"Herança" by Sr Frederico Varandas e amigos

Fevereiro de 2020, 19 meses após a destituição de Bruno de Carvalho e continuam-se a multiplicar as narrativas da “herança pesada”, com sondagens encomendadas e artigos nesse sentido dos “notáveis” do clube e/ou apoiantes de cores diversas do actual regime do Sporting Clube de Portugal.

Uma amálgama de chavões e atoardas sem apresentação de factos e dados objectivos, com o único intuito de complemento a uma realidade paralela construída com o intuito de expurgar o incómodo que era o presidente destituído. Era e pelos vistos ainda é, como se torna também evidente que é necessário para alguns, desresponsabilizar a actual direcção do clube por um trabalho medíocre, quer na gestão do futebol, quer na comunicação com os adeptos e sócios, quer no associativismo, quer em princípios basilares como a transparência, rigor e verdade.

Aqui e ali o adepto anónimo, munido das armas das redes sociais e da blogosfera, faz por desmontar esta narrativa, mas tal tem sido manifestamente insuficiente quando o poder da comunicação, via acesso a meios mainstream, está nas mãos de quem interessa que esta narrativa vingue.

Este é mais um exercício, por certo infrutífero, de combate a essa realidade alternativa.

Vou enquadrar os dados ( extraídos dos diferentes Relatórios de Contas cujos links irei colocar ) desde o ano 2011, porque há contextos económicos, financeiros e desportivos que são paradigmáticos relativamente ao que se deve fazer e ao que não deve ser feito, quer em momentos ditos de contracção quer expansionistas. Ou desinvestimento vs investimento. Ou austeridade vs crescimento.

Todo nos lembramos da estratégia de Godinho Lopes. "Forte investimento, “vassouradas”, etc… todos nos lembramos que resultou em mais de 100M de prejuízos em 2 anos, um plantel nas mãos de empresários e fundos e a pior época de sempre. Todos nos lembramos também que em Março de 2013 se vendia van Wolfswinkel para pagar salários ( que não se pagaram ), que a rede de prospecção e formação não recebia, que as dividas se acumulavam e o clube não conseguia cumprir com o seu serviço de dívida.

Ora bem.

Em termos operacionais, essa história explica-se de forma simples.

CPessoal 2012

(Página 13 )

Uma subida de 43% dos Gastos com o Pessoal, para um valor total de 42M, quando os Proveitos Operacionais eram 40M.

No que respeita a contratações e porque a informação se desde 2013 é facilmente localizável face à maior transparência da SAD, anteriormente não o era, vou-me cingir a dados transfermarkt ( que não inclui comissões ):

TRf 2012

Com comissões ( vide negócio Elias e outros ), o valor total investido ultrapassou os 40M.

Na época 12/13:

CP pessoal 2013

Página 79

Os custos com o pessoal, mantiveram-se perto dos 42M, os proveitos operacionais desceram para 32M.

Contratações e vendas ( novamente, sem comissões )

Trf 2013

Resumidamente, os proveitos operacionais, em 2 anos, totalizaram 72M, para um total de custos com o pessoal de 84M, sendo que se gastou 45M em contratações para um total de vendas 21M.

Ou por outra, Receitas Operacionais + vendas = 93M, Custos Operacionais + contratações = 129M ( na verdade, mais de 140M, pós comissões ). Mais coisa, menos coisa, cerca de 70M por época em contratações+ salários, face a RO de 36M por época.

Isto não explica obviamente o buraco de mais de 50M época, que a coisa faz-se após ter divida financeira para cumprir, FSEs, etc…

Bruno de Carvalho foi eleito em Março de 2013 e prepara a época 2013/2014. Ora vejamos como se lida com uma ( factual ) herança pesada, sem contratos NOS e sem 2 mãos cheias de jogadores para vender e na posse da SAD e não de fundos:

CPessoal 2014

CPessoal 2015

( Página 78 )

CPessoal 2016

Página 107

Trf 2014

TRf 2015

Trf 2016

Com uma ressalva importante que dos dados Transfermarkt, além de não incluirem comissões, incluiem operações como a venda de van Wolfswinkel em 13/14 ( por Godinho Lopes ) e venda de Rojo, cujos 20M o Sporting viu zero.

As imagens dos RC acima referem-se aos documentos dos anos 13/14, 14/15 e 15/16.

Portanto uma redução da massa salarial de 42M, para 25M, nas épocas 13/14 e 14/15. Que subiu para 49M na época 15/16.

Com Receitas Operacionais que subiram de 35M ( 2014 ) para 58M ( 2015 ) e 69M ( 2016 ).

Total de contratações nesses 3 anos? Do transfermarkt constam 25M, mas a coisa andou pelos 30M.

Dito de outra forma, o Sporting reduziu os seus gastos médios de 70M ( salários e aquisições ) para 30M, 40M, 60M.

Mas no processo duplicou os seus proveitos operacionais! E desta vez com os seus activos ( após recuperação dos passes ) nas suas mãos!

Agora vamos ver como não se faz. E isto considerando e disse-o na altura, várias vezes, que houve um forte desaproveitamento de recursos internos nas épocas 16/17 e 17/18 e que o plantel era no minimo 15M/ano mais caro do que valia.

Em 2017/2018, último ano de BdC ( que não concluiu o ano contabilístico e não pôde também vender jogadores face ao terramoto Alcochete, era um ano decisivo face aos critérios de acesso à Champions. Só o campeão teria acesso directo, o terceiro ficaria de fora.

Era também o ano em que o rival FC Porto estava sob a alçada da Uefa e o Benfica andou a dormir na forma em termos de investimento no plantel, perdendo a maior parte da defesa titular, para grandes campeonatos.

Cpessoal 2018

Página 78

trf 2018

EM 16/17, Custos com Pessoal 63M. 17/18, 73M.

Proveitos Operacionais 80 e 91M, respectivamente ( recordo que a coisa andava entre os 30M, 40M, meia dúzia de anos antes ),

Portanto foram estes os anos dos “all in irresponsáveis”, “onde se gastou num ano o que se devia ter gasto em x anos” e que resultam na herança que tanto atrapalha e condiciona o sr Frederico Varandas.

Ora…

Cpessoal 2019

Este é o RC pós Alcochete e rescisões. Com 2 meses de Cintra e a CG e 10 meses de Varandas.

Portanto mesmo com o despedimento de JJ e o seu salário astronómico, as saídas de Patrício, Gelson e William ( 3 pesos pesados em ordenados ), a massa salarial é apenas 5M mais baixa que 17/18 e 5M mais alta do que 16/17!!

Sem Champions League ( RO baixaram de 91M para 75M ) e sem a almofada de 2 mãos cheias de activos com valor!

Responsabilizo aqui o Sr Varandas pelos custos excessivos face às receitas e ao activo da SAD? Não. A não ser pelas opções de mercado ( quer em saídas, quer em entradas, de janeiro 2019, que enfraqueceram a equipa ).

Responsabilizo é pela narrativa falaciosa do sr Varandas e apoiantes ( sportinguistas e não sportinguistas ), pois o seu primeiro ano de mandato, cuja preparação da época esteve a cargo do sr Cintra e amigos, significa também um ano de custos idêntico ao dos tais “anos irresponsáveis” de Bruno de Carvalho, mas com bem menos receitas!

Mas calma.

Que a narrativa da “herança pesada”, quando o sr Varandas bate no peito pelo “melhor ano de sempre” ( após uma época em que não preparou, futebol e modalidades e que nestas em algumas nem mexeu ), não acabou e voltou em força agora, naquele que está a ser um dos piores desempenhos de sempre do futebol do Sporting, cujo plantel enfraquece a olhos vistos.

CPessoal 2020

Página 11

trf 2020

trf 2022

Portanto, meus caros, 20M em salários só no 1º trimestre. Há uma componente não recorrente de indemnizações, mas é seguro dizer que a massa salarial não será longe dos 60M no final do ano ( e para isto, o valor teria que baixar para 13M para cada um dos 3 trimestres ).

60M? A mesma coisa que na época 16/17!

Por outro lado, entre Cintra e Varandas o Sporting gastou perto de 60M em contratações, o que a somar aos 130/140M em salários no final do ano em curso, vai dar cerca de 100M época só nestas 2 rúbricas!

Eu vou repetir-me. 100M/época, que comparam com 30M na época 13/14, 40M época 14/15, 63M em 15/16 e 100-115M das épocas 16/17 e 17/18.

Com receitas em queda ( não há Champions e não há perspectivas de regresso ).

No processo, entre os négocios com os clubes que recolheram os rescisores e vendas, o Sporting fez 200M, só no último ano e meio.

200M!

Gasta-se o mesmo num plantel ao nível dos piores das últimas décadas, do que se gastava com planteis onde constavam Patrício, Dost, William, Gelson, Adrien Silva, Piccini, Coentrão, Mathieu, Coates, Bruno Fernandes, Nani, Montero e por aí fora.

Olhe-se para o plantel actual. Para o rendimento desportivo. Para o valor de mercado. Para a qualidade dos jogadores que o compõem. Para os jogadores que saíram. Para os jogadores emprestados. Para os gastos acima descritos.

E continue-se a bater na tecla da herança, escondendo a incompetência olímpica, a todos os níveis, da actual direcção do Sporting.

88 Likes

No Domingo vai ser o inicio do fim.

Excelente trabalho :clap:t2:. Se isto não for o suficiente para esclarecer o que se passa, não sei o que mais será necessário para.
SL

2 Likes

Amigo, nunca esquecer o ditado… Pior cego é aquele que não quer ver

2 Likes

Parabéns, grande post :boom:

1 Like

só neste texto vi mais jornalismo de investigação, independente e imparcial do que em qualquer OCS.
excelente trabalho, somos só uns maluqinhos num micro contexto mas a pouco e pouco as falácias vão sendo desmontadas e a verdade virá ao de cima.
SL

6 Likes

Este post é TOP. bom trabalho Lion.
acho que o pessoal que tem 2 dedos de testa já estaria a par disso mas está ai um belo resumo da realidade.

2 Likes

O trabalho é excelente, mas a verdade é que a verdade, para muitos, não interessa.
“Não deixem a verdade estragar uma boa história”. Esta foi a versão que “escapou”.
Porque o real seria: “Não deixem que a verdade permita que deixemos de ir meter a mão em tantos milhões ali à mão de semear”.

1 Like

Excelente post. Bom trabalho. Investigassem os OCS e a verdade viria à tona, mas, é como dizem, não interessa…

2 Likes

Não li o posto do início ao fim, mas quem já leu pode responder-me a esta questão ? Este estudo reflete os cerca de 200 M encaixados ( seja por empréstimos, adiantamentos de contratos e transferências) pela direcção do Varandas ?

Estrutura super profissional. Fácil, fácil.

:wave: :wave: :wave:

Nope. Só se faz referência aos 200M em vendas pós “herança”. 200M.

Obrigado, perguntei porque tenho muitos amigos Sportinguistas sempre a insistir na mesma tecla: " a pesada herança" e " qual a atual situação financeira".

1 Like

Uma compilação assertiva e factual. Reforçando, comprovadamente, aquilo que todos já sabíamos. Varandas está, inequivocamente, a afundar o Sporting.

Onde andam os defensores destes nabos?

Palmas para este este enorme trabalho, apoei Bruno Carvalho nas primeiras, segundas e terceiras eleicões, estava disposto apoia-lo outra vez mesmo com rescisões mas desde ficasse Jorje Jesus mais tarde reparei que Bruno devido aos seus problemas pessoais não estava em condições de ser presidente, alias post Madrid o que provocou post foi saltar tampa de Bruno Carvalho devido aos problemas pessoais publicos.

Sou apoiante do Varandas ( sei que vai contra a currente no forum), mas reconheco Varandas abusa um bocado da herança pesada que não é assim tão pesada como passa para comunicação social.

A heranca era pesada se no tivessemos Acuna, Raphinha ou Bruno Fernandes para vender, alguma vez Bruno Carvalho tinha um jogador da valia do Acuna para vender em 2013 nem pouco mais ou menos, unico vendavel foi I Dier vendido por 7 milhões.

No maximo a heranca de Bruno Carvalho é ligeiramente pesada .

3 Likes

Só visto que contado ninguém acredita. :rofl:

1 Like

Grande trabalho. Parabéns e obrigado. @Lion73

1 Like

Parabéns Nuno.
Espero bem que os Faroleiros desta vida leiam com atenção.:clap::clap::clap::clap::clap:

2 Likes