João Rocha - O Presidente dos Sportinguistas

João Rocha faz hoje 80 anos.

Empresário que chegou à Presidência do Sporting Clube de Portugal a 7 de Setembro de 1973, com o sonho de erguer uma grande obra que representasse uma viragem histórica na vida dos clubes portugueses, quando o Clube vivia uma crise directiva, resultante do facto do Presidente recentemente eleito Valadão Chagas, ter ido para o Governo, deixando à frente do Clube, o seu vice Manuel Nazareth que afirmou não desejar ser Presidente do Sporting, por lhe faltar capacidade e tempo para o desempenho do cargo.

Surge assim a Sociedade de Construções e Planeamento, o primeiro projecto de Clube-Empresa em Portugal, idealizado por João Rocha e aprovado pelos sócios do Sporting em Novembro de 1973.

Em Março de 1974, o Governo autoriza a Sociedade e a emissão de 2,5 milhões de acções de valor nominal de 100 escudos cada. Porém a revolução de Abril deitaria por terra este projecto, mas não o entusiasmo de um Presidente que se entregou totalmente ao Clube durante os 13 anos que desempenhou funções, naquele que foi o mais longo mandato da história do Sporting Clube de Portugal.

Apesar do Sporting ser um Clube de elites e que há muitos anos era dirigido por pessoas ligadas ao regime politico que governava Portugal, João Rocha conseguiu que o Sporting passasse com relativa tranquilidade pelo conturbado período que se seguiu à revolução de 25 de Abril de 1974, aproveitando bem o estado de graça em que vivia, depois de uma temporada em que o futebol do Sporting ganhou o Campeonato Nacional e a Taça de Portugal, e chegou às meias-finais da Taça das Taças.

João Rocha foi sempre um Presidente presente e muito próximo dos atletas, dedicando-se especialmente ao futebol, onde ganhou três Campeonatos Nacionais, três Taças de Portugal e uma Supertaça, mas não esquecendo as outras modalidades, que muito dinamizou, contribuindo para um dos períodos mais ricos do Clube em termos de conquistas, que atingiram os impressionantes números totais de mais de 1200 títulos nacionais, 52 Taças de Portugal, 8 Taças dos Campeões Europeus de Corta-Mato, uma Taça dos Campeões Europeus de Hóquei em Patins, modalidade na qual o Clube também ganhou durante a sua gerência, mais duas Taças das Taças e uma Taça CERS.

Nessa altura o Basquetebol e principalmente o Andebol leoninos, também viveram grandes momentos, e no Ciclismo Marco Chagas ganhou duas Voltas a Portugal, enquanto por equipas o Clube ganhava outras tantas.

Nesse período o Sporting chegou a movimentar cerca de 15000 atletas em 22 modalidades, com particular destaque para a Ginástica, que atingiu os 3500 praticantes, entre os quais se destacou Rita Vilas Boas, que em 1986 conquistou uma Medalha de Bronze no Campeonato da Europa de Trampolim.

Foi também nesta altura que Carlos Lopes e Armando Marques se tornaram nos primeiros atletas Olímpicos do Sporting medalhados, com particular destaque para o primeiro, que à Medalha de Prata nos 10 mil metros dos Jogos Olímpicos de 1976 em Montreal, juntou a primeira Medalha de Ouro olímpica da história do nosso País, ao vencer em 1984 a Maratona em Los Angeles, estabelecendo um novo recorde olímpico, e foi três vezes Campeão do Mundo de Corta-Mato.

Entre os inúmeros recordes conseguidos pelos atletas do Sporting nessa altura, destaque para o recorde do mundo dos 10 mil metros de Fernando Mamede e para a melhor marca mundial da Maratona, estabelecida por Carlos Lopes em 20 de Abril de 1985.

Para a história ficam também muitas obras feitas, com destaque para o fecho das bancadas do Estádio José Alvalade, a construção da Pista de Tartan e dos Pavilhões, o aproveitamento das naves, as novas torres de iluminação do estádio, as salas do Bingo e a sala de convívio Joaquim Agostinho.

De resto João Rocha deu particular importância aos sócios, triplicando o seu numero, pois quando chegou ao Sporting o Clube tinha cerca de 40 mil associados, e em 1985 ultrapassou os 130 mil.

