Júniores: Sporting 6 - Oeiras 0 (Crónica)

O sol a brilhar intensamente e a ausência de vento proporcionaram uma tarde agradável na Academia. Esteve pouco público em Alcochete, com a maioria afecta à equipa da casa. Também compareceram alguns adeptos do Oeiras.

Assistiram à partida, entre outros, Jean-Paul, José Manuel Torcato, Gonçalo Bruno, os júniores Tiago Pires, André Pires e João Gonçalves, muitos dos nossos iniciados como Antony Vieira, Tiago Fernandes e Bruno Silva e também alguns dos nossos juvenis como, por exemplo, Adrien Silva, Jorge Abreu, José Mário e Rui Lopes.

Rui Patrício e Fernando Justino à saída do aquecimento.

Da esquerda para a direita: Alison, Diogo Tavares, João Martins e Ricardo Nogueira.

O Sporting alinhou em 4-3-3, com Rui Patrício na baliza, André Nogueira a defesa direito, Paulo Renato e Daniel Carriço como dupla de centrais e Tiago Pinto a defesa esquerdo. A linha do meio campo apresentou Zezinando a trinco (capitão), Pedro Celestino sobre o lado direito e João Martins sobre o lado esquerdo. A frente de ataque esteve entregue a David Caiado na ala esquerda, Tomané ao centro e Diogo Tavares na ala direita. No banco de suplentes estiveram o guarda-redes Tiago Jorge, os defesas Vasco Campos e Simão Coutinho, o médio Bruno Pereirinha e os avançados Ricardo Nogueira, Alison e Fábio Paim. O trio de arbitragem veio de Lisboa.

Da esquerda para a direita: Zezinando, Rui Patrício, André Nogueira, Daniel Carriço, Pedro Celestino, Diogo Tavares, Tiago Pinto, Tomané, Paulo Renato, João Martins e David Caiado.

A crónica deste jogo foi das mais fáceis de fazer. A partir de um certo ponto, a história deste jogo é a história dos golos.

A partida iniciou-se algo incerta, com as equipas a estudarem-se. O Sporting tentou rapidamente pegar no jogo e conseguiu. Ao minuto 9, David Caiado bateu um canto na direita e Diogo Tavares cabeceou ao lado. Pouco depois, Pedro Celestino bateu um livre directo, descaído sobre o lado esquerdo, que o guarda-redes defendeu. Na jogada imediata, o Oeiras cruzou do lado direito, André Nogueira não conseguiu interceptar mas Rui Patrício agarrou a bola. O Sporting começou a demonstrar mais iniciativa a partir do quarto de hora. João Martins começou a “abrir o livro” rematando por cima. Aos 19 minutos, Tomané teve uma bela iniciativa pelo lado esquerdo, fintando 2 adversários e cruzando para a entrada da área. Pedro Celestino rematou ao lado. No minuto seguinte, David Caiado rematou fraco à figura. A seguir foi Zezinando, em jogada individual pelo meio do terreno, que rematou mas com a bola a sair ao lado.

Aos 23 minutos o lance mais perigoso: Daniel Carriço lançou a bola em profundidade, desde o nosso meio campo até à imediação da área do Oeiras e David Caiado, de primeira e sem deixar a bola cair no chão, rematou portentosamente à trave. O golo estava iminente e chegou 2 minutos mais tarde, numa bonita triangulação. Diogo Tavares iniciou a jogada no lado direito, passando a bola rasteira para André Nogueira, já dentro da área. Este assistiu João Martins na zona da meia lua, e o centrocampista desferiu um remate forte que só parou nas redes adversárias. Estava inaugurado o marcador.

Os festejos do 1º golo.

Os minutos subsequentes foram algo quezilentos. Tomané viu o cartão amarelo após tirar desforço de um adversário que o havia carregado, instantes antes. Depois, um jogador do Oeiras viu o cartão vermelho directo, num lance com Pedro Celestino. Não vimos o que se passou devido ao facto do banco de suplentes do Oeiras nos tirar a visão. Supomos que a entrada foi dura e merecedora de expulsão. O jogo acalmou um pouco e o Sporting passou a dominar completamente as operações.

O 2-0 chegou aos 35 minutos. Diogo Tavares, em jogada individual, sobre o lado esquerdo, rematou forte de fora da área sem a mínima hipótese de defesa. Foi um golo daqueles que fazem levantar um estádio. Fantástico!! =D> =D> =D> A finalizar a 1ª parte, David Caiado recuperou uma bola na zona defensiva do Oeiras, entrou na área mas rematou ao lado.

Ao intervalo, saiu Tiago Pinto e entrou Vasco Campos que foi jogar a defesa direito. André Nogueira passou para o lado esquerdo da defesa. Logo no reatamento do jogo, Daniel Carriço falhou um golo quase feito, ao rematar fraco no coração da área. No minuto seguinte, Vasco Campos cruzou da direita e Tomané só teve que encostar o pé para fazer o 3-0. Cinco minutos mais tarde, Diogo Tavares, em iniciativa pelo lado direito, desmarcou João Martins que entrou na área, desenvencilhando-se de um adversário e, isolado, rematou sem hipótese. Estava feito o 4-0.

Aos 58 minutos, saiu Tomané e entrou Alison que foi jogar a extremo-direito, passando Diogo Tavares para ponta de lança. O relógio marcava o minuto 67 quando Daniel Carriço, em jogada de ataque, cruzou pelo lado esquerdo e Diogo Tavares, um pouco displicentemente, falhou um golo fácil à boca da baliza. Mas o mesmo jogador viria a redimir-se quatro minutos mais tarde, ao fazer o 5-0, após jogada individual, isolando-se na grande área e rematando sem hipótese, mais uma vez.

O Oeiras nesta fase tentou algumas iniciativas de ataque mas sempre sem sucesso. Ao minuto 75, Rui Patrício deu o seu lugar a Tiago Jorge na baliza leonina. Já na parte final do encontro, destaque para mais um remate de David Caiado, que saiu por cima e para o 6-0, marcado por Pedro Celestino em brilhante jogada individual. Recuperou a bola no grande círculo, passou por todos os adversários que lhe apareceram pela frente (três ou quatro) e, já isolado na área, não teve dificuldades para fechar as contas da partida. O árbitro optou por não conceder descontos e o jogo terminou ao minuto 90.

Vitória justa e gorda do Sporting por 6-0.

As apreciações:

Trio de arbitragem – Actuação muito intermitente, embora sem influência no resultado. Errou no julgamento de algumas faltas e no aspecto disciplinar teve um erro grave ao mostrar um cartão amarelo a um jogador do Oeiras que nada teve a ver com o lance em questão.

Oeiras – A sua prestação ficou condicionada devido à expulsão. Até esse momento estava a tentar equilibrar a partida, tendo apenas sofrido um golo. A partir daí as suas fragilidades vieram ao de cima. O ataque foi inofensivo e limitaram-se a defender, esperando que o tempo passasse.

Sporting – Boa exibição apesar da vantagem de terem jogado uma hora em superioridade numérica. Parece-nos que a equipa está muito melhor nesta fase da época, em termos físicos e ao nível dos automatismos, preparando-se para um resto de temporada em bom nível.

Rui Patrício – Teve algum trabalho nos primeiros dez minutos mas a partir daí foi um mero espectador do jogo. Deu o seu lugar a Tiago Jorge a 15 minutos do fim.

André Nogueira – Boa exibição. Quer a defender, quer a atacar, mostrou todo o seu voluntarismo e espírito de iniciativa. Jogou a lateral esquerdo no 2º tempo mas esteve igualmente bem, apesar da posição lhe ser estranha. Fez a assistência para o 1º golo. =D>

Paulo Renato – Não teve muito trabalho mas esteve sempre atento a cortar e a desarmar os adversários.

Daniel Carriço – Exibição de bom nível. Jogando sempre em antecipação, não permitiu veleidades ao ataque adversário e chegou a aventurar-se no ataque. Aproxima-se cada vez mais do seu melhor. :slight_smile:

Tiago Pinto – Jogou apenas o 1º tempo, onde se revelou seguro a defender e perigoso a atacar.

Zezinando – Exibição um pouco intermitente. Recuperou muitas bolas e nunca virou a cara à luta mas nem tudo lhe saiu bem.

João Martins – O MVP!! =D> =D> Marcou dois golos e esteve sempre em bom plano, segurando o meio campo e desmarcando os colegas mais avançados.

Pedro Celestino – Marcou o último golo do jogo, em boa jogada individual e revelou-se o mais consistente do trio do meio campo. :slight_smile:

David Caiado – Outra exibição ao seu nível. Apesar de não ter marcado, foi sempre um elemento desequilibrador, desferiu um remate à trave e construiu muitas jogadas de perigo. Tem um controlo de bola acima da média. 8)

Tomané – Exibição esforçada. Marcou um golo e combinou algumas vezes com os seus companheiros.

Diogo Tavares – Está em grande. Revela faro de golo. Marcou mais 2 grandes golos e desperdiçou mais um par de oportunidades. Assistiu João Martins para o 4º golo. :smiley:

Vasco Campos – Jogou a 2ª parte e cumpriu. Como não teve muito trabalho a defender, aventurou-se no ataque, tendo feito a assistência para o 3º golo. :slight_smile:

Alison – Entrou na 2ª parte mas pouco acrescentou. Na ânsia de querer jogar bem, acaba por se atrapalhar.

Tiago Jorge – Jogou os últimos 15 minutos. Bateu dois pontapés de baliza e pouco mais há a acrescentar.

Como sempre, estamos disponíveis para qualquer questão que entendam colocar.

Obrigado por lerem.

Obrigado por lerem.

Obrigado por escreveres!!!

Obrigado por lerem?
Ora essa, obrigado a ti por escreveres. :slight_smile:

Já agora, vou ser um pouco cáustico: e não é que bastou o PB sair para começarem a fazer o aquecimento com calças … :twisted:

Obrigado Coracao de Leao.
Mais uma vez ofereces a todos nos, uma belissima reportagem.

=D>  =D>  =D>  =D>
Já agora, vou ser um pouco cáustico: e não é que bastou o PB sair para começarem a fazer o aquecimento com calças ... :twisted:

Ó cáustico flaviense do camandro, o único puto que vês de calças é o Rui Patrício que as usou no aquecimento. No jogo, usou calções.

Além disso, aqui está frio! 8)

Nos juniores temos 7 avançados:
Alison, David Caiado, Diogo Tavares, Fábio Paim, Ricardo Nogueira, Sebastião Nogueira e o Tomané.

2 são chamados à selecção:
Ricardo Nogueira, sub 18
Tomané, sub 19

Coração de Leão tenho reparado nas tuas crónicas que o David Caiado e Diogo Tavares têm melhores prestações que os restantes. Na tua opinião estes são os melhores?

Já agora, vou ser um pouco cáustico: e não é que bastou o PB sair para começarem a fazer o aquecimento com calças ... :twisted:

Ó cáustico flaviense do camandro, o único puto que vês de calças é o Rui Patrício que as usou no aquecimento. No jogo, usou calções.

Além disso, aqui está frio! 8)

:smiley:
E chega.
Tás a ver? tás a ver? Com que então deixaram o Patrício jogar.

Esse Caiado precisa de levar um puxão de orelhas :oops:
Botas vermelhas, :shock: mas o que é isso :oops:

Mais uma vez obrigado Coração de Leão.
É um prazer ler estas crónicas.
Temos equipa !

Ñ vou acrescentar nada aos comentários que já fizeram, mas o meu mto obrigado por mais esta crónica.

A equipa de Juniores é de facto um exemplo.

Obrigado, CdL, espero que na próxima possa ir ver in loco o repórter a entrar em acção.

Um abraço.

obrigado Ricardo por mais esta beleza de reportagem

abraços, em breve eu e o leao vamos aí ver um jogo

alexandre

Nos juniores temos 7 avançados: Alison, David Caiado, Diogo Tavares, Fábio Paim, Ricardo Nogueira, Sebastião Nogueira e o Tomané. 2 são chamados à selecção: Ricardo Nogueira, sub 18 e Tomané, sub 19.

Coração de Leão tenho reparado nas tuas crónicas que o David Caiado e Diogo Tavares têm melhores prestações que os restantes. Na tua opinião estes são os melhores?

Sim, claramente! David Caiado tem 6 golos, joga a extremo-esquerdo, tem muita técnica e, na minha opinião e na da minha irmã, já começa a estar a mais naquela equipa. Sobretudo se tivermos em conta que o Douala vai para a CAN e o Wender tem jogado o que se sabe.

O Diogo Tavares é o melhor marcador da equipa com 7 golos. Começa as partidas sempre a extremo-direito porque o Tomané joga sempre a titular. Não percebo muito bem porquê :? . É certo que já leva 5 golos mas quase todos de “é só encostar”. O Diogo Tavares tem mais apetência pela baliza, é mais lutador e oportuno. Tem marcado golos na posição de extremo e quando o Tomané sai, ele passa a ponta de lança e “molha logo a sopa”.

O Alison, o Paim, o Sebastião Nogueira e o Ricardo Nogueira são júniores de 1º ano (Caiado, Tavares e Tomané são de 2º ano) e têm menos minutos de competição. Mas saliento que o Ricardo Nogueira com poucos minutos em campo tem 2 golos.

Neste jogo com o Oeiras eu e a minha irmã elegemos o João Martins como MVP mas se tivesse sido o David Caiado, o Pedro Celestino ou o Diogo Tavares, teria sido igualmente justo. A equipa está muito melhor agora em termos físicos e de jogo colectivo. A transição do Paulo Bento para o Luís Martins não trouxe nenhuma quebra ou desequilíbrio à equipa. O Luís Martins durante os jogos intervém sempre que entende necessário para corrigir alguma posição ou alertar para algum aspecto do adversário e parece-me haver uma boa sintonia entre ele e os jogadores. De resto, o Luís Martins foi campeão de juvenis com a maior parte destes jogadores. Gosto mais de o ver nestas funções do que como acólito do Pesito.

Esse Caiado precisa de levar um puxão de orelhas :oops: Botas vermelhas, :shock: mas o que é isso :oops:

Também notei e não achei graça nenhuma! :x O puto tem que ser chamado à razão!! Tenho de pedir ao Leão d’Aveiro para vir cá abaixo ver um jogo! :mrgreen:

Obrigado pelos esclarecimentos.

Excelente trabalho, keep up the good work! :wink:

Essa das chuteiras, realmente… [-X

Mais uma vez, obrigado!

Ohhhhh tou a ficar uma xata… :lol:
Coração de leão leão leão leão leão ai coração de leão leão leão…gostava tanto de ver as fotos ds jogos k tens…
É aki no fórum há umas j não dá pa beri!!! :o

:wink: