da fase de liga.

Como serão atribuídas as quatro vagas suplementares?

A qualificação para a UEFA Champions League continuará a ser aberta e dependerá classificação final do clube na liga nacional. As quatro vagas suplementares disponíveis em 2024/25 serão atribuídas de acordo com três critérios diferentes:

  • Primeira vaga: um dos lugares adicionais irá para o clube classificado em terceiro no campeonato da federação que estiver na quinta posição do “ranking” das federações nacionais da UEFA.
  • Segunda vaga: será atribuída ao campeão doméstico aumentando de quatro para cinco o número de clubes que se qualificam através do “Caminho dos Campeões”.
  • Terceira e quarta vaga: atribuídas aos clubes com o coeficiente mais alto que não se qualificaram automaticamente para a fase da liga da Champions League, mas que se apuraram para a fase de qualificação da Champions League, da Europa League ou da Europa Conference League (que deve começar na época de 2021/22).

Como serão definidos os oitavos-de-final?

Os resultados de todos os jogos vão determinar a classificação da nova liga, mantendo-se os três pontos por vitória e um por empate.

Os oito primeiros classificados passam directamente aos oitavos-de-final, enquanto os colocados entre o nono e o 24º lugar disputarão um “play-off”. Os classificados entre o nono e o 16º lugar serão cabeças-de-série no sorteio do “play-off”, o que significa que defrontarão uma das equipas classificadas entre o 17º e 24º lugar, tendo a vantagem de disputarem a segunda mão em casa. As equipas que terminarem abaixo do 25º lugar serão eliminadas e não terão acesso à UEFA Europa League.

Os oito clubes que vencerem o “play-off" passarão aos oitavos-de-final e terão de defrontar um dos oito primeiros classificados.

Estas mudanças afectam a fase a eliminar?

A partir dos oitavos-de-final, a competição manterá o formato actual de eliminatórias a duas mãos até à final, a ser disputada num campo neutro escolhido pela UEFA.

Que significado vai ter para os adeptos o novo formato da Champions League?

• Mais oportunidades de ver as melhores equipas da Europa em confronto no início da competição.

• Todos os jogos contam. O novo formato de liga implica que qualquer resultado pode mudar drasticamente a classificação de uma equipa até à última jornada. Ganhar ou perder pode fazer a diferença entre uma equipa se qualificar directamente para as oitavos-de-final, participar no “play-off” ou ser eliminada da prova.

As outras competições de clubes da UEFA vão adoptar o mesmo formato?

Sim. Para além da Champions League, também a Europa League e a nova Europa Conference League – que deve arrancar na época de 2021/22 – também irão substituir a fase de grupos por uma única liga. O novo formato pode ser adaptado às necessidades de cada competição, tanto no número de equipas como no número de jogos.

Quais são os próximos passos na preparação da introdução do novo formato em 2024?

Outras decisões relativas a matéria como o reequilíbrio da lista de acesso, datas dos jogos, cabeças-de-série, formato das fases finais, coeficientes e distribuição financeira serão tomadas até ao final de 2021. Se necessário, poderão ainda ser feitos ajustes ao formato aprovado a 19 de Abril.

Como vai este novo formato beneficiar o futebol europeu em geral?

As alterações feitas visam garantir um futuro positivo ao futebol europeu a todos os níveis e corresponder às necessidades de todas as partes interessadas. Confirmam inequivocamente o compromisso conjunto com o princípio de uma competição aberta e do mérito esportivo em todo o continente, também é objectivo comum apoiar as ligas nacionais.

A UEFA também reafirmou o seu forte compromisso financeiro com todo o futebol europeu e vai dar passos para garantir que uma maior solidariedade financeira chega a um leque mais alargado de equipas que não participam nas competições de clubes da UEFA. Isto irá reforçar as fundações sólidas que são a base do futebol na Europa.

https://pt.uefa.com/uefachampionsleague/news/0268-121596105392-0908f942a319-1000–champions-league-novo-formato-explicado/

1 Curtiu

Isto é só terrível mais uma vez, é benéfico para as equipas das top leagues que fazem uma época de merda. No fundo, se o United acabar em 5º, como tem um ótimo coeficiente, agarra uma dessas vagas.

1 Curtiu

É uma superliga disfarçada.

5 Curtiram

Terrível, abominável. Aos poucos vão conseguir acabar com o futebol.

“A super liga é um horror, temos que valorizar o mérito desportivo” :clown_face:

Acrescenta que é o fim das surpresas… Já não será possível uma equipa fazer um btilharete num grupo mais acessível e passar aos oitavos.

1 Curtiu

Eu, que sempre fui contra o formato Champions, sou também contra a Superliga. E também contra estas remodelações que juntam as duas.

Acho uma forma estranha de salvar o futebol.

2 Curtiram

Sendo uma liga de 36 equipas só com 10 jogos, quem joga com quem?

2 Curtiram

Quem perder o play-off (entre o 9º e o 24º) vai para a Liga Europa?

1 Curtiu

Também estava a pensar nisso.

Li esta notícia que diz que novo modelo da Champions League beneficia as equipas portuguesas mas não percebi onde está o benefício.

PORTUGAL PODE BENEFICIAR COM NOVA PROPOSTA DE QUALIFICAÇÃO
Liga dos Campeões - 28-03-2022 18:15
Por Redação

A Associação Europeia de Clubes (ECA) está a preparar uma nova proposta de qualificação para a Liga dos Campeões. O objetivo seria a mesma entrar em vigor em 2024/25, ano em que a principal prova europeia de clubes vai ter um alargamento para 36 equipas (atualmente são 32) e mudar o formato (da fase de grupos para um modelo-suíço em que todos os emblemas estão no mesmo grupo e fazem pelo menos 10 jogos).

Segundo o the Athletic, as quatro novas vagas seriam atribuídas da seguinte maneira:

  • Duas para as equipas com melhor coeficiente que fiquem nos lugares imediatamente abaixo dos que garantem acesso à Liga dos Campeões (por exemplo, se o Manchester United ficar em sexto e o Watford em quinto, os red devils não têm acesso);
  • Uma para a quinta liga do ranking europeu (Neste momento é a França, com Portugal a sete pontos), que neste momento garante duas diretamente na fase de grupos e outra nas pré-eliminatórias;
  • A última seria para a qualificação do caminho dos campeões (disputada pelos vencedores das ligas dos países que não têm um lugar garantido na fase de grupos).

O portal inglês avança que a ECA apresentou esta proposta a Giorgio Marchetti, secretário-geral da UEFA, esta segunda-feira, em Viena. O objetivo é que a mesma seja discutida e aprovada em Maio para ser implementado.

Mudanças absolutamente horríveis. Vai concentrar os clubes com big budget no topo e os pobres no fundo, porque aquelas surpresas vão passar a ter muito menos peso. Depois, como é que se determina quem joga com quem?

2 Curtiram

Não sei, mas só falta meter um alínea a proibir os clubes com orçamento superior a 250 milhões de jogar entre si na primeira fase.

1 Curtiu

Explicacao
Parece-me feito para agradar os clubes que queriam formar a Superliga, com destaque para aqueles que sao/foram colossos mas actualmente vivem na sombra. O draft das 4 equipas adicionais permite que clubes como Tottenham, Arsenal, Napoli, Lazio e Roma consigam participar devido ao ranking/coeficiente mesmo acabando em 5 nas suas ligas domesticas.

1 Curtiu