Juniores: Sporting 1 - FC Porto 0 (Crónica)

O Sporting recebeu o FC Porto e venceu por 1-0, com um golo de Tiago Pinto.

Numa tarde demasiado cinzenta e chuvosa para a época, a Academia voltou a não encher. Ainda assim estiveram muitas pessoas a assistir a esta partida que já só servia para cumprir calendário. Destaque para as presenças de Miguel Ribeiro Telles, José Manuel Torcato, Jean-Paul, Rolão Preto, o treinador dos juvenis Luís Dias, os juniores não convocados Vasco Campos, João Gonçalves, Jorge Abreu e Rui Lopes, vários jogadores juvenis, Flávio Pina (que esteve emprestado ao Real de Massamá), Luís Paez e o ex-leão Sandro Conceição.

O Sporting jogou em 4-3-3 com Rui Patrício na baliza, Rui Figueiredo a defesa direito, Daniel Carriço (capitão de equipa) e Marco Lança formaram a dupla de centrais e Tiago Pinto foi o defesa esquerdo. O trio do meio campo foi composto por João Martins a trinco, André Santos descaído sobre o lado esquerdo e André Pires sobre a direita. O trio mais ofensivo foi composto por Alison no flanco esquerdo, Sebastião Nogueira no flanco direito e Ricardo Nogueira no meio. No banco de suplentes estiveram o guarda-redes Tiago Jorge, os defesas David Santos e Tiago Pedrosa e os avançados Vivaldo Arrais, Marco Matias, Bruno Matias e André Cacito. O trio de arbitragem veio de Setúbal.


A equipa do Sporting à saída do aquecimento.


Da esquerda para a direita: Daniel Carriço, Rui Patrício, Marco Lança, Tiago Pinto, Rui Figueiredo, Sebastião Nogueira, André Santos, Alison, Ricardo Nogueira, André Pires e João Martins.

Resumo da 1ª parte:

O FC Porto entrou melhor na partida e dispôs de um remate logo no minuto inicial, que Rui Patrício defendeu com segurança. Os portistas movimentavam-se mais à vontade sobre o relvado, trocando bem a bola, enquanto que a equipa leonina teve algumas dificuldades para acertar com as marcações. O Porto ganhou a maior parte dos despiques a meio campo durante o 1º quarto de hora.

Só aos 11 minutos o Sporting conseguiu rematar à baliza através de Alison, à entrada da área, mas Leonardo defendeu o remate. O Porto respondeu com um remate que saiu por cima, não causando qualquer perigo. Aos 19 minutos, fruto de uma boa triangulação entre Sebastião Nogueira, Alison e Ricardo Nogueira, o Sporting conseguiu penetrar no último terço do terreno. Contudo, André Santos já não conseguiu desferir um remate à entrada da área porque a defesa azul e branca foi muito rápida a reagir.

Aos 22 minutos, João Martins bateu um livre da esquerda, houve um primeiro cabeceamento de Ricardo Nogueira e a bola foi para Marco Lança que cabeceou ao poste. Dois minutos depois Bura, central do Porto, bateu um livre directo com muita força mas Rui Patrício afastou com os punhos. Por esta altura começou a chover, situação que se manteve até ao final da partida. Também de livre directo, ao minuto 26, João Martins rematou muito forte com Leonardo a defender para a barra da baliza. Aos 28 minutos foi a vez de Tiago Pinto rematar à figura do guardião portista.

À passagem da meia hora, o cariz do desafio tinha mudado. Depois de um maior domínio territorial por parte do FC Porto, o Sporting começou a pressionar mais e a controlar o ritmo do jogo. Até ao intervalo destaque para o capitão Daniel Carriço. Primeiro a rematar de cabeça, após livre de João Martins do lado esquerdo, e depois a rematar duas vezes consecutivas numa fase de “tiro ao boneco” dentro da área portista. A bola, teimosamente, recusava-se a entrar.

Resumo da 2ª parte:

O FC Porto entrou bem no segundo tempo e provocou perigo pelo flanco direito através de Monteiro, aos 49 minutos. Daniel Carriço apareceu a desarmar impecavelmente para canto. No seu seguimento um jogador do Porto cabeceou mas Rui Patrício, mais uma vez, disse presente. O jogo tornou-se mais físico, à medida que o relvado ia ficando mais encharcado. O Sporting insistia em busca da vitória, começando a dominar o jogo por inteiro. E o golo acabou por chegar aos 58 minutos, através de uma brilhante jogada individual de Tiago Pinto. O jovem defesa esquerdo arrancou pelo seu flanco, ultrapassou três adversários e, já dentro da área, não teve dificuldades em bater Leonardo, fazendo o 1-0.

Aos 66 minutos, Tiago Pinto teve mais uma boa iniciativa pelo lado esquerdo mas desta vez sem consequências. A partida disputava-se a um ritmo cada vez mais rápido com Sebastião Nogueira a revelar-se incansável e um autêntico quebra-cabeças para a defensiva azul e branca. Aos 71 minutos, saiu Alison e entrou Marco Matias. Logo de seguida, num canto a favor do Sporting, o guarda-redes Leonardo largou a bola. Sebastião Nogueira rematou mas a bola embateu no corpo de um defesa. Ao minuto 77 saiu Ricardo Nogueira e entrou André Cacito, que veio dar outro poder de choque no confronto com os centrais adversários. Nove minutos depois saiu André Santos, esgotado e autor de boa exibição, entrando Vivaldo Arrais para o seu lugar. Por volta do minuto 90, Sebastião Nogueira assistiu André Pires mas o remate do jovem transmontano saiu por cima da baliza. Nada de relevante sucedeu nos três minutos de desconto.

Vitória justa do Sporting por 1-0, sobre o novo campeão nacional.

Chegou assim ao fim o campeonato nacional de juniores 2006/07. O Sporting ficou em 2º lugar na fase final a um ponto do FC Porto.


A equipa leonina agradecendo o apoio dos seus adeptos.

Trio de arbitragem – Realizou um mau trabalho do ponto de vista técnico mas sobretudo no capítulo disciplinar. Foi demasiado permissivo com o jogo duro do FC Porto, em especial do trinco Edson.

FC Porto – O conjunto azul e branco deixou de fora alguns dos seus melhores elementos (Ventura, André Castro e Rui Pedro) mas, ainda assim, apresentou um onze inicial forte fisicamente e colectivamente bem organizado. Destaque para as exibições do central Bura, do trinco Edson e do avançado Monteiro.

Sporting – Com algumas alterações na equipa, o Sporting não começou bem a partida ao não se conseguir superiorizar no meio campo. A exibição melhorou bastante no segundo tempo em que a equipa dominou o encontro e criou várias oportunidades para marcar.

Rui Patrício – Exibição tranquila, realizando um par de defesas seguras e, no segundo tempo, foi um mero espectador do encontro.

Rui Figueiredo – Esteve certinho e regular nas acções defensivas, mas não se atreveu muito a subir pelo seu flanco.

Daniel Carriço – Uma prestação ao nível habitual, uma vez que os adversários nunca conseguiram passar por ele. Soube tirar partido dos lances de bola parada, criando algumas ocasiões de golo. :slight_smile:

Marco Lança – Esteve seguro e eficaz na defesa, nunca se atemorizando mas, em algumas ocasiões, abordou os lances de forma um pouco dura.

Tiago Pinto – O nosso defesa esquerdo foi um dos jogadores mais em foco neste jogo, sobretudo no capítulo ofensivo. Foram inúmeras as vezes que subiu pelo seu flanco dando origem a cruzamentos, remates e combinando com os colegas mais avançados. Marcou o golo da vitória. :slight_smile:

João Martins – Não acaba a época em bom momento. Tirando a execução das bolas paradas, mostrou mais uma vez bastante desacerto nos passes e nas marcações.

André Pires – Após uma primeira parte menos conseguida, melhorou no segundo tempo à medida que o campo ia ficando mais pesado. Nessa fase foi autor de muita luta e entrega a meio campo, cotando-se como uma das melhores unidades em campo.

André Santos – Na primeira parte foi o elemento mais esclarecido e produtivo do meio campo leonino, destacando-se pelas recuperações de bola e organização de jogo. No segundo tempo manteve o bom nível avançando mais no terreno e fazendo boas desmarcações. É impressionante a frieza e a lucidez com que encara os lances, parecendo saber sempre o que deve fazer e no timing certo. :slight_smile:

Sebastião Nogueira – O MVP!! =D> =D> Foi a unidade mais produtiva e desequilibradora do ataque leonino durante todo o jogo. Andou num constante vaivém pelo seu flanco, fazendo bom uso da sua velocidade e capacidade técnica. Foi autor de vários cruzamentos e jogadas de perigo e correu sempre de forma incansável, não mostrando sinais de desgaste nem nunca virando a cara aos lances.

Alison – Acabou por passar ao lado do jogo, levando quase sempre longe de mais as suas iniciativas individuais.

Ricardo Nogueira – O nosso ponta-de-lança foi sempre presa fácil para a defesa contrária. Apesar do esforço e de ter vindo buscar jogo atrás muitas vezes, nunca chegou a criar muito perigo.

Marco Matias – Fez-se notar com uma boa iniciativa mal entrou em campo. Fez algumas incursões perigosas pelo seu flanco.

André Cacito – A sua presença faz-se sempre notar pela sua constante movimentação e poder de choque. Tentou o remate à baliza.

Vivaldo Arrais – Integrou-se na manobra ofensiva da equipa mas sem tempo para se destacar.

Afinal não é só a super bock sem alcool que é perfeita, perfeita, perfeitaaa! Parabéns pela crónica! =D>

Obrigado p’ra fotos e analysia. :smiley:

Muito boa cronica. :wink:
Sera que me podes dizer que tipo de camara levas para os jogos?

Ricardo quero agradecer-te as reportagens que tens feito,porque e uma ajuda muito grande para todos nos que vivemos fora de Portugal seguir as nossas camadas jovens.
Tens feito um trabalho de muita qualidade e de grande utilidade.

Obrigada e Felicidades para ti e para os teus.

Obrigado pela vossa crónica.

Esta epoca tive oportunidade de observar a nossa equipa de juniores em duas ocasiões, Pasteleira e Olival, e a ideia com que fiquei é temos muitos e bons valores individuais, mas falta claramente equipa.

Não sei se partilham desta minha ideia…

Existe no entanto uma coisa, que tenho de salientar, a atitude desta equipa, personalizada no Daniel Carriço.

A 1ª vez que o vi jogar foi quando conquistaram o titulo em iniciados na Pasteleira, e fiquei com a ideia de um central demasiado tecnico e “bem comportado”. :slight_smile:
Para dizer a verdade fiquei mais impressionado com o Simão Coutinho, um central na linha do Jorge Costa, forte e duro.

A evolução que vi no Daniel deixou-me abismado, pois à qualidade tecnica juntou uma liderança e garra que o tornam num jogador de 1ª linha.

Outro jogador que se modificou por completo foi o Tiago Pinto, este sempre me pareceu bom tecnicamente, mas juntou a isso muito maior agressividade ofensiva e defensiva.

Espero que tenham o bom senso de renovar com ele, ou ele tenha o bom senso de renovar com o Sporting.

Por ultimo, acho que nos faltou, sempre, um jogador rompedor, Paim ou Pereirinha, tendo isso sido mais notado contra as equipas mais fracas, os Orcs e o Boabosta…

Muito boa cronica. :wink: Sera que me podes dizer que tipo de camara levas para os jogos?

Uma Sony Cyber-shot DSC-P52 de 3.2 mega pixels. E com um zoom nada por aí além… Mas estou muito satisfeito com ela porque para este tipo de passatempo, serve perfeitamente.

Obrigado pelos agradecimentos mas não se esqueçam que apesar das crónicas serem postadas por mim, elas são sempre o fruto de um trabalho de conjunto. A Felina também está de parabéns!

Rumig, o colectivo desta equipa - já o disse esta época - não era tão forte como o da temporada passada. Também partilho da opinião que com Paim e/ou Pereirinha teríamos ganho isto nas calmas (e o Alison não jogaria a titular tantas vezes). Quanto ao Daniel Carriço, só tenho pena que as palavras não sejam suficientes para o descrever. É um fenómeno e é dos nossos. Os sócios e adeptos do Sporting nem imaginam a sorte que têm de poder um dia contar com ele a defender a nossa camisola.

Ricardo [b]e Felina,[/b] quero agradecer-[b]vos[/b] as reportagens que t[b]êm[/b] feito,porque e uma ajuda muito grande para todos nos que vivemos fora de Portugal seguir as nossas camadas jovens. T[b]êm[/b] feito um trabalho de muita qualidade e de grande utilidade.

Obrigada e Felicidades para vocês e para os vossos.

Fixed :wink:

Obrigado pelas crónicas à dupla.
Parabéns aos nossos jovens, que mesmo sem os dois melhores jogadores (pelo menos em teoria) lutaram até ao fim. Estou convencido que com eles o título era nosso concerteza (Embora não perceba grande coisa).

Eu à três anos atrás vi os juniores de 1º ano sagrarem-se campeões nacionais de Iniciados em Faro e ai houve um jogador que me impressionou Bruno Matias. Único jogo que vi destes jovens.

Já vi pelas nossas crónicas que o Bruno se eclipsou, podem adiantar mais alguma coisa?

Obrigado pelas crónicas à dupla. Parabéns aos nossos jovens, que mesmo sem os dois melhores jogadores (pelo menos em teoria) lutaram até ao fim. Estou convencido que com eles o título era nosso concerteza (Embora não perceba grande coisa).

Eu à três anos atrás vi os juniores de 1º ano sagrarem-se campeões nacionais de Iniciados em Faro e ai houve um jogador que me impressionou Bruno Matias. Único jogo que vi destes jovens.

Já vi pelas nossas crónicas que o Bruno se eclipsou, podem adiantar mais alguma coisa?


Os juniores de 1º ano, “calçaram” pouco. A prioridade foi acabar a evolução dos juniores de 2º ano para serem “lançados” convenientemente numa equipa sénior/quem sabe no Sporting, por isso serem muito pouco assiduos os juniores de 1º ano a jogarem mais regularmente … Adrien, Marco Matias, Vivaldo e depois mais uma série de 4/5 jogadores com um número considerável de minutos, mas nada por aí além. Para o ano sim, vai ser a prova dos 9 de todos os juniores de 1º ano e alguns juvenis de 2º que não tenho muitas duvidas que se vão conseguir impor muito bem também.

Parabéns aos manos por mais uma fantástica crónica, sempre bem trabalhada e detalhada.
Para mim somos campeões de Iniciados e de Juniores, pequenos pormenores como golos numa 3ª fase, a mim não me quer dizer nada em relação à formação, ainda para mais quando os regulamentos em relação aos golos em caso de igualdade são mais que ridiculos, juntando a 1ª, 2ª e 3ª fase, mesmo as equipas não competindo na mesma série, o que é simplesmente ridiculo.

Mais uma excelente cronica. :smiley:

Tenho pena de ainda nao ter visto o Daniel Carriço a jogar :frowning:

Costumam levar o bloco de notas para os jogos? :stuck_out_tongue:

Obrigado pelas crónicas à dupla. Parabéns aos nossos jovens, que mesmo sem os dois melhores jogadores (pelo menos em teoria) lutaram até ao fim. Estou convencido que com eles o título era nosso concerteza (Embora não perceba grande coisa).

Eu à três anos atrás vi os juniores de 1º ano sagrarem-se campeões nacionais de Iniciados em Faro e ai houve um jogador que me impressionou Bruno Matias. Único jogo que vi destes jovens.

Já vi pelas nossas crónicas que o Bruno se eclipsou, podem adiantar mais alguma coisa?

Segundo me constou, o Bruno Matias não se esforça,tá gordo, bebe e fuma e só quer festas. Assim é provável que nunca veremos o que ele poderia ter sido,pois potencial tem

Nao sei se sabiam mas fica aqui a noticia que ja tem alguns dias… O alison vai ser emprestado ao Roselain, ou como se escreve… (akele clube k tem o acordo de cooperaçao com Sporting). Acham que ha mais jogadores que deveriam seguir o caminho?

Coração de Leão consegues explicar se nos ultimos 3 anos a equipa de juniores tem dominado tanto, porque é que este ano tendo o Sporting um plantel curtissimo nao se ve prespectivas de haver promocoes à equipa senior tirando o Adrien Silva?

Os nossos cronistas habituais em grande, como de costume.

Seria interessante fazerem uma crónica global da época dos diferentes escalões de formação. Seria fazerem a analise de como correu a época a cada jogador, e dando a vossa opinião dos jogadores que dentro de 1/2 teriam lugar no plantel principal.

Fica a suguestão :slight_smile:

Coração de Leão consegues explicar se nos ultimos 3 anos a equipa de juniores tem dominado tanto, porque é que este ano tendo o Sporting um plantel curtissimo nao se ve prespectivas de haver promocoes à equipa senior tirando o Adrien Silva?
Adrien, Rui Patricio, Pupo e fala-se que pode ser ainda outro. Estes são certos na pré época. Podes ainda adicionar o Pereirinha que é o 1º ano de sénior.

As coisas não podem ser nem 8, nem 80.

Adrien, Rui Patricio, Pupo considero muito escasso vendo os relatorios ao longo do ano dos juniores.
1º pq o Sporting teve vários ex-juniores emprestados a outras equipas, 2º pq Rui Patricio vai ser suplente de Ricardo, Pupo n foi dos mais consistentes na equipa junior, de tanto jogador sobrar apenas Adrien acho sintomático de que o Sporting só adoptou uma politica correcta de dar oportunidades aos juniores quando nao tinha dinheiro.

Iremos certamente sentir a falta das vossas crónicas. Se eu hoje conheço os nossos jogadores e me sinto à vontade para opinar acerca deles, deve-se quase integralmente ao acompanhamento que vocês fizeram das camadas jovens.
Fica aqui mais um obrigado e um parabéns para os dois!

Muito obrigado!

No mínimo continuem a informar/formar os que não acompanham ou não podem acompanhar as camadas jovens com as vossas opiniões e comentários.

Mesmo que em menor frequência e noutro formato!