[Euro 2020] Grupo C | Holanda, Ucrânia, Áustria, Macedónia do Norte

EM CONSTRUÇÃO
EM CONSTRUÇÃO
EM CONSTRUÇÃO

Holanda para fazer mais uma bela figura triste e nao passar de um terceiro lugar neste grupo.
1- Ucrania
2- Macedonia (desejo)
3- Holanda
4- Austria

PAÍSES BAIXOS
Melhor marcador no apuramento: Georginio Wijnaldum (8)

Histórico
Melhor no UEFA EURO: vencedora (1988)
UEFA EURO 2016: não se apurou

Seleccionador: Frank de Boer
De Boer substituiu o antigo colega de equipa Ronald Koeman após este rumar ao Barcelona, em Setembro de 2020, depois de passagens por Ajax, Inter, Crystal Palace e Atlanta United.

Jogador-chave: Memphis Depay
A selecção “laranja” tem inúmeras opções ao seu dispor, mas grande parte da responsabilidade ofensiva recai sobre o poderoso avançado do Lyon, incansável ao longo dos 90 minutos e possuidor de um temível pé direito.

Jogador a seguir: Frenkie de Jong
De Jong tornou-se o líder do meio-campo da selecção “laranja”, graças à sua excepcional capacidade para reter a posse de bola, criar espaços e construir jogo.

Sabia que?
Os holandeses falharam a presença no UEFA EURO 2016 e no Mundial de 2018, naquele que foi o período de maior ausência de uma fase final desde meados da década de 1980, mas regressaram a tempo para conquistar o EURO’88.

UCRÂNIA
Melhor marcador no apuramento: Roman Yaremchuk (4)

Histórico
Melhor no UEFA EURO: fase de grupos (2012, 2016)
UEFA EURO 2016: fase de grupos

Seleccionador: Andriy Shevchenko
Avançado de eleição, Shevchenko venceu a UEFA Champions League em 2003 e a Bola de Ouro em 2004 durante a sua passagem pelo Milan; continua em quinto lugar no ranking de melhores marcadores de todas as competições de clubes da UEFA, com 67 golos.

Jogador-chave: Ruslan Malino-kyi
Graças à sua excelente capacidade de passe e de manter a posse de bola, criar espaço e entrar entre as linhas adversárias – sem falar no seu remate venenoso de longa distância –, o versátil médio esquerdino da Atalanta tem um grande impacto na abordagem de jogo da Ucrânia.

Jogador a seguir: Viktor Tsygankov
O jogador do Dínamo Kiev tem muita concorrência, pois Yarmolenko e Marlos podem jogar na sua posição de eleição, na ala direita, mas continua a ganhar o seu espaço.

Sabia que?
Esta é a primeira vez que a Ucrânia se qualifica directamente para o EURO; os ucranianos foram co-anfitriões em 2012 e venceram a Eslovénia no “play-off” para carimbarem a presença na fase final em 2016.

ÁUSTRIA
Melhor marcador no apuramento: Marko Arnautović (6)

Histórico
Melhor no UEFA EURO: fase de grupos (2008, 2016)
UEFA EURO 2016: fase de grupos

Seleccionador: Franco Foda
Duas vezes internacional pela República Federal da Alemanha, Foda passou grande parte da sua carreira de treinador no Sturm Graz, clube no qual conquistou o campeonato e a taça. Ocupa o cargo de seleccionador da Áustria desde o início de 2018.

Jogador-chave: Marko Arnautović
A Áustria sentiu problemas de finalização nos últimos anos, mas tem em Arnautović, agora a jogar na China, um avançado que normalmente não falha em frente à baliza.

Jogador a seguir: Christoph Baumgartner
Com excelente visão de jogo, precisão de passe e eficácia diante da baliza, o jovem do Hoffenheim rapidamente se estabeleceu como peça preponderante para a equipa comandada por Foda.

Sabia que?
Já se passaram quase três décadas desde a última vitória da Áustria numa fase final, quando bateu os Estados Unidos da América, por 2-1, no Mundial de 1990.

MACEDÓNIA DO NORTE
Melhor marcador no apuramento: Eljif Elmas (4)

Histórico
Melhor no UEFA EURO: –
UEFA EURO 2016: não participou

Seleccionador: Igor Angelo-ki
Nomeado em Outubro de 2015 após dois anos ao serviço do Rabotnički, com quem conquistou uma “dobradinha” nacional e duas Taças da Macedónia do Norte.

Jogador-chave: Goran Pandev
Apesar dos 37 anos, o versátil avançado terminou a 20ª época em Itália e as qualidades intactas, destacando-se pela criatividade, visão de jogo e capacidade de passe. Autor do golo que apurou a equipa no “play-off” contra a Geórgia, Pandev é o capitão, o melhor marcador e o jogador com mais internacionalizações de sempre.

Jogador a seguir: Elif Elmas
Tem apenas 21 anos e é visto como o sucessor de Pandev no papel de líder da selecção. Faz da criatividade a sua principal arma, é exímio a servir os colegas do ataque e forte fisicamente.

Sabia que?
O terceiro lugar da Macedónia do Norte foi a sua melhor classificação em 13 fases de qualificação desde a independência do país (apesar de a vaga no “play-off” ter sido garantida através da UEFA Nations League).