Juvenis - 2022/2023

2 Curtiram

Foto José Lorvão

VITÓRIA NO CLÁSSICO PARA CONTINUAR ARRANQUE PERFEITO

Por Sporting CP
22 Jan, 2023

JUVENIS

Juvenis bateram FC Porto por 4-2 e seguem invictos na fase final

A equipa sub-17 de futebol do Sporting Clube de Portugal recebeu e bateu, este domingo de manhã, o FC Porto por 4-2 na terceira jornada da fase de apuramento de campeão do Campeonato Nacional do escalão.

Apesar do equilíbrio, o ascendente e o maior acerto, quer ofensivo, quer defensivo, pertenceram desde cedo aos jovens Leões, que estiveram sempre em vantagem e em três bolas paradas encaminharam o triunfo num clássico de muita acção. Na primeira parte, Manuel Kissanga foi o protagonista ao bater o canto que deu o golo de João Infante e, depois, ao marcar de livre directo. Logo no início da segunda, Rafael Mota fez o 3-0 de penálti e, já depois de os dragões terem reduzido, Gabriel Melo sentenciou o jogo, antes do 4-2 final.

Frente-a-frente estiveram duas equipas que tinham vencido as duas primeiras jornadas – e o FC Porto chegava sem golos sofridos -, mas foram os juvenis do Sporting CP a sair por cima, continuando o seu arranque perfeito na fase final: três vitórias consecutivas, que ascendem a sete contabilizando também a fase anterior.

Antes de a bola começar a rolar, Rodrigo Viola foi distinguido pelo vice-presidente da AF Lisboa, Nuno Pedro, pela atribuição do cartão branco ao jovem jogador do Sporting CP, ao ter assistido um adversário, na partida frente ao GD Estoril Praia, no dia 27 de Outubro do ano passado.

[image]

Como seria de esperar, o equilíbrio de forças fez-se sentir desde o início, com poucas aproximações perigosas de parte a parte, mas com um jogo muito repartido a meio-campo, onde escasseava o espaço.

Ora, seria um lance de bola parada a desequilibrar o clássico e bem cedo para os jovens Leões. Ao minuto 13, Manuel Kissanga cobrou o pontapé de canto e João Infante, ao segundo poste, aproveitou a saída em falso do guardião Gonçalo Silva para se elevar e cabecear para o fundo das redes – foi o primeiro golo sofrido pelo FC Porto nesta fase.

Cerca de dez minutos depois, foi por muito pouco que o Sporting CP não aumentou a vantagem, mas João Infante no frente-a-frente com o guarda-redes - excelente transição de Geovany Quenda – não conseguiu chegar a finalizar uma óptima ocasião.

Conseguida a dianteira no marcador, os juvenis Leoninos até foram explorando com mais sucesso o maior espaço deixado pelo rival nortenho atrás, que, no entanto, se foi mostrando cada vez mais perigoso, sobretudo de bola parada. E foi na sequência de mais um esquema táctico que nasceu um novo golo, mas outra vez para os Leões e outra vez pelos pés de Kissanga.

Num verdadeiro momento de génio, quando toda a gente esperava um cruzamento, o camisola dez encheu-se de inspiração e, em arco, bateu o livre de forma perfeita e surpreendentemente em direcção à baliza, batendo no poste antes de entrar. Num jogo equilibrado, as bolas paradas revelavam-se decisivas.

[image]

[image]

Logo a seguir, já com o jogo a aquecer momentaneamente frutos de alguns duelos sucessivos, Rodrigo Mora ainda colocou a bola dentro da baliza verde e branca, embora o fora-de-jogo tenha sido prontamente assinalado. Pouco depois, só o defesa Rafael Mota tirou um golo certo aos azuis e brancos com um corte difícil em cima da linha, fixando o 2-0 ao intervalo.

O reatamento trouxe um destemido conjunto Leonino, que apesar da vantagem continuou com a mira na baliza adversária – e foi rapidamente premiado. João Infante, imparável nesta fase a partir da esquerda, numa das várias vezes em que se conseguiu virar rumo à defesa adversária foi rasteirado dentro da área e, logo aos 51 minutos, Rafael Mota cobrou o pontapé de penálti com mestria para fazer o 3-0.

Pouco depois, o mesmo Infante serviu na perfeição Gabriel Silva, ma o avançado acertou muito mal na bola. Soltos no ataque e muito seguros atrás, os jovens Leões de José João continuaram a impor o seu jogo com muita qualidade, mantendo-se não só no controlo como também por cima no clássico.

No entanto, nada estava decidido e os dragões conseguiram reduzir através do recém-entrado Alassana Baldé, que aos 66 minutos surgiu isolado ao segundo poste. Depois, a linha defensiva verde e branca continuaria a ser testada, mas os dois centrais foram sempre capazes de evitar males menores, apesar da reacção visitante.

Com os azuis e brancos no tudo por tudo para relançar o encontro, depois de o guardião Tiago Leitão ter impedido o 3-2, foram os Leões – já refrescados com novas unidades - a ‘matar’ o jogo, graças um golo oportuno de Gabriel Melo, embora o FC Porto tenha ainda chegado, de forma insuficiente, ao 4-2 final.

