Influência de Jorge Mendes na nova estrutura do Sporting

É o historial quanto à sua postura a fazer negocios que me faz pensar que isto pode ser muito positivo para o Sporting.

É verdade que JEB até agora se revelou fraco como gestor e lider, mas se isto funcionar, vou ter que lhe tirar o chapéu. Esta parceria pode revelar-se como a decisâo estrategica mais importante para a vida do clube desde o "projecto’ Roquete.

Mas como muitos outros, quando a esmola é grande, o Sportinguista desconfia :shhh:

Concordo a 200% :clap: :clap: :clap: :clap:

Que os outros dois empresários sejam trafulhas, isso já não é novidade para ninguém. Que agora aqueles que relembram esses factos sejam os mesmos que outrora taparam os olhos a isso, também não é. Sim, porque o Barbosa não é um indíviduo da pior espécie desde este episódio do Izmailov, já o era bem antes disso e nós sabíamo-lo. Apenas esse facto passou a ser útil agora que os dirigentes resolveram cortar com ele.

Agora, querer impingir a responsabilidade das contratações falhadas a esses empresários é mau demais. Os empresários apenas podem ser responsabilizados por fazer o papel de intermediário de jogadores mas nunca podem ser acusados de culpados pelo fiasco de contratações, a menos que alguém dentro de um clube lhes dê carta branca para isso. Quem deve gerir um clube desportivamente serão os dirigentes e não os empresários. E são a estes que os adeptos deverão pedir responsabilidade porque por muito sério que o empresário seja, o seu real interesse é defender a sua empresa que no caso concreto é a Gestifute. Por mais voltas que se dê e se tente encontrar pontos de interesse entre as duas instituições, na realidade não se pode considerar minimamente aceitável que um clube como o Sporting se dê ao luxo de ser governado por outsourcing. Por muito que os defensores do status quo digam o contrário, isto é uma declaração de falta de nível, uma declaração de falta de preparação para exercer as funções para as quais foram eleitos. Basicamente isto é um acto de renegar funções e responsabilidades.

Yep. E isso. E o assumir que a carta de pesados afinal nao inclui o core business da empresa que dirige. E vai dai, passa-se a batata, assim , se der para o torto na realidade ate nem foi ele que fez, se correr certo foi ele que teve a ideia.

(na realidade nao sei o que inclui, ja que a atitude geral enquanto presidente tem sido pouco mais que lamentavel, e colocar a instituicao que dirige ao servico de terceiros para as negociatas deles nao me parece muito saudavel)

Benfica e Porto fazem isto á muito tempo. Parcerias com empresas e empresários para apetrechar o plantel com qualidade. Quem nao tem cao , caça com gato e uma equipa Portuguesa se quer ter bons jogadores , nao tendo liquidez para tal , tem de se juntar a alguém que obviamente tambem tem interesses financeiros…mas que só aparecem se existir um bom rendimento desportivo. Neste caso a ligação é com uma pessoa altamente competente naquilo que faz e com um enorme poder no mercado.

os resultados desta “parceria” estão ainda por ser comprovados. na altura certa se saberá se foi positivo ou não…

:arrow:

Eu não estou é tao certo q a parceria seja tao evidente como mts falam pq em Janeiro Contrataram 4 jogadores e apenas 1 tinha como empresário JM, a 1ª escolha para DD foi Sá Pinto q tb n tinha ligação com JM (como empresário), o + q provavel futuro treinador do SCP não é representado por JM.

Sobre o JM ser o novo empresario dos compadres não me parece q tenha a haver conosco o SCP não escolhe os empresarios dos seus jogadores.

A ideia com q fico é q o JEB apostou em forte no Costinha e o Costinha tenta usar as suas ligaçoes ao JM para tentar fazer os seus negocios.

No curto prazo tem tudo para ser uma boa opção dado o Know-how do mercado que tem o Jorge Mendes , mas a médio prazo este “outsourcing” do futebol do clube à Gestifute , pode ser bastante penalizador para o clube , porquê ?

Porque são duas entidades diferentes e os interesses nem sempre coincidirão de certeza e quando isso acontecer quem vai pagar o pato é mais uma vez o Sporting , basta ver os casos que o Sporting já têve com empresários.
O objectivo de um empresário como o Jorge Mendes será forçosamente vender jogadores e não que eles fiquem muito tempo no clube , mesmo que calha a haver sucesso durante uma época , isso será rapidamente delapidado porque haverá o interesse em rentabilizar logo o máximo de vendas possível , alem disso grandes mexidas no plantel provocam sempre grande instabilidade.

Quando houver um jogador que os sócios e o clube queiram que continue e o Jorge Mendes o queira vender , o que vai acontecer ?

