Eleições 2013

Deixo aqui um texto que escrevi ontem no meu blogue e que julgo ter alguns temas que interessa começar a discutir numa altura em que a realização de eleições antecipadas parece ser inevitável.

Julgo que já ninguém duvida que vai haver eleições no Sporting Clube de Portugal | Wiki Sporting Clube de Portugal, ainda este ano, restando apenas saber quando e como tal irá acontecer. Pessoalmente acredito e desejo que https://www.wikisporting.com/index.php?title=Godinho Lopes acabe por se demitir, evitando assim um processo doloroso como o que seria seguramente uma https://www.wikisporting.com/index.php?title=Assembleia Geral com o intuito de o destituir, até porque o homem está cada vez mais pressionado e isolado, restando-lhe praticamente o apoio dos Bancos, que seguramente tiveram uma palavra decisiva quando o seu nome foi escolhido para avançar para https://www.wikisporting.com/index.php?title=as eleições de 2011.

A comprovar o que acabei de referir, está o facto de já se perfilharem vários candidatos a candidatos às eleições que aí vem, com Bruno de Carvalho naturalmente à cabeça e na condição de líder da oposição, uma figura que durante muito tempo faltou à facção contestatária à situação vigente no Sporting desde do começo da chamado “Projecto Roquete”.

Para além disso https://www.wikisporting.com/index.php?title=Dias Ferreira também já começou a mostrar os dentes no último Dia Seguinte e é bem provável que volte à carga numa última tentativa de realizar o seu sonho, assim como não será de estranhar que Pedro Baltazar também possa estar a pensar numa nova candidatura, embora já circulem por aí uns rumores de que ele quer mesmo é pegar na SAD. Mas já lá vou.

A grande incógnita neste momento é quem será o senhor que se segue na linhagem que governa o Sporting desde 1995. O falhanço de https://www.wikisporting.com/index.php?title=José Eduardo Bettencourt tido como “menino bonito” do “Projecto Roquete”, abriu brechas profundas na “oligarquia”, de tal forma que em 2011 foram visíveis as dificuldades para se encontrar um sucessor, principalmente depois da recusa de Rogério Régis | Wiki Sporting Alves, o que levou ao recurso a uma segunda figura como https://www.wikisporting.com/index.php?title=Godinho Lopes, uma escolha que eu na altura classifiquei como “pior era difícil”, e de facto foi muito mau, mesmo que o homem inicialmente até tenha ultrapassado as minhas expectavivas, pelo esforço que fez depois da forma atribulada como foi eleito, o que no meio daquele saco de gatos-bravos que era a sua Direcção, não deixa de ser um ponto a seu favor, mas o resto foi quase tudo mau de mais para ser verdade.

Agora a herança é muito pesada e ou avança alguém com o peso de um José Maria Ricciardi ou então não estou a ver hipóteses nenhumas de travarem os ventos de mudança que sopram em Alvalade, e nem sei se haverá alguma segunda figura com a coragem que https://www.wikisporting.com/index.php?title=Godinho Lopes teve para avançar, ainda por cima agora, quando o papel reservado para o candidato da “situação” é o de “bombo da festa”, uma festa que desta vez nem com afinações deixará de ser dos outros.

Mas mais do que nomes, estas eleições colocarão em cima da mesa algumas discussões fundamentais para o futuro do Sporting e que entroncam nos três grandes problemas com que o Clube hoje se debate:

Em primeiro lugar temos a questão financeira, onde a discussão passará essencialmente pela opção de manter ou ceder a maioria do capital da SAD. https://www.wikisporting.com/index.php?title=Godinho Lopes bem que tentou arranjar investidores, mas quem é que quer investir numa sociedade falida que todos os anos dá prejuízos enormes, se não for para mandar mesmo?

https://www.wikisporting.com/index.php?title=Dias Ferreira já há muito tempo que defende a cedência da maioria a um investidor e diz-se que Pedro Baltazar sonha ser ele mesmo o sócio maioritário da SAD, enquanto do outro lado da barricada para já está Bruno de Carvalho, que terá aí o seu grande desafio: explicar aos sócios como é que pretende sustentar financeiramente um projecto onde o Sporting Clube de Portugal | Wiki Sporting Clube de Portugal continue a ser maioritário da SAD, sabendo-se que a situação económica do Clube é assustadora de tal forma que quem entrar ou está bem calçado ou então vai se espalhar ao comprido.

Depois temos a questão do futebol que é a mola real do Clube. Hoje parece que finalmente quase toda a gente descobriu as virtudes da formação, cujo aproveitamento parece ser a solução mágica que faltou até agora, mas há dois anos atrás acho que ninguém se lembrou disso. Um tinha milhões vindos da Rússia, o outro tinha charters cheios de chineses e uma camioneta de craques descobertos pelo concentradíssimo Paulo Futre | Wiki Sporting, mas acabou por prevalecer a política da vassoura e do livro de cheques, colocados nas mãos da dupla maravilha Luís Duque/Carlos Freitas, porque era isso que a malta queria.

Os resultados foram aquilo que se sabe, daí a inversão no discurso de https://www.wikisporting.com/index.php?title=Godinho Lopes, que no entanto veio tarde de mais e sem qualquer nexo, de tal forma que o manager já passou a treinador e se calhar nem vai ter tempo de ser nem uma coisa nem outra.

De qualquer forma https://www.wikisporting.com/index.php?title=Jesualdo Ferreira poderá ser uma herança deixada por https://www.wikisporting.com/index.php?title=Godinho Lopes à próxima Direcção e o seu nome estará em cima da mesa das discussões sobre o rumo a dar ao futebol do Sporting, não apenas como treinador que estará dependente dos resultados que até lá for conseguindo, mas também como o Director Técnico que na minha opinião o Sporting precisa, ou seja um homem que pense e coordene todo o edifício do futebol leonino, que eu acho que se deve realmente voltar mais para o aproveitamento da linha de produção de Alcochete, não só porque não há dinheiro para comprar mais craques, como também porque há muita qualidade na https://www.wikisporting.com/index.php?title=Academia Sporting, o que não quer dizer que se tenha de promover toda a https://www.wikisporting.com/index.php?title=Equipa B para o plantel principal, até porque o lançamento de jogadores jovens e inexperientes precisa de ser enquadrado numa estrutura sólida que permita o crescimento e a afirmação desses jovens, o que só será possível com a ajuda de jogadores mais velhos e de qualidade.

Este será pois outro tema para se discutir nestas eleições. Vamos comprar mais 20 jogadores estrangeiros para tentar ganhar o campeonato já amanhã, ou vamos aproveitar o que temos, retocar aqui e ali apostando nos nossos miúdos, sabendo-se que isso poderá significar não os segundos lugares e as tacinhas que o mal amado do https://www.wikisporting.com/index.php?title=Paulo Bento lá foi conseguindo, mas terceiros ou quartos lugares durante algum tempo. Terão os sportinguistas paciência para isto e haverá algum candidato com coragem para propor isso às pessoas? Duvido, mas na minha opinião esse é um caminho que devia ter sido percorrido já há muito tempo e que chegou a ser parcialmente tentado por https://www.wikisporting.com/index.php?title=Soares Franco e https://www.wikisporting.com/index.php?title=Paulo Bento, mas que foi rejeitado nas bancadas de Alvalade e aí as culpas tem de ser divididas por todos.

A terceira grande questão que estará em cima da mesa é na minha opinião o mais complexo dos problemas com que o Sporting se debate actualmente, de tal forma que não sei como chamá-lo. Talvez seja uma crise de identidade, se bem que na verdade é muito mais do que isso, pois o Clube hoje está completamente dividido, vivendo há vários anos num clima de guerrilha que agora se transformou numa guerra aberta que não pode continuar durante muito mais tempo porque está a pôr em causa a própria sobrevivência do Clube, daí que me pareça fundamental que https://www.wikisporting.com/index.php?title=Godinho Lopes se demita, e até vou mais longe porque não tenho dúvidas de que o melhor que poderia acontecer ao Sporting nesta altura, era que não aparecesse nenhuma candidatura da parte da situação, porque isso iria contribuir fortemente para a pacificação de que o Clube tanto necessita, abrindo o caminho para o início de um novo ciclo de uma forma tranquila.

No entanto duvido que tal vá acontecer, pois os bancos não vão querer deixar de ter uma palavra neste momento tão importante para o futuro do Sporting, quando há tanto dinheiro em causa, a não ser que se convençam que desta vez vão ter mesmo que renegociar a dívida sem estarem representados nos dois lados da mesa.

Uma coisa é certa, o futuro líder dos sportinguistas terá de se assumir como tal e não como o chefe da turma dos rufias que querem sangue a todo o custo. O Sporting nesta altura precisa de soluções e não de culpados e acima de tudo precisa de paz.

