Uma Fábula sobre Transferências

Esta história pode ser real ou não. Pode ter acontecido, ou não. Pode ser fantasia ou não.
Em tempos um jovem que morava em Portugal é recrutado por um grande clube espanhol para a sua cantera. Cresce a jogar nesse clube ate que chega à equipa principal, o seu sonho! Torna-se rapidamente uma referência no clube, um jogador promissor mas com créditos firmados em pouco tempo, passa a ser uma certeza…foi uma boa aposta. Em pouco tempo este jovem torna-se capitão da equipa que o “fabricou” para o futebol e demonstra um enorme orgulho nisso mesmo, torna-se o ídolo dos adeptos e nada podia ser mais perfeito.

O Clube espanhol atravessa uma grave crise de identidade, anos e anos de projetos diretivos sem sucesso levam-no ao caos e cada direção nova cava um pouco mais o buraco. Os adeptos vão passando um pouco ao lado desse problema e o seu capitão continua a mostrar dentro do campo ser um verdadeiro campeão. O presidente do clube encontra-se com um amigo de longa data e falam de negócios e claro…de futebol. Decidem abrir uma empresa, uma empresa que trata de câmbios, créditos e processos bancários mas optam por abrir essa mesma empresa na Holanda. O socio do presidente é advogado e está também envolvido num outro projeto numa sociedade de advogados com mais 3 sócios que para alem de exercerem direito ainda fazem alguns investimentos no mercado. Um dia, o presidente e o socio vão almoçar e surgem os 3 advogados, sócios do socio do presidente. Juntam-se na mesa e falam sobre negócios e claro…sobre futebol.

O presidente sabendo da sua influência no mundo do futebol e do clube que preside decide propor um negócio que envolva o seu clube. Será uma forma no fundo de ganhar algum e de fazer também um encaixe financeiro para o clube que bem precisa. Discutem-se nomes mas apenas um terá valor e mercado…o capitão. O grupo de advogados acha a ideia fantástica mas conhecem pouca gente no mundo do futebol, muito menos fora de Espanha…não conseguem negociar. O presidente disponibiliza-se para tratar disso, afirma que vai procurar clubes estrangeiros interessados na transferência e assim o faz…infelizmente o presidente não consegue encontrar um clube estrangeiro que preencha os valores pretendidos…os advogados dizem então ter um clube mais a norte de Espanha com o qual têm um excelente relacionamento e podem tratar da transferência. Esse clube inclusive é conhecido por valorizar imenso os jogadores, seria o negócio perfeito mas…e a vontade do jogador?

O presidente fala com o jogador sobre a possivel transferência, relembrando as dificuldades que o clube atravessa. O capitão diz que não aceita sair para outro clube de Espanha, que ama o clube que representa e que não iria trair os seus adeptos e princípios. O presidente decide mudar o discurso afirmando que não há alternativa…ou o capitão aceita ou a sua carreira no clube iria acabar, bem como no futebol. Servem-se do meio familiar e pessoal do jogador para o pressionar e para o convencer que não aceitando a proposta a sua vida desportiva e pessoal seria arruinada. O presidente até não é um homem assim tao influente mas o grupo de advogados com quem esta a negociar é forte e altamente influente em Espanha.
O capitão acaba por ceder…não tem outra saída. O presidente comunica aos advogados que por sua vez falam com o presidente do clube rival. O negócio para ele é simples, recebe um excelente jogador de outro clube por um valor irrisório, já que a grande fatia do investimento cabe aos advogados e à sua sociedade, e acaba por demonstrar força e poder ao retirar um símbolo do clube adversário. O negócio conclui-se rapidamente, o grupo de advogados recorre à empresa de um deles mais o presidente na Holanda para contrair um empréstimo e investem no passe do jogador transferindo-o de forma polémica.
Os adeptos do clube do capitão ficam completamente desfeitos e revoltados. Ameaçam até mata-lo. O capitão esconde-se de mediatismo e da imprensa, é protegido também por quem nele investiu…sabe que não pode falar….está proibido de o fazer. Carrega consigo o fardo de ser um judas, um traidor…no fundo foi o único homem decente no processo.

O presidente fala abertamente para a imprensa criticando o seu ex capitão e a sua ausência de valores, mostra-se indignado e revoltado como o comum dos adeptos mas…a sua fatia do negócio já lá está…

Esta história não tem fim, mas vai ter….podia ser verdade, pode ter sido verdade…é uma fabula de futebol e da podridão que o envolve…ou então não!

Se isto é uma inside, acho devia estar noutro local deste fórum. Se é mera especulação, acho que vem alimentar “ódios” e controvérsias sem trazer nada de muito poositivo…

Boa “estória”, mas… não mais que isso, até porque parte de princípios demasiado dúbios. Não tanto a nível directivo, mas muito a mais ao nível do jogador em questão.

A história é porreira, pode ser até verdade, mas o jogador em questão ter-se feito dificil para ir para o clube rival é um pouco dificil de acreditar, até porque o jogador que era capitão de equipa já tinha manifestado anteriormente a sua vontade em sair do clube que o formou… A não ser que eu esteja a ver mal quem são os actores principais desta novela.

Mas o mais importante até nem é isso… Qualquer das formas se isto tem algum fundo de verdade devia estar noutro local

das duas uma, esta história é sobre o Moutinho…
ou o Patrício está para sair…

:-X

LOL.

Agora o Moutinho é um pobre coitado.

Chuck Norris, relaxa que isto com o Patrício não acontece, dou-te 100% de certezas

McCandless são os únicos 2 que encaixam nesta história. :think: :inde:

É uma historia. Cada um interpreta como quiser. Nao levanta polemica…é uma historia. Se a moderação a quiser deslocar para outro local está à vontade mas…quis partilhar o meu dom literário mediocre e a minha pouca imaginaçao. :wink:

Figo do Barcelona para o Real…tirando o facto de não ter sido formado no Barça.

A ser realidade, em Portugal só pode ser o Mout$nho. Não me espanta boa parte da “fábula”, mas duvido da posição de coitadinho do jogador, para haver casamento tem de existir vontade das partes, mesmo que seja um casamento de conveniência!

Vamos imaginar que tenho dividas, contas e um ordenado que apesar de elevado nao me chega para tudo. A minha mulher esta desempregada…ate como parte da chatagem que recebo para ir para uma empresa concorrente conhecida pelo pessimo ambiente de trabalho…nao tendo outra saida teria de ceder.

Não deixa de ser uma história mal contada. Mas também não dá direito a insinuações tão fortes, direi eu!

Afirmei-o na altura e reafirmo agora, financeiramente foi um bom negócio (apesar da óbvia perda psicológica, mais até por ter ido para um rival que outra coisa qualquer [a questão de ser capitão e um símbolo do Clube já é dourar a pílula]). E, verdade seja dita, era uma vaca sagrada no Sporting e já cá estava em sub-rendimento há pelo menos ano e meio…

Quanto ao carácter do jogador, por muito boa fé que tenhas, não acredito minimamente no que escreveste (e duvido que alguém por aqui tenha essa mesma crença)…

E financeiramente, a ver vamos se não se tornará um negócio ainda melhor! 8)

Esta história… só de pensar que é muito provavelmente verdadeira até me deixa nauseado… :sick:

Até eu enquanto a escrevia me senti um bocado enjoado!

Bruno, quando dizes que isto é uma fábula é porque estás a chamar todos os intervenientes de animais? :twisted:

A sua maioria pelo menos! :slight_smile:

MUITA FANTASIA !!!

:rotfl: :rotfl: :rotfl: :rotfl: :rotfl: :rotfl:

Espero eu, pois a ter algum fundo de verdade era mau demais !!

:smiley: >:D >:D >:D

Precisamente a minha opinião.

Assinalei a parte desta fábula que mais quero que se transforme em verdade… :think:

Obrigado pela partilha. :wink:

Acredito que os animais desta fabula sejam revelados…mais cedo ou mais tarde…assim a minha imaginação o permita…ou a de alguem! :wink: