Os "craques" que passaram ao lado de uma grande carreira

Correndo o risco de não ser um tópico muito participado, mas empolguei-me a ver uns vídeos no tópico ali ao lado, e por isso lá vai ter de ser.

Basicamente o objectivo é lembrarmo-nos de jogadores que quando apareceram ou em determinada altura da carreira eram apontados como grandes promessas, mas que falharam por completo e não deram em mesmo nada, seja por falta de cabeça, histórico de lesões, etc etc. Ou outros que até fizeram uma carreira interessante e serão sempre lembrados por algumas coisas, mas que no fundo passaram mesmo ao lado do topo que se acreditava que podiam alcançar.

É fácil começar logo aqui em casa, com o nosso amigo Fábio Paim. Dificilmente haverá no mundo um talento júnior com maior hype e sobre o qual decaíam mais esperanças de ser um jogador de topo, do que o que acontecia com o Paim, e que depois tenha passado tão ao lado (um universo de distância), não de vir a ser um grande jogador, ou sequer “bonzito”, mas mesmo de vir a ser jogar de futebol, ponto.

Continuando por cá, o nosso grande “amigo” Dani. Talento enorme, mas cérebro de modelo. :mrgreen:

Assim de cabeça lembro-me logo de um, começa com C e acaba em apel. :mrgreen:

Não por ter sido um flop, mas era apontado como uma grande promessa e acabou por ser só “mais um”.

No Brasil já se sabe que aparecem contentores de novas vedetas todos os anos, por isso é normal que muitos fiquem pelo caminho. Cá vão dois:

Sávio, acabou por até fazer umas coisitas em França e em Espanha, mas quando ainda estava no Flamengo no fim dos anos 90 era visto como uma bomba prestes a rebentar. Jogadas, velocidade, técnica, um excelente remate, carradas de golos para um extremo/avançado, mas depois chegou ao colosso Real Madrid, e mesmo mostrando aqui e ali umas coisitas, acabou por ser um valente flop. De futuro (e certeza) da selecção brasileira, passou a apenas mais um com um bom pé esquerdo.

https://www.youtube.com/watch?v=nimPhGdwFvE

https://www.youtube.com/watch?v=Sp8sz4aWuhg

Ribeiro Caio (era assim conhecido em alguns círculos :mrgreen:), deste já não tenho grande recordação dos tempos áureos de jovem promessa, mas lembro-me da história. Com 18/19 anos fez uma excelente época no São Paulo e foi contratado pelo Inter por uma verba record para um jogador tão novo naquela altura. Vinha também de um grande Mundial de Sub-20 em 95, que o Brasil perdeu para a Argentina na final, mas no qual foi eleito o melhor jogador, e foi o segundo melhor marcador. Também já jogava e marcava pela selecção A. Flopou violentamente no Inter, depois nada fez no Napoles, e assim se manteve também no Brasil até acabar a carreira desconhecido.

Bónus: Outro Sávio, nome que dá azar pelos vistos. Este uma super-promessa mais recente, Savio Nsereko. Quando apareceu no Brescia com 17 anos ficou tudo maluco com ele. Depois foi para o West Ham, e ainda chegou à Fiorentina, mas nada mais fez. Hoje, com apenas 26 anos, depois de ter andado no Beroe Stara Zagora da Bulgária, pelos vistos está sem clube.

Épah [member=3489]SCP Fan este tópico corre o risco de ficar inundado de promessas lampiãs!

Só novos eusébios são umas centenas!

:mrgreen:

Continuando no Brasil:

Kerlon, caso único, técnica apuradíssima, e um drible inesquecível com marca registada. O drible da foquinha era um número de circo que correu o mundo, mas a verdade é que resultava bem, quanto mais não fosse para expulsar adversários que se passavam por causa da humilhação e sem conseguirem tirar-lhe a bola. Mas o que ele fazia não se resumia a isso, desde dribles vários, cuecas, o chamado “lençol”, no Brasil, e jeito para marcar bolas paradas. Foi para o Inter com grandes esperanças mas deu em zero, e não foi nos empréstimos ao Chievo ou ao Ajax que isso mudou. Teve problemas com lesões, era feito de cristal e com tendência para engordar. Hoje com já com 28 anos (o tempo passa, porra…) anda pelo Vila Nova, da 4ª divisão brasileira, depois de ter andado por Japão, EUA ou Malta.
https://www.youtube.com/watch?v=6dmIjvk46bU

Lulinha, grande promessa da formação do Corinthians, mais um que à semelhança do Kerlon tinha grande tendência para andar bem redondinho em campo (viva a picanha!!). Era um médio ofensivo/extremo, que quase parecia ponta de lança tais eram as paletes de golos que marcava nos Sub-17 do Brasil, onde rebentou em 2007 no Sul-Americano de Sub-17, em que marcou 12 golos em 8 jogos. Aliás, já tinha estado no torneio anterior, em 2005, com apenas 15 anos, e no qual… Kerlon tinha também sido o melhor marcador. O Corinthians pedia milhões por ele, mas foi parar ao Estoril, pela mão dos seus amigos da Traffic, e na altura perguntava-se por cá, como é que tínhamos deixado escapar tamanho talento, que pelos vistos andava por aí tão à mão de semear. Regressou ao Brasil, ainda marcou os seus golitos, mas já longe do que tinha prometido. Ultimamente passou pelo Botafogo, e hoje com 25 anos parece que anda pelo Mogi Mirim.

Zambrot, bem sei… :lol:

Contribuindo para o tópico.

Freddy Adu

https://www.youtube.com/watch?v=kpRkuOwLOO4

Giovani dos Santos

https://www.youtube.com/watch?v=Di1wtiyFqGU

Reimond Manco (logo à partida o nome não ajudava :mrgreen:), craque peruano que com 17/18 anos se transferiu para o PSV depois de já ser destaque no Alianza Lima. Rápido, muito desenvolvido tecnicamente, era visto como uma grande promessa a nível mundial. Também brilhou no tal Sul-Americano de Sub-17 (o do Lulinha), onde foi eleito o melhor jogador do torneio, e mais tarde também esteve bem no Mundial de Sub-17 do mesmo ano. Não deu certo na Holanda e entretanto já andou por Perú, México e Qatar, e aos 25 anos está de volta ao Alianza Lima, onde parece que não faz grande coisa.
https://www.youtube.com/watch?v=EKKyY4V-PoY

Vincenzo Sarno, sobre este li, ainda moço, um pequena notícia num jornal qualquer, que dava conta de um puto de 11 anos, que tinha sido contratado pelo Torino por uns milhares de euros a um clubezito qualquer lá de uma terriola italiana, e pelo qual andava tudo doido. Era notícia por todo o lado em Itália, ia ser um craque, grande técnica, baixinho, o novo-Maradona, etc. Passado pouco tempo estava de volta ao clube anterior, mas uns anitos depois, em 2002 com 14 anos, o hype foi revivido sabe-se lá porquê e ainda foi parar à Roma. Com 17 anos já estava a jogar no grande… Sangiovannese, clube das profundezas das divisões italianas. Hoje com 27 anda a marcar uns golitos pelo Foggia na Serie C.

Não me importava nada de ter o Gio no Sporting.

Ah, e bons posts, SCP FAN!

[member=3489]SCP Fan se queres falar do Sávio também tens de referir o Denilson, aquele que foi para o Bétis por uma verba recorde em 1998. E a partir daí foi sempre a descer.

E continuando a falar em esquerdinos, não sei se o nosso “amigo” Royston Drenthe não se enquadra na lista. :lol: Aliás, dessa equipa da Holanda que venceu o Euro sub-21 há mais um que pode entrar, Ryan Babel.

Diria mesmo que, do futebol holandês, saíram uma quantidade considerável de flops.

Dá para fazer uma lista gira.

Um artigo da Sky Sports sobre o assunto, no caso, apenas avançados: http://www.skysports.com/football/news/12040/8781375/beware-eredivisie

E já agora, este:

Vamos lá às grandes vedetas africanas dos torneios dos Subs:

Nii Lamptey, este já mais antigo, grande promessa nos anos 90. Alguns lembrar-se-ão dele por ter jogado na União de Leiria (com outras promessas ganesas da altura, Edusei, Duah e Augustine), sem sucesso, já noutra fase da carreira. Com 15 anos foi descoberto pelo Anderlecht no Gana, e no ano seguinte brilhou no Mundial de Sub-17, sendo a principal figura da selecção do Gana que se sagrou campeã mundial, e eleito o melhor jogador do torneio. Foi para o PSV onde se voltou a destacar, e passou para o Aston Villa, mas a partir dos 21 anos a carreira foi sempre a descer. Má prepração e umas confusões pessoais pelo meio, foi mais um que ficou pelo caminho.

Peter Ofori-Quaye, ponta de lança ganês, que andava na formação do Ajax Cape Town quando foi para a Grécia com apenas 15 anos, para o Kalamata. Deu nas vistas, e aos 17 chegou ao Olympiakos por um record de 3.5M de dólares. Rapidamente conseguiu algum destaque e começou a marcar uns golitos, aliás, ainda hoje detém o record de jogador mais novo de sempre (17 anos e 195 dias) a marcar na Liga dos Campeões. E pronto, não passou muito daqui, acabou por ser dispensado do Olympiakos, e acabou a carreira no Gana, com 32 anos.

Mundial de Sub-17 2007:
.Nigéria (campeã) - Macauley Chrisantus, não só pelos golos, parecia que podia dar jogador, boa presença física, bom tecnicamente e mostrava qualidade na finalização. Ainda tem marcado uns golitos por onde passa, mas bem longe do que se previa.
Rabiu Ibrahim, este nosso amigo dispensa apresentações. Futuro craque, milhões gastos, rendimento zero. E ainda havia outros daquela equipa que cabiam bem aqui.
.Gana (4º lugar) - Ransford Osei segundo melhor marcador do torneio.
Ishmael Yartey, extremo/avançado, este parecia muito bom de bola. Ainda andou no benfas e depois empréstimo sucessivos, a Beira-Mar, Servette. Mais um que ficou pelo caminho.

Mundial de Sub-20 2009:
.Gana (campeã) - Dominic Adiyiah. Melhor marcador do torneio, 8 golos. Já jogava no Fredrikstad, da Noruega. Logo depois, montado no hype do torneio, foi parar ao Milan, de onde mais tarde foi recambiado, depois de uns empréstimos sem grande sucesso. Aos 26 anos joga… na Tailândia.
Ransford Osei (outra vez), voltou a ser dos melhores marcadores

Como bónus, o grande fetiche do fórum, o mago Quincy Owusu-Abeyie. Este nem ficou conhecido como “africano”, embora hoje seja internacional ganês. Deu nas vistas nas selecções jovens da Holanda, mas já era conhecido e tinha grande cartel desde bem cedo. Formado nas escolas do Ajax desde muito novo, acabou a formação já pelo Arsenal, onde se estreou como profissional. Muito rápido, uma capacidade técnica e de drible estonteante, daí ser o eterno fetiche de tanta gente que ao longo dos anos quis “dar-lhe uma oportunidade” ou acreditando que “se o pusermos na linha vai ser craque”, etc. :mrgreen:

Muito talento, pouca cabeça e capacidade de trabalho. Na época passada chegou finalmente a Portugal, ao Boavista, de voltou a sair pela porta pequena. Hoje tem 29 anos e consta que está sem clube.

Sim, o Denilson claro, esse tem de estar com figura de proa deste tópico. :great:

Eu gostava dele, “jogava muito”, mas passou ao lado de uma carreira gigante, ainda assim é um jogador que ganhou bastante respeito no Brasil, e na selecção acabou por ter bem mais crédito que o Sávio. Também sempre quis boa vida, e a pressão gigante daquela transferência mais cara de sempre, e logo pago por um Bétis desta vida, também lhe pesou muito, como o próprio já admitiu. Foi tudo muito rápido.

PS. Nos africanos esqueci-me de um, claro, o Mantorras. :lol:

Mas este aqui, custa-me dizê-lo e o hype era gigantesco na altura (o Sanches comparado com isto é um menino), mas o gajo era mesmo muito bom. O tipo tinha tudo, velocidade, força, técnica apurada (apesar do estilo trapalhão) boa capacidade de drible, remate fortíssimo, faro pelo golo, e até aquela “estrelinha”… só não tinha era joelhos.

Não sei se valia os “18 milhões de contos”, mas que podia ter sido um grande jogador, isso podia. :lol:

Se bem me lembro, o Sporting esteve em negocições adiantadas para a aquisição do Denilson. Penso que o valor da transferência para o Bétis foram 1,8 milhões de contos que o Sporting rejeitou cobrir.

A verdade é que o Sporting, nesse ano, gastou essa verba em dois jogadores, penso que foram o Carlos Miguel e o Gimenez.
Talvez um pouco menos, 900.000 e 800.000, deu 1.700.000 contos.

Por falar em “figuras de proa” de um tópico destes, há mais um sul americano que tem de estar aqui: Juan Roman Riquelme. Ainda fez umas coisas no Villarreal, mas muito longe do nível que poderia ter tido.

E houve outro mas do River… um ponta de lança que foi para o Barça mas como tinha excesso de extra-comunitários, emprestaram-no e desapareceu

Olhando para Espanha:

Vicente e Joaquín, dois nomes incontornáveis quando se pensa em jogadores que não atingiram todo o seu potencial. Dois jogadores espectaculares, muito fortes tecnicamente, desequilibradores-natos, e que tinham um potencial gigante. O Vicente teve a carreira claramente prejudicada pelas várias lesões que foi tendo, e tinha futebol para muito mais que o Valencia. O Joaquín conseguiu uma boa carreira, e continua a ser um bom jogador, mas para quem o viu nos primeiros anos no Bétis, aquilo era craque para jogar em qualquer equipa do mundo, se as coisas tivessem corrido de outra maneira. Foi pena. Na mesma linha destes dois, e aliás com o mesmo perfil de jogador, está o Reyes, que tal como o Joaquín, também teve uma carreira interessante, mas pensava-se que poderia ter chegado a outro nível.

https://www.youtube.com/watch?v=8zZe0ZowmtA

https://www.youtube.com/watch?v=ZNmA0E9XFS0

Fran Mérida, mais um pequeno craque espanhol, com o típico ADN dos médios centro com selo de qualidade La Masia. Mais um roubado pelo Arsenal ao Barça, seguindo a fórmula que já tinha resultado dois anos antes com o Fabregas, o resultado é que foi bem diferente. Achavam que levavam ali outro Cesc, mas não levaram grande mérida. :mrgreen:

Era presença constante em todos as selecções jovens de Espanha, e sempre em destaque. Com 18/19 anos já demonstrava grande maturidade, era bom tecnicamente, tinha boa capacidade de passe e visão de jogo, mas ficou-se pela teoria, e não correspondeu na prática. Andou emprestado à Real Sociedade e ao Altetico Madrid, passou pela montra do Braga, andou no Brasil, e hoje com 25 anos está no Huesca, que luta pela manutenção na 2ª liga espanhola.

O nosso bem conhecido Jeffrén, muito talento mas infelizmente é feito de cristal. Gerard López, mais um médio centro promissor com a escola do Barça, ainda passou por Alavés e Valencia antes de voltar ao Barça, contratado por mais de 20M de euros. Até ia jogando por lá, mas sem grande impacto, e foi desaparecendo.

PS. O Denilson foi para o Betis por quase 30M de euros, record na altura.

Keirrison :smiley:

Porque não um tuga???
Peixe…melhor jogador do mundial de sub, que foi uma sombra do que poderia ter sido

O Denilson custou mais de 5 milhões de contos ao Bétis.

Quem esteve muito próximo do Sporting foram Roque Santa Cruz e Pirlo. Ambos na mesma altura. Julgo que o Roque Santa Cruz em 1998 e o Pirlo em 2000.

http://www.maisfutebol.iol.pt/toni-sem-magoa-do-mundial-de-lisboa-as-obras

Sou demasiado novo para me lembrar, mas a ideia que tenho é que era uma promessa. Alguém confirma?