Orçamento 2020/2021

Artigo do Carlos Vieira

Comparações

900 mil euros de perda de quotizações, quase 1 milhão. Isto alimentava uma modalidade como o Voleibol. Isto pode ser explicado em parte pela pandemia, mas é muito mais explicado pelas faltas de medidas de angariações de sócios ao longo do ultimo ano(só agora com a contagem é que se lembraram e pelas guerras que abriram contra os mesmos, associado a péssimos resultados desportivos.
Nota ainda para as quebras das inscrições nas modalidades(mais explicada pela pandemia) e pela bilheteira que também é perfeitamente explicado.
De resto quase tudo baixa, menos os gastos com o pessoal…como CV diz e bem, efeitos disso ao dia de hoje é que é pouco…não é uma parceia com a repsol que viabiliza um aumento de 200k.

Em 17/18 ganhámos todos os campeonatos que disputamos na melhor época de sempre das modalidades do clube. Gastámos 22M. Mais 500 mil euros do que o orçamentado para a próxima época. Não tínhamos basket mas fizemos forte investimento em todas as modalidades.

A brutal redução na quotização, publicidade e bilhética não é apenas justificada pelo COVID. É o espelho da relação da direção com os seus associados. De referir que a direção prometeu aumentar e muito todas estas rubricas.
Nos custos uma redução de quase 1M nos honorários é difícil de aceitar quando se aumentam os outros custos com pessoal (funcionários), organização de jogos e deslocações e estadas. De referir que entre comissões, outros fornecimentos, gastos com pessoal está o equivalente á redução dos honorários.

O que são rendas e alugueres? é estranho esta rubrica não diminuir com o PJR.

A tão falada divida do clube á SAD (que em dois anos aumentou mais de 15M, salvo erro) vem de onde?

Muito gostava eu de saber que tipo de despesas estão na seguintes rubricas:

  • Manutenção preventiva e corretiva;
  • Rendas e alugueres;
  • Empresas especializadas;
  • Outros fornecimentos;

e aqui tb estamos com umas belas taxas de juro… os gastos financeiros continuam a representar quase 5% dos gastos totais… n haverá mm maneira de reduzir isto??

O real de 19/20 também vai ser muito inferior (em termos de receita) ao orçamentado.

A descida nos valores de honorários para atletas é demasiado grande para se poder manter a competitividade nas modalidades em que ainda lutávamos seriamente.

Está tudo a caminhar no sentido de ter planteis que não chegam para lutar por títulos internos e que, por outro lado, são demasiado caros para lutar apenas por 2.º ou 3.º lugar.

Não estou a ver o que é que a quebra de quotização tem a ver com o covid (nem sequer parcialmente), alguém me consegue explicar?

1 Like

O que mais incomoda neste orçamento é que até existe valor para se manter a competitividade das equipas. O problema é que esse valor é gasto noutras rubricas sem qualquer explicação lógica.

Talvez seja pelo facto de praticarem desporto no Sporting centenas e centenas de pessoas. Se muitas não forem por medo, ou pelas aulas terem de ter menos pessoas vão deixar de ser sócias. Algumas nem são do Sporting e são sócias.

Talvez seja pelo facto de irmos atravessar uma crise brutal (e veremos como vai ser o inverno) e se pessoas não têm dinheiro para comer talvez pensem em deixar de pagar quotas.

As outras são óbvias: mau momento desportivo, não gostarem dos órgãos sociais.

exatamente o ponto onde quero chegar…

Admito (o que é diferente de dizer que acredito) que possa estar relacionado com o aumento de salários de alguns colaboradores que recebiam abaixo da média e/ou com o investimento em recursos humanos numa perspectiva de melhorar várias áreas de negócio.

Se é o caso? Pois, lá está… Duvida-se e muito.

Melhorar áreas de negócio? Estamos a projetar baixar receitas em todas as rubricas…

Mas a projecção deve-se ao Covid, creio. Ninguém projecta, pelo menos publicamente, diminuição de receitas por desinvestimento nos recursos humanos.

E tu achas que a enorme quebra de quotização tem tudo a ver com o COVID? Nada a ver com o que aconteceu nestes dois ultimos anos?

Nem sei o que diga ao ler o que escreveste… Perda de receitas de quase um milhão de euros pq nos ultimos 3 meses foram-se todos embora pq não podiam nadar e fazer ginástica… Para RIR?

Pois a desculpa do COVID. A direção tem de conseguir fazer mais e melhor, foi eleita para isso. Se no entretanto até está a gastar mais recursos para o conseguir e mesmo assim o que assistimos é a diminuição do valor para os atletas ou somos incompetentes ou corruptos.

ORÇAMENTO NÃO APROVADO COMPLICA CHEGADA DE REFORÇOS

Sporting CP ainda não oficializou a contratação de qualquer jogador nas modalidades. Atletas apalavrados já fizeram saber aos leões que existem outros Clubes interessados. Exclusivo Leonino

Duarte Pereira da Silva

Texto

25 de Junho 2020, 09:20

A falta de um orçamento aprovado pelos Sócios para a temporada de 2020/21 está a complicar a aquisição de reforços para as modalidades do Sporting CP. Ao que o Leonino conseguiu apurar, terá sido esta uma das razões que contribuiu para que Leo Santana acabasse por fugir aos leões (LER AQUI). No entanto, também nas outras modalidades o cenário pode vir a repetir-se. Se a situação se prolongar por muito mais tempo, nomes como Darjko Djukic (LER AQUI) ou John Fields (LER AQUI), que, ao que tudo indica, terão tudo acertado com os leões, poderão estar em risco. O mesmo acontece com o voleibol verde e branco, onde estarão apalavrados diversos jogadores.

Segundo informação recolhida pelo Leonino, os atletas ainda não assinaram qualquer vínculo contratual e o acordo com os leões será apenas verbal. Neste sentido, alguns dos jogadores já terão feito saber ao Sporting CP que existem outros Clubes interessados e que querem resolver a sua situação o mais rápido possível.

Esta é a principal razão pela qual o Sporting CP ainda não oficializou a contratação de qualquer jogador, tendo apenas comunicado a saída de alguns jogadores.

MAG pode marcar AG até 30 de setembro

Recorde-se que, na passada quinta-feira, 19 de junho, o Clube anunciou que o Conselho Diretivo apresentou o orçamento para a próxima época à Mesa da Assembleia Geral (MAG), ficando a mesma agora responsável pela marcação da respetiva Assembleia Geral, que, de acordo com o novo decreto lei, poderá decorrer até 30 de setembro.

Leonino

O orçamento não está aprovado porque a MAG não quer. Basta marcar a AG. Aliás o orçamento só costuma ser aprovado a 30/06 e não é isso que impede o clube de contratar de forma atempada.

1 Like

Eu, que tenho tanto respeito pelos elementos do Conselho Directivo como por uma pedra de calçada, não consigo ser tão taxativo.

Limito-me a dizer que a Covid é mais do que uma desculpa, é uma realidade em termos económicos para o curto e médio prazo.

E, com isto, não quero estar a defender qualquer acção dos seres vivos que compõem o Conselho Directivo.

se não sabes ler aconselho que voltes para a primária.

Ele perguntou o que influenciava O COVID a quotização.

Eu dei a minha opinião. Não concordas? Ok! estás no teu direito! qual é mesmo o problema?

Sei ler e bem. Tu é que pareces não ter pontaria.

É que fiz o mesmo que o meu amigo. Dei a minha opinião ao contestar o que escreveste. Dizer que o Covid influenciou as contas para mim não tem ponta por pegar.

Mas é apenas a minha opinião, que dizer que o Covid fez baixar as quotizações é desonestidade intelectual.