O JOGO zangou-se com Cacá?

quando as comadres se começam a zangar eis que se lêem coisas interessantes. O que motivará subitamente o director do jornal que albergou Cacá durante algum tempo e tantos elogios lhe fazia a escrever uma coluna tão interessante como esta?

Conteúdo interessante, gostaria de conhecer as motivações para me rir um bocado. Entre sujos vá o diabo e escolha. Pelo meio deixo os meus comentários, quando fizer sentido.

[b]Registo criminal[/b]

Freitas, o administrador do Sporting, emblema que preza a exigência dos valores humanos dos atletas que forma ou que contrata, nunca deveria ter dito o que disse: “Não há nenhum clube do Mundo que peça o registo criminal de um jogador quando negoceia com ele”
MANUEL TAVARES

Desde que deixou o jornalismo para ser profissional de futebol, tanto na fase de agente como na de funcionário da SAD do Sporting, Carlos Freitas sempre falava pouco e sempre estava informado sobre onde havia peixe para deitar a rede. À imagem de Luciano d’Onofrio e Luciano Moggi que assumia como seus mestres.

Comentário: corrosivo mas confirma o que sempre aqui contei sobre as origens desta personagem. Só nao conhecia ligações ao grande Moggi, só mesmo ao Onofrio, esse símbolo de integridade.

De repente esse “low profile” que lhe valeu consideração e o ergueu ao estatuto de administrador da SAD parece ter perdido na escala de valores pessoais a favor das gravatas e fatos assinados pelos mais badalados estilistas. Condizendo com o novo “look” da nova escala de valores, Freitas passou a afivelar um pequeno sorriso trocista e memorizou um pequeno conjunto de tiradas de almanaque.

E qual é o problema (?), perguntarão os leitores, em especial os sportinguistas. Boa questão se pensarmos que presunção e água benta cada qual toma a que quer.

Têm toda razão. Freitas não interessa para nada.

Em contrapartida Freitas, o administrador do Sporting, esse interessa e muito, em especial aos sportinguistas. E por muito que lhe conviesse sacudir a água do capote sobre as circunstâncias em que falhou a contratação de Moisés, Freitas, o administrador do Sporting, emblema que preza a exigência dos valores humanos dos atletas que forma ou que contrata, nunca deveria ter dito o que disse: “Não há nenhum clube do Mundo que peça o registo criminal de um jogador quando negoceia com ele”.

Porque dito assim, invocando o Mundo como se fosse o seu beco, não é verdade. Porque a sua tarefa é a de estar informado sobre o valor futebolístico mas também humano dos jogadores, como de resto ele próprio sublinhou na apresentação de Paredes. E sobretudo porque o Sporting tem uma imagem de marca lacrada com o paradigma do senhor. Ou seja: por princípio e em princípio em Alvalade só trabalham senhores: do tratador da relva ao presidente.

Comentário: é só indirectas… :slight_smile: zangaram-se mesmo.

Por acaso ontem à tarde antes de ir para a praia, estava numa esplanada e peguei no pasquim cá da zona e foi com grande interesse que li este artigo sobre Carlos Freitas.

Começo a juntar as peças do puzzle e a pensar que existem demasiadas coincidências, mas por aqui me fico até porque nem sou a pessoa mais habilitada para falar sobre o Carlos Freitas.

A última frase que colocas a bold define a pessoa e as motivações de quem escreve o texto… sem essa frase até poderia dar algum valor à prosa, mas a terminar assim é: LIXO! :arrow:

Sinceramente não percebo a alegria de se ver o Sporting achincalhado, mesmo que o CF seja a desculpa para o fazer. :?

Em que jornal é que saiu, há uns tempos, aquele artigo de fundo sobre o Cácá, revelando a sua mediocridade escolar, a sua apetência por “bubas” e a consistência viscosa do seu aperto de mão? Não foi também n’ O Nojo, ou estou a confundir?

PS- Mauras, a ligação de Cácá ao Moggi já era conhecida, vem através do padrinho Onofrio. Creio que até foi comentada nos jornais.

O único artigo parecido com o que falas saiu no defunto A Capital. Na altura alguns jornalistas que sabem bem o que o Carlos Freitas representa quiseram dar-lhe destaque mas ficaram a meio da “matéria”, por falta de factos com que se pudessem atravessar.

Quanto a este artigo repito: zangam-se as comadres sabem-se as verdades. Este tavares é um badameco e a coluna está cheia de fel inexplicado, mas é exactamente esse fel que pode ajudar a perceber o tipo de gente que temos no nosso clube.

Mas lá está… isto pode ser tudo fruto da minha imaginação e esta ser uma coluna perfeitamente normal… :slight_smile:

Sem duvida que nos ultimos temos, era o OJogo que dava as noticias mais excatas sobre o Sporting. Dizia-se que era por influencia do CF que tinha sido jornalista do jornal.

Este artigo, tal como o Mauras referes é esquisito pelo conteudo do mesmo.

Não será de estranhar, por isso o facto de durante o mundial, o CF ter aparecido a escrever no Record.

Se calhar agora as info previligiadas passaram para este jornal.

Por muito que tenham razao e apesar de tudo encaixar,penso que o colonista que publicou esta noticia refere-se ao Sporting como se fosse um clube distrital da segunda B,apesar de assim perceber que algo se passa de grave no Sporting.

Sinceramente na minha opiniao uma noticia publicada desta maneira ainda por cima sobre o nosso Sporting so era levada a bem se o colonista fosse um Sprotinguista que se preze,nao o sendo desvalorizo toda a sua informaçao.

O único artigo parecido com o que falas saiu no defunto A Capital. Na altura alguns jornalistas que sabem bem o que o Carlos Freitas representa quiseram dar-lhe destaque mas ficaram a meio da "matéria", por falta de factos com que se pudessem atravessar.
Não era nesse que eu estava a pensar. Já descobri, foi publicado no pasquim-mor e comentámo-lo aqui:

http://sportingcp.artinova.pt/viewtopic.php?t=213

Quanto a este artigo repito: zangam-se as comadres sabem-se as verdades. Este tavares é um badameco e a coluna está cheia de fel inexplicado, mas é exactamente esse fel que pode ajudar a perceber o tipo de gente que temos no nosso clube.
Para além da zanga de comadres, não deixo de pensar que estes ataques ao Cácá se revestem também de alguma dor de cotovelo da classe jornalística, por ver ex-jornalista, que enquanto tal era um medíocre e granjeou a fama de escrever notícias encomendadas, ascender agora a um cargo tão alto e com tanta visibilidade.

Isto não significa que seja mentira o que se escreve. Já nem digo relativamente à pequenez com que se caracteriza a pessoa do gelatinoso; basta a parte em que se refere que um clube como o Sporting, que se gaba de valorizar o comportamento social dos atletas que forma e contrata, não pode depois dizer que “não pede registo criminal”.

É óbvio que o jornalista tem toda a razão. Qualquer espelunca de empresa pede um certificado a quem se candidate, como é que o Sporting não o faz? Como é que um empregador que tem por princípio ser exigente com o perfil social dos seus funcionários abdica de lhes pedir um documento que é, ele mesmo, um relato das eventuais infracções à vida em sociedade que o candidato tenha cometido?

Voçês falam por código!! :shock: :smiley:

Bom eu nem sei bem por onde pegar nisto, é que realmente até acho natural que sempre que acontece uma desgraça ao Sporting ou algo que vá de alguma forma de encontro ás teorias que aqui se professam sobre o maquiavélico Caca e sua trupe de amigos, o Mauras desate aos gritos e apitos em êxtase porque afinal era ele que tinha razão e só os ceguinhos é que se recusam a ver o que ele diariamente nos faz o favor de explicar.

Só que agora até quando as evidências são no sentido contrário consegue-se inverter tudo, porque afinal o que interessa é bater no ceguinho, portanto eu já nem sei o que pensar desta obcecação quase paranóica por uma figura como este Carlos Freitas.

Repare-se que o homem foi acusado de ter uma imprensa favorável porque tinha amigos no Jogo onde trabalhou e quando foi convidado para escrever sobre o Mundial no Record quase caiu o Carmo e Trindade porque se tratava duma promiscuidade intolerável entre quem detinha informações fundamentais e quem precisava delas para alimentar as suas páginas. No entanto o que se verificou é que afinal foi A Bola que se antecipou no anuncio das contratações do Sporting e agora este artigo que não é mais do que uma opinião legitima dum Director dum jornal, que apenas demonstra que afinal nem todas as pessoas vivem nesse mundo em que tudo se faz a troco de qualquer coisa ou debaixo de motivações malévolas, mas mesmo assim surgem logo as teorias imaginativas de brigas de comadres.

O caso Sá Pinto é outro com o mesmo selo, e até já aqui vi escrito que ele estaria a pagar o facto de ter sido o “Capitão” do Peseiro, quando a realidade é que nesse tempo os donos da braçadeira eram Barbosa e Beto, e Sá Pinto só passou a ser indiscutível com Paulo Bento, numa altura em que se escrevia aqui que ele só jogava porque era amigo do treinador e se calhar iria renovar porque fazia parte do grupo dos maus. Agora que se verificou precisamente o contrário Sá Pinto foi elevado à condição de desalinhado embora o facto de estar a caminho de Liége já tenha dado origem ás hilariantes teorias do costume.

O caso do Hugo é mais um em que quando um jogador que estava proscrito foi reintegrado por Paulo Bento numa medida que me pareceu perfeitamente normal e até adequada, logo apareceram as teorias dos favores pagos com um lugar no plantel, mais uma vez desmentidos pela decisão de dispensar o jogador no final da temporada.

Temos também o caso do Custódio outro lobo mau deste plantel que teria um lugar garantido como paga dos serviços prestados, pelo que seguramente o Sporting não iria contratar outro trinco, mas eis que Paulo Bento demonstra o contrário e o Carlos Freitas vai buscar o Paredes, mas mesmo assim logo se descobriu que afinal o paraguaio veio foi para jogar mais à frente e a subida de Custódio à condição de Capitão até já lhe garante a titularidade.

Voçês falam por código!! :shock: :D

:-k MESMO…

Bom eu nem sei bem por onde pegar nisto, é que realmente até acho natural que sempre que acontece uma desgraça ao Sporting ou algo que vá de alguma forma de encontro ás teorias que aqui se professam sobre o maquiavélico Caca e sua trupe de amigos, o Mauras desate aos gritos e apitos em êxtase porque afinal era ele que tinha razão e só os ceguinhos é que se recusam a ver o que ele diariamente nos faz o favor de explicar.

Quem desata aos apitos normalmente és tu quando calha de o Sporting não fazer por exemplo a 23ª contratação a Gilmar Veloz.

Quanto ao rol de distorções que tentas fazer nothing to add… a treta do costume. Eu cá não acredito que sejas algum comissionista do Cacá mas que pareces pareces, tanto o trabalho a que te dás a defender o homem, sobretudo nas fases em que as evidências são mais fortes. Deves ter aderido a um daqueles programas antigos tipo “banner”, em que recebes x por testamento de defesa :).

Tens uma lata do camandro :slight_smile:

[i]O Sporting contratou uma empresa de limpeza que têm no seu organigrama uma empregada recem chegada que namora com um tipo que conhece um outro tipo que é lampião…aquele cácá é mesmo um saloio, vejam-lá bem o que o homem fez contratar uma empresa de limpeza que têm no seu organigrama uma empregada recem chegada que namora com um tipo que conhece um outro tipo que é lampião. Se isto não é sabotagem só pode ser estupidez…contratar uma empresa de limpeza que têm no seu organigrama uma empregada recem chegada que namora com um tipo que conhece um outro tipo que é lampião, quando penso nisto até fico parvo…

Repete muitas vezes isto: o cácá contratou uma empresa de limpeza que têm no seu organigrama uma empregada recem chegada que namora com um tipo que conhece um outro tipo que é lampião, e talvez venha a ser verdade um dia.[/i]