Álbuns de 2013: Top e desilusões

O tópico da praxe. Quais foram os vossos álbuns preferidos em 2013 e quais é que vos desapontaram mais?

Na minha opinião,até considero que foi um ano mais fraco que 2012, com alguns álbuns que eu acho bastante bons, mas não acho a maioria dos mais cotados nada de especial.

Deixo aqui em baixo as listas das publicações musicais.
[hr]
Blitz (Internacionais)

  1. Kanye West - Yeezus
  2. The Knife - Shaking the Habitual
  3. QOTSA - …Like Clockwork

Blitz (Nacionais)

  1. Gisela João - Gisela João
  2. peixe:avião - peixe:avião
  3. Márcia - Casulo

MOJO (UK)

  1. Bill Callahan - Dream River
  2. Daft Punk - Random Access Memories
  3. David Bowie - The Next Day

Rough Trade (UK)

  1. John Grant - Pale Green Ghosts
  2. Savages - Silence Yourself
  3. Matthew E. White - Big Inner

Amazon

  1. Daft Punk - Random Access Memories
  2. Vampire Weekend - Modern Vampires of the City
  3. Chvrches - The Bones of What You Believe
    [hr]

Tópico de 2012 (quando encontrar, disponibilizo o link)

para mim o melhor album de 2013 tem a haver apenas e só com o meu gosto pessoal, não ligo ao que as revistas ou sites escrevem, ouço vários estilos de música mas o meu género é Heavy Metal e todas as suas variantes e nesse campo o álbum que mais me surpreendeu este ano foi o “Fortress” de Alter Bridge…

Obviamente que cada pessoa tem a sua opinião, caso contrário não precisávamos deste tópico. No entanto deixei aí os sites para referência ou para lembrar que albuns é que saíram em 2013.

Não ouvi grande coisa nova este ano.

Se tivesse de escolher o que mais gostei e a desilusão, seria :

Sempiternal - BMTH

Para quem gosta do género e da banda, não ficou desiludido, muito bom. É notável a evolução destes rapazes - Agora é só pôr o Sykes a cantar ainda mais clean para que os concertos ao vivo sejam melhores.

[youtube=640,370]http://www.youtube.com/watch?v=lir3dzYIhz0[/youtube]

AM - Arctic Monkeys

Gosto bastante dos Monkeys (+ propriamente dos dois primeiros álbuns), mas a música que eles têm feito nos últimos anos deixa muito a desejar. Safam-se 2 ou 3 músicas, o resto é muito aborrecido de se ouvir.

[youtube=640,370]http://www.youtube.com/watch?v=83hFiC-siDs[/youtube]

[hr]

Duas menções : Random Access Memories - Daft Punk & Lightning Bolt - Pearl Jam.

Vou tentar não modificar muito a organização do tópico e apresentar os meus tops.

Os melhores albuns - Top 5:

  1. Bring Me The Horizon - Sempiternal
  2. Bleed From Within - Uprising
  3. We Came As Romans - Tracing Back Roots
  4. Breakdown of Sanity - Perception
  5. Letlive - The Blackest Beautiful

Surpresas do ano - Top 5:

  1. Blessthefall - Hollow Bodies
  2. Adept - Silence The World
  3. The Color Morale - Know Hope
  4. Confide - All Is Calm
  5. Feed Her To The Sharks - Savage Seas

Outros bons albuns:

  1. Asking Alexandria - From Death To Destiny
  2. Attila - About That Life
  3. Beartooth - Sick
  4. Borderlands - Awaken Dreamers
  5. Born Of Osiris - Tomorrow We Die Alive
  6. Like Moths To Flames - An Eye For An Eye
  7. Chunk! No, Captain Chunk! - Pardon My French
    8 ) Counterparts - Handle With Care
  8. Crossfaith - Apocalyze
  9. A Day To Remember - Common Courtesy
  10. Dream On Dreamer - Loveless
  11. Escape The Fate - Ungrateful
  12. For The Glory - Lisbon Blues
  13. Heaven Shall Burn - VETO
  14. I See Stars - New Demons
  15. Misery Signals - Absent Light
  16. Northlane - Singularity
  17. Oceano - Incisions
  18. Palisades - Outcasts
  19. Secrets - Fragile Figures
  20. A Skylit Drive - Rise
  21. The Story So Far - What You Don’t See
  22. Woe Is Me - American Dream

Desilusões do ano - Top 3:

  1. Sleeping With Sirens - Feel
  2. Arctic Monkeys - AM
  3. 30 Seconds To Mars - Love, Lust, Faith And Dreams

Devo-me estar a esquecer de 3/4 albuns que também ouvi este ano, mas em suma é isto. ;D

Dos estrangeiros, gostei destes (estão por ordem).

  1. James Blake - Overgrown

Vai ficar na memória daqui a décadas. Que grande álbum. No primeiro disco (homónimo) já tinha posto a fasquia bem alta - dois “singles” que podem ser ouvidos por todos sem que se perda o compromisso pela criatividade e arrojo, e depois dois singles seguintes absolutamente fantásticos (Lindisfarne e Unluck). Mas todo o álbum era excelente. Este, é ainda melhor. Rebenta com a escala. O primeiro single, Retrograde, enquadra-se na mesma categoria dos primeiros 2 singles do primeiro álbum (acessíveis, mas excelentes e não facilitistas). Depois, é que rebenta com a escala. Na Life Round Here, junta electrónica e hip-hop de uma forma soberba. Na Overgrown tem uma música belíssima. Na Take a Fall for Me, com o RZA, continua nesse excelente diálogo com o hip-hop. Na Digital Lion (a minha preferida) mete-se com o Brian Eno e cria uma obra-prima, absolutamente criativa (raro quando tanta coisa já foi feita) e bem conseguida. Na Voyeur tem também uma música belíssima. Enfim, álbum do ano e - para mim - sem margem para dúvidas.

  1. Pond - Hobo Rocket

O “Lonerism” de 2013. Rock psicadélico, capaz de nos transportar para outros universos. 7 músicas excelentes. É que não há uma má (quando a “Midnight Mass” é a mais fraca está tudo dito sobre o nível das outras). Talvez a minha preferida seja a Xanman (o segundo single), mas é difícil dizer. A pedirem claramente uma presença em Portugal no próximo ano. Talvez não seja tão criativo quanto o Yeezus, ou até quanto o Settle, mas dentro do género ficará na História.

  1. Kanye West - Yeezus

    Já tanta coisa foi dita sobre o Yeezus… É obviamente um álbum excelente. Em termos de sonoridade, é também bastante criativo e futurista. Numa altura em que se reciclam ideias antigas (em alguns casos, de uma forma de continuidade que não deixa de ser excepcionalmente bem conseguida na prática), o Kanye West lança uma coisa parecida com… nada. Nunca se ouviu parecido e é muito bom. Porém, acho que a sua prestação como cantor está estranhamente inferior ao que é capaz. Seria de esperar que ao vivo não resultasse tão bem, e acho que até resulta melhor…

  2. Fat Freddy’s Drop - Black Bird

    Chill. Blues, sobretudo, mas com jazz e até reggae à mistura. Tive muita pena de não os ter visto por cá - sempre gostei deles, e este ano lançaram aquele que (para mim) é o álbum mais maduro e conseguido. Estão no ponto. Como este estilo de música é precisamente o meu preferido (embora goste também de electrónica, de rock, de hip-hop… de tudo, até de fado), a junção dá isto. Posso estar a sobrevalorizar o álbum precisamente por isto. Mas acho que não.

  3. Disclosure - Settle

    Nem sou grande fã de house, mas os Disclosure conseguem um compromisso enorme entre a qualidade/criatividade e a acessibilidade. Conseguem, com este álbum, tornar-se aquela banda que toda a gente diz que gosta sem vergonha nenhuma, dos críticos à malta que vai ao Urban e gosta da música (obviamente também se incluem os que ouvem Alt-J e Twin Shadow como se não houvesse amanhã). Ainda por cima é o álbum de estreia… When a Fire Starts to Burn, Latch, F for You e Whitenoise são músicas muito, mas mesmo muito boas. E há outras colaborações no álbum que também correm muitíssimo bem.

  4. Apparat - Krieg Und Frieden (Music for Theatre)

  5. Paperclip People - The Secret tapes of Dr. Eich

  6. Daft Punk - Random Access Memories

  7. Kaytranada - Kaytra Todo

  8. Kurt Vile - Wakin on a pretty daze

Também estrangeiros, ainda não tive oportunidade de ouvir os dos Arctic Monkeys, Vampire Weekend, Savages e David Bowie. Destes ouvi os singles, e gostei. Acho que não ouvi álbuns que sejam verdadeiramente desilusões. De alguns esperava mais (estou a pensar em National - com 3 boas músicas -, Daftside - com um grande single -, Jamiroquai - com algumas boas músicas -, Ducktails - algumas boas músicas, mas depois daquela prestação ao vivo no PdC, o álbum ainda não foi o que podia ser -, etc.

Por cá gostei de

  1. KaSpar - Ascensus

O que posso dizer sobre este Ascensus do KaSpar? Apenas, e só, que sendo bastante longo (21 músicas), é fácil ouvi-lo todo. Enquadra-se nos melhores álbuns de electrónica lançados este ano a nível global (talvez seja injusto restringi-lo ao panorama nacional).

  1. Orelha Negra - Mixtape II

Também longo, mas muitíssimo bom (outro que extravasa o panorama nacional). Soul, blues, hip-hop e R&B… tudo misturado, tudo tremendamente criativo. O Solteiro é o single, e consegue essa tal mistura (radiofónico mas bom) - pena a nível lírico a parte do Regula ser tão mais limitada que a do STK. Depois a Heartbreaker, com a bela voz da Mónica Ferraz, a reinventar a Soul. Dominoes e A Noite em que eu Nasci (com o Fuse) a serem também elas inovadoras e boas. Sempre tu, com a fantástica veia lírica do Carlos Nobre (aka Algodão, aka Pacman) por cima de um instrumental R&B do caraças. Blues Booze, com a Da Chick, muitíssimo boa. E uns Remixes muito bons (lembro-me de um do Fred muito bom). Enfim, criatividade no topo e enorme qualidade. Podia estar perfeitamente no 1º lugar.

  1. Samuel Úria - O Grande Medo do Pequeno Mundo

Um dos grandes cantautores da nova geração do nosso País. Talvez o melhor, desde que o B Fachada fechou portas. Bom dueto com o Manuel Cruz no «Lenço Enxuto», belíssima música em «Forasteiro», uma bonita música na colaboração com Márcia em «Eu Seguro», mais risco mas com contenção e boa gestão na «Espalha Brasas» e depois, aquela que é a minha música preferida do álbum (conheço muita gente, que percebe bem mais de música que eu, que não o acha): «Pequeno Mundo». Porém, está significativamente abaixo dos dois álbuns de cima. Não houve a evolução esperada face ao «Nem lhe tocava» (2009). Mas é sempre um prazer ouvir o tipo que usa uma t-shirt a dizer que se fosse americano seria republicano. Tem personalidade e uma identidade muito definida, o que é raro hoje em dia.

  1. Manuel Fúria & Os Náufragos - Manuel Fúria contempla os lírios do Campo

Ex-vocalista dos Golpes no seu projecto a solo. O seu primeiro álbum com Os Náufragos (creio que são membros dos Capitão Fausto que o acompanham). Outro música com uma identidade muito clara e definida. Musicalmente, preferia o seu rock nos Golpes. Acho até que podiam ser “A” banda rock portuguesa dos dias de hoje se não tivessem acabado tao cedo. Muito bonita a canção «Que haja festa não sei onde», a tradição tão bem presente/reinventada em «A Tempestade» e uma versão muito bonita da música «À minha alma», dos Golpes (a original é ainda melhor, mas é uma versão muito bem conseguida). A contrastar com a instantaneidade, com o stress e com as altas rotações em que se vive hoje; a humanização da música, por assim dizer.

  1. Xungaria no Céu - Xungaria no Céu

A Florcaveira (editora do Manuel Fúria, penso) em peso: Samuel Úria, Tiago Cavaco (Guillul), Alex d’Alva Teixeira, Nick Nicotine, João Coração, o próprio Manuel Fúria, etc. Provocação afirmada em «Tou Pronto», uma bela introdução em «Xungaria no Céu», resposta à robotização electrónica em «Xungaria não teme o F.U.T.U.R.O.» e outras arrojadas/boas: Por te amar não me contive, Saia cá para Qual é o segredo porque as meninas gritam de medo?, Pousaste os Auscultadores e o Futuro do chão não passa.

Ainda não tive oportunidade de ouvir o da Gisela João (enorme single!), o novo do Carlos do Carmo (de certeza muito bom), o da Márcia e o dos peixe:avião.

Estou-me a esquecer de várias coisas, de certeza.

http://www.forumscp.com/index.php?topic=50638.0
O tópico de 2012 :great:

Quanto tiver uma ideia definida - de facto este ano foi mais fraquinho a nível de novos álbuns - deixo o meu top.

Gosto bastante da tua lista @Ehrmantraut. Tem aí algumas coisas que não ouvi com a atenção que mereciam como o de Apparat e o de Kurt Vile.

Obrigado @Letista, pelo link do de 2012, btw. Ainda mandei alguns tiros ao lado (meti Lumineers em 4º, lol)
[hr]
Os meus preferidos foram:
-Arcade Fire - Reflektor
-The Knife - Shaking the Habitual
-Mikal Cronin - mcii

Também gostei de:
Unknown Mortal Orchestra - II
Destroyer - Five Spanish Songs EP
Nick Cave & the Bad Seeds - Push the Sky Away
Fuck Buttons - Slow Focus
Bosnian Rainbows - Bosnian Rainbows
Gesaffelstein - Aleph
Jon Hopkins - Immunity
Deerhunter - Monomania

Maiores desilusões:
Arctic Monkeys - AM
Chvrches - The Bones of What You Believe
Haim - Days Are Gone
The Courteeners - Anna
The National - Trouble Will Find Me
Forest Swords - Engraving

Mais sobrevalorizados:
Vampire Weekend - Modern Vampires of the City
Foxygen - We Are the 21st Century Ambassadors of Peace
Haim - Days Are Gone
65daysofstatic - Wild Light

De coisas nacionais não ouvi muitas coisas, o de Noiserv despertou-me alguma curiosidade e o único que ouvi a sério foi o EP de Quelle Dead Gazelle, que gostei muito.

Brendever, esqueci-me completamente do Reflektor, mas como ainda não o ouvi completo não posso dizer grande coisa. Quanto ao Shaking the Habitual, dos Knife, ouvi um bocado mas não achei nada do outro Mundo. Porventura foi problema meu (se calhar até derivou de não ter gostado nada de os ver ao vivo).

Também achei engraçado o álbum dos UMO, mas também aqui nada do outro Mundo. Desses tenho curiosidade em ouvir o dos Destroyer e o dos Deerhunter (não conheço os Fuck Bottons nem os Bosnian Rainbows, e os outros não ouvi na totalidade mas do que ouvi também achei porreiros).

EDIT: Não meti EP’s, mas há também coisas engraçadas dos Tourist, Chet Faker & Flume, Detroit Swindle, XXXY, James Zabiela, etc

Os 10+ de 2013 segundo a minha pessoa:
Thirty Seconds To Mars - Love, Lust, Faith + Dreams
James Blake - Overgrown
Youth Lagoon - Wondrous Bughouse
Kanye West - Yeezus
TOY - Join The Dots
Orelha Negra - Mixtape II
John Grant - Pale Green Ghosts
Nick Cave And The Bad Seeds - Push The Sky Away
Filho da Mãe - Cabeça
Woodkid - The Golden Age

Espero que 2014 seja melhorzinho no que concerne a lançamentos.

Com a trabalheira que foi sendo o mestrado, este ano foi um bocado atípico, andei um bocado perdido em termos musicais, e tenho tentado por-me em dia nos últimos tempos. :mrgreen: Como me faltam ainda algumas coisas importantes e outras desconhecidas por ouvir, incluindo várias das que já foram dizendo aqui em cima, deixarei cá a habitual listinha anual daqui a mais uns tempos. :great:

No entanto, tenho que deixar este aqui, porque ninguém o referiu até agora e porque vai lá estar de certeza, tal como eu estarei no S.Jorge a 22 de Fevereiro.

É uma viagem. S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L! :mais:

Eu acho que esses BMTH teiveram mesmo uma evolução brutal, eu que nunca gostei dessas “gritarias”, achei um album bastante bom… pelo menos já da perceber o vocalista ;).

Eu gostei bastante do novo album dos AM, não achei aborrecido de todo.

Ia mencionar o album mas recente dos Deftones, mas já reparei que saiu na recta final de 2012 :P.

De resto,

Hammock será sempre bom para mim, gostava mais há uns anos, mas a qualidade está sempre presente (achei o “Kenotic” e o “Chasing After Shadows… Living with the Ghosts”) geniais mesmo.

O que vale é que gosto de tudo… só descobri Red Fang este ano, e gostei.

YA… gosto mesmo de tudo. Mat Zo lançou o seu primeiro album e achei genial, music electronica de qualidade. Fazendo parte da mesma geração do autor, acho que acabo por poder apreciar ainda mais.

Sendo simples, os meus tops de 2013 são:

  1. James Blake - Overgrown
  2. Chvrches - The Bones of What You Believe
  3. Julia Holter - Loud City Song
  4. Rhye - The Fall
  5. Fuck Buttons - Slow Focus
  6. Blood Orange - Cupid Deluxe
  7. Haim - Days are Gone
  8. Arcade Fire - Reflektor
  9. Samuel Úria - O Grande Medo do Pequeno Mundo
  10. The Knife - Shaking the Habitual

Para finalizar, destaco um EP que, para mim, acaba por ser a melhor produção musical do ano: FKA Twigs - EP2. Este EP contém, também, a melhor música do ano: Water Me.

Já disseram aí muitos bons álbuns e para (tentar) não repetir só vou destacar mais alguns que gostei muito:

O meu preferido deste ano:

Primitive Reason - Power to the People

Interessante…tens ai varios albuns que gostei muito este ano, destacando Chvrches e Haim :great: Nao conheco o EP que referes, mas vou ja tratar disso!

O meu top também é mais direccionado para o rock/metal. Aqui fica:

1 - KVELERTAK - “MEIR”
2 - The Ocean - Pelagial
3 - Clutch - “Earth Rocker”

4 - Bloodnstuff - “Bloodnstuff”
5 - Steven Wilson - The Raven That Refused To Sing (And Other Stories)
6 - Queens of the Stone Age - …Like Clockwork
7 - Sinistro - Cidade (portugueses)
8 - Anciients - Heart Of Oak
9 - Romero - Take The Poison
10 - Bruce Soord With Jonas Renkse - Wisdom Of Crowds

Lá vai, mesmo com muita coisa de fora, se não daqui a pouco estamos em 2015. :mrgreen: Sem ordem.

[center][center]Os Tugas e o Zuca
Márcia - Casulo
Manuel Fúria e os Náufragos - Manuel Fúria Contempla os Lírios do Campo
Samuel Úria - O Grande Medo do Pequeno Mundo
Boogarins - Plantas Que Curam

Os Bons
Queens of the Stone Age - …Like Clockwork
James Blake - Overgrown
Mikal Cronin - MCII
Kurt Vile - Wakin On A Pretty Daze

Portugal. The Man - Evil Friend
Junip - Junip
Jason Isbell - Southeastern
Franz Ferdinand - Right Thoughts, Right Words, Right Action

Deer Tick - Negativity
Daft Punk - Random Access Memories
Arctic Monkeys - AM
Arcade Fire - Reflektor

Os 3 Melhores abaixo dos 2 Melhores
John Grant - Pale Green Ghosts
Darkside - Psychic
David Bowie - The Next Day

Os Absolute Top-Notch
Nick Cave and The Bad Seeds - Push The Sky Away
Bill Callahan - Dream River
[/center][/center]

2014 já está em play. Bom ano! ;D

Muitos dos discos que aqui apresentam têm qualidade mas a minha reçalva vai para o Yeezus que continuou com o prestigio do Kanye West na critica musical e ao mesmo tempo consegue chegar ao top das paradas de imensos países. Não é para todos, não é o meu estilo musical de escolha mas continua a colher a consensualidade na crítica musical.

Gosto de musica electronica inteligente e para mim o som do ano foi este:

[youtube=640,360]http://www.youtube.com/watch?v=93ASUImTedo[/youtube]

Tambem gostei do album dos Daft Punk que tem muitas musicas comerciais mas continua bom.

Dentro doutro estilo adorei o dos Vampire Weekend ao contrario do que aqui se disse.

E uma certa desilusao foi o album dos Arcade Fire, o pior deles até agora.

A nivel de revelacoes, gostei do pouco que ouvi de Sky Ferreira até agora mas ainda nao ouvi o album dela todo.