Discussão da proposta de alteração aos estatutos - AG de dia 17

Existem lacunas. Vamos discuti-las, então.

  • A MAG é o órgão soberano do clube. Uma das suas funções é assegurar que o CD faz o seu trabalho dentro das normas do clube. Achas viável que o CD possa ter poder total de decisão sobre o órgão que o monitoriza? Não achas que os sócios devem ter poder de decisão sobre quem é o seu principal representante, em todos os momentos?
  • Achas viável que o CD possa, sem ser necessário obter aprovação dos sócios, substituir membros eleitos do seu conselho? Vamos fazer um exercício. O Zé Manuel é eleito presidente, e tem o Rui Luís e o João André como membros do CD. Após ser eleito, o Rui e o João abdicam do cargo. Para os seus lugares, o Zé Manuel escolhe o Ricciardi e o Sobrinho. E agora?

Qual a necessidade de criar mais confusão…sinceramente, não é altura para isto.

Obviamente.

Mais um não assunto que será obviamente descontextualizado pelos antis.

Pensava que ele estava a falar de quando ficam lugares vagos no CD. Propostas III e IV. Mas já vi que não. Mas era só isso a que me referia no meu comentário.

:arrow: Isto. Com tanta coisa para resolver, com certeza que nova revisao dos estatutos poderia esperar? Obsessao.

Não faz sentido nenhum levar NESTA AG propostas de alterações de estatutos.

Bom senso em doses industriais precisa-se.

Enviado do telele

Calma lá. Já da outra vez fizeram uma confusão do crlh por causa dos estatutos na anterior AG. Esperem que vos seja explicado passo a passo. Vamos ver se será mesmo assim, como queres passar.

Fds só no Sporting se fazem estes circos por alterar um pouco os estatutos, que até estam em falta. É a minha visão. Nem venham.

Mas, segundo o texto, as alterações propostas já foram aprovadas em AG anteriores, certo?

Então porque é que os Estatutos ainda não foram actualizados de acordo com essas alterações?

Terá sido mais uma das trafulhices do ex-PMAG, bombeiro incendiário?

Não foram aprovadas em AGs anteriores.

Até porque nalguns pontos é introduzido a mesa da assembleia geral transitória que nunca ninguem tinha ouvido falar até à bem pouco tempo

A serio que ha quem defenda isto?

O Presidente nao quer eleicoes porque há 1 ano teve eleicoes e ha 3 meses ou 6 foi confirmado no cargo.

Mas quer alterar de novo os estatutos que já mudou há pouco tempo, e naturalmente de forma a dar-lhe a ele ainda mais poder. Isto sem falar que nao é o momento politico para alterar seja o que for.

POdem gostar ou nao de DIas Ferreira, eu nao lhe tenho especial apreco. Mas a frase “A partir de agora os socios estao todos despedidos” como solucao de Bruno de Carvalho para acabar com esta situacao além de ser engracada, é cada vez mais a realidade.

Não confundas as coisas. Há 1 proposta de alteração de estatutos. Inoportuna ou não ( e é), as pessoas ( sócios) aprovam ou não.

Até parece que não sabes, que é sempre assim, o pessoal começa logo a panicar. Se gostam aprovam, se não, chumbam. Porra.

Muito bem.

Mas em verdade temos aqui uma Assembleia que provalvelmente nao pode votar isto, porque foi proposta por uma Mesa Transitoria que provavelmente tao pouco existe, para mudar estatutos, quando estes foram alterados há 3 ou 6 meses, e no sentido daquio que beneficia uma vez mais o Presidente do Sporting. Tudo isto num clima de “Guerra Civil”.

Eu respeito muito as decisoes dos socios, mas acho que posso ter a opiniao que isto nao faz sentido nenhum, mesmo que fizesse sentido nao é o momento, e mesmo que fosse o momento acho preocupante que o Presidente do Sporting queira ter o poder quase absoluto do clube.

Acho que a frase de DIas Ferreira “Os socios estao todos despedidos” faz cada vez mais sentido. Penso que o Presidente deveria ser mais inteligente e entender que estas coisas sao as que ajudam a criar a imagem de Bruno ditador, o que nao é uma imagem criada por inimigos externos.

Bruno de Carvalho fez muita coisa boa pelo Sporting, nao ha como negá-lo, até dá vontade de crer que ele pode mudar e manter as coisas boas sem os erros de principiante, mas depois vemos isto e uma pessoa fica com a sensacao que nao importa. Cedo ou tarde ele vai inventar mais uma crise, e outra, e outra… E vai acabar por prejudicar mais o clube que ajudar.

Não vejo em que medida a alteração estatutária proposta contribua para uma suposta pretensão de ter poder quase absoluto no clube. Talvez me possas elucidar.

Terem havido alterações estatutárias há 3 meses em nada impede que haja novas alterações estatutárias agora. Não há nenhuma regra ou lei que limite as alterações estatutárias. Há a proposta para essas alterações por parte do CD, os sócios decidirão se querem ou não.

Estas alterações em específico não me parecem estar em nada relacionadas com as de há 3 meses atrás.

A questão da legalidade ou não da AG é totalmente independente deste tema. É outro assunto, que será resolvido de outra forma e independentemente das alterações estatutárias acontecerem ou não.

Nem sequer me vou dar ao trabalho de ler a proposta, mais uma vez não é altura para fazer uma proposta de alteração de estatutos muito menos numa guerra entre órgãos sociais. Até podiam ser banhados em ouro, nem sequer vou ler e votarei contra,obviamente e sem saber o conteúdo.
Continuam a brincar com isto e desilude-me fazer-se estas coisas em cima do joelho.

Isso é certamente a decisão mais inteligente que poderias tomar. Os meus parabéns.

Obrigado pelos parabéns atrasados, foi esta semana mas não Domingo.

Escusas de desconversar. Estava-te a dar os parabéns para aquela que é, na tua ideia certamente, uma decisão acertada e razoável. Faz todo o sentido, chumbar coisas de olhos vendados. É o chamado voto em consciência.

Nas próximas legislativas recomendo seriamente a que leves alguma coisa que te tape os olhos, e depois desenhas lá uma cruz à sorte. Outra excelente ideia.

Na minha opinião.

Digo há muito tempo que os estatutos do Sporting foram escritos no tempo da outra senhora, e estava mais que na hora de dar uma volta naquilo a fundo. Inclusive digo o mesmo da constituição portuguesa.

Quando digo “dar uma volta”, se calhar era mesmo reescrever tudo. Não com detalhes como se fizeram na AG de fevereiro ou como se vai fazer na AG de junho. Mas compreendo que tem de ser devagar, porque se mesmo com detalhes começa tudo a bater mal e mi-mi-mis para aqui e para acolá, que dizer se fosse proposto “limpar e escrever de novo”.

Não acho, de todo, que é a altura ideal para se mexer nos estatutos; apenas porque estamos numa altura em que não é preciso mais discórdia. É exactamente a mesma razão porque estou contra posts no facebook. Mas também compreendo que não se deve parar o clube para poupar as pessoas à discórdia.

Dito isto, concordo com praticamente todos.

A39N3 / A41 > Introdução de uma comissão transitória para a MAG que não temos. Também aprecio o facto de se chamar TRANSITÓRIA, indicando que está apenas lá a servir de ponte entre mandatos. Os nomes que temos agora (comissão de gestão e comissão de fiscalização), mesmo sendo apenas nomes, dão a impressão de serem legitimados pelos sócios. Meter transitória no nome mitiga muito essa questão, meramente linguística, as palavras têm muita força.

Sempre achei seis meses demasiado tempo para estas comissões. Mas isso são os prazos que já lá estão antes, portanto é indiferente. Se bem que seis meses dá para cobrir (por exemplo) os dois meses de épocas de transferências mais dois meses para convocação de eleições, quer antes ou depois. Se calhar seis meses é o mais adequando para um clube de futebol.

A55 > Embora perceba o #choro de algumas pessoas, não percebo qual é a diferença entre o CD nomear mais gente que não foi eleita ou a MAG nomear gente para as comissões com gente que não foram eleitas. Não percebo porque é que a mesma malta que anda a apoiar o Enfarta Soares, que anda a nomear gente que nem sabe a data de fundação do clube, agora chora por causa deste alteração. Na realidade, para mandar abaixo um CD continua a ser preciso as mesmas coisas de antes, 1000 votos + 80 mil€ + justa causa, e assim evitam-se momentos como os que estamos a viver agora onde o CD andou a sofrer pressões até de partidos políticos para sair.

TLDR: Concordo com as mudanças, nem vejo celeuma para ser contra, mas não acho o momento indicado para as fazer. Quanto aos mi-mi-mis do costume, estariam sempre contra. Temos todos bom remédio, vamos lá e votamos.