Diogo Vaz Guedes

  1. Novo candidato , Diogo Vaz Guedes presidente do Concelho de Administração da Somague (empresa responsável pela construção de 5 dos 10 Estádios do Euro 2004) admitiu hoje poder encabeçar uma lista (grupo) concorrente ás eleições de 2006.
    mais um para baralhar as contas… :wink:

A sério… Isto, a ser verdade, começa a parecer um Carnaval… Será por nos estarmos a aproximar da época? :lol:

Bem, de qualquer forma, não sei nada acerca desta nova personagem, alguém sabe algo em concreto sobre ele?

um abraço

Hum…

Se for candidato são EXCELENTES notícias.

É uma pessoa competente, enérgica e fora do lobby Quinta da Marinha actualmente ao comando (tão fora que perdeu a corrida à consctrucção de Alvalade apesar de ter uma boa proposta e ser Sportinguista dos sete costados. Como a realidade actual demonstra parece que afinal conseguiu construir um estádio de maior capacidade com um custo de manutenção mais reduzido que o nosso).

Este tipo de nomes é a única esperança pois Vaz Guedes é de facto alguém competente, assumidamente sportinguista, que não é apenas mais uma repetição do passado sportinguista (como qualquer dos nomes em cima da mesa actualmente) e com crédito nas instituições que interessam.

  1. exacto Mauras também penso que são boas noticias e que se trata de uma pessoa que traz uma lufada de ar fresco ao panorama empresarial português, aqui está mais informação sobre o homem:

"Há entrevistas que demoram a ser obtidas, mas valem a pena. A de Diogo Vaz Guedes foi uma delas. O presidente da Somague faz parte de uma constelação restrita de empresários que dignificam e orgulham o sector nacional da construção. Há dois anos atrás, Diogo Vaz Guedes fazia parte do grupo de empresários que promoveram o movimento «Compromisso Portugal». Pouco tempo depois anunciava a integração da construtora nacional no grupo espanhol Sacyr Vallehermoso. A operação levantou um coro de protestos, chegando ao ponto de o acusarem de falta de patriotismo. Não cheguei tão longe, mas também eu censurei a operação. Afinal, apesar da Somague ser uma empresa privada, era, e é, uma empresa de bandeira, uma referência nacional. À distância, e depois de ouvir os seus argumentos, reconheço as minhas «vistas curtas». É como o Diogo diz, a grande diferença entre quem vê apenas a árvore e o que vê a floresta.

Quando instado sobre o proteccionismo dado pelo governo espanhol às suas empresas, o presidente da Somague afirma que nunca soubemos acarinhar os nossos. Pelas suas palavras, as construtoras portuguesas sempre foram olhadas como as más da fita e tratadas a pontapé.

Ele não disse, mas acrescento eu, é que somos um país de eternos invejosos. Não suportamos a ideia de ver os outros, que neste caso até é nosso, terem sucesso. Veja-se o caso do anúncio da OPA de Belmiro de Azevedo sobre a PT. Assim que foi conhecida, lá surgiram os invejosos habituais a lançar dúvidas caluniosas sobre a origem do seu dinheiro ou da sua estratégia.

Não conheço ainda os contornos do eventual negócio, mas confesso-vos que me senti orgulhoso da coragem de Belmiro de Azevedo. Independentemente do desfecho é de homens assim que Portugal precisa. E acho mesmo que, com esta acção, o patrão da Sonae fez mais pela confiança dos empresários que todos os projectos PIN (Projectos de Interesse Nacional) juntos. Empresários como Diogo Vaz Guedes ou Belmiro de Azevedo são ‘optimus’ para o nosso ego."
:wink:

Espero para ver. O entusiasmo provocado pelo nome de Vaz Guedes é do mesmo tipo do que provocou, no seu tempo, o nome de Roquette. Empresário de sucesso, fama de competente (por sinal também com a imagem pública algo abalada por um caso com espanhóis) e promessa de mudança.