Totalizados os nove pontos em disputa neste início da fase de apuramento de campeão, os jovens Leões de José João seguem, na próxima jornada, para mais um teste de fogo: a visita ao rival SL Benfica.

Sporting CP: Tiago Leitão [GR], Kostantin Nikitenko, Francisco Machado (Mamadu Queta 85’), Rafael Mota (Afonso Lee 76’), Rayhan Momade [C], Eduardo Felicíssimo, João Infante (Gabriel Melo 76’), João Simões, Manuel Kissanga, Geovany Quenda (Sérgio Matos 85’) e Gabriel Silva (Winilson Lopes 67’).

JOSÉ JOÃO: “FICA UMA IMAGEM DE DETERMINAÇÃO E GARRA”

Por Sporting CP
22 Jan, 2023

JUVENIS

Treinador satisfeito com a resposta da equipa

Após o triunfo por 4-2 no embate entre Sporting CP e FC Porto na terceira jornada da fase de apuramento de campeão do Campeonato Nacional de sub-17, José João, treinador dos juvenis Leoninos, analisou a partida em declarações aos meios de comunicação do Clube verde e branco.

“Conseguimos nivelar com o nosso adversário aquilo que eram os índices de intensidade e de agressividade, mas nem sempre conseguimos ter aquela qualidade na circulação de bola, também por mérito do FC Porto. Ainda assim, sempre que tivemos espaço, aproveitámos essa a profundidade”, salientou, antes de considerar também que ficou “uma boa imagem da evolução destes jovens no Sporting CP”, essencialmente formada por juvenis de primeiro ano – apenas três de segundo ano foram titulares.

“Hoje demos uma boa resposta frente a um adversário de muita valia”, realçou depois José João, acrescentando: “Fica uma imagem de determinação e garra dos nossos atletas, mas temos de conseguir aliar uma maior qualidade na circulação e nas nossas acções”.

Com este triunfo, os jovens Leões seguem com um pleno de vitórias e pontos no arranque da fase final. "Sabemos que nesta fase as vitórias são fundamentais para estes jovens, porque os jogos são muito nivelados. No seu processo de evolução só se transcendendo é que evoluem”, sublinhou, olhando já para o dérbi que se segue.

“Para a semana temos mais um jogo muito difícil contra um adversário muito forte [SL Benfica]. Agora, vamos descansar, desfrutar desta vitória e preparar bem o próximo jogo, porque de nada valem estes três pontos se não voltarmos a estar ao nosso nível para reproduzir o ADN da formação Sporting CP", concluiu o técnico.

Por sua vez, João Infante, autor do primeiro golo dos Leões, também se mostrou satisfeito com a exibição da equipa. “Treinámos durante a semana para isto. O golo surge de um esquema táctico e depois estivemos bem. Eles são fisicamente mais fortes, mas combatemos e fizemos o nosso trabalho”, começou por dizer, destacando alguns aspectos positivos a retirar do clássico.

“Acho que conseguimos jogar entrelinhas, ter personalidade para jogar e impor o nosso jogo num encontro dividido”, resumiu, antes de garantir que o foco da equipa continua “jogo a jogo”.

Depois n se esqueçam de reclamar qdo eventualmente perderem no Seixal ou outro sitio qualquer. Ainda assim acho um número exagerado, sobretudo para uma Fase Final.

Acontece por vários fatores: geração de 2006 bem fraca, algumas lesões (Ivanildo, Taibo), Sanhá nos sub-19 e Viola no banco…

1 Curtiu

Sim tens razão, 2006 tirando Kissanga, Viola, Sanhá, Francisco Machado, o próprio Ivanov já perdeu a titularidade, Sérgio Matos, Ivanildo n consigo ter opinião sobre o jogador, e o Taibo veio do Corunha mas jogou sempre nos Juniores, diga-se q passou mal no Seixal, mas isso também o Kissanga e Sanhá.

Mesmo a geração 2008 nos Iniciados se reparares bem aquilo é desequilibrado, tens ali o Simão Soares e Yordanov, o resto os melhores são de 2009.

O q é q isto faz? Chegas ali à Fase Final e apanhas Porto e Benfica com gerações mais homogéneas, o Porto hoje além do Mora e do q nos marcou o golo, creio q Alassana Baldé, n sei se tinha mais algum de 2007, talvez mais um…

Motivo pelo qual insisto q devíamos meter as fichas todas na Fase Final de Juniores se a ambição for de vencer um título nacional no escalão, praticamente só jogamos com jogadores de 2005 no 11 ontem… sub 15 e 17 estamos a correr por fora, quase q aposto q na próxima semana no Seixal a equipa deles é toda jogadores de 2006.

Momade também. Mas se fores a ver, a geração de 2006 neste momento nem é abundante no clube. São 17 jogadores, dos quais 3 são GR.

