Preço da gasolina

Disseram-me hoje que se fez uma estimativa, e no próximo verão, o preço da Gasolina vai situar-se aproximadamente nos 1.70€ litro. :exclaim: :exclaim: :exclaim:

Neste momento a gasolina já vai quase nos 1.40€ litro. Eu pergunto, onde isto vai parar? Se no Verão está a 1.70, no Inverno a seguir já deve estar nos 2€… Quem é que aguenta isto!?

Os Árabes e os Americanos.

nós estamos bem melhor que os americanos, enquanto que eles pagam 100$ por barril, nós pagamos 70€, não fosse a cotação do dollar estar tão baixa e a gasolina já estava nos 2€…

dizem qeu andar a pé não gasta gasolina, por isso o futuro está garantido!!

Esta é a altura ideal para vender, para quem explora poços de petróleo. As reservas vão-se aproximando do fim, sendo suficientes para mais 10 ou 15 anos, nas explorações mais antigas. Face a estas aquisições por valores astronómicos, a OPEP tem sido pressionada a nivelar em alta o preço, para fazer face à relação “custos de aquisição das explorações versus capacidade de exploração dos poços” juntando este, aos outros factores internacionais que nos últimos anos têm provocado subidas no preço por barril.

Entretanto, ando com um híbrido da Honda debaixo de olho… só falta o guito! :shifty:

o crude “espanhol” deve ser mais barato… la ta nos 1,10 no maximo :shifty:

metam o carro a gpl que á anos que nao passa dos 0,60

Eu acho que cheguei a meter gasóleo a 0,80€. O preço da gasosa em Portugal é mais alto pq sofre grande carga fiscal. Carga fiscal exagerada para comprar carro e depois para o fazer andar, VIVA PORTUGAL.

Eu vou parar a Espanha. Viver em Lisboa tem as suas desvantagens. :smiley:

tás doido, rapaz? lá a gasosa está a cerca de 0,6 cêntimos de euro por litro:

htp://www.gasbuddy.com/

P.S. - era nestes momentos que eu te devia remeter, a ti e a muito boa gente aqui do fórum, para aqueles tópicos da Guerra do Iraque, do Loose Change, etc… :wink:

Há duas semanas o preco da gasolina aqui na Alemanha esteve a 1,54€ … eu fiquei de tal modo em choque que nao toquei no carro durante essas duas semanas lol… :wall:

Pois…mas o ordenado mínimo também não é de 403€

ou não percebes ou não queres perceber… eles lá têm gasolina mais barata (porque têm menos impostos) mas os aumentos nos ultimos tempos têm sido muito maiores! nós temo-nos safado de o preço não ter duplicado no ultimo ano, porque a cotação do dollar baixou imenso…

mas de certeza que também há uma teoria da conspiração para o dollar estar tão baixo!!!

Quando comprei o meu carro a Diesel em 2005 estava um pocuo mais caro que isso mas actualmente anda na casa do 1.13/1.17

Concordo mas quem como eu vai comecar a estudar em Marco e tem um part-time e ganha 396€ por mês também anda por aí :think:

Olha…tás no limiar…

Só por curiosidade, que eu não sei…qual o ordenado minimo e médio na Alemanha? Embora a vida também seja mais cara, deve ser uma coisa bonita de se ver… :think:7

Tenho colegas alemães que não apreciam lá muito o ordenado que se ganha face ao trabalho que se tem…

… é preciso ter em conta que os alemães quando trabalham costumam fazê-lo a sério, são extremamente metódicos e disciplinados e a lógica do cafezinho das 9.00 às 11.00 não resulta com eles.

É diferente aqui nao existe … mas está em discussao para entrar em vigor em 2009 mas deve ser superior la nisso tens razao. Fica aqui uma lista:

Ordenado minimo
in Euro (Stand: 01/2007)

País Por hora Por Mês

Luxemburg 9,08 1.570

Franca 8,27 1.254

Holanda 8,13 1.301

Belgica 7,93 1.259

Grécia 4,22 668

Espanha 3,99 666

Malta 3,47 585

Eslovenia 3,02 522

Portugal 2,82 470

Sußecia é regulado pelos ramos de Trabalho

Alemanha (em Debate)

Suica (em Debate)

Exacto, aqui trabalha-se no duro … ganha-se bem mas também se gasta muito. É dificil gerir por aqui poupancas.

Independentemente de uma maior subida do preço da gasolina nos EUA, os americanos continuam a bebê-la a um preço quase 3 vezes mais baixo do que nós apesar de terem maior poder de compra e tu dizes-me que NÓS estamos melhor do que ELES? Tens razão não percebo.

Eu posso facilmente comparar esta situação que aqui reportas!
Trabalho ou trabalhava para uma multi-nacional Alemã, e por isso fazia exactamente o mesmo que os meus colegas alemães.

Eu ganho 1/3 do que eles ganham, e eu não saio às 17h00 da tarde todos os dias, metodicamente!
E não … a ideia do café das 09h00 às 11h00 é tão errada, como a de que os alemães só comem salsichas!

Aliás estive 2 meses na alemanha a trabalhar com eles, e passei muito mais tempo no cafézinho ( gratuito ) do que quando trabalho em Portugal!

Sempre achei que a carga horária é demasiado sobrevalorizada. Não me parece que seja um bom indicador da produtividade quer duma pessoa, quer duma empresa quer do país, pelo menos em termos absolutos. Não sei se isto é comum às vossas áreas profissionais, mas pelo menos na actividade científica considero que, muito mais importante do que a quantidade de horas que se dedicam ao trabalho é a organização do mesmo.

Muitos investigadores americanos que conheço também se admiram por cá em Portugal haver tantas pessoas que fazem 12 horas por dia e no fim do ano não conseguem nem metade da produção científica que se consegue lá. Mas se soubessem em que é que grande parte desse tempo é dispensado se calhar não se admiravam tanto. Nós temos problemas de organização a vários níveis, desde gestão de recursos, organização burocrática e distribuição de tarefas. Não se definem estratégias, não se pensa a longo prazo, ignoram-se pormenores importantíssimos no início dos trabalhos que se reflectem de forma monstruosa nos orçamentos e nas horas que acabam por ser necessárias para fazer algo. E depois ao fim do ano fazemos a contabilidade do tempo que passámos a fazer aquilo que realmente interessa - investigação - e é uma fracção vergonhosa do tempo total.

O resto do tempo foi passado a escrever relatórios que ninguém vai ler, a fazer telefonemas de meia hora para a Universidade para pedir a declaração relativa à declaração da declaração, a procurar ficheiros de dados que o colega não soube pôr no devido sítio, a pedir orçamentos de material que já devia estar no laboratório há meses, a repetir experiências que deram mal porque as amostras não foram preparadas de acordo com o protocolo ideal…enfim todo o micromanagement que poderia ser evitado se houvesse organização e estratégia e que separa as pessoas que se podem dar ao luxo de dizer por exemplo: “hoje não posso discutir esse problema contigo porque vou ensinar a minha filha a andar de bicicleta” como o colaborador americano de uma colega minha, das pessoas que trabalham de dia, de noite e ao fim de semana.

Já para não falar da disponibilidade de recursos técnicos. Há determinado tipo de trabalhos que nuns sítios demoram 1 dia, enquanto noutros sítios podiam ficar feitos em 2 horas. Ainda este ano, por exemplo passei 6 meses a fazer uma coisa que, com outra técnica e com o aparelho adequado (que existe por exemplo em Espanha, muito perto da fronteira), podia ficar feita em 2 semanas, além de que é muito menos perigosa para a saúde e produz resultados mais fiáveis. É de loucos.

Portanto, até podemos andar a dar o coiro de sol a sol e a receber palmadinhas nas costas pelo esforço, pelo suor e blablabla que isso na prática não vale nada se não houver organização e gestão de recursos que rentabilize esse esforço e tempo e que se traduza em trabalho propriamente dito.