Cansado do meu Sporting

Há muito tempo que não escrevo um monólogo dos meus, os últimos que fiz foram há muito tempo, quando ingenuamente pensava que tinha alguma forma de motivar os meus irmãos leões à reflexão e por vezes à revolta, prevendo à anos o infeliz cenário que vivemos hoje, a todos os níveis.

Desta vez decidi colocar por escrito o que sinto. Sempre fui um taliban verde. Como alguns sabem, era ainda mais fanático antes do célebre 6-3, mas nem por isso deixei de viver, respirar e sentir Sporting todos os dias depois disso, algo para o que muito contribuiu o nosso fórum.

Com o estádio novo passei a ser um habitué, não me ausentando em função dos resultados, acompanhando sempre o clube nos jogos em que podia marcar presença, apesar do prazer de ver o Sporting já não existir há muito.

Sinto um enorme desencanto. Recordo o tempo em que pegava nos jogos de computador e ia logo a correr jogar com o meu Sporting, fosse em manager fosse no meu PES. Nada me dava mais gozo. Isso desapareceu. Hoje ando pelos menus e fujo do Sporting, já nem pego nos jogos de manager para fugir à desilusão. A cada mês que passa sinto que o Sporting é mais uma obrigação, uma espécie de amor não correspondido, em que ainda existe sentimento da minha parte, mas com desencanto completo e retorno zero.

O Sporting é hoje em dia uma cruz que carrego e que sei que outros carregam. Vou ao estádio e à minha volta vejo boa gente, mas conformada. Ninguém vê futuro. Levámos um golo? Antigamente era o fim do mundo. Hoje em dia é algo normal. Se acaba assim o jogo ok, é apenas mais uma derrota. Nothing new.

Os dirigentes trazem belos fatos, ricas gravatas. Sentam-se em camarotes de luxo como nunca antes nenhum dirigente teve. Ainda me lembro da tribuna olímpica em mármore, com o seu conforto qb mas distante dos T1 de Luxo que albergam os nossos dirigentes. Assistem passivamente ao desabar do clube, ao fim da chama, como se a indiferença tivesse tomado conta deles ou até a satisfação pela situação actual. Antigamente chorava-se pelo Sporting. Agora já não… vive-se um clima frio.

Por tudo isto sinto-me cansado. Há 10 anos atrás acreditei no que me foi prometido. Tinha 20 aninhos, era um puto ingénuo e incapaz de avaliar o futuro. Poucos foram os que não se deixaram enganar pelas promessas. Pediram-nos sacrifícios proporcionais à incapacidade de mudar o rumo dos acontecimentos de outras formas. E nós cedemos. Os anos foram passando, festa aqui e ali, mas sem continuidade, sem fio condutor, fruto de felizes circunstâncias que não foram aproveitadas. Fora isso um clima de desnorte, de manchar do escudo do leão, um escudo que no dia a dia vamos defendendo com cada vez maior dificuldade face ao contexto.

No exterior vemos alguns dos maiores jogadores da última década terem surgido em Alvalade. Alguns deles combatem hoje em dia contra nós. Dificilmente compreendemos este destino, esta sina que se apoderou. Alguns dirão que é um azar eterno. Eu não acredito nisso. Acredito que somos os primeiros culpados do que vivemos e as últimas e verdadeiras vítimas da situação que validámos. Fomos enganados, deixámo-nos enganar e hoje pagamos por isso.

Confesso sinceramente, estou muito cansado do Sporting. Vou aguardar pelas eleições mas se não vir alternativa que me faça acreditar no futuro pegarei nos cerca de 10 euros mensais da quota que pago religiosamente há mais de 10 anos e vou colocar religiosamente numa conta em nome da minha filha. É imoral não o fazer, já chega.

Sei que isto que digo é arma de arremesso para muita gente que mais do que ponderar sobre as razões da hecatombe se perde em lutas com outros leões, mas sinceramente… nunca me preocupou o que os outros pensam, não é agora que me vou preocupar com o que pensa quem sancionou o nosso destino desta forma, sem uma única vez equacionar as razões pelas quais o fazia.

Tenho pena de todos os Sportinguistas. Nunca houve nem existe massa associativa tão particular, tão diferente, tão valorosa. Os outros assobiam jogadores Portugueses. Nós aplaudimos Rui Costa, João Pinto… Os outros matam. Nós festejamos. Os outros ofendem. Nós assobiamos as nossas claques quando estas se perdem em insultos. Não há coisa mais rica no Sporting que sejam os Sportinguistas, e é pelo orgulho em fazer parte dessa família que ainda hoje sorrio e combato pelo Sporting quando o querem achincalhar.

=D> =D> =D> Completamente de acordo. Especialmente o teu ultimo paragrafo. Subscrevo o post na totalidade.

Compreendo o teu desabafo…infelizmente, compreendo-o.
Eu tambem gostava de ter agora uma série de argumentos para rebater o teu post, mas não consigo…
Compreendo e concordo!

E acabei de ler, antes de verificar o teu post, um outro comentário na mesma linha e que anexo link…
(seremos três a pensar da mesma forma, pelo menos).
http://ofensiva1906.blogspot.com/2005/12/carta.html[/url]

:cry: nem mais, depois deste teu monologo que é que se pode
dizer mais?, o que é que eu tenho andado a dizer á já algum tempo…
também estou cansado, muito cansado , por tudo aquilo que tu disseste
e por ver os outros, por vezes com trapaça e sabe-se lá com mais o quê
conseguirem titulos e vitórias, e cada ano é pior , agora chega também
tenho o Vasco para criar, e ele ainda só tem 4 anos, acho que já chega de bola…

Tenho pena de todos os Sportinguistas. Nunca houve nem existe massa associativa tão particular, tão diferente, tão valorosa. Os outros assobiam jogadores Portugueses. Nós aplaudimos Rui Costa, João Pinto... Os outros matam. Nós festejamos. Os outros ofendem. Nós assobiamos as nossas claques quando estas se perdem em insultos. Não há coisa mais rica no Sporting que sejam os Sportinguistas, e é pelo orgulho em fazer parte dessa família que ainda hoje sorrio e combato pelo Sporting quando o querem achincalhar.

Foi das melhores paragrafos que li neste forum desde que faço parte desta “familia”.

=D> =D> =D>

Dentro de meses teremos um momento decisivo na vida do clube. Até lá temos de unir forças e não deixar que a desanimo nos invada. Apesar de tudo ainda acredito que há pessoas dentro do clube que pensam como nós, sofrem como nós, que lhes custa adormecer depois de uma derrota do nossa clube.

O sentimento que te invade também a mim me trespassa. Mais que o facto de não ganharmos é a noção do declínio agoniante em que o Clube mergulhou.

Como a esperança é verde, tenho “esperança” no Sporting sem vícios alentado pela chama da Alma de mais de 3 Milhões de Sportinguistas, mas para o peditório actual não dou, não compro e não me deixo mais enganar.

É triste chegar ao fim e ver que a única coisa “real” é o vazio. Fado o nosso que não sabemos ser Ceifeira por termos o espírito filosófico de Alberto Caeiro. E damos connosco a pensar se não deveremos então partir para outra e investir na felicidade por outros caminhos…

Mauras para ti vai o meu =D> =D> =D>

Conseguiste no teu Monologo escrever aquilo que eu tambem sinto ha muito tempo.

Mas o Sporting e Verde.Verde e esperanca e eu recuso renunciar a esperanca que sempre tive em dias melhores.
O Sporting e a minha paixao e por ele eu sofro muito.
Enquanto viver nao consigo alhear-me do meu grande amor.
Ja vivemos muitas derrotas esta foi mais uma, espero a ultima de muitos jogos daqui para a frente.

A chama verde continua dentro do meu coracao magoado!

Compreendo o objectivo, conteúdo e utilidade desta reflexão. Concordo em vários pontos, compartilho um certo desespero meio-agonizante, meio-“indiferentizante”. Gostei do último parágrafo, apesar de não concordar em cheio ; não acredito muito da teoria ou no dogma do “somos diferentes”, afinal somos seres humanos tão estúpidos e tão egocêntricos como todos os outros e a única diferença é o Sporting ser nosso. Mulheres bonitas há muitas, mas a minha é mais linda : assim é que se poderia exprimir este meu sentimento.

Mas talvez seja necessário contornar aquele desespero que todos sentimos. A reflexão do Mauras projecta-se numa dupla escala temporal : o período actual do Sporting (e por sinal, logo depois de uma amarga derrota em casa com o Estrela da Amadora) ; um período que se estende desde há 10-15 anos até hoje. Por um lado, estou quase a ter os mesmos sentimentos ; por outro, a História parece-me outra.

Se algum historiador do séc. XXII se interessasse pelo Sporting de 1900 a 2100, o que seria, em que período poderia inserir este momento que estamos a viver ? Seria a parte final de um jejum que durou 18 anos ? 18 anos que, quanto a mim, representou toda a minha juventude, festejei o “meu” primeiro título na vida com 20 anos já completados. Seria a parte inicial de um período que começou com o título de 99/2000, e em que o Sporting “foi” 12 vezes campeão entre 2000 e 2020, tendo chegado até à final de uma taça europeia ? Que separação, que limites, que relatividade dos momentos ?

Ninguém tem a visibilidade suficiente para avaliar este momento. Quanto a mim, posso dizer, sem me sentir em contradicção completa, que ainda estou no sonho da UEFA 2004-2005 ; posso dizer que “sou da geração que viveu a final de uma taça europeia”, o que, para um clube da periferia europeia, num país periférico, pobre, do mundo, já é algo (sem ser suficiente). Este ano somos infelizes, as eleições talvez mudem alguma coisa. Mesmo assim, dois aspectos parecem-me essenciais e me deixam cheio de esperança relativamente ao futuro : quebrámos o jejum ainda recentemente (a História irá confirmar esse “recentemente” ; a escala do tempo vivido por cada um é diferente da escala de tempo de uma sociedade, de um clube, de um grupo) ; fomos a uma final europeia ainda mais recentemente. O período 2000-2005 foi mais feliz e mais intenso que o período 1985-2000.

Com isso, o meu objectivo não é contradizer a reflexão do Mauras, nem pretendo responder às perguntas que poderão ser levantadas. Mas deixar uma nota positiva, levantar outras interrogações que não sejam positivas ou negativas, mas apenas “históricas” sobre o nosso Sporting.

Apenas isto : =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D> =D>

Nem melhores, nem piores… simplesmente diferentes !

Pela maneira que vivemos o Sporting merecíamos outro tipo de sorte em algumas questões . Também eu chego muitas vezes à conclusão de que vale tudo isto, se bem que no dia seguinte acordo mais calmo e outra vez confiante no nosso futuro até o meu e neste caso nosso Sporting me espetar mais uma tristeza . A vida é assim, não podemos desistir, provavelmente temos que seguir o nosso caminho serenos e mais calados do que os outros esperando que as respostas que desejamos sejam dadas convenientemente como nós esperamos :wink: O nosso clube atravessa um mau momento, é a realidade e é compreensível o nosso desânimo. O que temos a fazer e provavelmente é essa a nossa missão, é continuar a sentir o Sporting da maneira como nós sentimos, mostrar o Orgulho de trazer o leão connosco. Notem que não há adeptos como nós e esta expressão de desânimo do Mauras é perfeitamente compreensível e tb eu sinto isso por dentro , mas tento sempre manter este positivismo dentro de mim.
As pessoas que servem o Sporting não merecem os adeptos que teem.
O SPORTING SOMOS NÓS !

Bola para a frente que atrás vem gente…

Ontem perdemos nós, na proxima semana perderão eles…

É apenas um jogo de futebol = Odio e Paixão :arrow:

Já aqui disse que quando saí do estádio na sexta-feira, a minha vontade era não voltar. Mas sei que isso não é possível, porque o SCP é algo que me acompanha faz muito tempo, e como todos nós, já passou por altos e baixos, e não é por estarmos em baixo que desistimos.

A fase actual é negativa, de facto. A frustração causada por uma época que parecia nos querer dar tudo, deu origem a um pessimismo só comparado com aquele que todos os potugueses sentem em relação ao futuro do seu país. A reacção geral causou ainda mais instabilidade e desorientação e hoje, derrotas, ao fim e ao cabo, normais, tomam proporções despropositadas.

Por muito mau que seja o cenário, recordo o SCP de 15/20 anos atrás e comparando-o com o de hoje, só posso me sentir optimista. Todos sabemos que foram cometidos erros, mas também sabemos que o nosso ciclo de vitórias no futebol, excepção feita às décadas de 40 e 50, nunca foi brilhante. Estão lançados os pilares para um futuro sustentado. Se hoje os responsáveis pelo SCP, teoricamente, incorrem no erro de desinvestir no futebol, amanhã, aqueles que lhes seguirão, terão, com certeza,outra margem de manobra o que diz respeito à saúde financeira do SCP.

Relativizar as coisas, nestas alturas é importante. O actual estado do nosso futebol, é causado, principalmente, pelo desequilibrio do nosso plantel. Este problema arrasta-se há muito tempo, e para que seja resolvido não é necessário nenhuma revolução. A fazer fé nas palavras de Rogério de Brito, parece-me que o problema está localizado e a ser tratado. Se a acção for efectiva, ainda daremos muito que falar até ao fim da época.

Infelizmente, já não estou tão optimista em relação ao futebol em si. Já toquei neste assunto na análise do último jogo, e volto a fazê-lo aqui.
Eu assumo-me como um apreciador de futebol, e pelo que já presenciei em Alvalade, posso afirmar que uma grande parte dos sportinguistas também o são.
No entanto, cada vez se vê menos futebol nos nossos estádios. Jogos como os de sexta, em que só uma equipa ataca e outra recorre constantemente ao anti-jogo, são o cancro do futebol. É frustrante assistir a um jogo em que uma das equipas faz mais de 30 faltas e nunca é sancionada disciplinarmente por isso.

É triste, mas esta realidade já faz muito tempo que foi detectada. Já foram apontadas muitas ideias para solucionar a crise que o nosso futebol atravessa. Mas, a classe dirigente, como de avestruzes se tratassem, enterram a cabeça e mantém tudo como está, beneficiando poucos em detrimento dos milhões que apreciam o futebol.

Este estado de coisas é que pode fazer com que abandone o SCP, nunca o próprio SCP.

MAURAS: SIMPLESMENTE DISSESTE O QUE VAI NA TUA ALMA E SÒ POSSO SUBSCREVER!!!

Calma pessoal,

para a semana ganhamos ao Naval e as mentalidades serão outras, isto é futebol.

Estivemos 18 anos sem ganhar um campeonato. Só vi o Sporting campeão aos 16 anos, e mesmo durante esse tempo não desisti, não é agora que vou deixar um grande amor só porque atravessa uma fase menos boa.

Eu nao desisto e no próximo jogo la estarei pata apoiar o Sporting durante os 90 minutos. E como me foi impossível adquirir a game box no inicio de época para a próxima semana vou comprar a Box para assistir aos jogos da 2ª volta em casa. Temos de estar presentes nos jogos para incentivar a equipa. Só assim podemos motivar a equipa, que ainda é jovem e precisa de todo o apoio.

Temos de puxar todos para o mesmo lado e mostrar o que é o Sporting.

Não nos podemos conformar e apenas deixar andar.

Nós somos do Sporting e o Sporting somos nós.

Tenho pena de todos os Sportinguistas. Nunca houve nem existe massa associativa tão particular, tão diferente, tão valorosa. Os outros assobiam jogadores Portugueses. Nós aplaudimos Rui Costa, João Pinto... Os outros matam. Nós festejamos. Os outros ofendem. Nós assobiamos as nossas claques quando estas se perdem em insultos. Não há coisa mais rica no Sporting que sejam os Sportinguistas, e é pelo orgulho em fazer parte dessa família que ainda hoje sorrio e combato pelo Sporting quando o querem achincalhar.

