Uma sportinguista ajuda-nos a colocar tudo em perspectiva...

… porque por vezes faz falta.

Os mods mudarão para o local indicado mas não queria deixar de “conseguir” a maior audiência possível… isto até foi postado por um dos “nossos” num blog da praça e trata de uma história comovente sobre um dos “nossos”… ou melhor… uma das “nossas”.

Neste momento em que nos “consumimos” com a “gravidade” do nosso Sporting é dar com estas coisas que prova a alguns de nós que existe someting “out there”… neste caso a acordar-nos e a atravessar-nos com as coisas da vida, para que tenhamos calma e tenhamos noção da bençao que é cada um dos dias.

O contexto é blogs, futebol e a vida… o centro da questão… bom: visitem o blog e leiam. Procurem mais abaixo um texto da autora. Comovente.

http://www.futeboldeataque.blogspot.com/

fica aqui a minha homenagem a esta sportinguista, ler o seu texto comovente apresentado nesse blog foi uma sorte que não pinga todos os dias.

(peço desculpa se isto já foi falado no fórum, existe essa possibilidade mas eu não encontrei)

PS - obrigado JTKIRK

Já conhecia Mauras.
É uma história triste,de facto somos tão pequeninos que nem nos apercebemos.

Não conhecia nem vou conhecer, porque não consigo ver a página totalmente, tá sobrecarregada. :roll:

Tb já tinha lido e de facto … dá que pensar, tal como a vida.
Que Descanse em Paz.

:cry:

Verdadeiramente tocante e chocante! O discernimento é brutal!

Pois, recebi hoje por mail e nem sei que pensei… :frowning:

Não era leitor, não vou ficar provavelmente, mas dá para perceber como tudo é tão sem importancia. E no entanto, teimosamente, continuo a consumir-me com o Sporting… ás vezes estupidamente quer-me parecer.

Rui, também penso nisso várias vezes. Será que vale mesmo a pena o que sofro com o Sporting, e a influência que tem na minha vida? Mas chego à conclusão que é um sentimento que não consigo controlar…

J+a tinha lido. É impressionante.

Comovente. Somos tão pequeninos e a maior parte do tempo não nos apercebemos disso. E perdemos tanto tempo em coisas supérfluas…