Já agora aproveito a oportunidade para perguntar a alguém mais bem informado se este súbito interesse no Sporting pelos tycoons da construção civil (FSF, da OPCA, não queria e passou a querer, agora Vaz Guedes, da Somague-Sacyr, parece que também quer) poderá ter alguma coisa a ver com a urbanização a nascer nos terrenos do antigo estádio, ou será mera coincidência…

  1. eis o bicho

Não o conheço muito bem embora já tenha ouvido falar do homem. Se de facto apresentar uma lista candidata às eleições de 2006, cá estaremos para a avaliar e opinar sobre a mesma, como faremos com as restantes.

Espero para ver. O entusiasmo provocado pelo nome de Vaz Guedes é do mesmo tipo do que provocou, no seu tempo, o nome de Roquette. Empresário de sucesso, fama de competente (por sinal também com a imagem pública algo abalada por um caso com espanhóis) e promessa de mudança.

FLL existe uma diferença óbvia.
Diogo Vaz Guedes semrpe vibrou com o Sporting, é uma presença assídua em alvalade e sempre assumiu em público o seu sportinguismo activo. A Roquette nunca ninguém o viu por alvalade mais do que meia duzia de vezes tanto antes como após a sua passagem. Roquette foi fazer um favor (de nos enterrar), e eu não quero favores, quero alguém que viva o Sporting.

Quanto à urbanização penso que não tem relação pois os terrenos pelo que sei estão entregues há bastante tempo (e segundo vozes internas num acordo no mínimo “discutível”).

Se acontecer … É uma forte hipotese para ser o meu Candidato …

eu não quero favores, quero alguém que viva o Sporting.

Ora aí está ! A frase, a bela e intervencionista frase !

Era óptimo se encabeçasse uma lista unificada da oposição.

Tenho alguma dificuldade em perceber que interesse pode ter Diogo Vaz Guedes em tornar-se Presidente do Sporting, o que, mesmo não sendo uma ocupação em “full time”, lhe iria subtrair bastante tempo que poderia dedicar a lucrativas actividades no sector privado. É que não é nada o género de pessoa que procura protagonismo público.

Já tinha pensado embora não escrito aqui que prefiro pessoas ligadas ao sector industrial em empresas de sucesso a quadros do sector bancário, já que este é um sector bastante resguardado da concorrência e na Banca Geral ter um percurso de sucesso não é garantia à partida de grande competência ou dedicação. A concretizar-se, espero pela composição da lista e também pelas propostas.

O que eu acho é que todos os candidatos da oposição à continuidade (FSF) se deviam reunir e procurar pontos de vista em comum, pontes de ligação ideológica que podesse fazer com que se não toda pelo menos uma parte substâncial dessa mesma oposição pode-se avançar unida atrás de um único nome mas com todos os outros nas costas a garantir o seu apoio, porque eu não tenho dúvidas que este aumento do número de candidaturas só irá favorecer FSF.

Diogo Vaz Guedes semrpe vibrou com o Sporting, é uma presença assídua em alvalade e sempre assumiu em público o seu sportinguismo activo. A Roquette nunca ninguém o viu por alvalade mais do que meia duzia de vezes tanto antes como após a sua passagem. Roquette foi fazer um favor (de nos enterrar), e eu não quero favores, quero alguém que viva o Sporting.
Confesso que não lhe conhecia uma veia sportinguista tão palpitante, mas se o afirmas não duvido. O que acontece é que Roquette, não tendo essa imagem de fervor, compensava com o seu estatuto de "reserva moral" do sportinguismo, que lhe adveio de família e que alimentou durante anos.
Quanto à urbanização penso que não tem relação pois os terrenos pelo que sei estão entregues há bastante tempo (e segundo vozes internas num acordo no mínimo "discutível").
Eu sei que os terrenos estão entregues, a questão é saber quem vai construir neles, até porque, como sabes e várias vezes aqui denunciaste, na actual proprietária dos terrenos está um "ponta de lança" transferido directamente do Sporting.
Confesso que não lhe conhecia uma veia sportinguista tão palpitante, mas se o afirmas não duvido. O que acontece é que Roquette, não tendo essa imagem de fervor, compensava com o seu estatuto de "reserva moral" do sportinguismo, que lhe adveio de família e que alimentou durante anos
.

