Temos de apertar com eles!

Amigos(as), já passam 6 anos desde o nosso último título nacional. 6 anos penso que dava para construir uma equipa suficientemente boa para conquistar pelo menos um campeonato!

Nós, sportinguistas, sócios ou não, andamos para trás e para a frente com o clube, falo no geral, porque eu próprio não vou muito a Alvalade, se for 5 vezes por ano é bom. Temos de exigir mais ao clube, à direcção, à equipa técnica, a todos os membros que fazem mover esta máquina. Penso que temos de implementar um sistema rijo, ter um presidente com punhos serrados e nunca encarar a derrota ou outro tipo de situação prejudicial ao SPORTING com desprezo por aquilo que se passou.

Já estamos habituados a isto, afinal os 2 campeonatos em três épocas [com um dos remendados pelo meio] não mudou muito a mentalidade perdedora, ou a “do quase” de algumas pessoas, principalmente dirigentes, que devem ser os primeiros a dar a cara a dizer que algo está mal e que se tem de RESOLVER! Mas não, preferem levar uma vida tranquila, talvez com alguns desvios e interesses.

Afinal, que desvantagens temos sobre os outros? Ter menos dinheiro? Não justifica, já que a nossa escola produz jogadores de grande qualidade todos os anos, temos é de os criar logo de pequenos com o sentimento que primeiro têm de ganhar TÍTULOS pelo SPORTING, só depois lançam-se para outros campeonatos mais competitivos.

Cada vez tenho menos apetite de me interessar por assuntos do SPORTING, sou apenas mais um, que vê jogos, que crítica, que festeja as vitórias inconsequentes, e que no fim aceita a vitória do adversário com naturalidade e vê a festa pela TV.

SPORTING SEMPRE, SPORTING, não quem o representa, porque para mim o SPORTING é uma religião, algo que nos identificamos, uma filosofia, um sentimento, não quem o representa no gabinete.

Quando há gestores que recebem 80 e tal mil € por uma mísera Taça de Portugal e há sportinguistas que aplaudem, parece-me complicado apertar com eles…

O problema não é eu achar que tens razão, caro forista Sporting… o problema é que tivemos oportunidade os “apertar” por altura das eleições, mas 70% dos Sportinguistas acharam que não era necessário. Agora fica difícil justificar esse “aperto” - eles estão a fazer exactamente o que proclamaram.

:arrow:

Nem mais. Setas à sampas. :arrow: :arrow: :arrow: :arrow:

Eu até dizia umas coias, mas depois acusam-me de incitamento à violência, o que é proibido no fórum e eu não quero ser expulso ;D

:arrow: :arrow: :arrow: :arrow:

Mas, e o que é que significa apertar com eles? Levar tarjas para o estádio? Convocar uma Assembleia Geral para correr com eles? E já agora, quem são eles? O Presidente? O Carlos Freitas? O Paulo Bento?
Mas, continuo a perguntar, sai o Presidente para entrar quem? O Carlos Freitas, que entrou no Sporting em 1999 (diz-te alguma coisa esta data…?) deveria ser substituído por quem? O Paulo Bento, que ainda não tem 2 anos de treinador principal e já ganhou 2 títulos e 2 qualificações directas para a Champions, deverá sair? Tens de dizer a quem te referes, porque senão pode ser qualquer um. E sobretudo tens de dar alternativas. Exemplo: Não gosto do Soares Franco: quero o Abrantes Mendes!
Não gosto do Carlos Freitas: quero o Carlos Janela!
Não gosto do Paulo Bento: quero o Peseiro!
Não queria ter alienado património não desportivo: a minha solução para enfrentar a escalada da taxa de juros era…
Até posso concordar convosco, mas têm de ser mais claros. Sei bem que enquanto não formos campeões e sobretudo após um mau resultado (basta passar uma vista de olhos por este fórum e ver as datas de certos posts…) continuaremos a optar por este discurso. Está tudo mal! Solução? Apertar com eles! Eles quem? Apertar como? Desde 1982 que oiço isto…

Dizes a certa altura que “…Mas não, preferem levar uma vida tranquila, talvez com alguns desvios e interesses.” Quem? E que desvios e interesses são esses? Se és Sportinguista tens de os denunciar, ou então estás a fazer o mesmo que alguns comentadores que atiram suspeitas para o ar e se refugiam nas fontes anónimas. E isso tem um nome…

barbicane, escrevi este post na sequência da derrota com o Setúbal, isto para mim foi uma derrota. Continuamos a levar com mais do mesmo, durante anos consecutivos. Tenho 17 anos e só vi o SPORTING campeão duas vezes, é pouco. CF, tá desde 99’, fomos campeões duas vezes com ele, salvo erro, mas o resto? As falhas? Se calhar já devia ter saído, quando sair ainda vai pela porta mais pequena do que a de agora. Não me referi a ele quando disse que haviam desvios de dinheiro, se calhar foi uma expressão forte, mas estão lá não é por amor ao clube, é por dinheiro, que é completamente diferente.

Quero que o SPORTING seja campeão, estou farto de ficar até ao fim a ver pelo meio o porto a distanciar-se, no fim haver esperança e morrer na praia. Em 2005 quando perdemos a Uefa e com os pardais no galinheiro e na época passada por um ponto. Foi peça mão do Ronny? Sim dava um ponto. Foi pelo empate com o último classificado e despromovido Aves?, acredito muito nesta hipótese, embora por uma mão o SPORTING não tenha sido campeão.

Quero um SPORTING campeão, nós estamos a ficar mal habituados, não ganhamos nada, e nós próprios - SPORTINGUISTAS - começamos a achar isto normal, e qualquer dia lutamos com o Braga! :eh:

Colocaste dedo na ferida…

O falar no abstracto é fácil, eu também o faço muitas vezes, no concreto é que as coisas são muito mais difíceis.

Acho que ele até meteu os nomes… estão lá todos, por isso não percebo a “abstracção”.

O barbicane explicou a abstracção:
"Mas, e o que é que significa apertar com eles? Levar tarjas para o estádio? Convocar uma Assembleia Geral para correr com eles? E já agora, quem são eles? O Presidente? O Carlos Freitas? O Paulo Bento?
Mas, continuo a perguntar, sai o Presidente para entrar quem? "

Todos queremos o melhor para o Sporting.
Criticar é fácil, criar alternativas credíveis e propostas credíveis é muito muito mais difícil.

Eu coloquei o relatório de contas da SAD(sem populismos), documento essencial para o Sporting, alguém comentou … pois dizer temos de apertar com eles, com todo o respeito que tenho pelo forista “Sporting” e pelo seu Sportinguismo(que admiro) é mais fácil.

Então, eu vou tentar ser tão claro e objectivo quanto possível e sem mencionar nomes, porque os candidatos a presidentes do clube e da SAD são um pouco como os melões - só sabemos se são bons depois de os abrirmos, que é como quem diz, depois de assumirem os cargos no clube.

Não vale a pena pensarmos no passado e passar a vida a criticar o que de mal foi feito. Todos nós já identificámos os erros e os seus protagonistas e, de um modo geral, todos nós por aqui ficámos de certo modo chocados com a percentagem de apoiantes que o actual presidente do Sporting granjeou nas últimas eleições. Um presidente que desvaloriza modalidades com tradições históricas dentro do clube. Um presidente que dizia inicialmente estar contra a existência de sócios, não escondendo a vontade de construir um Sporting à imagem do Real Madrid, só com adeptos e onde cada um paga «couro e cabelo» para poder ver ao vivo e a cores a sua equipa do coração, mas que agora apela ao crescimento dos associados. Enfim, alguém que quis romper com grande parte do passado do clube.

Como se costuma dizer, há que tocar para a frente e o que realmente interessa é o presente e o futuro. No presente, a realidade do clube é esta:

1 - Vemo-nos a braços com um passivo de mais de 200 milhões de Euros
2 - Temos de cumprir rigorosamente o «Project Finance» anteriormente assinado com a Banca, no qual estão incluídas limitações às despesas (compra de jogadores incluídas)
2 - Temos de manter a tradição de lutarmos sempre pelo título nacional de futebol
3 - Temos uma Academia que é das melhores da Europa e sem sombra de dúvida, a melhor de Portugal

Ora bem, perante este quadro, não é difícil concluir que o caminho a seguir é, obviamente, o de apostar tudo na nossa grande mais-valia que é a Academia. Acontece porém que perante os erros do passado em que vendemos para o estrangeiro jogadores de classe mundial ao preço da «uva mijona», impõem-se a pergunta: será que estamos a tirar partido da nossa Academia da forma mais correcta e benéfica para o clube? Para mim, a resposta é um rotundo NÃO.

Já algum tempo atrás era para escrever um tópico com o nome ASSIM NÃO VALE A PENA e cujo objectivo, seria o de chamar a atenção para a forma como os nossos activos estavam a ser geridos. Vivemos num país pequeno com um nível de vida muito baixo e essa situação repercute-se como seria de esperar, no mercado futebolístico, ao ponto de sermos um país vendedor de jogadores e não comprador. Formamo-los mas não podemos competir com os grandes tubarões da Europa que pagam fortunas mensais aos grandes jogadores. Assim sendo, um jogador com qualidades e que começa a destacar-se muito cedo pelos seus dotes técnicos, já não pensa ficar em Portugal durante muito mais tempo. É infelizmente uma realidade com a qual temos de nos confrontar por muito que nos doa e quer queiramos, quer não, não vale a pena pensarmos que, por exemplo, o Moutinho ou o Miguel Veloso (para destacar apenas 2 jogadores) são diferentes dos outros, porque não são. Também eles quando tiverem a 1ª oportunidade, irão inevitavelmente dar o salto para um qualquer grande da Europa.

Para reduzir os malefícios provocados pela perca de jogadores fundamentais ao clube, este blinda-os com cláusulas de rescisão elevadas que permitem com alguma contrapartida de ordem financeira, irmos reduzindo o nosso passivo. Contudo, eu pergunto mais uma vez: será isto suficiente? A resposta é de novo um rotundo NÃO. É que se por um lado estamos a acautelar a vertente financeira, descuramos por completo a vertente desportiva. No passado escrevi um post onde abordava esse problema e falava da forma como o Ajax de Amesterdão (outro grande clube formador), resolvia esse problema desportivo:

1 - Saída do jovem com pelo menos 23 anos, ou…
2 - …Saída do jovem com qualquer idade, depois de dar um título internacional ao clube

Já todos sabemos que as ideias não abundam nas cabeças pensantes dos dirigentes leoninos, mas até um mau aluno sabe copiar. Se não conseguimos arranjar uma solução para um problema evidente como é este de vermos partir prematuramente jogadores jovens que mal mostraram o seu valor na equipa principal, então, copiemos as boas ideias que já existem, como esta do Ajax de Amesterdão.

Uma coisa é certa: se nada fizermos, a breve trecho deixamos de existir como clube que se pretende ganhador, competitivo e europeu, para passarmos a ser uma mera escola de formação de jogadores que se mostram durante uns míseros meses numa montra chamada Estádio de Alvalade. :exclaim:

Isso seria excelente!
E se se pensasse que um título internacional seria difícil, podia-se libertar o jogador caso tivesse participado em 4 títulos nacionais (já para icentivar a malta a limpar o campeonato, taça, taça da liga e super taça).

Bom, o Wesley Sneijder tem 22 anos e não me parece que tenha dado nenhum título internacional ao Ajax… pelo que aqui fico sem saber quem é o bom e o mau aluno. O que eu sei é que não me lembro de nenhum ex-presidente do Sporting que tenha defendido com tanta convicção a permanência dos jovens talentos. Como não me lembro de alguma vez o Sporting ter tantos jovens de valor, protegidos por cláusulas tão altas. Claro que também gostava que o Moutinho e o Veloso tivessem cláusulas de 100 milhões, mas tentem descobrir qual o salário que eles pediam para as aceitar. É claro que podemos estar sempre a pôr em cheque o Presidente; afinal o Rui Santos também conseguiu ter um contador de tempo mais de um ano a trabalhar em seco, à espera que o FSF deixasse fugir uma pérola. Mas a esse eu já o topei há muito. Agora que andam aí muitos Sportinguistas de fraca memória, também é verdade.

nao vou aplicar aqui a ja’ mítica expressao do “votaram neles …”, acho que ja’ se aperceberam da porcaria que por ali abunda, pode ser que para a proxima nao cometam a mesma merda, o problema e’ que nao sei se vai haver proxima !

Mencionas o Ajax e eles estão a cair no mesmo erro que nós…formam muito e bem, mas teimosamente nos ultimos anos vêm-se ultrapassados constantemente pelo PSV, que tb não nada em dinheiro, mas tem olho para o negócio.
Nós vendemos barato (espero sinceramente que tenha acabado aqui com a venda do Nani, e um novo ciclo de boas vendas tenha chegado) e compramos mal, as escuras e parece-me a ouvir empresários…As vezes saiem-nos Liedsons e Polgas, outras vezes(e são mtas) saiem Kokes e companhia.

Tem que se criar uma mentalidade dentro do clube que somos um clube formador sim senhor, mas temos que ganhar títulos e ser os melhores de Portugal. Não é andarmos a ensinar os miudos a jogar à bola e eles sempre com a cabeça nos grandes da europa.
Já notei esse tipo de discurso no Rabiu Ibrahim…falou mais do Sporting como sendo bom para ele crescer como jogador do que falou do Sporting como grande clube. Isso é errado não pode ser…
Espero sinceramente que quando atingirmos o passivo desejado e exista dinheiro para reforços que os títulos apareçam.

Segundo o S.Franco daqui a ano e meio estaremos prontos para atacar o mercado. Quero ver se isso se traduz em bons jogador para acompanhar o miudos que continuam a sair (e bem) da nossa academia.
Espero que não seja como em outras direcções em que havia dinheiro para gastar, e foi direitinho para brasileiros de qualidade duvidosa.

Não estão fartos de aplaudirem os Ronaldos quando marcam golo no nosso estádio? De sermos os “fair-players” de serviço?
Eu gosto que sejamos assim, diferentes…mas as vezes preferia aplaudir campeonatos e ter mto fair-play para com akeles que ganhavamos…

Se não é com 23 anos, é com 22 anos. Agora que eles têm essa política (ou tiveram), isso posso garantir.

Leste transversalmente aquilo que escrevi, ou então, não percebeste. Eu também acho inevitável ter de deixar sair jogadores formados na Academia, mais que não seja, porque qualquer jogador tem de ser negociado, desde que haja um clube comprador disposto a «bater» com a cláusula de rescisão e parece-me que isso está implícito no meu post. O que eu defendi, foi que se blindasse também o jogador a nível desportivo (o que não está a acontecer), para evitarmos a perda de alguns jovens de grande valia. O que é que interessa proteger um jogador com uma cláusula de rescisão muito alta, se qualquer grande clube da Europa com capacidade financeira mais que suficiente para o contratar, vir nele um grande jogador ou um jogador de enormíssimo futuro? O que eu propus foi adoptar, por exemplo, a ideia do Ajax, para podermos impedirr que um jogador jovem que levou anos a formar, possa sair do clube em qualquer altura, sem que tenha contribuído desportivamente para qualquer sucesso significativo do mesmo. Que títulos nos deram, desportivamente falando, o Futre? E o Figo? E o Simão? E o Ronaldo? E o Nani?.. :exclaim:

Eu acho que está na altura de acordarmos todos e fazer como em 99/2000, que enchiamos o velhinho Alvalade de povo e entusiamo, e fora eram invasões loucas, lembro muitos jogos no Norte debaixo de chuva torrencial e aquilo era tudo Sporting, quem não se lembra em Vila do conde?.. lembro jogos a uma segunda no bessa que os bilhetes (carrissimos) pá visitante esgotaram. Lembro das grandes invasões Sportinguistas a encher sectores Sportinguistas em Guimarães e Braga …
Mas e agora?.. Agora não se vê nada disso … Para mim apertar com Eles também passa por isso, e o pessoal anda muito desligado ou acomodado…
Dantes qualquer noite Europeia enchia Alvalade, agora, já tivemos cá Inter, Manchester e foi o que se viu, andamos pelos 40 mil e nem isso.
No velhinho Alvalade chegou-se a ter 80 mil e se calhar mais, quando não tinha cadeiras …
Mas este papel cabe também em grande parte aos mais novos, que têm de levar os mais velhos depois a reboque, já foi assim em 99/2000 ….
Apertem com Eles …

Eu lembro-me de um dia ir ver uma eliminatória para a Taça, em Alvalade frente ao Boavista.
Só estavam abertas umas duas ou três bancadas, e perdemos por 1-0, golo do Marlon Brandão. :’(

Eu acho que há pesoal que nem com eleicções todas as épocas ficaria satisfeito.

Também acho que abres um bom tópico, cheio de verdades, mas era preferível estares mais vezes com a equipa a apoiá-la.