Futebol Feminino - Época 2022/2023

a Laís no Famalicão tem jogado também a central, foi o caso da final de ontem.

Espero que nenhuma dessas do Famalicão sejam a Laís, Alidou ou Letícia.
E igualmente que o rumor da Meio-Metro seja infundado.
Ou então está-me a escapar a coerência entre posts.

Não que eu tenha algo a obstar a qualquer destes 4 nomes. (Veria a chegada de qualquer um deles com agrado.)
Apenas estou a tentar perceber a exequibilidade da sua contratação, seguindo eu o fio das informações que por aqui são partilhadas.

1 Curtiu

tinha graça contratar a Lúcia Alves que está em final de contrato no benfica. No Sporting jogaria no lado que mais gosta, o direito. :sunglasses:

https://static.globalnoticias.pt/oj/image.jpg?brand=OJ&type=generate&guid=1f93a67c-a85b-4c92-a9eb-dcb65835cd70&w=735&h=490&t=20210527174612

A duração dos contratos tem sido tornada pública pelo Carnide.

(O mesmo não se pode dizer do nosso lado, onde a opacidade é a nota dominante, das convocatórias aos boletins clínicos, o que mostra o respeito que esta Direcção tem pelo direito dos Sportinguistas a serem informados.)

Nunca chegaste a entender que eu nunca me referi aos rumores como sendo para o Sporting e sim para outro clube e que esses rumores surgiram na sequência da pré convocatória para a seleção.

Posso dizer-te, na altura falou-se que do Famalicão era uma defesa e uma médio. A nossa ex jogadora é avançada.

Esta fotografia, mostra uma coisa que faz falta no Sporting. Saber quem manda no Futebol Feminino. No Benfica, sabemos que é o Fernando Tavares. O outro até pode aparecer nas vitórias, mas o FF depende do Fernando Tavares. No Braga manda o Salvador. No Famalicão, o Miguel Ribeiro. E no Sporting? Quem manda?

Na altura não entendi, mas depois esclareceste.

Agora parece que sou eu que não me fiz entender: jogadoras que estejam na mira (ou fechadas) por outro, estarão excluídas para nós, julgo.
Daí perguntar se não se tratariam das mesmas de que falaste há semanas.

Edit: a nossa ex não deve ser difícil de adivinhar. Aquela que é de família de lampiões doentes (e que andaram desde 2016 com a coluna toda torta) e que saiu no Verão passado com umas declarações cáusticas.

olha não sabia, pena. Mas sim é bem verdade o que dizes, no Sporting acham que é com posts no twitter e no insta para escolher uma de 3 jogadoras do último jogo que o envolvimento entre sócios/adeptos e o clube/equipa passa a existir, muito triste.

1 Curtiu

Primeiro era necessário saberem q existe esta modalidade

Sporting terá equipa feminina na SAD

Clube vai proceder a mudanças de peso na estrutura do futebol feminino

• Foto: Pedro Catarino

  • [3](javascript:void(0))
  • […](javascript:void(0))

O Sporting vai proceder a mudanças de peso na estrutura do futebol feminino, que passará a estar integrado no departamento do futebol profissional, ao abrigo da SAD. No âmbito desta reestruturação, Margarida Batlle Y Font passa a ser a nova coordenadora do futebol feminino do Sporting. Formada em Direito e pós-graduada em Direito do Desporto, Margarida Batlle y Font já se encontrava na estrutura leonina, enquanto advogada do Departamento Jurídico, desde 2018, integrando o projeto nas últimas épocas e acompanhando o seu crescimento dentro e fora das quatro linhas.

É uma notícia falsa. Pelo menos esta temporada já estava na SAD no futebol feminino. Basta ir ver o nome do clube no site da FPF

1 Curtiu

Por algumas conversas que se ouvem de algumas pessoas que já estiveram ligados ao Sporting. O problema do futebol feminino vem da génese. Ao contrário dos outros, o Sporting não criou um projeto de Futebol Feminino. Aceitou um projeto externo e como tal sempre houve uma grande autonomia da secção,claro que com a caução do CD, que era quem no fim e ao cabo metia o dinheiro. Tanto mais que na altura se leu que a diretora da secção saiu por divergências no que diz respeito à gestão da mesma. Mas mesmo assim foi substituída pelo Filipe Vedor e este pela Maria João Xavier. Em 2021, quando sai a Maria João Xavier, quem a substituiu? Não se sabe. O problema está aí. De quem depende hoje em dia o Futebol Feminino. Antes, havia BdC, Virgílio Lopes (é uma coisa que nunca entendi, porque é que uma equipa sénior não tem um Vice Presidente e desde sempre além do Presidente, o seu responsável máximo é o Diretor Formação) e depois a Raquel Sampaio. No intermédio, FV, um que agora não me recordo, o Tomás Morais, e depois o Filipe Vedor e a Maria João Xavier. E hoje tens, FV, Tomás Morais e… Pois é, não se sabe. Será logo a Mariana? Ou há alguém entre quem dirige e quem treina? Dependendo diretamente do Morais o Sporting tem umas vinte equipas na formação e como tal, o diretor tem que dividir a sua atenção por todas e não por apenas uma. Realmente, também na altura vi isso que colocaste e tenho a ideia que uma jogadora quando saiu, com umas declarações falou na coordenadora. Mas nunca a ouvimos falar em público, passar as suas ideias e sensações em relação ao Futebol Feminino do Sporting. A Raquel Sampaio, a Maria João Xavier e até o Vedor deram entrevistas,faziam balanços e uma coordenadora não é uma diretora. Uma coordenadora faz o que fazia a Team Manager. Uma coisa que não sei se já repararam. Assinaturas e Renovações (e corrijam-me se estiver errado) tirando a Maiara onde aparece a Raquel Sampaio (e isso até acho que isso foi no Facebook da TMF) , todas as fotografias são as jogadoras sozinhas sentadas numa mesa a assinar. Nos outros clubes, tens sempre fotos com o responsável máximo da modalidade. Até pode não ter nada a ver, mas está lá e passa a imagem do envolvimento do clube. O Futebol Feminino, até pode não ser o parente pobre. Mas sem uma cara e sem uma comunicação forte,é o que acaba por transparecer.

2 Curtiram

e do jornal oficial rascord

meteram agora uma advogada.
Tipo o outro da natação no Volei.

Agora tenta descobrir quem são as do Famalicão que foram faladas. Uma delas quando saiu a pré convocatória, tinha 2 jogos a titular (incompletos) na liga e um total de 181 minutos.

Já se fala nisso por todo o lado,deve ser mesmo oficial. Pode ser que seja alguém que venha restaurar o Sporting dos primeiros tempos. Tem ligações antigas a pessoas dessa época Eu ainda me lembro dela como jogadora. Naquele Estoril, que tinha a Raquel Sampaio como diretora e a Mariana na equipa técnica e que na época seguinte deu muitas jogadoras ao Sporting.

:laughing:

1 Curtiu

Vai gerir a secção alguém sem experiência. Bem bom.

Veremos que o que trará a Batalha e Fonte (Battle y Font).

Será. É uma antiga praticante e em princípio pelo seu passado desportivo, está ligada à pessoa que trouxe o futebol feminino para o Sporting, e à treinadora. Partindo do princípio de que ser SAD, aumenta o orçamento, se tiver mente aberta e uma boa relação com todos os agentes desportivos pode fazer um bom trabalho.

A equipa feminina está sobre alçada da SAD desde 2016. Já agora, podiam ir ao fundo da questão e anunciar a reactivação da equipa, ao estilo do que fizeram com a “cidade” Sporting.

2 Curtiram