1 Curtiu

Esqueci-me dele, confesso q n sou um apreciador por aí além, mas até costuma ser convocado para as Seleções… mas sim era uma geração fraca q lembro-me de perguntar aí se alguém seguia os sub 17 B pq os resultados eram bastante fracos…

Afinal eram 5 de 2006 no 11, enganaram-se. Nikitenko, Machado, Momade, Infante e Kissanga. @pedroperdigao

1 Curtiu

Uma boa notícia nos sub-17 B. O Rafael Melo está finalmente recuperado da lesão e somou hoje os primeiros minutos da época.

2 Curtiram

sem dúvida, muito boa notícia, jogador com muito potencial, acho que vale a pena estar-se atento ao que ele fará nos próximos anos

Oh, o drama, o horror. Meia equipa ser de primeiro ano não tem problema nenhum. Somos muito melhores do que o Benfica e ligeiramente melhores do que o Porto. Se isso nos garante que vamos ser campeões? Claro que não. Mas que dá gosto ver a evolução destes meninos dá. Ter um treinador a sério (JJ é de longe o melhor técnico da nossa formação) dá muito jeito.

2 Curtiram

Eu n disse o contrário, n disse q os jogadores eram maus ou q se n renovarem o título é o fim do mundo, mas se achas q n faz diferença em relação à equipa do ano passado…

N concordo muito com essa análise sobre o Benfica, acho q n estás a levar em conta a evolução deles ao longo da temporada, ali ao contrário de nós e até o Porto é tudo praticamente de 2006.

Já agora o próprio José João n estava satisfeito com a forma como tivemos dificuldade em circular a bola, esta equipa tem muito mais vertigem do q a da temporada passada q era muito mais completa em todas as fases do jogo.

Aqui de certeza n falo mal de jogadores em função de vencer títulos, falo de características, espero ver o Gabriel Silva recuperar a sua confiança ao longo desta Fase Final, isso é tão importante como ser campeão.

De acordo, sem dúvida: no ano passado éramos quase invencíveis. Muito sólidos mesmo.

Esta época não circulamos tão bem e concedemos muito mais oportunidades ao adversário. Para mim pode ainda dar para sermos campeões, mas vamos ver.

O Gabi estar em forma é meio caminho andado para isso. Acredito que vai voltar a ser o monstro que sempre foi.

1 Curtiu

Abril aproxima-se. Mês em que o Quenda e o Gabi fazem 16 anos… Vamos ver o que sai dali em termos contratuais…

2 Curtiram

Antes disso já temos o Simões e o Felicíssimo com 16 anos feitos. Não percam tempo!

JOSÉ JOÃO: “ESTES SÃO OS JOGOS QUE MAIS NOS AJUDAM A CRESCER”

Por Sporting CP
28 Jan, 2023

JUVENIS

Sporting CP joga no Seixal este domingo (11h00)

A equipa sub-17 de futebol do Sporting Clube de Portugal joga, este domingo, no Seixal, diante do SL Benfica em jogo da quarta jornada da fase de Apuramento do Campeão do escalão.

Na última ronda, os Leões venceram o FC Porto e somam sete triunfos consecutivos, três nesta fase da prova, mas José João sabe que isso não é garantia de novo triunfo.

“Sete vitórias consecutivas equivale a dizer que os níveis de confiança estão a crescer, mas agora enfrentamos mais um adversário directo, que tem muita qualidade e temos de estar no máximo das nossas capacidades se quisermos ter sucesso”, começou por dizer o técnico, acrescentando: “Estes são os jogos que mais nos ajudam a crescer, porque nos fazem transcender e assim evoluir. Por isso, a concentração e o rigor têm de ser máximos, se não estivermos dentro do nosso modelo e fizermos aquilo que fizemos contra o FC Porto, vamos ter algumas dificuldades diante de uma equipa forte e com confiança”.

“Temos de fazer aquilo que temos vindo a treinar para estarmos bem em todos os momentos do jogo, diante de um adversário que nos vai levar para patamares máximos de exigência. Sinto que a equipa está a corresponder e acredito que faremos um bom jogo”, reforçou o treinador Leonino.

No último dérbi, os Leões perderam, mas para José João esse jogo faz parte do passado por várias razões: “Aprendemos em todos os jogos, quer nas vitórias, quer nas derrotas, mas já passou muito tempo desde esse jogo e a equipa já está noutro patamar, mesmo em termos competitivos, e vamos encarar este jogo como mais um jogo para crescermos”.

Manuel Kissanga também fez a antevisão à partida, mostrando a confiança Leonina: “Para nós, é importante termos vencido os três primeiros jogos desta fase, que é a fase de Apuramento do Campeão. Nós encaramos todos os jogos como difíceis, trabalhamos todos os dias para entrarmos bem e com a ambição de vencer”.

“Vai ser um jogo muito difícil, diante de uma equipa com jogadores com muita qualidade, mas nós sabemos aquilo que temos de fazer, estamos preparados e queremos mostrar a nossa qualidade. Vamos lá com o objectivo de vencer”, sublinhou o médio.

Lamps estão com menos 1 temos que ganhar…

Tópico errado.

Ok :sweat_smile: