Rotunda da Boavista

N sei se isto já foi aqui debatido ou não, mas é curioso o facto de em plena rotunda da Boavista, no coração da cidade do Porto, esta estatua, ou, o que está em cima dela. Será isto uma premonição dos antigos?

É muito giro e costumava ser o avatar do Zed. Isso foi construído em finais do século XIX no início do século XX, ainda antes de haver rivalidade entre Sporting e Orcs, portanto não tem nada a ver com futebol. A escultura é uma homenagem à vitória portuguesa nas invasões napoleónicas. O leão representa Portugal, e está a esmagar a águiazita, símbolo do Império Francês na altura de Napoleão.

Monumento aos Heróis da Guerra Peninsular, Rotunda da Boavista
Entre 1808 e 1814 decorreu na Península Ibérica a Guerra Peninsular, que opunha os portugueses e os exércitos da França, de Napoleão. As tropas napoleónicas invadiram Portugal por três vezes, tendo sido sempre derrotadas, apesar da destruição que iam deixando pelo caminho.
Junot conseguiu conquistar Lisboa e aí permaneceu algum tempo. A independência do país estava em perigo e a corte tinha retirado para o Brasil.
O povo revolta-se contra o invasor e os Portugueses, auxiliados por um pequeno exército inglês e pelos espanhois, que até aí, e “encravados” a meio da contenda, apenas os deixavam passar, derrotaram Junot em Roliça, depois no Vimeiro e obrigaram-no a retirar.
A segunda invasão não passou do Porto e o marechal Soult que a comandava, depois de vencido pela bravura dos Portuenses, retirou-se para a Galiza.
É só a partir desta vitória que todo o país, severamente castigado e saqueado, reage.
O povo tinha sido o grande aliado de um exército mal preparado e serve de exemplo para todos.
Massena tenta mais uma vez ocupar Portugal, mas batido no Buçaco e cercado nas Linhas de Torres Vedras, aceita a derrota e retira-se para Espanha em 1811. Contudo a paz só viria a ser definitiva em 1814.
Nessa época, quando a guerra chegou ao Porto, o povo portuense, sacrificado de início, lutou com brio, até alcançar a vitória sobre o inimigo invasor.
É esse sacrifício e essa vitória que o monumento homenageia. Ergue-se assim este monumento, de 45 metros de altura, em memória dos bravos destas lutas, a população anónima aliada ao exército, no centro do jardim da Praça Mouzinho de Albuquerque (vulgarmente conhecida por Rotunda da Boavista).

Encimado por uma estátua de bronze, inicou-se a sua construção em 1909, obra do arquitecto Marques da Silva e do escultor Alves de Sousa e após a sua morte, dos escultores Henrique Moreira e Sousa Caldas. Só foi inaugurado em 1951.
Na sua base, o esforço da movimentação da artilharia, a participação dos populares na luta e a valentia com que se bateram as tropas portuenses, estão bem patentes nestas figuras de bronze, assim como a presença do elemento feminino em todos os grupos: no da frente, uma mulher, a Vitória, guiando o povo, empunha, na mão esquerda, a bandeira nacional e, na direita, uma espada.
Ainda no pedestal, as armas da cidade.

in http://www.fotografiaonline.com.pt/index.php?i=6&ga=9&Id=10438

Ganda pau que os franciús levaram. Esse povo levou pau durante toda a sua história. Do Júlio César na Guerra das Gálias, dos Ingleses na Guerra dos 100 anos, dos Ingleses novamente em Trafalgar, dos Russos em Moscovo, dos Alemães na 2ª Guerra Mundial…e até da tugalhada, chiça. Não admira que sejam tão ressabiados, mal-educados e paneleirotes.

Há também quem diga que representa a Inglaterra, sem a “ajuda” da qual não teríamos corrido com os franciús.

É capaz, afinal a Inglaterra até teve um rei chamado Ricardo, Coração de Leão, e acho que o leão aparece no brasão da casa real inglesa. Mas o leão serve um bocado para tudo. Em Coimbra há um monumento de homenagem ao Luís de Camões que consiste simplesmente…num leão… :inde:

Por acaso, também tinha a ideia que simbolizava a vitória do Leão Britânico contra a Águia imperial francesa… o povo e exército português estariam representados na base da estátua.

Apesar dos franceses terem levado algumas porradas eles raramente nao ficaram no fim a ganhar.

100 anos - expulsaram no fim os ingleses de qualquer posse continental.
1 guerra mundial - alsacia & lorena humilharam a germania nos acordos de versalles em resposta à humilhaçao sofrida na guerra franco prussiana
2 guerra mundial - novamente acordos bastante maus pros alemães, divisao da alemanha, nao junçao entre estes e a austria, ou seja, o desmenbrar do maior opositor continental à supremacia francesa.

para citar 3 exemplos

A chamada cidade “invicta” que de invicta nao tem muito, foi severamente saqueada pelos exercitos franceses( e se calhar provavelmente pelos ingleses tambem para compensar a estadia em portugal). Com um rei fugido para o brasil, tivemos que abrir as pernas para os ingleses irem a portugal tentar acalmar o caos em que o pais se encontrava… etc etc etc…

PS: Eu Historicamente nao gosto de frança.

Passo aí praticamente sempre 3 dias por semana.

É que o gajo era um grande Sportinguista, e para usar pala é porque fazia parte dos 75%. :lol:

Também tive sempre a ideia que o leão representa mais a Inglaterra que os portugueses.

Tive um chefe que é portista e eu gozava-o com essa estátua, mas o gajo uma vez saiu-se com uma que me calou: Nós pusémos o leão a tomar conta da águia e assim ganhamos facilmente os campeonatos todos. E ele até tem bastante reazão na piada.

It’s back! :wink:

O Leao representa a Inglaterra.

Ontem lembrei-me deste tópico e tirei duas fotos(merdosas e á pressa com telemóvel) da parte inferior da estátua, a cena de guerra. Só tirei de um ângulo porque estava com pressa, mas acho que se percebe…


Img000.jpg

Img001.jpg

Em vésperas de jogo com os orcs, revisitei este tópico.
Embora isso não seja oficial, há quem defenda que para muita gente esse monumento passou a celebrar a vitória dos aliados contra a Alemanha Nazi, na Segunda Grande Guerra, o que nunca seria permitido pela censura do regime salazarista, então vigente em Portugal.
As manifestações do final da guerra tiveram lugar sobretudo na Avenida dos Aliados, mas convém precisar que o nome dessa avenida celebra os aliados que venceram a Alemanha imperial, na Primeira Grande Guerra.
A celebração da derrota da Alemanha Nazi não seria nunca vista com bons olhos pelo regime salazarista, quanto mais não fosse porque um desses aliados era a União Soviética.
Aliás, viu-se mais que uma bandeira soviética nessas manifestações, o que deve ter provocado muitos engulhos à censura.
Não podendo celebrar essa vitória com uma estátua, muitos terão passado a dizer que a águia da estátua da rotunda da Avenida da Boavista não representava o exército napoleónico, mas sim a Alemanha Nazi, permanecendo o leão a representar a Grã-Bretanha e seus aliados.
Mas, para todos os efeitos, nunca se alterou o significado desse monumento, nem nunca se criou algum equivalente em relação à Segunda Grande Guerra, após a queda do regime salazarista.
E, tal como alguns passaram a interpretar diferentemente o monumento após a Segunda Grande Guerra, os sportinguistas passaram a interpretá-lo como celebração das vitórias sobre os orcs.

Eu sei que o monumento é uma homenagem oficial à vitoria sobre os franceses e uma homenagem não oficial à vitoria sobre os alemães.

Mas na realidade é um Leão a destroçar uma águia e se repararem no ano em que foi inaugurado o monumento, 1951, verão que foi no período em que a gente fazia gato sapato da lampionagem.

Está mais que na altura de voltarmos a fazer o mesmo.

Já lhes lixámos o campeonato o ano passado, temos de voltar a fazê-lo este ano.

Pois como eu costumo dizer existem vários tipos de aves, as canoras, as aves de arribação, os abelharucos e as gaivotas, e depois temos os lampiões que não passam todos de umas aves raras!

:mrgreen: