Acreditas na hipótese de uns Estados Unidos da Europa?

Gostava, mas é impossível. Os americanos, por muito que tenham orgulho no seu estado têm também orgulho no seu país. Dificilmente haverá europeus com semelhante orgulho e sentimento de identidade em relação à Europa.

Os Americanos vêem o seu país como uma terra de oportunidades porque a esmagadora maioria dos que lá habitam hoje, os seus ancestrais à 400 anos estava noutros continentes.

Os USA são um país recente. Mas não deixam de ter muitas variações culturais.

As pessoas de Nova Iorque não têm nada a ver com as do Iowa. Ou as da California com o Texas ou o Mississippi com o Idaho.

Falo frequentemente com Americanos em fóruns e o que eles me dizem é que a América é um país de muitas Américas.

Muitos pensam que o Inglês é falado por todos os americanos mas 20% da população fala outra língua como a sua materna.

Desportos nacionais como o Basebol, Basquetebol ou Futebol Americano, cada tem as suas bases populares e praticantes em diferentes Raças.

Mesmo na Culinária não existe uma culinária típica dos Americanos porque tem muitos variantes consoante a Raça/Etnia e Religião.

Mesmo entre Americanos de origens semelhantes, existem diferenças. Os Americanos de origem Inglesa dos tempos Coloniais que pertencem a uma classe media-alta são denominados de WASP (White Anglo-Saxon and Protestant) que sempre foram a elite do país (ao lado dos Judeus) e depois tens geralmente no Sul pessoas com a mesma origem étnica mas de poucas posses e geralmente mais ignorantes e mais conservadores. Esses são chamados de White Trash ou Rednecks.

Estamos a falar de um país que nos anos 40 era 90% Branco.

O que os une é a história da terra dos oportunidades, muitos sentem-se gratos à América por tê-los acolhido e ter-lhes dado uma vida melhor.

É por isso que eles insistem no tal 'American Dream", é isso que os une.

Tambem são espertos que com separatismos nunca irão lá, os estados mais pobres e isolados ficariam com condições de vida piores que as de Portugal e os mais ricos teriam dificuldades e nunca se iriam impor como sequer potências regionais.

Todos se consideram Americanos, mas todos à sua Maneira.

Já nós Europeus não é bem assim.

Epá, deixem mas é de acreditar em histórias da carochinha… Nunca haverá igualdade, porque países como a alemanha, frança, etc, querem mandar nos outros… e de vez em quando vão revelando as suas verdadeiras intenções:

Hollande quer apenas seis países num Governo da zona euro

Presidente francês propõe a criação de “uma vanguarda” na zona euro, com um Governo, um orçamento e um Parlamento comuns. O primeiro-ministro Manuel Valls explica que a ideia se dirige aos “países fundadores” da União Europeia. Polémica à vista

Revigorado com o seu recente papel determinante para a continuação da Grécia na zona euro, o Presidente francês François Hollande desenvolveu este domingo as suas propostas para “relançar a Europa” – a criação de um Governo da zona euro, com um orçamento comum e um Parlamento específico.

O chefe de Estado – que se exprimiu através de um artigo publicado no semanário “Journal du Dimanche” – falou no nascimento de uma “vanguarda” na zona euro “com os países que o decidirão”, mas sem desenvolver os contornos exatos das suas ideias.

Acabou por ser Manuel Valls, primeiro-ministro francês, que se encarregou disso, falando em Avignon, à margem de um festival de teatro a que assistiu na tarde deste domingo. Para ele, a “vanguarda” será composta pelos “países fundadores da União Europeia: França, Alemanha, Itália, Bélgica, Luxemburgo e Holanda”.

A Alemanha, com quem, segundo François Hollande, a França deve trabalhar para reforçar esta proposta, ainda não reagiu mas a ideia dos franceses é clara e polémica: trata-se de formalizar de novo a antiga fórmula da chamada Europa “a duas ou várias velocidades”.

Valls garante que os objetivos definidos por Hollande não são apenas palavras lançadas para o ar. “Nas próximas semanas, a França, através do Presidente da República, terá a ocasião de lançar iniciativas, fazer propostas concretas que alimentem esta pista, os elementos dados pelo Presidente”, acrescentou o primeiro-ministro.

É a primeira vez que François Hollande evoca um orçamento e um Parlamento comuns aos países que integrarão um eventual Governo de alguns dos países mais influentes da zona euro. O novo Parlamento, que seria uma espécie de segunda câmara em relação ao já existente Parlamento Europeu, servirá para, segundo Hollande, exercer o “controlo democrático” do novo executivo transnacional e seria composto por parlamentares dos países envolvidos, vindos desta assembleia europeia de Estrasburgo ou das assembleias nacionais.

No Palácio do Eliseu, fontes citadas pela imprensa em Paris sublinham o “grande alcance e ambição” das novas propostas complexas - e certamente muito controversas - de François Hollande.

http://expresso.sapo.pt/internacional/2015-07-20-Hollande-quer-apenas-seis-paises-num-Governo-da-zona-euro

Não abram os olhinhos não…

Sim, haveria mais Equidade e Igualdade, mas os tubarões do Norte e Ocidente da Europa (Alemanha, França, UK…) nunca deixariam que os seus cidadãos recebam menos para que os Estados do Sul tivessem uma melhor qualidade de vida.

Cada um olha pelos seus interesses, não há nada mais natural.

Gostava, mas não acredito que vá acontecer.

Portugal não deixaria de ser Portugal. A França não deixaria de ser a França. Haveria sim mais equidade entre os países europeus, os desníveis seriam muito menores, acontecia um maior equilíbrio entre os países europeus. Principalmente os países com economias mais fracas, sairiam a ganhar.

Claro que haveria países mais fortes que outros, mas é compreensível, somos um país de 10M de pessoas, não faz sentido ter o mesmo peso político, que um que tem 50M ou 60M milhões de pessoas. Mas, muitas das decisões seriam sempre por unanimidade política (já acontece) e aí o nosso poder aumentaria.

Há muita coisa contra, começando logo pelo ego. Infelizmente, como federalista convicto, não vai acontecer e nós só ficamos a perder com isso. No entanto, há pequenos sinais que indicam que caminhávamos nesse sentido, agora não sei. Mas foi nas alturas de maior crise, que a Europa avançou, por isso, é aguardar.

Não, não consigo acreditar que os Europeus algum dia consigam ser como os Americanos.

Isto da Europa é uma chatice após 70 anos de paz, de 1900 a 1950 ninguém sonhava com uma Europa como aquela que tivemos nos últimos 60 anos.

Estados Unidos da Europa? Nada disso.

Uma Europa Federal? Está a acontecer.

Porque não Estados Unidos do Mundo?

“Hoje é dia de eleições do presidente do Mundo.” :lol:

Nakamura Smith da Silva Mandela reúne-se hoje com o seu homólogo do Planeta Marte para discutir uma união federal dos planetas.

Tendo em conta que os humanos se têm vindo progressivamente a organizar em grupos cada vez mais extensos ao longo da história não é de todo improvável que isso algum dia aconteça.

Isso só será possível daqui a uns 1000 anos.