Este “outsourcing” do futebol do clube à Gestifute , é a prova provada da ineficácia e impotência desta direcção , e que não servem para os cargos onde estão e que só estão lá a mamar as massas.

O ideal num clube como o Sporting seria manter um equilibrio entre os empresários quanto ao número de jogadores que representam , assim evitaria que um deles conseguisse poder suficiente para pressionar o clube e o Sporting assim manteria uma política para o futebol independente de interesses de terceiros podendo-se planear a politica do clube tendo em conta tambem o médio prazo e não só o curto prazo , já nem falo no longo prazo porque estes dirigentes nem à vista , quanto mais o que está para alem disso.

Infelizmente estes dirigentes não escolheram essa via e optaram por copiar uma formula já antes introduzida no Benfica pelo “camionista” com o José Veiga que acabou como se viu.

Este “outsourcing” que é o que verdadeiramente se trata , já que ao que parece tudo relativamente ao futebol é decidido por esta entidade exterior ao clube ou seja , jogadores a comprar , a vender , escolha de treinador novo tudo indica AVB , dispensa do actual , escolha do director desportivo Costinha , agora a escolha tambem de um director para a comunicação do clube , em resumo uma nova era chegou benvindos à Gestifute Futebol Clube.

Eu gostaria de perceber, em factos concretos e palpáveis, onde é que ficamos a ganhar com essa subliminar parceria. Poupamos quanto com a outra contratação, do avançado?

Faz-me alguma confusão com se aceita pacifica e confortavelmente o clube estar a ser influenciado, de forma que parece inequívoca, por alguém à margem da estrutura do clube, e cujo o interesse pelo clube passa por aproveitar o que clube produz, sem qualquer trade-off positivo para o SCP. A sério que me faz confusão toda essa vassalagem. Depois de décadas de religioso amén ao projecto de empresarialização da era roquetista, passam para a adoração de outro novo semi-deus

Face aos relatos que aqui lemos de quem acompanha as camadas jovens, com uma fornada que muito promete a aproximar-se da altura de começarem a firmar os seus contratos profissionais, e tendo certamente Jorge Mendes a noção que os seus maiores produtos foram “made in SCP”, estrategicamente já se posicionou para daí retirar vantagens económicas para si. O clube, por incompetência, nunca soube rentabilizar a marca e este SELO DE QUALIDADE, que passará agora - eventualmente - a ser explorado por Jorge Mendes. Num clube a sério, jogadores que não teriam lugar no plantel principal, seriam vendidos e rentabilizados com o selo “made in SCP”. O que fazemos, é simplesmente dispensá-los… O porco consegue vender pernas-de-pau por 30M€, e nós aceitamos negociar os nossos melhores elementos abaixo de 10M€…

Não acredito na filantropia ou boa-fé de Jorge Mendes. Temo seriamente pelo património desportivo do clube, estando centralizado numa única pessoa com interesses antagónicos ao SCP. Será que o tom de Costinha não irá sofrer um ajuste, e cairá o lema “o SCP não pode servir de trampolim para outros clubes”?!

Acreditarei na na boa-fé de Jorge Mendes se este conseguir vender Paím como um craque com futuro, e daí conseguirmos bom dinheiro. Mas não se iludam meus caros…

Pois eu acredito e aceito sem problemas esta parceria.

Eu quero é que o Sporting ganhe! O resto meus amigos são tretas…

Como é que podes opinar sobre o rendimento do Pongolle, dessa forma retirando ilações do valor dado por ele, se o jogador não joga de forma regular? Por outro lado, daquilo que sei e que vi, ficámos a ganhar com o Pedro Mendes (em detrimento de Rúben Micael), ou não?
Sobre a exponencial valorização dos activos do Porto, remeto essa questão para o nome do empresário envolvido nesses negócios: Jorge Mendes.
Sobre a influência que referes, todos o fazem, não o podes negar. É do conhecimento geral que existem relações especiais entre certos clubes e certos empresários.
Jorge Mendes vem à procura dos nossos jovens jogadores, o Sporting vai à procura do portefólio de Jorge Mendes, aí está a sinergia que mencionei.
Não existe vassalagem nenhuma, existe sim uma solução para um problema grave do Sporting: a forma como se movimenta no mercado - mal.

O Sporting Clube de Portugal, a querer trabalhar com alguém externo à organização, terá que escolher os melhores. Bem, Jorge Mendes é o melhor, não só de Portugal, como do Mundo. Como? O valor dos negócios da Gestifute, além da presença ética do empresário junto dos seus jogadores, comprova-o. Não estamos a falar de um Paulo Barbosa ou de um Veiga, mas do Jorge Mendes.

