Qual é o passivo do Sporting? (actual: 410 M€, R&C 2016/17)

Passivo Actual: 443 -> 434 -> 343 -> 355 -> 410 M€, R&C Consolidado 2016/17

http://www.sporting.pt/pt/clube/eventos/assembleia-geral/relatorios-e-contas

[b]O passivo actual do Sporting é de 210 milhões de euros[/b]

FRANCO GARANTE QUE SERÁ MENOR EM 6 MESES E NULO EM 15 ANOS

O passivo actual do Sporting é de 210 milhões de euros, segundo revelou ontem Filipe Soares Franco à Rádio 5, emissora desportiva da Rádio Nacional Angolana.

A realizar uma visita de negócios de dois dias àquele país africano, na qualidade de presidente do Conselho de Administração da OPCA, o líder leonino estimou ainda que “as contas estão controladas e dentro de seis meses a dívida do Sporting será de apenas 150 milhões de euros”.

A redução do passivo deve-se, ainda segundo Soares Franco, a “duas operações imobiliárias que permitirão um encaixe de 50 a 70 milhões de euros” aos cofres dos leões.

Mas o optimismo do presidente vai mais longe. O objectivo é “acabar com o passivo do Sporting nos próximos 15 anos”.
Por outro lado, Soares Franco admitiu que as relações do Sporting com as suas filiais angolanas “não têm sido muito estreitas”, algo que pretende inverter até para “angariar um maior número de sócios”. “Há um projecto que deve ter início em Dezembro para as filiais e núcleos africanos. Sabemos que temos muitos adeptos em terras angolanas e é preciso vender aqui a marca Sporting”, assumiu.


Fonte : Record

Espero que esta entrevista fique para memória futura e tenha sido rigorosa.

Há aqui objectivos ambiciosos cujo cumprimento, no futuro, irei verificar.
Não me agrada é que o Sr. Franco fale de objectivos a 15 anos, quando em entrevistas anteriores, já referiu que não pretende continuar no clube muito mais tempo.
Nesse sentido, não me parece muito correcto falar de objectivos que não vai cumprir.

Era bom que os dirigentes do clube abordassem mais vezes este assunto e de uma forma mais clara e transparente para que todos os Sportinguistas pudessem estar cientes da verdadeira situação do clube.

Duvidas relativamente a esta entreveista:

O passivo referido é relativo a todo o universo Sporting?
Em que medida é que o dinheiro da venda do Nani contribuiu para a diminuição do passivo?
Não contribuiu ainda? Vai contribuir?
Quais são as duas operações imobiliárias que permitirão um encaixe de 50 a 70 milhões de euros?
Estamos a falar ainda dos terrenos do antigo estádio?

Gostava que o presidente soubesse comunicar aos adeptos as respostas a este tipo de questões.
E repito, devia fazê-lo numa linguagem que todos pudessem entender sem se escudar em formalismos contabilisticos.
Temos direito a esta informação.

É evidente que isto é possível desde que se saiba comunicar.

só não percebi uma coisa, não queres que o presidente fale de objectivos a 15 anos porque ele não vai estar lá tanto tempo? Mas o objectivo de reduzir o passivo é de longo prazo e deve ser discutido, sempre. Independentemente de quem dirige os destinos do clube.

Essa conversa de acabar com o passivo até arrepia. Só entidades que não existem é que não têm passivo. O problema não está no passivo. Está na diferença entre os activos e o passivo, e na incapacidade de ir arcando com as dívidas sem comprometer a competitividade desportiva e consequente capacidade de gerar receitas. Isto é que está a falhar. Por isso o tal “objectivo” a 15 anos é areia para os olhos, como outros “projectos” do passado.

Ele pode falar do que quiser.
O que eu digo é que não me agrada este tipo de conversa porque não tem grande valor quando não é ele que vai cumprir.

Dizer isso ou não dizer nada é igual.

Ele que fale do que pensa efectivamente cumprir durante o tempo em que lá estiver.

Isso é que é útil, isso é que é concreto e isso e que pode ser medido no futuro.
É através da medição do cumprimento de objectivos concretos e mensuráveis que se pode atestar do sucesso ou sucesso de uma governação.
O resto é conversa da treta.

Faz-me lembrar uma promessa do Guterres há uns anos, qualquer coisa como isto:
“O nosso objectivo é no prazo de uma geração atingir o nível de desenvolvimento dos países mais desenvolvidos da Europa.”

Ora, onde é que está o Guterres agora?
O que é que ele tem a ver com o Portugal de 2040?

São frases sem valor.

Ele que cumpra a diminuição do passivo para o 30 Milhões daqui a 6 meses que eu já não fico chatedo…

Quanto aos objectivos a longuíssimo prazo…
Epahhh…Esteja à vontade, fale à vontade…
O país é livre!

Mas já sei que a credibilidade desses compromissos é ZERO!

Se ele dissesse que era um bom objectivo, na opinião dele, anular o passivo nesse prazo, ainda vá lá que não vá…
Mas também seria daquelas frases meio ocas.

eu compreendo o que tu dizes, por isso é que somos o país que somos. ninguém quer saber de objectivos, de prazos e principalmente de cumprir o que se promete.

Tenho que tirar o chapéu ao Pipinho. Ele domina como ninguém a já bem conhecida dialéctica do Projecto, segundo a qual os resultados chegam sempre amanhã e, quando o “amanhã” se torna “hoje”, passam para amanhã outra vez. :boohoo:

Agora, de uma penada, já comprou mais década e meia de desculpas e chutou o prazo para a apresentação de resultados lá para as calendas de 2022. É um verdadeiro artista, e há que dar valor a quem o tem. E o Zé Lagarto todo regalado, a sorver a m***a que lhe dão à colher.

PS - Suponho que as duas operações imobiliárias são a concretização (sabe-se lá em que condições) da venda da última parcela dos terrenos do antigo estádio e a venda da Academia à SAD, financiada num aumento de capital não acompanhado pelo Sporting (que assim reduzirá a sua participação), e certamente subscrito por investidores muito interessados em ganhar jogos de futebol e nada na valorização de não sei quantos hectares à porta do putativo aeroporto. :arrow:

Seria credivel anunciar um passivo 0 em menos tempo? O Sporting vai abater o passivo de 210 milh em cinco anos! Isto seria servir merda as pásadas…

o povo quer é ser bem enganado…e ouvir historias à là LFV.

Vamos abater o passivo em 5 anos? VAMOS!
Vamos ganhar a CL? VAMOS!
Vamos ser o maior clube do mundo e arredores? VAMOS!

É isso que faz falta à malta…

:smiley:

O passivo até pode nunca passar para 0, isso nao é muito problematico.

O importante é reduzir rapidamente o passivo para um valor que permita uma diminuiçao substancial dos juros a pagar cada ano.
Se nao me engano, quando o SF estava em campanha o passivo estava em 270M€, o que resultava em 16M€ a pagar de juros cada ano! :o

O calculo talvez nao seja assim tao linear, mas se se baixar de metade o passivo, tb se baixam mais ou menos de metade os juros a pagar (isto se a taxa for fixa, o que nao é o caso). Portanto, com um passivo de 135M€, poderia-se poupar 8M€ por ano no que se paga a banca. Esses 8M€ poderiam entao ser canalizadas para o futebol por exemplo.

Passar o passivo para 150M€ daqui a seis meses, como quer o SF, ja vai dar uma boa ajuda a nossa equipa de futebol (isto se o dinheiro poupado for mesmo investido no futebol, claro).

Não discuto os prazos, e se queres a minha opinião acho que nem os 15 anos são realistas.

O que eu discuto é a eterna estratégia de adiar a apresentação dos resultados a perder de vista, para com isso recusar a prestação de contas em tempo real, e a permanente apresentação de um objectivo financeiro primordial e de longo prazo, o qual, exigindo a alocação de recursos económicos, vai dando as convenientes desculpas para os recorrentes fiascos em matéria desportiva.

Em 1995, quando esta camarilha entrou no Sporting, o total saneamento financeiro e a implementação do projecto de molde a produzir fluxos de receita a aplicar na vertente desportiva ia demorar dez anos.

Chegados a 2005, no prazo prometido, não só não havia saneamento financeiro, mas sim uma dívida de umas largas dezenas de milhões de contos, como não havia fluxo de receitas, antes uma manada de elefantes brancos que sorviam os recursos do clube.

Agora estamos em 2007, e o passivo zero prometido para há dois anos foi chutado para 2022. Ou seja, até lá já têm desculpa para continuar a contratar desqualificados a custo zero e a exportar vedetas para Inglaterra.

Tal como em 2003 a malta baixou as calças à venda do Ronaldo, porque era - ó desígnio supremo! - “para pagar os cinemas”, até 2022 podemos mantê-las em baixo, porque se há-de vender o Moutinho, o Veloso, o Adrien, o Carriço, o Amado e os outros mais que apareçam, em nome da grande empreitada do “passivo zero”, o qual de resto é um conceito de natureza meramente contabilística e não um objectivo de gestão em si mesmo.

Daqui a 6 meses, o passivo andará pelos 150 milhões. O presidente disse, eu confio no presidente. Significará uma descida de cerca de 125 milhões de euros no passivo e, como tal, uns milhões que poupamos em juros.

Mais do que isso, significa que poderemos vender as nossas “pérolas” por valores altos. Digo muito sinceramente que jamais pensei ver o Sporting a vender um jogador por 25 milhões. No entanto, acredito que, em condições normais, Veloso será vendido por 30.

Trinta milhões chegam para fazer uma grande equipa. Permite contratar 5 jogadores de valor médio de 5 milhões (há que contar com algum para os salários), o que é uma mudança drástica.

Agora, é claro que será uma desilusão se, mesmo com tamanha redução do passivo, continuarmos a contratar a custo zero ou suplentes do Lokomotiv.

Nunca foi prometido um “passivo 0”, foi prometido um equilibrio dos exercicios.

O problema, porque quanto a mim continua a ser um GRANDE problema, é que ao contrário do que afirmou FSF, o Sporting não consegue fazer 13 milhões de euros/ano de receita limpa, sem a venda de jogadores, e mal conseguirá equilibrar as contas anuais, mesmo com um micro-investimento na equipa de futebol.

Depois esta redução para os 150 milhões foi planeada para Junho passado, entretanto são afinal mais 6 meses e pelo caminho já ficaram largos milhões da venda de um jogador, algo que tinha sido prometido não iria acontecer com a venda do património.

Para alcançar esses 150 o Sporting vai vender mais património, e o pior é que será desta vez património desportivo e com grande pendor emotivo (Estádio e Academia).

O que tudo indica acontecerá no futuro próximo é que o Sporting terá vendido todo o património imobiliário, quase metade do imobiliário desportivo, continuará a vender património desportivo humano, directa ou indirectamente, e restará estar atentos para saber que nível de investimento fará nesta área, mas ou muito me engano ou manterá o low profile de há anos, perdendo efectivamente competitividade desportiva, e sabe-se lá o que acontecerá ao património final (os sportinguistas).

Concordo com a tua visao realista do passado e presente das finanças do sporting.
So espero que o futuro economico e desportivo do clube seja mais risonho. :slight_smile:
Os sportinguistas têm uma palavra a dizer sobre o assunto.

Acreditas mesmo que o Sporting vai vender o estádio e a academia?

É só eles pensarem nisso e eu mesmo vou para lá atirar-lhes pedras. lol

210M para 150M são 60M de diferença…
só o estádio está avaliado nas contas (entenda-se imobilizado na contabildiade) em cerca de 100M.

Já aqui disseram…o problema não é ter passivo, é sim ele estar coberto, balançado…é ter resultados operacionais positivos, este é que é ou tem que ser o objectivo de todas as contas…na gestão desportiva do clube, os proveitos (e aqui não entra a venda de jogadores) ser superior ao que se gasta (e aqui não entra a compra de jogadores).
O lucro obtido e os resultados extraordinários, esses sim é que têm que ser canalizados ou para comprar jogadores, ou para deslocar parte para aumento do tecto salarial no ano n e n+1 (injecção de dinheiro a pronto para que haja resposta imediata e n+1 para salvaguardar o não acompanhamento das receitas com o aumento das despesas) ou para investir mais no futsal ou no atletismo…

Acho que o que expliquei foi fácil de perceber e atenção que não sou um “iluminado” sportinguista mas infelizmente não vejo ninguem quer da actual direcção, quer fora da direccção a dizer as coisas com simplicidade, objectividade e claridade…enfim… :inde:

Qual o problema de ter 100M de passivo (entenda-se a divida à banca por causa do estádio) se temos o próprio estádio?
Isto é a mesma coisa do que um gajo dever 100.000€ ao banco por que comprou uma casa no valor de 100.000€

A venda do estádio e/ou da academia JAMAIS seria aceite pelos sócios. Teria obrigatoriamente de ir a assembleia geral e, com toda a certeza do Mundo, tal proposta seria rejeitada de forma esmagadora.

Aliás, não acredito que essa hipótese alguma vez surgisse na cabeça de um funcionário do Sporting.

Quando isso acontecer, o clube acaba.

Os 67 milhões (277-210) resultaram da venda do património não desportivo (45 a 50 milhões) e das receitas com as vendas de jogadores (30 milhões de receitas menos 8 milhões de gastos).

Faltam ainda os 35 milhões da venda dos terrenos do antigo estádio. Isso colocará o passivo em 175 milhões. A venda de parte da participação da SAD (até aos 51%, no máximo) dará o resto, penso.

Como já foi dito, não é possivel chegar ao passivo zero. Isso significa pagar tudo a pronto pagamento, o que é irrealista para todas as empresas. O FSF refere-se ao passivo bancário, ou seja, pagar tudo no prazo de 15 anos. Parece-me totalmente realista esse objectivo, os empréstimos maiores (estádio) devem vencer-se por essa altura. Não percebo as críticas a este dado, que é muito concreto.

O “projecto” prometeu ter um Sporting rentável em 10 anos? Pois está perto, o Sporting já é rentável incluindo as vendas de jogadores para o estrangeiro, e mesmo sem essas vendas anda lá perto. O Sporting vendeu o Ronaldo em 2003? Pois vendeu, venda que na altura era mais que obrigatória, e não era para fazer os cinemas mas sim porque era o último ano de contrato, e ainda bem que era o Ronaldo e não o simulãozinho, senão tinhamos visto “bola”, zero, o gajo acabava o contrato e tchau até à próxima; estar a usar agora essa venda como critério não é sério, ainda podiam criticar a venda do Quaresma, essa sim feita em desespero e sem critério, mas a do Ronaldo foi o menor dos males… 15 M EUR por um puto de 18 anos foi na altura e venda mais cara da época, e a venda mais cara de um junior na história do futebol até essa data…

Infelizmente estes palhaços que nos governam o clube já mostraram ter poucos escrúpulos em alterar as regras do jogo, e já vimos como o fizeram na última venda: “ah então a AG chumbou a venda, em que eram precisos 2/3 dos votos? Então faz-se uma nova AG, que apenas pede que a decisão passe para o Conselho Leonino, nesta AG apenas são precisos 50%+1 voto, e no CL a votação será de 80% a favor”. Fácil.