Eleições Legislativas 2015

O meu voto vai para o Livre. Revejo-me em muitos pontos do programa do partido, na forma como este funciona e em muitas pessoas que o compõem/apoiam. Gostava de ver um crescimento exponencial dos pequenos partidos (tirando o do Marinho e Pinto e o PNR por questões óbvias) mas já sei que o tugão gosta é dos mesmos de sempre por isso não tenho grandes esperanças.

Uma coisa que me incomoda e que deveria ser flagrante e clara na cabeça das pessoas é a irresponsabilidade tremenda de um governo que pretende ser reeleito ter um programa que é um rotundo zero, cheio de chavões e palavras fáceis. Contas que é bonito nem vê-las. Nesse aspecto o PS ainda se deu, e bem, ao trabalho de apresentar um cenário macroeconomico. O problema é que de resto o PS é um partido gémeo do PSD e do CDS: um aglomerado de maçons e jotinhas que querem é saltar para o poleiro para fazerem o saque ao orçamento público e depois ir limpar a imagem para uma das mil e uma empresas e grupos que orbitam à volta do Estado.

Dá-lhe Falâncio!

:mrgreen: vou votar nos do costume: desenho pilas em todos os quadrados.

O PNR é uma Frente Nacional portuguesa.

Se isto fosse em Portugal só no PNR é que a percentagem é que mudava…

Que país de merda é o nosso?

#RemoveEusebio

Sentes falta de um partido Libertário?

:arrow: :arrow:

Ironia das ironias é a opção mais votada… Até agora…

Cá estaremos para rever esta sondagem após as eleições.

O Livre é o irmão gémeo do BE. Conheço pessoalmente várias pessoas do Livre para estar a vontade para poder dizer que elas são uma nulidade política e que apenas querem tacho. O PCP, PS, BE, PSD, CDS já estão habituados ao poleiro no parlamento. O discurso é sempre o mesmo e não se vê uma estratégia para o país desses partidos. O Marinho é demagogia pura. Aquilo tudo espremido é zero ou menos que zero. Dos outros partidos pequenos, alguns têm direcções muito específicas como por exemplo o PAN ou o PURP, e pode não fazer sentido numa política que se quer mais abrangente e transversal. Outros partidos pequenos têm pouca expressão política e estão a tentar ganhar o seu espaço. Ao contrário de outras eleições anteriores, provavelmente votarei num destes partidos mais pequenos.

Bloco de Esquerda.

Em princípio devo votar no LIVRE.

Pessoalmente, acho que as diferenças no PS e na coligação são poucas no que a grandes medidas dizem respeito. Há metas impostas pela UE que tem de ser cumpridas, a ditadura das taxas de juro, uma dívida colossal são ambos factores que impedem um Governo que saia de um destes dois partidos de fazerem a diferença. Especialmente porque ambos os 2 dedicam muito pouco tempo nos seus programas eleitorais a falar desses factores.

Depois, se a coligação fez um mau trabalho no Governo, este PS não mostra ter um discurso e gente capaz de fazer melhor. Aliás só demonstra que se for governo fará ainda pior.

Mas o que mais me chateia é o rumo da política em Portugal. As listas de deputados são fechadas, beneficiam que é politico profissional e sabe bem as regras do aparelho. Não há qualquer relação entre os deputados de determinado círculo eleitoral e as respectivas populações de distrito. Os deputados apenas se limitam a seguir a cartilha geral do partido e a trabalhar para manter o seu cargo, sem qualquer vontade de ter novas ideias e de ser diferentes para melhor.

Vejo a geração política que se segue a esta de Passos Coelhos e Costa e só vejo carreiristas, tachistas e gente que nunca teve um dia de emprego sem ser pago por dinheiro público. Sinto mesmo que temos uma grave crise no sistema politico.

:arrow: :arrow: E depois há quem diga que vai apostar no voto útil e votar PSD/CDS ^-^ ^-^

[hr]

Eu ainda estou indeciso, mas neste momento estou a pensar votar BE ou Livre ou CDU.

Sempre votei PSD e mais à direita (excluindo aquela palhaçada neo-nazi do PNR); Nas autárquicas, que são um jogo completamente diferente, já votei, em esforço, 2 vezes nos xuxas. Mas a coisa está tão mal que oiço a Mariana Mortágua ou o Pedro Filipe Soares e, olhando para o que me rodeia, os tipos até que fazem sentido. Talvez seja mais um voto emocional, de protesto, mas estou tão farto desta treta, que até o BE parece uma alternativa – que nunca será – viável.

É útil… útil para quem tem como objetivo o estabelecimento de uma governação oligárquica em Portugal.

[member=18529]Moutinho-Kun

Engraçado que faz um facepalm a quem quer votar PàF e depois tem a coragem de dizer que está indeciso entre BE, Livre e CDU.

:rotfl:

Mesmo

Vou votar na coligação.

Já fui ler os resumos dos programas eleitorais que o Observador disponibilizou.
Nada de novo.

PS ou Bloco de esquerda, ser ao meu voto, mas até lá vamos ver.

Irei votar no Bruno de Carvalho.

Sou libertário no plano social e dos costumes (normalmente, apoio as causas ditas “fracturantes”) e moderado/social-democrata nas questões económicas. Assim, sendo fiel às minhas ideias, só posso votar no PS.

Bloco