SAD com lucro de 10,5 milhões de euros no primeiro trimestre

SAD apresenta lucro de 10,5 milhões de euros
Valores referentes ao primeiro trimestre

A SAD do Sporting apresentou de 1 de julho a 30 de setembro deste ano um resultado líquido positivo de 10,577 milhões de euros, de acordo com o comunicado apresentado esta segunda-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“A Sporting Clube de Portugal Futebol, SAD vem cumprir os seus deveres de prestação de informação económica e financeira referente aos primeiros três meses do exercício em causa, período compreendido entre 01 de julho de 2010 e 30 de setembro de 2010, destacando em seguida os seguintes factos: A sociedade, que apresenta, no primeiro trimestre, um resultado líquido positivo de 10,577 milhões de euros”, lê-se na nota.

Para resultado positivo contribuíram as transferências de João Moutinho (FC Porto) e Miguel Veloso (Génova, de Itália).

O comunicado enviado pelo Sporting à CMVM revela ainda a existência de um “ligeiro decréscimo” de bilheteira e bilhetes de época.

Contudo, refere o comunicado, houve “acréscimos superiores” em patrocínios e publicidade e direitos televisivos e um “acréscimo de cerca de 10 por cento” na rubrica “prestação de serviços”.

A não participação na Liga dos Campeões levou a uma “quebra de 10 por cento” nos proveitos operacionais (excluindo proveitos com transação de passes de jogadores).

O aumento de custos operacionais e de amortizações e perdas de imparidade com passes de jogadores refletem, de acordo com o Sporting, “o investimento feito na equipa principal, de acordo com a orientação estratégica de reforço da competitividade desportiva”.

“O acréscimo de proveitos com transações de passes de jogadores permitiu a inversão dos resultados operacionais que passaram de 1,4 milhões de euros negativos para 12,3 milhões de euros positivos”, concluiu a nota.

in: Record.pt
[url]Todas as notícias de Sporting na Liga NOS

Eu de numeros nao pesco nada.

se quando dá prejuizo casco forte e feio , quando dá lucro tenho de aplaudir.

Espero que malta mais dentro destas coisas possa explicar estes numeros.

Parece-me claro que é o efeito “vendas Anao e Veloso”.

SL

Basicamente:

Aumentaram os custos operacionais (explicado pelo investimento feito na equipa e com amortizações e imparidades de passes de jogadores);

Diminuíram os ganhos operacionais (explicado pela ausência da Liga dos Campeões);

Diminuíram as receitas de bilheteira e bilhetes de época mas em contrapartida aumentaram as receitas televisivas e as receitas com patrocínios e publicidade;

O resultado positivo deve-se à venda dos jogadores.

Aqui fica o link do comunicado: [url]http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR30832.pdf[/url]

é da maneira que já têm mais para investir em jogadores e num treinador de jeito…

Quando recebo o meu salario, tambem poderia fazer contas destas , o pior è que depois vêm as despesas ! -Mas querem enganar quem !!! :naughty:

Da mesma forma os resultados apresentados há uns meses, que nos lembramos do valor, foram o que foram porque não contemplavam vendas e incluiam algumas compras.

Não vejo aqui onde está a tentativa de enganar… aliás, incluindo nos resultados trimestrais 18M de vendas acho estes resultados mais preocupantes que os 26M negativos. Registo o evidente défice de exploração… o buraco existe e é cada vez maior

Fico na dúvida se já está incluido nestes numeros a totalidade da venda do passe do judas, ou apenas o valor que eventualmente receberam neste trimestre. À partida, deveria ser a totalidade e se assim fôr, acho o resultado muito baixinho, mesmo considerando as contratações efectuadas.

É que alem das vendas dos 2 jogadores, já estarão aqui contabilizados uma boa parte da vendas dos bilhetes de época, ou seja uma antecipação de uma receita que já não ocorrerá nos meses seguintes.

Também tenho essa dúvida.

De qualquer maneira e excluindo a venda de passes, este relatório trás mais do mesmo, o clube está a gastar mais e a receber menos.

Não surpreende, JEB já o tinha afirmado na Assembleia. Retirando aquilo que é, digamos, temporário, como receitas vindas de transferências, regista-se o que é essencial, o seja, a receita que advém das actividades operacionais do clube: bilheteira, por exemplo.

Desceram. E em termos do retorno do investimento realizado (jogadores), nenhum, bem pelo contrário.

(extraído do documento apresentando à cmvm) O aumento de “Custos Operacionais” e de “Amortizações e Perdas de Imparidade com Passes de Jogadores”, [b]reflectem o investimento feito na equipa principal[/b], de acordo com a orientação estratégica de reforço da competitividade desportiva.

E não só! Reflectem também (e principalmente) os maus investimentos em épocas sucessivas, com uma quantidade enorme de jogadores (activos) cujos passes se encontram bastante desvalorizados… alguns andam por Alvalade (Caneira, Grimi, Polga, Izmailov…), outros estão emprestados, certamente com o Sporting assumindo o grosso dos salários (Pedro Silva, e outros).
É uma monstruosidade de custos assumidos pelo clube, dos quais dificilmente terá qualquer retorno financeiro ou desportivo.

O acréscimo de “Proveitos com Transacções de Passes de Jogadores”, permitiu a inversão dos Resultados Operacionais que passaram de 1,4 milhões Euros negativos, para 12,3 milhões Euros positivos.

Ou seja, (se passou de -1,4 para + 12,3) estão a ser considerados 13,7 milhões das vendas de passes. é nebulosa a forma com chegam a este numero (pelo menos , eu não vou lá às primeiras)

Vejamos: recebemos 11M do judas e 9M do Veloso! A esses 20M retiram-se 3M do Evaldo, 3M do Valdés, 2M ( foi numa parceria e não sei o valor exacto que gastámos) no Torsi e 2M do Zapater. Dão 10M de lucro. Não sei quanto recebemos pelo Tonel e o valor do prémio de assinatura do Maniche e do Hildebrand…

Do NAC já nem me lembro se o 1M dos 50% do passe está dentro dos 11M que pagámos pelo judas. Senão seria 9M de lucro… Dá um pouco diferente desses 13,7M…

Parece-me que parte das compras e pelo menos do Evaldo, Torsi e penso que também do Valdés, foram contempladas no exercício anterior… portanto menos percebo.

Eu só pergunto: E lucro desportivo?

Nem desportivo, nem financeiro… este valor q eles agora apresentam como lucro tem de chegar para o resto da época , em que praticamente todos os meses serão marcados por resultados de exploração negativos (só se for em Dezembro que isso não aconteça, com alguma venda surpresa)

@Caldo Verde, obrigado… de facto estava-me a esquecer do Evaldo, assim os numeros aproximam-se mais dos anunciados. Contudo essa contratação foi em Junho, pelo que deveria ter entrado nas contas do período anterior… assim como as outras. Não sei, tenho de procurar no relatorio e contas de 2009/2010 se já lá vêm essas compras…
Só corrigir-te, onde dizes “dos 11M que pagámos recebemos(ou receberemos) pelo judas”

Oh pessoal, pagina 24 do R&C trimestral, escusam de fazer essas contas todas. :wink:

Moutinho vendido por 7M€, Veloso por 3M€, Valdes comprado por 3,3M€, Zapatero por 2M€, etc etc.

Pena não ter havido ninguém a dizer o mesmo mas ao contrário (sem as vendas e compras desses) no tópico do prejuízo, em setembro.

Moutinho e Veloso vendidos por quanto? Mas há parcelas das vendas divididas entre os dois exercicios? Ou tem a ver com recebimentos parcelares?

Agora vem o JEB com os seus flashes mentais e vai gastar tudo em iluminação natalícia para o estádio…

:eh: mas contratamos a pronto pagamento e vendemos as prestaçoes?

No entanto se vor assim acaba por serem boas noticias pq quer dizer que ainda falta receber 10M do Veloso e do Noddy e assim os 10M de lucro acabam por ser bastante positivos

As contas não são bem assim. Passo a explicar: as mais-valias das vendas são directamente reconhecidas nos proveitos da SAD no momento em que se efectiva a venda. Quer isto dizer que neste resultado trimestral já estão reconhecidas as mais-valias do porco anão, do Veloso, do Mexer e do Torsiglieri (nestes dois últimos casos vendas de apenas 50% a fundos).

Quanto às compras do Evaldo, Valdes, Zapater, NAC, etc, os seus custos vão sendo reconhecidos via amortizações ao longo do tempo de contrato. Isto quer dizer que mesmo compras mais antigas, como do João Pereira, Pongolle ou mesmo Izmailov e Vukcevic continuam a “cair” todos os meses nos nossos custos.

Estas contas trimestrias não deixam de ser uma falácia na medida em que já apresentam praticamente todos os proveitos relativos a esta época (nomeadamente o proveito “principal” das vendas de jogadores) mas ainda só apresentam os custos (amortizações de passes de jogadores, salários, etc) relativos a apenas 3 meses…

Se nesta fase já apresentamos um resultado de “apenas” 10M€ prevejo mais um exercício de resultados negativos!! Muito preocupante para quem nos últimos anos já fez 2 reduções de capital por incorporação de prejuízos…