"Lugares vazios nos estádios ..."

Leitura interessante onde se explicam efeitos negativos da venda antecipada e em pacote dos acessos aos jogos.

Uma conclusão interessante é que não basta garantir a receita dos acessos mas deve promover-se o consumo efectivo, isto é presença nos jogos, para potenciar vendas acessórias.

Outra é a de que este processo de vendas acarreta grandes despesas anuais em marketing e publicidade porque a probabilidade de renovação do adepto que pagou mas foi a poucos jogos é baixa.

http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diarioeconomico/opinion/columnistas/pt/desarrollo/1070079.html

Mais grave, todos os estudos empíricos o demonstram, as probabilidades de repetir a compra dos lugares cativos ou dos lugares de época, reduzem-se substancialmente… O que leva o clube a um esforço sempre renovado e titânico para captar novos “assinantes” para os seus produtos de época inteira…

Por mais que a captação avance, o número de consumidores não aumenta… um pouco como a alegoria em que a água que entra na piscina é perdida pelas fendas na base da mesma…

Aplica-se como uma luva ao Sporting. As vendas de Gamebox este ano ficaram abaixo das do ano passado, ainda antes dos maus resultados desta época começarem.

Mas vá-se lá ensinar isto ao nosso fantástico departamento de Marketing, dirigido pelo digníssimo gestor Pedro Afra… ::slight_smile:

Interessante, mas poucas ou nenhumas novidades traz, e não é preciso ser um guru de Marketing.

Agora que vêm aí os “derbys”, acredito que o número de gameboxes vendidas se aproxime muito do total do ano passado (não acredito que exceda dada a distância do FCP).

E o Marketing do Clube foi ou está prestes a ser concessionado à TBZ. O Afra continua numa empresa ao lado, mas não sei se estará “emprateleirado”.

Para mim a GAMEBOX será sempre a melhor solução … basta chegar uns 15 minutos antes dos jogos, e entrar.

Penso que não há maior conforto do que este, e que não sei é o vosso caso, mas não tenho mesmo saudades dos tempos das filas enormes para comprar bilhetes para o antigo Estádio José Alvalade.

Quanto às questões de marketing / financeiras, apesar de não ter os conhecimentos de este ilustre comentador, penso que não bem com o senhor as apresenta. No meu entender, este tipo de estratégia tem bons resultados, nomeadamente:

  • Ok, Existe um investimento inicial numa acção de marketing, porém os custos operacionais de ter várias bilheteiras abertas é eliminado.

  • Possibilita a entrada de dinheiro (a célebre caixa do FSF) logo no início da época, permitindo que possa fazer investimentos imediatos ou reduzir dívidas.

  • Ao contrário do que diz o ilustre senhor, cria fidelização e hábito de assistir os jogos do SCP … eu por exemplo, tenho GAMEBOX desde da inauguração do novo estádio e ainda não me arrependi ;D

Ainda assim, acho que este ano é um mau exemplo. Esperemos por mais uns tempos, a ver se aparece a Box da 2ª volta como tem aparecido sempre. É que esta época só “compensa” (para a maioria, porque eu vou a todos) comprar a da 2ª volta, que é quando teremos todos os grandes jogos em casa.

É complicado uma pessoa de longe fazer um esforço para ver um Sporting - Leiria ou outros que tais…

Por outro lado, a box de Natal vai ter um handicap forte, a que eu tristemente propunha chamar o gap dos 13 pontos…

12 pontos… mas acho que é um bom atractivo os 2 jogos grandes.

Esse senhor podia dizer que gestor não gosta de ter receitas antecipadas… o barça costuma vender 90% da capacidade no inicio do ano.

Hoje recebi um sms do SPORTING para adquirir a Gamebox sub-17 para a bancada central [inclui o derby e o clássico] a partir de 85 €… :whistle:

O Sporting não inventou nada com a GB, ou melhor os clubes portugueses não inventarma nenhuma moda, limitaram-se a copiar algo que já se faz lá fora há muito anos.

A questão tem mais a ver com a qualidade da equipa e do proprio campeonato em si, e pouco a ver com o conceito. Ele já foi mais que testado e comprovado lá fora e funciona.

O que motiva os adeptos e socios a comprar a GB ou a ir ao estádio é um elemento fundamental: acreditar na equipa. Sem isso podem fazer a melhor campanha de marketing do mundo ( e a deste ano era fabulosa e inovadora com a historia dos telefonemas do PB ) que não resulta.

Contratem bons jogadores, façam os sócios acreditar e as GB são vendidas e o estadio fica cheio. O Melhor Marketing no clube de futebol são os jogadores !!!

Não creio que a venda de GB deva esgotar o esforço de marketing.

Deve gerir-se a relação com o comprador de forma a promover o seu uso efectivo e, em consequência, a sua deslocação ao estádio onde será possível obter novas receitas (loja, bares, restaurantes, etc).

O desempenho da equipa é importante mas se calhar não é assim tão determinante. As pessoas podem ser persuadidas doutras formas.

Conforto? O sofá de casa é bem confortável. O estádio é para apoiar, para vibrar com a equipa e para quem gosta do clube.
Estarem lá 30 mil no conforto é o mesmo que estarem 10 mil.
Eu tenho bastantes saudades das filas para os bilhetes e ter de se lutar por um bilhete. O jogo até sabía melhor! Hoje isso é impossível, já que um bilhete de sócio para um derby é 35€/40€ em Alvalade! :wall:

Financeiramente tanto pode ter de bom como de mau. Temos receita garantida no inicio da época, mas depois não enchemos o estádio em nenhum jogo, à semelhança do que se verificou na época passada. É, na minha opinião, uma vergonha não encher o estádio contra o Inter, Bayern, benfica e porto.
Alternativas poderíam ser estudadas, como activar a opção da utilização da gamebox até ‘x’ dias antes, caso não acontecesse esse lugar sería colocado à venda, por exemplo.
Tenho pena de não poder ír para a mitica bancada sul quem quer, já que não existem bilhetes à venda na bilheteira para a bancada (salvo raras excepções), já que está tudo vendido à volta. Uma solução podería ser limitar o número de gamebox’s vendidas ou tentar não vender uma bancada practicamente completa.

O marketing do Sporting tem de continuar a trabalhar neste aspecto e esforçar-se (muito) mais noutros.

O Sporting tem uma péssima politica de Marketing. P.Afra é mais um encosto que por lá anda, mas como no passado fez muitas vontades à corja, por lá continuou no reinado de FSF. E até subiu de poiso.
Encaremos a realidade, não é com campanhas de “apertos financeiros” e “não há dinheiro para reforços, temos de apostar nos putos” que se consegue encher o estádio. Dinheiro acaba sempre por haver, o pior é que é sempre mal investido, e nos putos os retornos que houveram foram do Ronaldo e Nani. Veja-se os gordos encaixes que o porto fez, quantos deles eram jogadores lá formados? Talvez nenhum.

O Sporting não pode ter gestores financeiros, homens da banca e doutores que so percam 1h por dia com o clube a gerir os seus destinos. Tem de ter é pessoas com sensibilidade e que percebam minimamente de futebol. Cada vez mais precisam-se novos dirigentes para os lados de Alvalade…

a GAMEBOX para mim é Fundamental, pela comodidade, preço (por exemplo em manchester paguei 57 euros por um único bilhete) e porque gosto de ter o meu lugar e poder chegar mais em cima da hora…se bem que nisso nos abusamos…pois vai quase tudo em cima da hora e depois claro há filas!!!

Sobre as GAMEBOXES que se venderam e pretendiamos vender este ano, as contas só se podem fazer no fim, pois a segunda volta tem jogos mais atrativos e o preço também é bom… vamos lá ver se chegamos as tais 35 mil

Graças à gamebox nunca passamos dos 30 mil em casa. Muita gente tem gamebox e só vai quando lhe apetece. Deveria haver um sistema que possibilitasse que quando alguém não fosse a um jogo, esse lugar ser vendido para o jogo. sob pena de quem não avisasse levar uma multa.

Mas a estratégia de marketing para os bilhetes são a cereja no topo do bolo. Cobrar mais 5€ no dia do jogo para um clube com adeptos espalhados por todo o país que muitos não podem vir na véspera comprar o bilhete, é retirar logo uns milhares de potencias adeptos nas bancadas.

Não creio que a política de marketing este ano em relação Gameboxes tenha sido fraca, até pelo contrário.
Penso que o número de vendas mais baixos se deve a dois factores.
O mais importante a forte desconfiança que muitos adeptos tinham na equipa mesmo antes da época começar (dava para sentir bem aqui no fórum), a juntar a uns maus jogos de preparação de época.
Por outro lado o facto de os principais jogos em casa (não só o Porto e Benfica, Braga, Marítimo,… é tudo na segunda volta) acontecerem apenas na segunda volta, esperar pela venda da Gamebox depois do Natal era o que tinha feito, no entanto agora com uma grande diferença pontual e talvez ainda mais importante com a equipa sem dar indicadores de um regresso a boas exibições, vai ser complicado fazer um bom número de vendas.

O que está em causa no artigo não é a venda de gamebox mas sim conseguir através de um esforço permanente que as pessoas que as compraram vão efectivamente ao estádio e as renovam. Isto é, não devem ser vistas como uma simples venda mas como um produto que permite uma ligação contínua ao consumidor e permite o chamado “cross-selling”.

Mas a estratégia de marketing para os bilhetes são a cereja no topo do bolo. Cobrar mais 5€ no dia do jogo para um clube com adeptos espalhados por todo o país que muitos não podem vir na véspera comprar o bilhete, é retirar logo uns milhares de potencias adeptos nas bancadas.

Pois. É mesmo desconhecer a realidade do futebol. Por exemplo, há muita gente que só decide ir ao futebol à última da hora, motivada por um desaire de um adversário no dia anterior (como a derrota do Porto ontem) ou no próprio dia do jogo do Sporting. Ao cobrar cinco euros a mais no dia do jogo, o clube só está a dar tiros no pé, porque isso pode servir para dissuadir adeptos de irem ao futebol, mesmo com o incentivo do possível relançamento do campeonato. Qual é o interesse em cobrar cinco euros a mais? Porquê penalizar as pessoas que decidam mais tarde ir ao futebol?? Só se perde dinheiro assim, creio eu! O que interessa é que venham, tarde ou cedo. Não dá para entender isto… :wall:

Mas isso depende da equipa… compram os bilhetes para assistirem a um espetáculo, não para se chatearem…