Primeiro jogo da pré temporada: Sporting - Real Massamá

Bem o Yannick parece que andou a partir a loiça toda durante a primeira parte, ele entrou com tudo, espero que esteja aqui a nascer mais um bom jogador proveniente da formação do Sporting.:

[b][size=14px]Sporting goleia Real (4-0) ao intervalo[/size][/b]

No seu primeiro encontro de preparação, o Sporting goleia, ao intervalo, o Real Massamá, por claros 4-0.

Com cinco futebolistas made in Sporting no primeiro onze de 2006/2007, três deles marcaram os golos que expressam no marcador a superioridade leonina ao intervalo.

Djaló foi o primeiro a marcar, após uma bela solicitação de Romagnoli. O avançado recebeu a bola sobre a meia direita, desenvencilhou-se de um adversário e atirou a contar. Estávamos com 17 minutos.

Dez minutos volvidos, o mesmo Djaló encontrou João Moutinho na área. O médio foi ceifado à margem das leis. Na conversão da grande penalidade, João Moutinho rematou para o canto inferior direito da baliza do guarda-redes Pedro Cardoso, que não teve a mínima hipótese.

Aos 36 minutos, Miguel Garcia combinou bem com Djaló, recebeu mais à frente e à saída do guarda-redes contrário rematou, em jeito, cruzado para o fundo da baliza.

Aos 44 minutos novamente Djaló a criar espaço na grande área e a descobrir João Moutinho que apenas teve de encostar o pé para bisar e, assim, fazer o 4-0.

Numa primeira parte em que os adeptos têm aplaudido bastante os jogadores do Sporting, o grande destaque dá pelo nome de Yannick Djaló. O jovem faz dupla com Liedson na frente de ataque e tem sido francamente entusiasta. Um golo e duas assistências (e meia) na sua primeira aparição são um bom cartão de visita.

in sportugal.pt

11 do Sporting no primeiro tempo: Tiago; Miguel Garcia, Anderson Polga, Miguel Veloso e Ronny; João Moutinho, Carlos Martins, João Alves e Romagnoli; Liedson e Djaló.

Nesta altura deve-se estar a jogar o segundo tempo.

Não me surpreende nada o Djálo. Para quem viu o torneio de Toulon sabe quem ele é. Fará uma boa dupla de ataque com Liedson de certeza. Espero que não o emprestem como têm feito com muitos jogadores! É rápido, tem bom drible de bola e remata bem… MADE IN SPORTING, pois claro!
O Liedson é que nunca aproveita nestes jogos para meter as bolas lá pra dentro, já no ano passado se marcou um golo na pré-época foi muito! :shock:

Força Djálo!

6-1.
Pelo que me disseram, primeira parte boa, segunda fraca. Djaló muito bem, Deivid e Doula marcaram mas não jogaram nada… volto a referir: estou a falar pela boca de um amigo que viu o jogo.

SPORTING SEMPRE!!!

Ficou 6-1. Douala e Deivid foram os que facturaram na segunda parte. Douala dizem que foi uma jogada confusa, só podia, este gajo só faz coisas anormais… Deivid… marcou, mas parece que não voltou com novo estilo. A edquipa ressentiu-se de Djálo no ataque e de Moutinho no meio-campo. A distinção foi Djálo! :smiley: :arrow:

[b][size=18px]Sporting vence Real (6-1)[/size][/b]

Depois de uma primeira parte esclarecedora, o Sporting não conseguiu manter a toada na segunda etapa.

Paulo Bento fez alinhar o seguinte onze: Rui Patrício; Abel, Tonel, Moisés e Tello; Custódio, Farnerud, Nani e Romagnoli (Ronny); Deivid e Douala.

O meio-campo ressentiu-se da saída de Moutinho e o ataque da ausência de Djaló.

Douala e Deivid, muito inoperantes, criaram poucas linahs de passe e Nani tentou resolver tudo individualmente. Ainda assim, os dois avançados leoninos molharam a sopa. O brasileiro após um passe de Tello, o camaronês na sequência de uma jogada confusa. Douala apanhou a bola à entrada da grande área e não se fez rogado – fuzilou a baliza dos homens da II divisão.

Entre os dois tentos leoninos, o Real marcou o seu golo de honra. O herói de Massamá dá pelo nome de Nuno Gomes, que aproveitou a apatia de Tonel e Moisés para cabecear para o fundo da baliza leonina.

Sabendo-se que este foi o primeiro jogo da época, há situações a confirmar e outras a rever. Para já, a estrela foi Djaló (ver textos relacionados).

in sportugal.pt

[b][size=18px]Djaló, candidato a revelação[/size][/b]

São poucos os novos elementos do Sporting 20006/2007. Das contratações puras e duras, apenas Farnerud e Moisés jogaram esta manhã diante do Real Massamá. Mas quem deu nas vistas foi um jovem produto da formação de Alvalade, que um dia ficou célebre por ter ganho uma grade de Coca-Cola numa aposta feita com Laszlo Bölöni

Miguel Veloso – O central fez uma exibição segura, apenas manchada por um passe na queima que colocou dificuldades a Tiago e Miguel Garcia. Entendeu-se bem com Polga mas este não era o encontro desejado para ser devidamente testado.

Ronny – Tem uma estampa física apreciável, é veloz e possui um pé esquerdo que pode dar que falar. Precisa de melhorar o tempo de entrada, mas vê-se que tem potencial, mormente no plano ofensivo. É o marcador de cantos do lado direito do ataque.

Djaló – Paulo Bento aposta nele e o jogador que esteve emprestado ao Casa Pia não defraudou as expectativas. Esteve nos quatro golos marcados pelo Sporting enquanto esteve em campo e arrancou fartos aplausos do público. Tem força, vontade, velocidade e talento. É como o código postal, meio caminho andado.

Rui Patrício – Uma manhã descansada e um golo sofrido sem culpas no cartório.

Moisés – Analisar um defesa que defronta uma equipa que não ataca é algo complicado. Trocou meia dúzia de passes com Tonel, pouco mais e pareceu mal batido no golo do Real. Uma curiosidade: fisionomicamente é bastante parecido com Marcos, também ele central que alinhou.

Farnerud – Não é um virtuosista. É, essencialmente, um futebolista pragmático que joga para a equipa. Colocado na posição de interior direito, teve dificuldades em entender-se com os colegas, em especial com o lateral do seu flanco, Abel.

Paulo Bento fiel ao 4x4x2
O treinador do Sporting vai manter o esquema da época transacta. Paulo Bento é fiel ao 4x4x2 sem extremos declarados.

Quatro defesas, com os laterais a apoiarem o ataque, um trinco muito fixo – João Alves no primeiro tempo, Custódio no segundo – um elemento mais adiantado a pisar os terrenos de número 10 e dois avançados móveis. Liedson e Djaló espalharam o terror na primeira parte. Menos produtivos foram Deivid e Douala na etapa complementar.

No meio-campo, com as contratações de Farnerud e de Paredes, existem mais soluções, mas continua a faltar um 10 de classe. Romagnoli ontem voltou a exibir o defeito da última época – extrema irregularidade.

Talvez não fosse má ideia dar essa posição a Moutinho ou Carlos Martins, que primou por uma apatia excessiva.

in sportugal-pt

Para o 1º jogo, parece que o Djaló confirmou aquilo que tinha ideia dele depois do empréstimo.
Vem mais maduro, mais cavalão e vai dar que falar … assim espero.

Que calor em Alcochete e muita gente.

De resto não deu para aquilatar grande coisa o adversário era fraquinho.
Mas Djaló, Moutinho e João Alves a trinco estiveram bem na 1ª parte.

Ainda estou é pra perceber como é que uma equipa como o Real Massamá nos consegue espetar um golo… porque por mim, estes jogos só são positivos a partir do momento em que:

  • São ganhos por inquestionável superioridade de números;
  • O adversário não marca e se possível nem a baliza cheira.

Vamos ver se a coisa melhora… :evil:

Sinceramente os jogos de pré-epoca a mim nao me dizem nada,so fico esperançado em relaçao aqueles jogadores que se revelam grandes surpresas como yannick djalo.Pelo que tenho lido e ouvio fez um belissimo jogo,quanto ao resto nao m impressionou nada.

E bom ter erros na pre-epoca,para serem detectados logo no principio e obviamente melhorados.Este Sporting apesar de tudo,penso que tem uma melhor equipa em relaçao ao ano passado.

Espero que Djalo se revele uma peça muito importante no plantel de Paulo Bento e que consiga talvez ganhar uma titularidade