Estudo de Opinião realizado pela Eurosondagem a pedido do Sporting

RESULTADO DE ESTUDO DE OPINIÃO

O Sporting requereu um estudo de opinião à empresa Eurosondagem, com a amostra a ser direccionada para os sócios com e sem Gamebox. O estudo de opinião decorreu com normalidade e em geral boa participação por parte dos inquiridos. Alguns destes referiram até com agrado o Sporting preocupar-se em saber a sua opinião sobre questões que consideram importantes.

O estudo abrange os sócios sem Gamebox e os que a têm mas raramente ou nunca a utilizam. Daqui resulta que fora do estudo ficam os habituais presentes em Alvalade, pois o principal objectivo era detectar a não compra e as ausências.

Pelos resultados verifica-se que existe uma avaliação razoável por parte dos inquiridos face ao Sporting em geral, mas boa, face aos órgãos sociais, equipa técnica e serviços do Clube. A excepção é a prestação dos jogadores (equipa de futebol profissional). Nada a estranhar, nesta área a exigência é normalmente maior.
De um modo geral os sócios que já tiveram e deixaram de ter Gamebox são os mais críticos.

Constata-se pouca activação do cartão de sócio para cartão de débito ou crédito, mas não por desconhecimento das vantagens daí inerentes.

Jogos ao sábado são a preferência, e em alternativa no domingo. Segunda-feira (principalmente) e sexta não são dias bem vistos.

No que concerne aos horários, verifica-se uma discrepância entre as respostas à hipótese de jogos ao fim da manhã no fim de semana, e à preferência pela parte da tarde quando solicitados a referirem o horário da sua preferência. É no entanto claro que sábado à tarde seria o ideal, e que domingo à noite é tão pouco aceite como sexta-feira. Pior, só à segunda.

Face às questões só colocadas aos sócios com Gamebox quanto à sua ausência, parece claro que tal se deve aos horários e dias dos jogos e à prestação da equipa de futebol e não a questões financeiras, o que não é de estranhar pois tratam-se de sócios que já pagaram e pouco usufruem. Já no que diz respeito aos sócios sem Gamebox, a questão financeira também se faz sentir.

Este estudo de opinião é um instrumento de trabalho e não uma recomendação de tratamento. É diagnóstico mas não terapeuta.

Ficha Técnica
Sporting Clube de Portugal | Estudo de Opinião – Resultado Outubro 2008

Estudo de Opinião, efectuado pela Eurosondagem, S.A., nos dias 20 a 24 de Outubro de 2008.

O Universo são os sócios do Sporting com e sem Gamebox para a época 2008/2009.

Estudo telefónico, efectuado por entrevistadores seleccionados e supervisionados, mediante números de telemóvel fornecidos pelo Sporting Clube de Portugal.

A amostra de 1036 entrevistas validadas, foi estratificada por sócios com Gamebox (511) que esta época não vieram ao Estádio ou só vieram uma vez, sócios que tiveram em épocas passadas Gamebox e não têm esta época (303), e sócios que nunca tiveram Gamebox (222), e aleatória (face aos números de telefone disponibilizados) no que concerne ao sexo, faixa etária, antiguidade de associado, local de residência e rendimento.

O erro máximo da amostra é de 2,99%, para um grau de probabilidade de 95,0%

In: Sporting.pt

:idea: Estudos da Eurosondagem = serious business

Acho um pouco preocupante os resultados sinceramente.
Primeiro parece que em todas as vertentes são considerados como muito positivos o que me faz ficar perplexo, sendo a a amostra composta possivelmente com adeptos que iam a Alvalade com muita regularidade e já não vão, ou por sócios sem gamebox. Se se for perguntar àqueles que vão normalmente os resultados ainda ddevem ser mais positivos…

A primeira coisa que vejo Rui Oliveira e Costa fazer com sentido pelo SPorting, porque ouvi-lo no tal programa é mesmo muito mau, ele que se dedique às estatisticas que nisso sabe muito.

Não acredito nesta FARSA pelas razões óbvias que dispensam justificação!

Eurosondagem?! Não digam mais nada…

As respostas possíveis eram bom, razoável e mau? E pensar que uma das primeiras coisas que me ensinaram sobre estas coisas é que, salvo raríssimas excepções, as escalas devem ser equilibradas. Pelos vistos na Eurosondagem aprenderam coisas diferentes…

És bem capaz de ter razão, mas pode-se admitir o razoável como “nem bom nem mau” (uma classificação intermédia que não contaria como um voto positivo ou negativo). Mas ainda assim as hipóteses são poucas acho que seria preferivel um esqueda de denumeração de 0 a 10 como variadicimas empresas fazem para avaliar os seus serviços junto do cliente.

Não sei o que dizer deste estudo… Se tiver sido com o objectivo de analisar a situação para a tentar melhorar, é de louvar. Caso contrário, é de lamentar…

Eu percebo muito bem o objectivo desse “estudo”. A mim não atiram areia para os olhos, quanto mais gravilha!
Trata-se de uma encomenda vergonhosa!

Num coisa têm razão. Jogos ao Domingo à noite a à Segunda são uma palhaçada só existente em Portugal!

Já começavam os jogos à tarde!!

Hã? Então bom, razoável e mau não é equilibrado o suficiente? Bom é o contrário de mau. Razoável é “assim-assim”; intermédio. Enfim…

Tenho pena é de não ver os resultados discriminados relativamente à opinião das pessoas em relação aos horários dos jogos. Sempre achei a maior imbecilidade da história jogos ao domingo à noite, à segunda, ou jogos à noite duma forma geral, especialmente no Inverno. Vê-se mesmo que quem decide o horário dos jogos não os vai ver ao estádio, nem vai apanhar frio para ir e vir “nos transportes públicos”. Mas disso falarei na próxima crónica n’A Redacção.
Gostava mesmo de saber quão acompanhado estou nesta minha ideia, por isso as três respostas com a estratificação e percentagens acabam por me saber a pouco. Ainda para mais porque são assuntos duma volatilidade de respostas bastante superior às outras questões…

Esta sondagem do pascácio Rui Oliveira e Costa e da sua empresa,tem a mesma credibilidade do que a auditoria há uns anos encomendada pela Direcção a Ernesto Ferreira da Silva e à sua empresa.

Ao primeiro foi-lhe dado um lugar no Conselho dos Lambuças,vulgo Conselho Leonino.
Ao segundo que era Director Financeiro da Direcção,disseram-lha que ia para Presidente.

Como diz o C!lH@ e muito bem,é mais uma FARSA.

O navio afunda-se a pique em chamas e eles dizem que nem sequer cheira a queimado.

Honestidade,seriedade e verdade são princípios que não existem no Universo Roqueteiro.

Eu sou licenciado em Sociologia e no meu trabalho é muito frequente ter de elaborar questionários, aplicá-los e fazer a respectiva análise. Esclareço que não trabalho em nenhuma empresa de sondagens.

Eu jamais aplicaria uma escala de respostas com “bom”, “razoável” e “mau” porque não é correcto do ponto de vista metodológico.

Seria preferível aplicar uma escala com quatro hipóteses de resposta: muito positivo, positivo, negativo e muito negativo.

Eu não sou licenciado, não trabalho com questionários e muito menos com sondagens, mas a tua escala para mim não faz sentido pois não tem o razoável e portanto assim eu não poderia responder à segunda pergunta, pois nenhuma das quatro hipóteses que apresentas reflecte a minha opinião sobre o assunto em questão.

Agora não me parece importante se se colocam 3 ou 5 hipóteses de resposta, porque 4 pelo menos para mim não faz sentido, o que se conclui desta sondagem é algo que já está mais do que demonstrado, este Fórum não constitui uma amostra credível do pensar e sentir dos sportinguistas, isto aqui é um mundo à parte repleto de luz que o sportinguista normal não conhece.

Portanto, acreditas nesta encomenda e por um azar inexplicável juntaram-se os maldizentes todos num só fórum. Há coisas fantásticas, não há?!

La porque as respostas nâo sâo a teu gosto já os resultados sâo “encomenda”? Isto é que vai uma crise. Deve ser uma grande frustraçâo nâo ver a tuas convicçôes confirmadas pela maioria…ja nas AG’s é aquela desgraça, com a “velharia comprada” a votar ao contrario daquilo que meia duzia de revoltados gostaria :inde:

Muitos maldizentes juntaram-se aqui neste forum, sim. Nem ha como negar! Ja os vi entrar aqui a dizer bem, e pra nâo se sentirem da “oposiçâo”, mudarem de opiniâo.

:offtopic:

Isso não é bem verdade. Ainda esta segunda-feira se jogou o Liverpool-West Ham para a Premier League, e nas semanas antes houve jogos do Newcastle, entre outros… Mas claro, os ingleses compensam sempre com jogos à bela da hora do almoço. :drool: Isso sim, era de valor que acontecesse na primeira liga do nosso futebol…

Aquilo que escrevi reflecte a minha opinião enquanto licenciado em Sociologia e não como Sportinguista participante num fórum do SCP na internet onde andamos constantemente às turras uns com os outros.

Do ponto de vista metodológico, e de acordo com o que me foi ensinado nos bancos do Departamento de Sociologia da FCSH-UNL, é errada a colocação de categorias de resposta como “razoável” ou “satisfatório”. Isto por uma razão muito simples, as categorias intermédias constituem um factor que facilmente enviesa os resultados finais.

Está comprovado que a maior parte das pessoas que respondem a inquéritos, assim que se deparam com uma dessas hipóteses (razoável, satisfatório, assim assim, mais ou menos, talvez, etc.), rapidamente metem lá a cruzinha, porque não estão para pensar muito no assunto e não se querem compromoter com nenhum tipo de avaliação. A verdade é que se nos dispusermos mesmo a pensar sobre aquilo que nos é questionado, teremos sempre capacidade para efectuar uma avaliação, seja ela positiva ou negativa. Daqui resulta que os resultados finais de um inquérito terão maiores probabilidades de serem mais fidedignos.

Isto não tem nada que ver com o eu gostar ou não do Filipe Soares Franco, do Paulo Bento, da Maria de Lurdes Borges de Castro ou da senhora que vende os bilhetes dos jogos.

Vindo de quem vem, é mais uma treta.

Só tenho pena que muitos adeptos/sócios vão na conversa destes tipos. Notícia e assunto, para mim, sem qualquer tipo de credibilidade ou interesse.

Não, não é. Aliás, é o exemplo de livro que se dá nas aulas de uma escala desequilibrada. Razoável tem uma conotação demsiado ambígua, podendo significar para uns uma coisa (p.ex. “ponderado”) e para outros outra (p.ex. “suficiente” ou “medíocre”) - é por isso um exemplo clássico de termo a evitar numa escala. Por isso, não está em consonância com os outros elementos da escala, cujo significado é claro e oposto (bom e mau).

Mesmo que considerasses todas as respostas “razoável” como “suficiente” - o que é abusivo - continuavas a ter uma escala desequilibrada. Basta pensares que, se tiveres alguém moderadamente satisfeito, esse alguém terá duas hipóteses “positivas” para responder. Já quem estivesse moderadamente insatisfeito só teria uma, o “mau”, para escolher - o que lhe poderia parecer demasiado forte e levá-lo a ir para o razoável.

Se a intenção era séria, das duas uma: ou se mantinha uma escala de três e o termo intermédio poderia ser “nem boa nem má”; ou então - como é mais vulgar - fazia-se uma escala de quatro pontos como sugeria o Coração de Leão.

Mas parece-me que a intenção não é séria - senão porquê, numa peça que devia ser sobre as razões do abandono das gameboxes, se acaba subrepticiamente a dar todo destaque a umas pseudo-“taxas de aprovação” do trabalho da direcção?

Eu acredito nos resultados desta sondagem, como acredito nos resultados das últimas Assembleias Gerais do Sporting e das eleições de 2006, que vão todos no mesmo sentido. Há coisas fantásticas não há?

E sim é verdade que se juntaram neste espaço uma enorme colecção de pessoas que só sabem falar mal , esse é um outro facto indesmentível embora não o considere fantástico.