Relembrar as conquistas

Havemos de lá chegar amigo!

É de notar que nesta época acabamos em 2 lugar com um plantel considerado por muitos uns dos melhores que já passaram pelo Clube. Batidos pelos fruteiros do nosso ex-treinador…Bobby Robson.

1 Like

Certo. Agora que reli a tua mensagem inicial, vejo que me precipitei. :sweat_smile:

Ok, falando então sobre essa conquista e sua altura. Não era nascido, mas pelo que sei, através de relatos, leituras e visualizações, o erro nessa altura foi mesmo o despedimento do Robson. O plantel tinha muita qualidade, mas tirarem de lá o Robson depois da eliminatória na Áustria para colocarem a equipa nas mãos do Queiroz…

Erros de precipitação que, infelizmente, fazem parte da nossa história.

Vi esse jogo na TV.
A expectativa era grande já que não ganhávamos um título há uma série de anos.
Era uma taça desejada.
No final muitos festejos mas nada que se comparasse com o festejo do título de 99/00.

2 Likes

Eu fui para o Jamor sem bilhete, eu e muitos, depois uns adeptos do Maritimo venderam-me pelo preço marcado no bilhete.
Que lindo jogo e festa.

1 Like

Vamos agora para a conquista da Supertaça de 1995-1996.

Foram preciso três jogos para encontrar o vencedor e foi a primeira vez, salvo erro, que um jogo destes nāo foi disputado em solo português.

Neste ano também chegamos à Final do Jamor em que a nossa derrota por 3-1 ficaria marcada pelo assassinato de um adepto leonino com um verylight por parte das toupeiras. O jogo deveria ter sido cancelado imediatamente, uma vergonha nacional que marcará o futebol português para a eternidade.

Tinha alguma estima pela Octávio (que dps perdi) por causa deste período.
Ganhou por 2x ao FCP, numa altura em que isso era pouco habitual.
Esse jogo da supertaça e o jogo das meias da TPortugal, a que assisti com grande expectativa no velhinho Alvalade, vencemos por 2-1 com uma grande exibição do Afonso Martins, salvo o erro.

1 Like

3 jogos… 4 jogadores expulsos

Espetáculo

Os bons velhos tempos da fruta.

Vamos entāo ao que toda a gente quer relembrar!

Titulo de Campeāo Nacional em 1999-2000.

Lembro-me perfeitamente da loucura que foi nas ruas assim que o apito final aconteceu. O país literalmente encheu-se de verde e branco de cima abaixo. 18 anos de espera fizeram que toda a gente saísse a rua para comemorar, eu era um cachopo de 10 anos mas fui de cachecol para o Rossio em Viseu gritar, pular, abanar carros, musica aos berros.

Uma coisa linda de se ver.

De relembrar que poderíamos ter feito a dobradinha mas infelizmente perdemos a segunda māo da final do Jamor por 2-0 contra os fruteiros, tínhamos empatado a primeira por 1-1, mas que raio importava isso? O que mais ambicionávamos estava feito!! CAMPEÕES!

Época seguinte, em que por culpa própria não fizemos o bi, ficamos-nos apenas pela conquista da Supertaça.

Ano seguinte e titulo de Campeāo Nacional de 2001-2002 .

Só tenho a dizer isto: Será do Guaraná?

2001/02 tínhamos um plantel muito bom.
E profundo, p. ex em centrais.
O livro do Boloni é um bom retrato desse ano.

Tenho esse livro!

Tínhamos uma frente de ataque de luxo, sejamos honestos.

Sim, claro eu falei noutro sector pq normalmente o ataque e o Jardel são mais falados.
Mas em centrais tinhas o Quiroga (jogou muito pela seleção Argentina), o Babb, outro internacional, o Beto, o André Cruz e o Rui Bento que fazia bem o lugar.
Um excelente naipe.
Este plantel era muito bem apetrechado.

Nesse mesmo ano fizemos a dobradinha, com a vitoria da Taça de Portugal de 2001-2002.

Época seguinte vencemos apenas a Supertaça de 2002-2003 .

Infelizmente não há videos nenhuns deste jogo no ututbi mas há a curiosidade de ter sido o primeiro trofeu do CR7 já que ele estava no banco e como podemos ver nesta foto.

Super Leixões do Carvalhal. Vendeu-nos cara a derrota na Taça e ganhámos com um golo em fora-de-jogo do Jardel. Houveram duas equipas que nos deram muito trabalho nessa época. O Leixões, do Carvalhal, que andava pela II Divisão B, e o Setúbal do Jorge Jesus. Contra o Setúbal, na primeira volta, ganhamos num balão do Beto para o Jardel, que mata no peito e fuzila o Bossio com um golaço, já nos descontos. Na segunda volta empatamos o jogo, que daria o título, com um bis do Jardel, insuficiente para vencer. Aliás, nesses dois jogos o Jardel faz três golos mas fica a excelente réplica do então jovem Hugo Alcântara, que poderia ter tido uma carreira melhor.

Pois foi, o Leixões fez um jogão.
Até atiraram uma bola à trave, por intermédio do Antchouet.

E houve um penalti que não foi assinalado a nosso favor.

O Carvalhal sempre soube montar as suas equipas contra os grandes, mas na Supertaça correu-lhe muito mal. :joy:

Tivemos que esperar até à época de 2006-2007 para levantarmos outro troféu, a Taça de Portugal .

1 Like