Skip to main content

A equipa de 2ª da temporada 1940/41

A equipa que ganhou ao Boavista por 9-0. Em baixo: Mourão, Ferreira, Peyroteo, Soeiro e Cardoso. Em cima; Cruz, Manecas, Araújo, Paciência, Gregório e Azevedo.

Sporting 9 Boavista 0

Ficha do jogo

O Campeonato Nacional de Futebol já ia na sua 3ª edição, ou 7ª, se considerarmos que a competição se tinha iniciado a título experimental na época de 1934/35, e o Sporting ainda nunca tinha conseguido vencer aquela que já era a principal prova do calendário nacional, o que tornava esse titulo ainda mais desejado por todos os sportinguistas.

A época de 1940/41 tinha começado com o Sporting a sagrar-se mais uma vez o Campeão de Lisboa e desta feita a equipa iniciou o Campeonato Nacional da melhor forma, mantendo-se sempre na corrida, apesar do Benfica ter chegado a liderar a prova depois do "derby" da 1ª volta.

A desforra aconteceu no jogo da 2ª volta, quando o Sporting ganhou por 4-2 ao Benfica, passando a ter uma vantagem de 4 pontos sobre o FC Porto, que assim subiu ao 2º lugar da classificação, numa altura em que só faltavam 3 jornadas para o Campeonato acabar, bastando portanto mais uma vitória ao Sporting, para conquistar finalmente o desejado título de Campeão Nacional de Futebol.

O sonho tornou-se realidade na jornada seguinte, que se disputou no dia 30 de Março de 1941, quando o Sporting recebeu o Boavista no Estádio do Lumiar, já com a festa preparada. Os Leões entraram a todo o gás e a resistência boavisteira durou apenas 20 minutos, altura em que Peyroteo marcou o primeiro dos cinco golos com que abrilhantou a sua exibição, ele que 4 minutos depois faria o 2-0 com que se chegou ao intervalo, um resultado magro para o caudal ofensivo leonino, mas que se devia à excelente exibição do guarda redes Pesqueira, havendo apenas a registar uma oportunidade para o Boavista, quando aos 35 minutos Pina atirou à barra.

A 2ª parte começou praticamente com o terceiro golo de Peyroteo, que quebrou definitivamente o ânimo dos boavisteiros, seguindo-se mais 6 golos quase de rajada, dois de Peyroteo, dois de Soeiro, um de Gregório e outro de Armando Ferreira.

Com 9-0 e mais de 20 minutos para se jogar, pensou-se que o resultado poderia atingir proporções ainda maiores e de facto só à conta de Peyroteo, o Sporting poderia ter marcado pelo menos mais quatro golos, mas uma bola à barra e três excelentes defesas de Pesqueira, seguraram o resultado, enquanto a festa já se fazia à volta do campo.

No final o Sporting era pela primeira vez Campeão Nacional de Futebol.

To-mane 21h06min de 6 de Outubro de 2015 (WEST)