Futebol Pós COVID-19

Num mundo afetado pelo vírus COVID-19 muita coisa vai mudar. Como tal, esta é a oportunidade “perfeita” para reestruturar o futebol, principalmente o português.

Assim, e não focando necessariamente na próxima época, já que essa pode ter alterações temporárias (como o aumento de número de equipas devido à impossibilidade de finalizar campeonatos), que mudanças a nível de futebol, competições, regras, etc, mudariam?

Deixo alguns exemplos como a eliminação/alteração do modelo das taças, aumento do numero de jogadores formados no 11 inicial, mais substituições, maior numero de jogadores no banco, etc etc.

Aumento do numero de jogadores no banco e substituições ilimitadas como no futsal.

Como possibilidade de sairem e voltarem a entrar (como no futsal) ou a partir do momento que saiem já não podem voltar?

Redução do tempo de jogo [para duas partes de 30 minutos] e tempo cronometrado. Para mim seria essencial!

Aumento do número de jogadores no banco sim, substituições ilimitadas não!

Eu usava algumas das regras do futsal como a possibilidade dos jogadores entrarem e saírem de forma ilimitada. Os lançamentos laterais puderem ser com os pés. A impossibilidade de passar duas vezes ao GR. E mesmo o tempo máximo em que se pode ter a bola no meio campo defensivo. O tempo máximo para bater bolas paradas.
O tempo cronometrado pode ter implicações ao nível das transmissões de TV, podendo os jogos estenderem-se durante demasiado tempo.

Tempo máximo em que se pode ter a bola no meio campo defensivo é excelente. A única forma do futebol se tornar um grande espectáculo no futuro e atrair mais gente aos estádios, é reformular as regras de forma a incentivar um jogo de ataque , de procura de golo constante, não permitindo equipas que se vejam em vantagem a dada altura do jogo, se limitem a perder tempo e ao anti-jogo constante. No fundo um pouco à imagem das modalidades de pavilhão, todas elas com um conjunto de regras para promover o espectáculo.

Acho que a bola no meio campo defensivo não ia alterar nada, rapidamente a bola passa a linha de meio campo e volta para trás

Existem várias outras soluções para tornar um jogo de futebol de novo um espectáculo atractivo, e não algo enfadonho como vemos hoje em dia em PT. Aumento do número de pontos por vitória etc etc

Zero pontos para jogos que terminem 0-0.

Isso são alterações mais profundas e aí, acho que teriam que ser aplicadas a nivel mundial (ou pelo menos europeu) e não com tanta facilidade em Portugal

Nacional e farense sobem administrativamente a 1 liga. Cova da piedade e casa pia descem ao campeonato de Portugal…

Esta iniciativa parece-me das poucas que faz sentido. Pelo menos na linha daquela que transformou a vitória de 2 para 3 pontos (se bem que aumentar mais o número de pontos aumentasse ainda mais o fosso entre equipas grandes e pequenas, como aconteceu).

O futebol tornou-se popular por alguma razão. Mudanças que visem melhorar o fenómeno são bem-vindas, mas mexer demasiado pode estragar.

Zero pontos nos empates a zero, sim. Pelo menos mais uma substituição durante os 90 minutos ou mais duas no caso de prolongamento parece-me também aceitável.

Mas pouco mais.

Mexer na duração de jogo etc acho um erro. Parte da magia do futebol também envolve o “sacrifício” de completar a hora e meia, a gestão da bola e o cansaço dos “heróis”. Falamos hoje de atletas de alta competição e lá está, mais uma substituição resolve algumas coisas (em jogos disputados debaixo de certas condições atmosféricas claro que pode e deve haver paragens pré-estabelecidas para hidratação dos jogadores).