Erro. estas a olhar para o dedo e a nao olhar para a lua. O problema da maneira como o Sporting se moviementa no mercado nao e por falta de ligacoes a empresarios. E porque quem dirige o clube nao percebe ponta de nada de futebol, e nao consegue encontrar alguem que, como funcionario exclusivo do clube e a zelar exclusivamente pelos interesses do clube, consiga ter essas competencias. Esse e o problema. Em que e que se alterou? Em nada.

Aquilo que aparentemente fizeram foi outsource essa tarefa num intermediario. Se ele proposer um perna de pau ao Sporting quem e que tem competencia la dentro para dizer nao?.. Se ele disser que um jovem jogador deve ser rapidamente vendido para valorizar, quem e que vai questionar o seu julgamento?

Aparentemente a resposta a estas perguntas encontra-se num outro representado desse mesmo empresario.

Se nao conseguem ver o potencial problema nisto, e a forma como isto nao e solucao mas um penso rapido… :arrow:

Compreendo as reticencias à Gestifute e quem não vê com bons olhos esta aproximação.

Mas deixo uma reflexão. Ninguém duvida que o Pinto da Costa é o dirigente em Portugal com mais know-how e não recebe lições sobre como gerir um clube de futebol.
Contudo após 3 anos em que perdeu dois campeonatos (Sporting e Boavista) e tinha-se espetado com a aposta em Octávio Machado, não se importou muito em chamar para junto dele o Jorge Mendes e entregar-lhe a reconstrução do plantel.

Chegaram Mourinho e uma mão cheia de jogadores. E esse “outsoucing” como parece que agora gostam de lhe chamar, resultou nos títulos que todos conhecemos. Não me lembro de ver os adeptos os Porto muito chateados por terem ganho uma UEFA e um LC. Também não me lembro de lhe chamarem Futebol Clube da Gestifute.

E quando o Jorge Mendes seguiu com a sua vida, o Porto não desapareceu, e ficou com a conta bem recheada.

O Porto tinha no entanto uma vantagem, a estrutura estava montada, o Mendes só teve de preocupar-se em colocar no Porto o treinador e os jogadores certos para o sucesso.

Em Alvalade a estrutura não existia, logo não se começam a construir casas pelo telhado. A chegada do Costinha e antes do Sá Pinto (que estaria em funções não tivesse estragado tudo) inserem-se numa politica, que todos reconhecemos ser necessária, de mudar o paradigma do clube. Mais e melhor organização, disciplina e ordem, nunca fizeram mal a nenhuma organização.

A mim interessa é ganhar, o meio para lá chegar pouco me importa. Se o Costinha quando sair do Sporting, deixar um clube vencedor, ergo-lhe uma estátua!

continuo na minha. esperemos pelos resultados, depois cá estaremos para a análise dos mesmos.

:arrow: :arrow: :arrow:

Esta situação como eu disse é preocupante a médio e longo prazo como eu disse porque o Sporting deixa de ter mão no futebol , mas no curto prazo é preferível entregar a pasta do futebol mesmo que seja a alguem fora do clube do que ficar nas mõs de alguem do clube mas incompetente.

Dados os contactos do Jorge Mendes acredito que o Sporting possa apresentar uma equipa que possa lutar para o ano pelo título e essa parte da história deixa-me já ilusionado em relação à próxima época e com muitas expectativas que há muito não acontecia quanto às novidades na equipa e a preparação e arranque da nova época.

Não posso deixar de referir no entanto que Bettencourt e seus pares estão lá só é a bater as massas e não são tão poucas quanto isso , para delegar as responsabilidades em terceiros qualquer um fazia não precisaríamos para isso de ter um presidente a bater um ordenado chorudo para não fazer nada a não ser passar férias , só se o objectivo do Sporting a longo prazo for virar uma empresa de turismo.

Até o Rui “Tansos” já percebeu o mesmo.

Para o ano, vamos estar 100% dependente do Jorge Mendes.
Para bem e para o mal, a performance do Sporting será baseada nos moldes em que o Jorge Mendes quiser, porque será ele a ter a última palavra no treinador (cheira-me que AVB já não vem) e também em que reforços vamos ter na equipa.

APV neste momento parece queimado e isto de 1 vitoria em 8 jogos nao abona nada em favor dele

Não que eu seja grande apoiante de AVB a treinador principal mas ontem o Rui Santos encarregou-se de desfazer um bocado este mito, contra factos (números) existem poucos argumentos, ainda que a académica não seja de todo uma equipa onde se possa avaliar as competências de um treinador.

Pois, mas a convicção foi tanta em AVB que se o Sporting quiser romper o acordo terão que desembolsar 1 milhão e dinheiro não é coisa que abunda propriamente em Alvalade.