[Eleições 2017] Resultados Finais (Bruno de Carvalho vencedor: 86% vs 9%)

Viva o Sporting Clube de Portugal!!!

:beer: :victory:

E nao se lembraram que dos 3,5 milhoes so votaram 18 mil.

Surreal. Então não há união em nenhum clube português.

Sem espinhas. :mais:

Presidente [member=15855]Bruno de Carvalho agora é começar já a preparar a próxima época, com pés e cabeça, para darmos uma sova aos rivais pahh :mrgreen: :offtopic:

A reeleição do Presidente é natural e expectável. A ordem de grandeza com que é conseguida também. Escrevi há uns meses que as eleições eram uma historieta engendrada pela cs, uma ficção pura. Nada estava em discussão. Não há proposição de novo modelo de clube. Não há input de novas competências. E não há descontentamento em relação a Bruno de Carvalho. Basta conhecer a ortodoxia de vários associados e o caminho que estes acabaram por percorrer nos últimos 4 anos. Talvez só 300-400 sportinguistas saibam isto por sermos tão poucos nas ag’s mas é uma realidade intransmutável, por muito que a cs tente distorcer.

A lista A não sabia nada de Sporting, das vivencias do clube e, como tal, teve um resultado patético. Tinha vergonha de ter uma expressão eleitoral menor que o PPC.

Fico muito contente com a expressão da lista C pois essa incidiu nos dois aspetos que referi acima: a) alteração do modelo do orgão; b) novas competências dos conselheiros eleitos. Pela negativa, em contraponto, é mesmo a cangalhada da lista B no CL ainda ter conseguido 60 e tal por cento bem como a eleição das figuras asquerosas que lideram tanto o CFD e a MAG.

O Presidente sai muito reforçado, esperando que saiba perceber o que muitos associados não aceitam. O regresso a um passado escabroso.

Sobre o processo eleitoral, tal como ontem escrevi, chegando ao momento da acreditação, foi muitíssimo bom. O melhor que participei. Até chegar lá, foi uma vergonha. A diferença de pessoas não foi assim tanta para 2013 o que revela um problema claro nos acessos para a 1a fase e que, no limite, podem ter levado à desistências de sócios para votar.

Sobre a contagem, nem tenho palavras. Todo o sistema por correspondência é arcaico, desde a forma que é inicialmente processado até à contagem final. É indigno ter resultados oficiais às 3 da matina mas vindo desta MAG não tenho a mínima esperança que algo seja feito para melhorar.

Não sei o que serão os próximos 4 anos, mas não duvido de uma coisa. O Presidente tem muita vontade de vencer. Em tudo.

O Sporting continua a ser nosso!

Em frente, Presidente :arrow:

Orgulho em ser do Sporting, em ter participado neste acto eleitoral e de ter um Presidente do calibre de Bruno de Carvalho.

Imagino se todos os voto teem sido válidos, excediamos os 20 mil.

E agora um minuto de silêncio em homenagem ao Boloni, Juande e Taison que estiveram acordados até às 3H da manhã para saberem se apanhavam o avião para Lisboa.

Estes resultados livraram um empreiteiro da falência.
Só coisas boas a acontecerem às 3H da manhã.

Já se sabe os eleitos para o CL?

Pessoalmente, estou em estado de graça :mrgreen: tudo o que disser fica aquém do que sinto, mas não quero deixar de estar aqui presente a dar os meus parabéns ao grande presidente do grande Sporting Clube de Portugal, o Dr Bruno de Carvalho. Obrigada, o seu sucesso é o nosso sucesso!

Espero que estas eleições tenham servido de lição e que tenham servido de mote para inovar. O método de voto por correspondência é obsoleto, nem faz sentido continuar com o mesmo e espero que haja novidades em relação a isto. É impensável termos 1400 votantes cujos votos foram rejeitados por falta de reconhecimento da assinatura. A ideia do voto electrónico, com um sistema de identificação credível e seguro, é para mim a melhor solução e muito mais confortável e fiável.

É preciso igualmente melhorar o sistema de voto presencial. As máquinas falharam algumas vezes e tiveram que fazer o voto pelo método antigo, a papel. Necessariamente rever todo este processo, para que nas próximas eleições, os resultados sejam mais imediatos e sobretudo que todos os votantes possam ver os seus votos contar.

Há muito que inovar e é preciso fazê-lo com a devida antecedência e nada como depois de um acto eleitoral para começar a pensar sobre o mesmo, apresentando soluções e abrindo o debate a todos os sócios. Os sócios corresponderam em massa, temos agora que agilizar todo o processo eleitoral e torná-lo mais eficiente e menos moroso para todos.

o taison nem deve saber que usaram o nome dele :smiley:

Se assim fosse, não me lembro de um governo ou presidente da república em Portugal que tenha sido eleito sem uma larga percentagem de abstenção. Quando um presidente que é reeleito com 86% não tiver legitimidade, não sei quem o terá.
O presidente recebeu um enorme voto de confiança dos Sportinguistas. Agora é trabalhar para cumprir as promessas que fez.

Quanto aos votos por correspondência, isso não há solução. Tem de ser assim, têm de ser acreditados. Quem vota tem de estar identificado legalmente.

Fiquei algo triste pois cheguei a pensar que seria acima dos 90%.

De qualquer das formas foi uma grande sova…

Agora é terminar esta epoca miserável no futebol da melhor forma e preparar a época como deve ser, com contratações cirúrgicas e sem um camião de jogadores e aproveitando os jogadores da formação que foram recuperados a meio da época.

Tendo em consideração que para o Conselho Leonino houve 3 listas a concorrer, PMR foi o cabeça de lista (Conselho Directivo) que teve pior votação da sua candidatura. Com isto fica tudo dito, quem votou na lista A, achou que o candidato ao CD era o pior de todos.

Já era hora de publicar os resultados mais detalhados com o nº de votantes em cada lista e em cada orgão.

Também tinha curiosidade em saber o número de votantes, principalmente para perceber se ainda se notam algumas disparidades nas faixas etárias. Isso ainda não foi disponibilizado? :o

Uma das coisas que aprendi em quase 33 anos de vida é que há sempre pessoas disponíveis para dizer os maiores disparates.

Quanto a esse argumento já foi utilizado no camarote leonino pelo moderador. Ficamos a saber que nenhuma pessoa eleita tem legitimidade para governar.