Esta é altura de unificar a família sportinguista o que só será possível com uma liderança forte e carismática, uma característica que me parece ser possível identificar em Bruno de Carvalho, resta saber se ele for eleito como eu estou convencido que será, se vai ser capaz de resistir à tentação dos ajustes de contas e aos apelos à caça às bruxas, muito queridos das facções mais extremistas dos seus apoiantes e que nada podem trazer de bom para o Sporting.

Resta saber também a postura dos muitos grupos existentes no universo sportinguista, alguns deles com interesses instalados, com os quais o futuro Presidente vai ter de saber lidar, isto numa altura em que muita gente se serve do Clube e poucos são os que o querem servir, e é aqui que para mim estará a maior dificuldade no momento de escolher o próximo Presidente do Sporting Clube de Portugal | Wiki Sporting Clube de Portugal, distinguir as hienas dos verdadeiros Leões.

Priceless, retrato bastante fiel do que foi e do que será (ou poderá ser) o Sporting Clube de Portugal.

Excelente Analise To-Mané :clap:

Alguns Pontos aos quais gostaria de acrescentar algo:

com Bruno de Carvalho naturalmente à cabeça e na condição de líder da oposição, [b]uma figura que durante muito tempo faltou à facção contestatária[/b] à situação vigente no Sporting desde do começo da chamado “Projecto Roquete”.

Mais do que nunca nestes ultimos 18 anos, Hoje e agora temos oposição. Não foi apenas o “Projecto Roquette” que arruinou o Sporting, foi também a falta de oposição credivel que se apresentasse como alternativa a isto e em quem os Sportinguistas pudessem confiar. Durante anos e anos, os Sportinguistas foram orfãos de alternativas, e o “triunfo” do Roquettismo deveu-se também a isto. Para além dos “crediveis” (JR, DC, SF, JEB ou GL), não houve alternativas. Felizmente hoje a situação é diferente, e as eleições de 2011, com 4 candidaturas alternativas a GL, provaram isso. Hoje temos Bruno de Carvalho, Pedro Baltazar entre outros, prontos para assumirem-se como alternativa.

O Clube está vivo, e há mais vida para além da dinastia.

e [b]nem sei se haverá alguma segunda figura com a coragem que Godinho Lopes teve para avançar[/b], ainda por cima agora, quando o papel reservado para o candidato da “situação” é o de “bombo da festa”,

Subscrevo inteiramente estas palavras. Mais do que nunca a continuidade está em xeque. Se houve meritos de Godinho Lopes e José Eduardo Bettencourt, foi o abrir de olhos aos mais inconscientes e abrir o caminho para uma nova liderança em Alvalade. Godinho e foi um Xeque-Mate ás figuras do circulo que comandaram Alvalade nos ultimos anos. Qualquer pretendente ligado ao “circulo” pensará 2 vezes antes de se candidatar ao trono. Na minha opinião, não aparecerá ninguem ligado ao circulo.

Eventualmente acredito também que poderá apresentar-se um “Testa de Ferro” ao serviço da Banca, mas sem ligação ao circulo.

O Sporting sempre teve oposição, o que nunca teve foi uma figura forte, consensual e vista com bons olhos por uma boa parte da oposição, já cá o escrevi várias vezes, o Sporting necessitava de uma figura que fosse reconhecida no universo Leonino e o BdC é, neste momento, essa figura.

A continuidade terá sempre candidato, a tendência é para que o relevo da figura aumente a cada eleição, GL não tinha grande relevo mas era uma lista de nomes conhecidos e com algum crédito, nomeadamente Luis Duque, tinha uns putos novos da oposição e dizia-se de aglutinação, falhou e agora vem aí figurão, Rogério Alves, Vicente Moura, Jorge Coelho, Miguel Ribeiro Teles, etc, tudo malta com perfil para a função.

Também haverá candidatos dos 5%/10%, malta como o escadinhas, o plasmas, o mirolho cambalhotas, etc.

Muito bem, artigo esclarecedor!

Acho que os bancos já nem se vão preocupar em arranjar um candidato porque entretanto já ficaram com a maioria das Acções através das VMOC´s.

Quando é que as VMOC´s transitam em acções? Essa é a data crítica.

A Banca tem até 5ª Feira da proxima semana (dia 17 de Janeiro) opção de converter os VMOC’s em capital da SAD.

Se a conversão ocorrer, oficialmente a partir de Domingo (dia 20 de Janeiro), eles estão em maioria na Sporting SAD.

Não me revejo numa postura de “passar uma esponja” sobre o que estes senhores fizeram ao Sporting, propositadamente refira-se, como se vê pelo agarranço ao poder de Godinho Lopes. Qualquer nome a ser eleito fora da dinastia que nos tem governado tem a obrigação moral de afastar e responsabilizar, de todas as formas, todos os negócios que têm sido feitos e que espoliaram património e identidade do Sporting Clube de Portugal

Seria mais uma vez faltar à responsabilização. Uma espécie de paz podre, em vez da eliminação total do clube dessa “elite” que tanto mal nos fez. Sinceramente, não me revejo noutra situação que não a construção do Sporting de raíz complementada com uma lição de responsabilização (e criminalização) destes criminosos

Percebo o que o to-mane diz, mas também percebo o que o SemprePresente diz.

Acho que as duas são conciliáveis. Basta fazer uma verdadeira auditoria de gestão e, se houver matéria, responsabilizar civile criminalmente quem for identificado. Fazer isto sem transformar uma caça às bruxas é possível… mas complicado.

O próximo Presidente do Sporting Clube de Portugal vai ter um trabalho muito difícil pela frente, que não invejo.

Em relação a presidenciáveis: BdC demosntrou que será candidato, Baltazar também… Dúvido muito que Abrantes Mendes e Dias Ferreira avancem. Será expectavel uma candidatura BES. A dúvida será a face desta candidatura. José Maria Ricciardi duvido muito. Será Nobre Guedes?

E mais? Será que aparecerão mais candidaturas? Figo? Futre? Oliveira? João Rocha Jr?
Haverá muitos nomes na praça ainda…

:arrow:

Não quero sangue nenhum e recuso-me a aceitar quer o termo, quer a minha potencial integração pela opinião expressa, na “turma dos rufias”, mas acho um imperativo de consciência e conduta apurar-se efectivamente tudo o que se passou para nos levar a este ponto.

O que daí resultar terá que ter o procedimento conveniente e em alguns casos previsto na lei (do país e do clube)!

Uma coisa é passar a esponja…outra coisa é o timing correcto.
com uma auditoria de gestão externa de modo a garantir autonomia e independencia e com uma posição enquanto presidente, solidificada, eles irão cair que nem tordos em sitios como Linhó; Caxias; Carregueira; etc…

“Também haverá candidatos dos 5%/10%, malta como o escadinhas, o plasmas, o mirolho cambalhotas, etc.”

O mirolho cambalhotas… :rotfl: :rotfl: :rotfl: :rotfl: :rotfl: :rotfl:
Até chorei a rir

Subscrevo, salvo num ou outro pormenor:

  • A matriz formadora do SCP não foi esquecida por nenhum dos candidatos às últimas eleições, salvo pela lista daqueles que diziam “Do que o Sporting precisa é de um cheque e de uma vassourada.” Os outros defenderam mais ou menos a mesma coisa: o Sporting não pode ter júniores a pensar que a equipa principal é um trampolim para os gigantes europeus; são precisos jogadores experientes e de qualidade para servirem de referências aos jovens vindos da academia.

  • Não subscrevo que o Sporting nesta altura não precisa de culpados. Acho importante, até para fazer a catarse dos últimos anos, que se apure até que ponto a gestão incompetente foi SÓ incompetente, e não foi incompetente por ser dolosa. Não se trata de tentar arranjar culpados, trata-se de perceber o que aconteceu, até porque pode ser necessário promover medidas reguladoras que impeçam o que aconteceu de voltar a acontecer.

Penso que as melhores jogadas dos Bancos, seriam:
-Converter já as VMOCs e poderem nomear “um qualquer” Pedro Baltazar para Administrador da SAD, aguardando a recuperação do Futebol, ou
-Apresentar um candidato “testa de ferro”, de arregalar o olho, sem ligações conhecidas com eles e, ninguém do passado a acompanhá-lo nos corpos sociais.

Só uma dúvida relativamente à (excelente) análise, com a qual não concordo na íntegra (integro-me nos tais “extremistas que querem sangue”) : Consideras que o Sporting precisa de um director técnico ou de Jesualdo Ferreira como director técnico?

Vou falar por mim: prefiro Jesualdo no gabinete do que no banco. E tendo que escolher alguém para o cargo, poderíamos escolher muito piores do que o JF.

Portanto o Baltazar já assume que os sócios não contam, o que conta são as acções.

Já há muito tempo que defendo que o futebol do Sporting deve assentar num Director Técnico e sublinho a palavra “Técnico”, pois não estou a falar do tradicional Director Desportivo ou o Chefe do Departamento de Futebol como se dizia antigamente. Desde 2003 que defendo o nome de Boloni para essas funções, mas nunca tinha pensado no Jesualdo Ferreira que acho que como treinador não é lá grande coisa mas talvez até dê para conseguir o 5º lugar mínimo obrigatório.

