Um pouco de história (2) de 1910 a 1920

Houve quem pensasse que sendo o Sporting um clube criado por um grupo de aristocratas, poderia afundar-se com a implantação da Republica, mas não. José de Alvalade fizera questão de não meter politica no Clube e curiosamente tomaria posse como Presidente quatro dias antes da queda da Monarquia e só se afastaria em 1916 depois duma polémica decisão de demolir a tribuna do Campo da Quinta da Moura, para utilizar materiais na construção do Estádio de Lisboa, um projecto pessoal mais ambicioso, mas que não agradou a muitos sportinguistas.

É nessa altura que o Sporting se muda para o Campo Grande, onde a 1 de Abril de 1917 se inauguram novas instalações que continuavam a ser as melhores do País e que foram pagas por Mário Pistacchini, que seria eleito Presidente em 1920 numa altura em que o Sporting já tinha 1230 sócios.

Este é o tempo em que começam as primeiras provas oficiais da AFL, o Campeonato em 1910 com o Sporting a classificar-se em 3º lugar numa prova que viria a ganhar nas temporadas de 14/15 e 18/19, e a Taça de Honra em 1915, com o Sporting a vencer as três primeiras edições.

Para além disso o Sporting ganha a Taça Cosme Damião que assinalou a inauguração do novo campo do Benfica, a Taça Amadora e a Taça Mutilados de Guerra.

Em 1910 realizam-se os primeiros jogos internacionais do Sporting frente aos espanhóis do Huelva, com vitorias 2-0 em Portugal e 4-0 naquela que foi a primeira deslocação ao estrangeiro do Clube.

Datam também dessa época as primeiras preocupações com a formação, onde o primeiro título foi conquistado em 1911, naquilo que na altura se chamava 4ª categoria.

Para mais tarde ficaria a visita ao Porto, também assinalada por uma vitória, 3-0 frente ao Boavista em 1913. Nesse ano o Sporting adopta um novo emblema encomendado na Alemanha.

Em 1914 Artur José Pereira um craque da época que estava suspenso pelo SLB por indisciplina, passa-se para o Sporting, é o primeiro jogador pago, ganhava 30 ou 36$ por mês e tinha prioridade nos banhos quentes.

Mas a grande figura do Sporting desses anos foi Francisco Stromp, não só pelas suas qualidades futebolísticas, mas também pelo amor e dedicação ao Clube.
Fez 107 jogos na categoria de Honra entre 1909 e 1924, foi Capitão durante dez anos, e mais do que isso era um autêntico dirigente que vivia 24 horas por dia para o Sporting.

Seu irmão António Stromp foi o nosso primeiro atleta Olímpico, participando nas provas de velocidade dos Jogos de 1912 em Estocolmo e destacando-se como um atleta de eleição com um palmarés notável. Já nessa altura o Sporting dominava completamente o Atletismo em Portugal.

O 2º EMBLEMA

AS INSTALAÇÔES DO CAMPO GRANDE


OS PRIMEIROS CAMPEÔES.
A equipa da dobradinha de 1914/15 (Campeões de Lisboa e vencedores da Taça de Honra)
Em baixo Jaime Gonçalves;
No meio: Armour, Morice II, Francisco Stromp, António Rodrigues, António Stromp
Em cima : Morice I, Boaventura da Silva, Artur José Pereira, Raul Barros, Amadeu Cruz e Jorge Vieira

ANTÒNIO STROMP

FRANCISCO STROMP

MARIO PISTACCHINI

Isso é da historia do Sporting publicada pela Bola há uns anos largos, não é?

[b]FRANCISCO STROMP[/b] [URL=http://imageshack.us][img]http://img292.imageshack.us/img292/3808/franciscostromprw6.jpg[/img][/URL]

Esta foto vai fazer falta no verão… digamos que vai voar :slight_smile:

Obrigado!

Isso é da historia do Sporting publicada pela Bola há uns anos largos, não é?

Essa compilação da Bola é um dos objectos que tenho utilizado como consulta, tal como a Fotobigrafia do Sporting de Rui Guedes publicada pela Dom Quixote em 1988 sendo daqui a maior parte das fotos.

Isso é da historia do Sporting publicada pela Bola há uns anos largos, não é?

Essa compilação da Bola é um dos objectos que tenho utilizado como consulta, tal como a Fotobigrafia do Sporting de Rui Guedes publicada pela Dom Quixote em 1988 sendo daqui a maior parte das fotos.

Dos livros do Sporting que mais me orgulho de ter! E só o comprei no ano passado, na feira do livro de Lisboa

JAIME GONÇALVES

Um dos primeiros goleadores do Sporting


A equipa Campeã de 1919 numa deslocação a Espanha.
Em cima: O fiscal de linha, Amadeu Cruz, um espanhol, António Picão Caldeira, José Galhardo, Caetano, Jorge Vieira, Jaime Gonçalves, Francisco Stromp, Alberto Loureiro, um espanhol, Boaventura da Silva, Artur José Pereira, Marcelino Pereira e um dirigente espanhol.