Por sua iniciativa o Sporting foi o primeiro Clube português a visitar a China, e com grande sucesso, e também a ir a Angola após a independência, numa altura em que as relações deste País com Portugal, ainda não estavam normalizadas.

Em 1979 despoletou uma crise institucional, queixando-se de falta de apoio para a resolução dos problemas financeiros do Clube e de alguns obstáculos colocados pelos órgãos governativos, que punham em causa a execução da obra que ele tinha planeado para o Sporting, e desafiou a oposição a apresentar listas para as eleições previstas para o mês de Julho de 1980, que mais uma vez ganhou sem concorrência.

Foi durante o seu mandato que em Assembleia-Geral realizada a 11 de Setembro de 1981, foi aprovada uma importante alteração aos Estatutos do Clube, que implicava que para além dos candidatos à Presidência dos Órgãos Sociais do Clube, indigitados pelo Conselho Leonino, todos os outros membros propostos para integrarem esses Órgãos, fossem sujeitos individualmente à aprovação dos sócios, numa altura que João Rocha defendia estarem criadas as condições para que deixasse de ser o Conselho Leonino a indicar os Órgão Sociais.

Em 1981 organizou as comemorações do 75º aniversario do Sporting Clube de Portugal, com um festival nocturno realizado no Estádio José Alvalade, e entre 1981 e 1985 realizou quatro Congressos Leoninos, primeiro em Lisboa, depois no Rio de Janeiro, a seguir em Toronto e finalmente dividindo os trabalhos entre a Madeira e os Açores.

Seria reeleito outra vez sem concorrência no dia 26 de Fevereiro de 1982. Dois anos depois pela primeira vez teve oposição, mas foi novamente reeleito, derrotando de forma clara o candidato Marcelino Brito.

A 9 de Março de 1984 fez aprovar os décimos Estatutos do Sporting Clube de Portugal, onde se criaram os Núcleos, se definiram três categorias de sócios, se estabeleceram vários galardões e distinções e se autorizou a exploração do Bingo.

A 18 de Outubro de 1984, e numa mostra da vitalidade do Clube, João Rocha e Carlos Lopes foram recebidos na Casa Branca pelo Presidente dos EUA, Ronald Reagan.

Apesar de toda esta obra notável realizada por João Rocha, no futebol nem sempre as coisas lhe correram bem, principalmente nas “guerras” que protagonizou com um FC Porto emergente e com o seu líder Pinto da Costa, que custaram ao Sporting a perda de alguma influência no futebol português, e desgastaram muito o seu Presidente.

Assim na véspera das comemorações do 80º aniversário do Sporting Clube de Portugal, o Presidente João Rocha anunciou que por motivos de saúde iria abandonar o Clube, que deixou em 3 de Outubro de 1986 com 106954 sócios.

Foi distinguido com o Prémio Stromp por três vezes, a primeira em 1973 na categoria Sócio e as outras duas já como Dirigente, e com o Leão de Ouro com Palma em 1987. Foi também considerado Sócio de Mérito do Sporting Clube de Portugal.

Durante o período que ficou para a história do Sporting como o “Projecto Roquete”, fez algumas criticas ao rumo seguido pelo Clube, embora nunca tenha manifestado vontade de constituir, ou mesmo de apoiar uma alternativa.

Fonte: Wiki

Joao Rocha, o Presidente dos Sportinguistas. on Vimeo

Parabéns Presidente! :beer: :clap:

Faz 80 ou 82?
Muitos parabéns JOÃO ROCHA, grande Presidente!!! :beer: :beer: :beer:
Muita Saúde para si e para os seus.

Com todas as virtudes e defeitos, faz uma falta nos tempos que correm… :frowning:

Muitos Parabens,ao João Rocha que terá sido,salvo melhor opinião,o melhor Presidente que o SPORTING teve nos últimos 50 anos.

:beer:

Parabens Presidente

SL

Mesmo sendo um miúdo, na altura, foi durante a sua presidência que vi o enorme SPORTING CLUBE DE PORTUGAL! Não tendo sido, com certeza, perfeito na sua actuação, nunca deixou que o nosso clube deixasse de vencer e muito menos ser achincalhado, sem terem retorno.

Depois de João Rocha, nunca mais o SPORTING foi o mesmo. A época de Sousa Cintra, a nível futebolístico foi apreciável, com uma qualidade de jogadores indesmentível, mas em termos globais, de clube “eclécticamente” arrasador, nunca mais se viu como no tempo de João Rocha.

Com os meus agradecimentos por isso, desejo-lhe um dia excelente e muita saúde por muitos anos, para nos ver ganhar como outrora!

:clap: Parabéns, Presidente! :beer:

Parabéns :beer:

Grande presidente e grande homem, muito parabéns :beer:

Por ocasião da cerimónia realizada hoje de homenagem aos atletas do Sporting Clube de Portugal que estarão presentes nos Jogos Olímpicos de Londres, foi divulgada a intenção do Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal de que o futuro pavilhão desportivo do Clube seja denominado Pavilhão Desportivo João Rocha. No dia do 82º aniversário do antigo Presidente do Clube Sr. João Rocha, o Conselho Directivo entende desta forma prestar a merecida homenagem a um sócio e dirigente que constitui uma referência histórica e emblemática para muitos sportinguistas.

A atribuição do nome de João Rocha ao novo pavilhão desportivo, que será construído na zona do antigo Estádio José Alvalade, corresponde a uma proposta do Conselho Directivo, a qual, nos termos dos estatutos, será sujeita à Assembleia Geral de Sócios para a ratificação.

Pelo Conselho Directivo

João Rocha é “o” Presidente do Sporting Clube de Portugal.

Parabéns pelo 80º aniversário :great: e OBRIGADO por tudo :clap:

Tinha tomates de Leão. Não virava a cara à luta, pelo contrário, até se atirava regularmente a quem queria fazer mal ao Sporting, atitude hoje virada totalmente ao contrário, onde domina a submissão, a passividade.

Não é do meu tempo, mas os relatos de quem viveu a sua era são frontais e não deixam questionar a dedicação que o João Rocha disponibilizou pelo Sporting, sempre pronto a pegar na camisola do SCP e defendê-la até onde foi necessário fazê-lo, contra tudo e contra todos, começando nos inimigos internos.

Comparar a garra deste homem com a de Godinho Lopes, Soares Franco e Roquete é deprimente, doloroso, patético, ridículo.

Faz parte desta secção, inequivocamente.

Mais importante feito do João Rocha: para mim, ter aproximado o Sporting da sua real dimensão, quando conseguiu aproximar do clube mais de 130 mil pessoas. Porque o Sporting presidido pelo João Rocha foi um Sporting imensamente mais verdadeiro do que o actual, mais próximo da sua real identidade: um Sporting GIGANTE! Um Sporting que punha de lado o Porto, que o encostava ao canto (o seu genuíno lugar), e que disputava com paixão a luta pelo clube mais representativo de Portugal com o Benfica.

João Rocha:

As modalidades, vencedoras como nunca antes o tinham sido;
O Sporting, vivo, forte e invejado;
O Sportinguista, de cabeça erguida, orgulhoso, invencível;
O Sportinguismo, omnipresente, nacional e internacional, vitorioso;
Estádio de Alvalade, esgotado, concorrido, adorado;

Deixo aqui os meus parabéns ao antigo presidente, apesar de admitir desconhecer o trabalho que fez ao serviço do SCP. Deixo por isso os juízos de valor, em relação à forma como comandou o nosso clube, a quem de direito. Certo é que nos dias que correm e desde de que me reconheço como adepto, nunca tivemos um Presidente que merecesse esse título…

http://www.wikisporting.com/index.php?title=Jo%C3%A3o_Rocha

Este sim, um grande Presidente do Sporting Clube de Portugal, obrigado por tudo e feliz aniversário.

Não sei sr devia colocar esta questão neste tópico, mas tenho uma duvida, hoje em entrevista à TVI 24 Fernando correia disse que Jr veio para presidente do Sporting , porque não conseguiu ser presidente de outro clube, não mencionou qual. Achei estranho a conversa alguém sabe de alguma coisa?

Sl

Pode ter sido um grande presidente nas áreas financeiras e nas outras modalidades mas também é preciso frisar isto: Em 13 anos 3 Campeonatos. A nível desportivo (futebol a cima de tudo teve um desempenho medíocre.)

V.Setúbal

Obrigado, devo admitir q por momentos me lembrei de outro nome