Para já só comento este parágrafo. Quando tiver mais disponibilidade trato do resto.

Isso dos assobios é falso. Os adeptos do Sporting também assobiaram Sérgio Conceição e Fernando Couto quando estes jogaram contra o Sporting.
Insultamos tanto como os outros quer sejam jogadores, treinadores e dirigentes.
Fomos diferentes durante 18 anos. Agora somos iguais. Temos é a mania que somos diferentes.

Não concordo.

Recordo o caso de Rui Costa por exemplo.
O que eu disse sobre os assobios que lançamos às claques quando começam com os canticos ordinários também é verdade, tenho assistido muitas vezes.

Quanto João Pinto regressou a alvalade foi aplaudido. Não temos complexos.

Normalmente quando assobiamos um jogador existem boas razões para isso. Os casos de Conceição e Couto não os conheço mas imagino que tenham existido razões para tal, mas o de Rui Costa e o de João Pinto lembro-me muito bem deles.

A prova que somos diferentes é que ainda esta semana, a jogar para feijões, após a época miserável que estamos a fazer o estádio estava muito bem composto.

A prova de que somos diferentes é que nenhum dos outros dois clubes atinge o nosso nível em venda de lugares.

A prova que somos diferentes é que nunca matámos ninguém.

A prova que somos diferentes é que sabemos estar no futebol. A todos os níveis.

Não vale muito a pena perder mais tempo a explicar isto. Certamente se não te sentisses bem em Alvalade não seriamos diferentes. Se lá vais é pq não é assim tão mau. Há dias um amigo meu do benfica voltou ao estádio e qdo voltou disse “gosto mto do benfica mas tens razão. Nas bancadas só se vê gente inacreditável”.

O Sporting é hoje em dia uma cruz que carrego e que sei que outros carregam. Vou ao estádio e à minha volta vejo boa gente, mas conformada. Ninguém vê futuro. Levámos um golo? Antigamente era o fim do mundo. Hoje em dia é algo normal. Se acaba assim o jogo ok, é apenas mais uma derrota. Nothing new.

Tenho pena de todos os Sportinguistas. Nunca houve nem existe massa associativa tão particular, tão diferente, tão valorosa. Os outros assobiam jogadores Portugueses. Nós aplaudimos Rui Costa, João Pinto… Os outros matam. Nós festejamos. Os outros ofendem. Nós assobiamos as nossas claques quando estas se perdem em insultos. Não há coisa mais rica no Sporting que sejam os Sportinguistas, e é pelo orgulho em fazer parte dessa família que ainda hoje sorrio e combato pelo Sporting quando o querem achincalhar.

Mauras, essa cena do golo tb eu o senti na pele, porque o ar de passividade quando sofremos o golo foi de ficar de boca aberta, fiquei estupefacta. Até parecia que o golo tinha sido anulado, mas não. As pessoas parece que já estão um pouco conformadas com os golos que o Sporting possa sofrer porque já toda a gente sabe que aquela defesa não dá para mais, enfim são os tempos actuais para muito desgosto nosso. :? Mas esperava algum tipo de inconformismo, alguma reacção ao golo adversário.

Os outros matam e o próprio Presidente faz ameaças de morte publicamente, será que um dia vou ver esta corja onde ela merece? Enquanto há vida, há esperança.

Tenho pena, mas subscrevo o teu post!
Aliás, penso que muitos sportinguistas se revêm em grande parte das afirmações que fazes…

Quando falas da crescente indiferença ao sofrer um golo ou ao sair mais uma vez derrotado, olho para mim mesmo e para os mais próximos e constato que inconscientemente partilhamos essa indiferença. É triste.
Mais do que os sucessivos desaires e mau futebol deste ano, o que “mói” é a falta de um rumo, de uma estratégia comum partilhada por todos.
Por mais que custe admitir e atenção que não concordo com o modo como o fazem, a união consegue-se quando o topo (direcção e dpt futebol) mostra claramente que todos estão do mesmo lado, vide exemplos dos rivais… No porco com o intocável pintinho e agora nos orcs com o dos pneus.
Bem sei que foi um jogo com alguma sorte, mas quem viu o orcs-man pode verificar o qto correram os homens, um 11 com meia equipa adaptada… Custa-me dizer isto até pelo nojo que me dava qdo filmavam as bancadas cheias de pategos eufóricos, mas fizeram pela vida e defendem mto bem os porcalhões…

É triste também ver os craques q formamos e verificar que nem os conseguimos aguentar (o q se pode entender economicamente falando), nem temos uma SAD com saúde financeira (?). O que se passa?
Na volta a maioria concorda, ok não dá para manter um Figo, um Ronaldo ou um Quaresma, mesmo um suinão… Então, que é do cacau? formamos para quê? Se é para ser essencialmente formador, assuma-se e que os resultados financeiros apareçam. Ou vendemos mal? Que merda!
E endividados por endividados, como é q nós n podemos ter, mas os porcos pagam o Cigano e os outros conseguem ter o suinão a levá-los ao colo!!! q é isto?

Estou farto de acabar os jogos e virar-me para o meu pai e concordármos: “mais uma”… q merda de equipa sem rumo, sem garra, sem … DASS! E para a semana pensar, ver para quê? para sofrer? Mas há sempre algo cá dentro que fala mais alto e nos faz acreditar! Alguém q pegue nisto e defina um rumo!

É preciso que sobre o futebol falem só 1 ou 2, e que partilhem do mesmo discurso, é preciso que n vacilem perante as perguntas da comunicação social, é preciso vedar o balneário e garantir que todos têm um discurso coerente e unido.

Quanto à equipa propriamente dita, continuo a ter alguma dificuldade em embarcar “apenas” na falta de qualidade do plantel… Sinceramente ainda não consegui perceber bem… Não gostando do Peseiro, tenho a certeza que jogavam com qualidade (final de época) o ano passado e lembro-me dos jogões na UEFA. Faltava apenas mais consistência, um treinador melhor e um ou outro reajuste, pensava eu (e mais uns qtos)…

Agora, dou por mim a concordar que precisamos de 5 ou 6 reforços para não dizer mais. Mas caramba, não são todos assim tão maus!! O Beto por exemplo pode não ser um central de excelência, mas sempre o tive como perfeitamente capaz pelo menos para consumo interno. Acho que tudo depende mto da moral da equipa e de ter ao lado companheiros de real classe.

Concluo que a saída de 2 (ROCHA e ENAK) dos 3 grandes pilares e o “desaparecimento” do 3º (LIEDSON) da época passada levou a tudo isto. Aliado a um mau começo com um treinador à deriva e cheio de moral dado pela direcção, e que ironicamente não tinha os jogadores do seu lado.

Dou por mim relativamente satisfeito com Paulo Bento, que sem grandes provas dadas pelo menos parece-me ser um bom condutor de grupo e relativamente eficaz perante a imprensa. Faltará concerteza aquilitar acerca das suas reais capacidades técnico-tácticas, mas dou-lhe o benefício da dúvida…
Mas o problema já é de fundo, de facto sem aquelas 3 peças não há subsitutos à altura e todos os outros parecem (são?) medianos… Quero ver o que fará Paulo Bento com reforços de jeito (se é q vai haver), senão que se comece a preparar a próxima época contratando criteriosamente e apostando num treinador conceituado.

Desculpem o testamento, nem sou de postar mto (gosto mais de ler), mas é o q me vai na alma…

BORA mas é p frente, FORÇA SPORTING!
mas 1º… precisamos de uma direcção!

Leio o teu “post” korning, e penso que poderia ser eu a escrevê-lo.

Levámos um golo? Antigamente era o fim do mundo. Hoje em dia é algo normal. Se acaba assim o jogo ok, é apenas mais uma derrota. Nothing new.

Sublinhadíssimo. :?

Apesar de tudo SPORTING SEMPRE!