Se há uns meses atrás me propusessem o nome de Jesualdo Ferreira para Director Técnico eu diria que se calhar o homem até tinha perfil para o cargo, coisa que não é fácil de encontrar, assim de repente estou-me a lembrar também do Queirós não fosse o seu feitio conflituoso e a sua ganância por dinheiro, mas agora depois da forma como o Professor entrou no Sporting já não sei, embora tenha gostado muito daquilo que ele disse na sua apresentação, excepto a parte onde afirmou que era treinador e tinha sido como tal que tinha entrado no Clube, ou seja ele quer é ser um treinador com poderes acrescentados e não é isso que eu defendo para o futebol do Sporting, porque depois a bola não entra e o treinador vai para a rua e vem outro que muda tudo.

Quanto à questão do “sangue” eu disse que esse era neste momento o maior dos problemas do Sporting porque sei que não vai ser fácil pacificar o Clube, reparem que o JEB teve 90% dos votos dos sócios do SCP e nunca teve paz da mesma forma que o próximo Presidente não a vai ter se declarar guerra a uma facção que vale muito mais do que os 10% que o JEB definiu como os “batasunas”. E se o Sporting continuar a ter os sportinguistas como os seus principais inimigos, então não vai sobreviver, pelo menos como um Clube grande que ainda é.

Eu compreendo as pessoas que defendem que se deve responsabilizar criminalmente quem eventualmente tenha lesado de forma dolosa o Sporting, mas duvido que consigam provar tal coisa e mesmo que tal seja possível leva anos, veja-se o caso do “vale tudo” que ainda está nos tribunais, mas uma coisa é agir judicialmente em relação a alguma situação que tal o justifique, outra é dizer-se que é preferível que a AG aconteça para se fazer bastante sangue ou que a seguir a esta virá outra AG para expulsar de sócio o Godinho Lopes e todos os “roqueteiros”, isso é querer destruir o Sporting, até porque nem todas as pessoas ligadas ao Projecto Roquete são pretas, como nem todos os que agora são do contra são brancos, há muitos cinzentos pelo meio, já para não falar dos camaleões, porque se nestes últimos anos houve muita gente a mamar à custa do Sporting, podem ter a certeza que do outro lado já estão outros tantos na fila de espera, alguns até estavam com tanta pressa que deram a cambalhota, infelizmente para eles fizeram-no no momento errado e um até já bateu com os costados no chão.

Quer uns quer outros são gente que só faz mal ao Sporting que deve de estar acima de todos nós e para mim os “batasunas” são tão maus como os “lambuças do croquete”.

ainda te admiras? :lol: :lol: só vê cifrões

O futebol é pensado a curto-prazo pelos treinadores, mas é preciso alguém, protegido da erosão provocada pelos resultados e exposição à comunicação Social, que assegure a continuidade da competitividade no médio e longo prazo.

Alguém que diga que quem tem Arias, Cedric, Dier e Esgaio não precisa de um Miguel Lopes.

Alguém que diga que quem tem Patrício, Boeck e Golas não precisa de Ventura.

Alguém que diga que quem tem Adrien, André Martins, Zezinho e José Mário não precisa de ir buscar um Gelson.

Alguém que diga: só temos um PL com capacidade competitiva no imediato, porque os outros 2 (Betinho e rubio) ainda estão verdes, logo é preciso atacar o mercado e tapar esta lacuna. Deve ser preciso um génio para ver esta…

Esse alguém será sempre trucidado no Sporting actual e a sua figura oscilará entre o figurativo e o decorativo.

Quem ganhar as eleições, se for esperto, pensa nisto com calma e tempo.

Um Sporting unificado só é possível quando existir uma auditoria financeira e de gestão externa e se conhecer TODAS as vigarices que se fez (ou não), e agir consoante os resultados tendo em conta que:

Se existiu trafulhices, roubos e afins é responsabilizá-los criminalmente e fazer o possível para que o Sporting seja ressarcido por tais actos e respectiva EXPULSÃO de associado do Clube.

Se não existiu trafulhices (espero que não, mas sei que houve) aí sim será possível colocar o passado para trás e não cometer os mesmos erros no futuro unidos a uma só voz pelo Sporting Clube de Portugal.

Só assim é possível unir os Sportinguistas e afastar os fantasmas que nos aterrorizam há anos a fio.