Joaquim Agostinho

JOAQUIM AGOSTINHO O MELHOR CICLISTA PORTUGUÊS DE TODOS OS TEMPOS :venia:

Faleceu no dia 10 de Maio de 1984 com apenas 41 anos.

Regressou pela última vez ao ciclismo leonino em 1984, já com 40 anos.

No dia 30 de Abril disputava-se a Volta ao Algarve, quando Joaquim Agostinho que vestia a Camisola Amarela, sofreu um hematoma epidural agudo no crânio, por não usar capacete, num acidente provocado por um cão que se atravessou no seu caminho.

Mas mesmo assim voltou a montar a bicicleta e cortou a meta com a ajuda de dois colegas do Sporting.

Seria operado em Lisboa, dez horas após do acidente, tarde demais.

Viria a falecer a 10 de Maio de 1984.

1 Curtiu

Essa é a camisola mais bonita de sempre :drool:

Aqui com o maior de sempre

com Hinault

uma foto linda

que classe, camisola SCP de Campeão Nacional :drool:

1 Curtiu

Eterno Joaquim Agostinho!
Quem tiver um dos vídeos da chega da volta a portugal ao antigo Alvalade que partilhe pff! É daquelas imagens que sempre me marcaram.

Faz hoje 34 anos que morreu :’(

Não tinha capacete, e depois teve um azar do c****** do cão atravessar na frente dele…maldito cão >:D

[i]"A 30 de Abril de 1984, quando liderava a X Volta ao Algarve, na 5.ª etapa, a 300 metros da meta, em Quarteira, um cão atravessou-se no seu caminho, o que o fez cair, provocando-lhe uma fractura craniana.

Algum tempo depois afirmou-se que as consequências deste acidente poderiam ser menores se Joaquim levasse capacete.

Levantou-se, voltou a montar na bicicleta e terminou a etapa com a ajuda de Benjamim Carvalho e José Amaro, seus colegas de equipa.

Recusou inicialmente tratamento hospitalar, mas as dores persistentes na cabeça levaram-no a ingressar no hospital de Loulé, onde o seu estado de saúde se agravou drasticamente.

Foi ainda levado para o Hospital de Faro, mas teve de ser evacuado de emergência, fazendo 300 quilómetros de ambulância (na altura não havia helicópteros para transporte de doentes em Portugal, nem serviço de neurocirurgia no Algarve), para ser operado no hospital da CUF, em Lisboa.

Após 10 intervenções cirúrgicas, de ser dado clinicamente morto 48 horas depois da queda e de permanecer 10 dias em coma, faleceu a 10 de Maio de 1984, poucos minutos antes das 11:00 horas.

Foi enterrado na sua terra natal."[/i]

:’(

Este tópico já existe desde 2006…

http://www.forumscp.com/index.php?topic=4815.0

https://twitter.com/Sporting_CP/status/1018439511800459265

O maior dos maiores um verdadeiro LEAO! Obrigado por tudo campeao!

https://twitter.com/allezlesverts4/status/1105772055901945857

Dois terceiros lugares na volta a França. Um segundo lugar na volta a Espanha, no ano do 25 de abril de 1974, em que não houve volta a Portugal em bicicleta. Um homem que acabava quase sempre no top Ten da volta a França, na qual, participou mais de dez vezes.

Joaquim Agostinho, nunca te esquecerei e estarás sempre no meu coração e no coração dos Sportinguistas.

Fez 40 anos no presente ano:

https://youtu.be/q2HYWiibM6U

SPORTING CRIA TROFÉU PARA HOMENAGEAR JOAQUIM AGOSTINHO

Sporting Bike marcado para dia 12 de setembro. Inscrições abrem dia 7 de março

Duarte Pereira da Silva

Texto

3 de Março 2020, 14:31

O Sporting CP anunciou, esta segunda-feira, 2 de março, a criação do Sporting Bike, um evento que tem como objetivo homenagear Joaquim Agostinho, a maior figura do ciclismo leonino e português. O troféu está marcado para dia 12 de setembro e as inscrições começam já no próximo sábado, 7 de março, e serão feitas através de sportingbike.pt. O Clube anunciou ainda que, em breve, será criada uma academia de ciclismo destinada às camadas jovens.

Segundo os responsáveis leoninos anunciaram, o Sporting Bike consistirá num “passeio ciclável pela cidade de Lisboa com partida e chegada no Estádio José Alvalade”. Para os inscritos, existe também a possibilidade de adquirir uma bicicleta especial, com as cores do emblema verde e branco e o nome de Joaquim Agostinho.

Na apresentação do evento, que decorreu no Museu Sporting, Miguel Afonso, vice-presidente com o pelouro das modalidades, destacou a importância deste tipo de iniciativas: “Tal como acontece no atletismo, queremos passar a ter este evento anualmente. Não terá uma lógica competitiva, mas sim mais lúdica e dedicada às famílias. É uma ação pioneira que o Sporting CP vai ter no ciclismo e convido todos Sócios e adeptos do Sporting CP a marcarem presentes. Vai ser mais um momento de grande homenagem a Joaquim Agostinho. Recordar Joaquim Agostinho é perceber a dimensão, a força e o quanto se pode gostar deste Clube”.

Ana Maria Agostinho, mulher de Joaquim Agostinho, também esteve presente e agradeceu ao Sporting CP a realização do Sporting Bike: “Agradeço ao Sporting CP a homenagem prestada ao meu marido. O Joaquim era um homem simples que aproveitou a bicicleta. Em Portugal, a única camisola que ele vestiu foi a do Sporting CP, o seu Clube do coração. Por isso, agradeço ao Sporting CP esta homenagem, que foi bem-vinda. Homenagens destas são sempre comoventes”.

Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, congratulou o Clube pela iniciativa e lembrou Joaquim Agostinho: “É um momento de grande inspiração e o reencontro do Sporting CP com o novo ciclismo. Joaquim Agostinho é uma marca que nos une a todos à volta do ciclismo e à volta do desporto e que nos inspira a amar um Clube e uma modalidade. A dimensão do Sporting CP e a dimensão do Joaquim Agostinho devem ser inspiradoras para colocar mais jovens a praticar ciclismo”.

Academia para o futuro

Relativamente à academia que o Clube criará, Miguel Afonso considerou que “vai começar uma nova era da modalidade no Clube. O projeto terá por base ótimas condições de trabalho e uma equipa de profissionais altamente competente que vai permitir que crianças e miúdos a partir dos quatro anos possam desenvolver o seu gosto pela modalidade. Com uma lógica de muita dedicação e devoção, esperamos voltar a ter, a médio, longo prazo, grandes campeões nesta modalidade e voltar a viver glórias que já vivemos no passado”.

Delmino Pereira mostrou-se satisfeito com o anúncio feito pelos responsáveis leoninos: “Fazer uma academia de ciclismo com a marca Sporting CP será, com certeza, um grande estímulo e uma grande atração para os jovens da região. Estou certo de que vai ser um projeto altamente desafiante e bonito. Estamos muito felizes pelo nascimento deste projeto”.

Fotografia de Sporting CP

Leonino

1 Curtiu

Volta a Portugal homenageou Joaquim Agostinho na inauguração do “seu” museu

Momentos antes de o pelotão sair para a estrada para cumprir os 175,8 quilómetros até Setúbal, o Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho foi oficialmente inaugurado em Torres Vedras.

A Volta a Portugal homenageou esta quinta-feira Joaquim Agostinho, com a inauguração do museu dedicado àquele que é considerado o melhor ciclista português de sempre a acontecer antes do arranque da primeira etapa da 82.ª edição.

Momentos antes de o pelotão sair para a estrada para cumprir os 175,8 quilómetros até Setúbal, o Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho foi oficialmente inaugurado em Torres Vedras, num momento festivo que reuniu miúdos das ‘escolinhas’ de ciclismo, entidades como o Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, e amantes da modalidade, desejosos de conhecer os ‘tesouros’ escondidos dentro do moderno edifício.

“Este é um dia de grande satisfação e cremos que a abertura do Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho impactará muito quer em relação aqui ao nosso território, porque era uma ambição já de muitos anos para os torrienses e para toda a gente ligada ao ciclismo, quer em termos nacionais e até internacionais, porque efetivamente é uma situação única, um museu deste tipo”, declarou a presidente da autarquia.

Laura Rodrigues destacou as “características especiais” do museu, apontando a sua modernidade e a exaustividade de informação que disponibiliza “relativamente àquilo que são os nossos ciclistas e as nossas glórias”.

“Faz também o enquadramento daquilo que é a evolução do ciclismo em termos nacionais e em termos internacionais, com a exposição permanente […]. Depois, uma parte mais imersiva, a que chamamos a exposição temporária, e que é fundamentalmente dedicada aos mais jovens”, enumerou, esperando que esta leve os mais pequenos a poderem viver “o que é o ambiente do ciclismo e da bicicleta”.

A presidente da Câmara de Torres Vedras disse ainda que o Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho terá também um serviço educativo, com o objetivo de promover programas relacionados com a mobilidade e a importância da bicicleta.

“Queremos que, para além de mostrar aquilo que tem sido o ciclismo e que foram as nossas glórias, possa realmente ter um papel muito grande naquilo que será o futuro da bicicleta no meio da nossa população”, concluiu.

Presente na inauguração, João Paulo Rebelo enalteceu a inauguração do museu como um momento de celebração do desporto e, particularmente, de “um homem e uma modalidade, que é o ciclismo, tão popular”.

“Este museu vai contribuir, também para o aumento desta cultura desportiva no nosso país”, manifestou.

Joaquim Agostinho é considerado o melhor ciclista português de todos os tempos, por ter concluído, entre outros feitos, 11 grandes Voltas no ‘top 10’.

Nascido em Torres Vedras em 07 de abril de 1943, o antigo ciclista, que morreu em 1984 na sequência de uma queda sofrida na Volta ao Algarve, foi duas vezes terceiro classificado no Tour (1978 e 1979) e vice-campeão da Vuelta em 1974, tendo também vencido a Volta a Portugal em três ocasiões (1970-1972).

2 Curtiram
1 Curtiu