Pois… foi com isso que nos enganou. à pala do efeito roquette é que passei a odiar a lógica do valor do indivíduo com base na herança familiar. Roquette nada vale enquanto sportinguista só pq é neto de quem é. Aliás isso comprovou-se. Provavelmente Roquette se não fosse neto de quem foi nem tinha durado tanto tempo, tamanho o desapego e incompreensão do fenómeno sporting e futebol. O bisavô deve estar feliz.

8) exacto Mauras também penso que são boas noticias e que se trata de uma pessoa que traz uma lufada de ar fresco ao panorama empresarial português, aqui está mais informação sobre o homem:...

Uma enorme lufada, alias eu diria uma tornado sobretudo no que se pretendia ser um dos maiores consorcios de contrucao a nivel europeu formado por empresas portuguesas… :lol:

Mais um , palpita-me que ja se estao a preparar paraue a venda seja chumbada na AG e o FSF va embora… nao me parece. Embora gosta-se…

Se for bom para o SCP apoio…

Já tinha pensado embora não escrito aqui que prefiro pessoas ligadas ao sector industrial em empresas de sucesso a quadros do sector bancário, já que este é um sector bastante resguardado da concorrência

Embora seja no fundo para “contrariar” esta tua frase, deixo o que penso em relação ao GRANDE, ao MAIOR pecado da gestão do Projecto:

  • Num “negócio” onde o publico alvo estava fidelizado á partida, o Projecto conseguiu o inimaginavel… perder o consumidor final, que repito, não teria que conquistar nem “dividir” com empresas concorrentes.

Será que foi essa a causa do descalabro? Será por assumirem isso que os metodos de gestão se revelaram desastrosos? Seria assim se o publico consumidor tivesse por onde optar?

São respostas a que não sei dar resposta!

Já tinha pensado embora não escrito aqui que prefiro pessoas ligadas ao sector industrial em empresas de sucesso a quadros do sector bancário, já que este é um sector bastante resguardado da concorrência

Embora seja no fundo para “contrariar” esta tua frase, deixo o que penso em relação ao GRANDE, ao MAIOR pecado da gestão do Projecto:

  • Num “negócio” onde o publico alvo estava fidelizado á partida, o Projecto conseguiu o inimaginavel… perder o consumidor final, que repito, não teria que conquistar nem “dividir” com empresas concorrentes.

Será que foi essa a causa do descalabro? Será por assumirem isso que os metodos de gestão se revelaram desastrosos? Seria assim se o publico consumidor tivesse por onde optar?

São respostas a que não sei dar resposta!


Não te canses a pensar nas causas e efeitos do que se passa actualmente no SCP…vamos ser pragmaticos…FOMOS e ESTAMOS a ser ROUBADOS.
Ninguem é tão incompetente assim.
(...). Há dois anos atrás, Diogo Vaz Guedes fazia parte do grupo de empresários que promoveram o movimento «[b]Compromisso Portugal[/b]». Pouco tempo depois anunciava a integração da construtora nacional no grupo espanhol Sacyr Vallehermoso. (...)

A coerência do homem não é o seu ponto forte. Não houve integração da Somague, mas sim Venda. Talvez queira copiar o modelo do Real Madrid, onde o presidente é também dono/administrador de uma construtora.

Há que ter muito cuidado em quem votar.

FSF não conta… É mais do mesmo… Se o Sporting ganhar o campeonato, é certo que muita carneirada vai votar nele… :frowning: