Skip to main content
Dados de Gomes Gomes.jpg
Nome Fernando Mendes Soares Gomes
Nascimento 22 de Novembro de 1956
Naturalidade Porto - Portugal
Posição Futebolista (avançado)
Escalão Época Clube Jogos Golos Titulos Internacionalizações
JUV JUN ESP OLI AA Golos
Juvenis 1970/71 FC Porto Campeonato Nacional
Juvenis 1971/72 FC Porto Campeonato Nacional
Juniores 1972/33 FC Porto Campeonato Nacional
Juniores 1973/74 FC Porto
1ª Divisão 1974/75 FC Porto 4 0
1ª Divisão 1975/76 FC Porto
1ª Divisão 1976/77 FC Porto Taça de Portugal 1 0
1ª Divisão 1977/78 FC Porto Campeonato Nacional
1ª Divisão 1978/79 FC Porto Campeonato Nacional 5 1
1ª Divisão 1979/80 FC Porto 4 1
1ª Divisão 1980/81 Gijon
1ª Divisão 1981/82 Gijon
1ª Divisão 1982/83 FC Porto 6 1
1ª Divisão 1983/84 FC Porto Taça de Portugal 8 0
1ª Divisão 1984/85 FC Porto Supertaça
Campeonato Nacional
8 4
1ª Divisão 1985/86 FC Porto Campeonato Nacional 9 4
1ª Divisão 1986/87 FC Porto Supertaça
Taça dos Campeões Europeus
1ª Divisão 1987/88 FC Porto Supertaça Europeia
Taça Intercontinental
Campeonato Nacional
Taça de Portugal
1 1
1ª Divisão 1988/89 FC Porto 2 1
1ª Divisão 1989/90 SPORTING 31 9
1ª Divisão 1990/91 SPORTING 52 30 Taça de Honra
Total = 83 39 6 14 48 13

Fernando Gomes foi o maior goleador de sempre do FC Porto, e um dos maiores da história do futebol português, só superado pelo inigualável Peyroteo e por Eusébio. Era um avançado completo, um verdadeiro homem de área com um grande instinto pelo golo, excelente no jogo de cabeça e dotado de um forte pontapé, mas também tinha boa técnica e era capaz de progredir para a baliza com tabelas e desmarcações rápidas.

Principiou a jogar no FC Porto com 14 anos, necessitando na altura de uma autorização especial para actuar nos Juvenis, pois ainda não existiam competições oficiais de Iniciados, e foi assim que começou a queimar etapas na sua formação, sagrando-se três vezes Campeão Nacional nos escalões jovens.

Estreou-se na equipa principal do FC Porto com apenas 17 anos, e logo a marcar os dois golos com que os portistas derrotaram a CUF por 2-1, em jogo a contar para o Campeonato, ganhando imediatamente um lugar no onze azul e branco, e tornando-se rapidamente numa figura emblemática do clube e mais tarde Capitão da equipa.

Foi seis vezes o melhor marcador do Campeonato Nacional, contribuindo assim decisivamente para a conquista de vários títulos no FC Porto, com destaque para aqueles que no final da década de 70 quebraram um longo jejum dos portistas, que estavam há 19 anos sem ganhar o Campeonato.

Na Selecção A estreou-se com 18 anos, totalizando 48 internacionalizações nas quais marcou 13 golos, tendo estado presente no Europeu de 1984 e no Mundial de 1986, isto numa altura em que a concorrência no ataque era fortíssima, com jogadores como Jordão, Manuel Fernandes e Nené.

A sua fama de goleador ultrapassou as fronteiras do nosso País e levou-o até Espanha, onde jogou duas épocas no Sporting de Gijón, numa altura em que poucos eram os jogadores portugueses a emigrarem. No entanto uma lesão grave obrigou-o a uma longa paragem, e as saudades fizeram-no regressar pouco depois ao Porto.

Viveu então os melhores momentos da sua carreira, conquistando duas Botas de Ouro, o troféu que consagra o melhor marcador dos campeonatos europeus, e mais tarde a Taça dos Campeões Europeus, em cuja Final não pode participar devido a outra lesão, a Supertaça Europeia e a Taça Intercontinental.

Em 1989 na sequência de um desentendimento com Octávio Machado, que na altura era o treinador-adjunto do FC Porto, resolveu abandonar o seu clube de sempre, assinando um contrato de duas épocas com o Sporting.

Chegou a Alvalade já com 32 anos de idade, e nas duas temporadas que fez ao serviço do Clube onde encerrou a sua brilhante carreira, realizou 83 jogos oficiais ao serviço da equipa principal do Sporting, nos quais marcou 39 golos, confirmando assim ainda estar na posse de todos os seus dotes de grande goleador, principalmente na sua última época, em que contribuiu decisivamente para a excelente campanha europeia que levou o Sporting de Marinho Peres às meias-finais da Taça UEFA da temporada de 1990/91.

Retirado do futebol continua a ser recordado, principalmente como uma das maiores figuras do FC Porto, e é frequentemente apontado como um possível sucessor de Pinto da Costa na Presidência daquele clube.

To-mane 18h55min de 4 de Dezembro de 2009 (WET)