FIFA quer proibir copropriedades

"A FIFA revelou esta sexta-feira que o comité do organismo para o futebol, liderado por Michel Platini, presidente da UEFA, solicitou “a criação de regulamentos que proíbam a propriedade por parte de terceiros” dos passes dos jogadores.

Esta proposta será submetida pela FIFA ao painel de especialistas, em reunião agendada para o próximo ano, onde se pretende que seja lançada nova regulamentação sobre esta matéria.

Em causa está o facto da propriedade por parte de terceiros permitir que empresários ou fundos comprem percentagens de passes e tenham dividendos em futuras transferências de jogadores. Este recurso é proibido em alguns países, nomeadamente Inglaterra e França, mas tem sido explorado em clubes de outros países europeus.

O painel, onde se encontra Platini, integra ainda os ex-futebolistas Franz Beckenbauer, Steffi Jones, George Weah e Kalusha Bwalya."

Record

obviamente, não se pode decidir acabar com isto assim. Tem que haver algum tempo. Imaginemos que isto entraria em vigor no próximo ano. O que aconteceria aos clubes que não tivessem capacidade para adquirir as percentagens em poder de fundos e afins. E se os próprios fundos exigirem valores que não são reais.

Por outro lado, demonstra que o caminho escolhido pelos clubes portugueses não é sustentável. O que fazer agora? Sugestões?

Concordo com a medida e acho que a forma mais justa de a aplicar é nas novas inscrições. Os clubes ao inscreverem 1 novo jogador tem de adquirir a totalidade do passe, penso que em poucos anos os fundos iam acabar.

Concordo em absoluto com a medida …

Mas como é óbvio, e já foi aqui dito, há que dar tempo para pôr a coisa em ordem porque os clubes certamente não têm qualquer hipótese de readquirir as percentagens que têm nos fundos assim do nada* … resta saber se naqueles negócios com fundos em que não existem cláusulas de recompra, será possível comprar as percentagens por valores razoáveis ou não …

  • Basta olhar po caso do Sporting … o clube tava bem fodido se por acaso isto entrasse em vigor já na próxima época. Nunca na vida o Sporting arranjava guita pa comprar as percentagens que tem metidas nos fundos de prai 90% do plantel.

Fosse esta medida para a frente e era a ver a correria de certos dirigentes desportivos pelos corredores de Alvalade a tentar salvar a pele…

Para ontem esta medida

Ya, mas depois esquece o fundo do BdC por exemplo.
Também não é que precisemos.

Então porquê? Que eu saiba os passes seriam 100% do Sporting. Só as mais valias é que não.

apagar

É uma medida que já chega tarde.
Se tivesse sido tomada há 4 ou 5 anos atrás, hoje estaríamos melhor. Possivelmente até teríamos sido campeões neste intervalo de tempo.

Concordo com esta medida, mas… É muito fácil de aldrabar. Basta, como no fundo do BDC, ficar o passe no clube e X das mais valias de uma venda para o fundo.

Se a totalidade dos direitos desportivos e financeiros pertencerem ao clube pq carga de agua vais ceder mais valias a quem quer que seja?

O pessoal percebeu mal no modelo que BDC defendeu para o seu fundo o SCP ficava com 0% de direitos financeiros e tinha direito a uma % de mais valias (penso que isso já esta a acontecer com viola) com esta lei isso seria irregular.

Eu detesto o Michel Platini, mas concordo totalmente com esta medida. Acho que é um passo muito importante para “acalmar” este futebol moderno que é uma vergonha. A ser verdade, estas medidas já vêm com muitos anos de atraso.

Mas é óbvio que vão ter que abrir um regime de excepção durante alguns anos, para casos de clubes (como o nosso) que já têm jogadores com os passes nas mãos de várias entidades.

Além desta medida, também seria muito bom que num futuro próximo em Portugal, metessem limites para o número de estrangeiros e extra-comunitários nos planteis (incluindo os jogadores brasileiros, que julgo que actualmente não são considerados extra-comunitários).
Sei que isto já é “sonhar” um bocado e sinceramente não sei como está a situação actual em termos de limites.

Julgo que o Sporting, com uma gestão competente e virada para a potenciação dos jogadores formados no clube, não teria problemas com estas medidas.
A questão é que é preciso ter uma gestão competente, mas também acho que as próprias medidas iriam obrigar a uma gestão muito mais certa e segura. Os nosso dirigentes já não poderiam entrar nos “negócios” dos últimos anos, com vendas e compras de jogadores.

:arrow:
Que não tenham medo de avançar com a medida!

Não percebeste absolutamente nada… Imagina, comprávamos um novo jogador por 5M de euros, sendo que o fundo pagava metade do jogador. O Sporting ficava com 100% do passe do jogador mas com uma clausula que, em caso de venda, 50% do valor da mesma iria para o tal fundo. Entendeste ou queres um desenho?

Quanto ao fundo do Bruno, não sei como seria em termos de percentagem do jogador, mas o fundo é que entrava com o dinheiro todo e ficava com 60% das mais valias das vendas.