Tumultos no Reino Unido: Agosto 2011

Já está em Birmingham e parece que vai passar por Walsall e Wolverhampton também.

Tópico com base em Inglaterra a acompanhar opcionalmente com visões de habitantes nos eventos: https://forums.pesfan.com/showthread.php?241499-London-(and-Birmingham)-Riots-August-2011/page40

EDIT: Post modificado por motivos óbvios.

Pois realmente tem muita piada… se fosse ao pé da tua casa a esta hora se calhar estavas em baixo da caminha aflito.

Isto é só o resultado de certas políticas europeias e algumas com dedo dos USA, que interessam a muita gente e que vão tornando o rico mais rico e o pobre mais pobre… Não me admirava nada que isto se começasse a espalhar rapidamente.

E isto de anarquistas tem pouco, anarquistas são os mendigos e os sem ninguém, que vivem fora da sociedade e que a rejeitam totalmente e não aceitam qualquer tipo de autoridade… duvido muito que os que andam a fazer isto não reclamem por ajudas do governo, melhores condições de vida, etc…
Isto é de todas as ideias e filosofias políticas e de vida, porque todos estão a ser afectados. Obviamente que muitos se juntam à “brincadeira” porque querem arranjar confusão e aproveitar para roubar coisas que não conseguem ter de maneira legal.

Qual stand-up comedy qual que, qual frangos do Roberto, qual tiradas do Orelhas e companhia… isto sim é que é comedia do melhor que ha, é um rir as gargalhadas que quase que me mijo todo :shifty: :shifty:

Isto não é político, não é de ideais, não é de nada. Isto é apenas vandalismo puro e duro. Um gajo foi morto pela polícia, fizeram um protesto em frente à esquadra em Tottenham e algo despoletou a situação em Tottenham, tudo o resto são os chamados ‘‘copycat’’, imitadores, que se aproveitaram da situação para seu próprio proveito. Nada mais do que isso.

Ninguém está a atacar edifícios do governo como foi pedido nas redes sociais, mas lojas grandes, pequenos negócios, tipo mercearias e isso, etc.

Nem os amigos do gajo que morreu aprovam estes ‘‘protestos’’, porque afirmam, e sabem melhor do que ninguém, que isto nada tem que ver com o que se passou em Tottenham.

Epá acalmem-se. Eu disse que me estava a rir com algumas das coisas daquele tópico (que como é óbvio é escrito por pessoas, maioritariamente inglesas, que estão a usar o humor nas primeiras páginas para tentarem não se preocupar com a situação, mas depois lá para as últimas já tem muitos videos e reports nada engraçados que para quem se quer manter informado aconselho a seguir) , não com a situação, que é claro muito grave, e demonstra como os países estão desprotegidos no que toca à segurança. Não tenho dúvidas que se der na cabeça de algum energúmeno começar uma coisa destas em Portugal que não acaba bem.

E ainda mais: isto já se estende a Liverpool, Bristol, Nottingham. Já há montes de casas a arder como o centro de distribuição da Sony em Londres e, pior, já começam os tiroteios.

Fresh video of London riots: Crowd street rampage
More video of Tottenham, London riots damage and aftermath

E aqui excelentes imagens dos confrontos:
http://www.boston.com/bigpicture/2011/08/london_riots.html

Ainda encontrei na net hoje à tarde umas imagens de comparação entre alguns edificios antes dos riots e depois, não sei se alguem tem o link.

A situação está, neste momento, fora do controlo das forças policiais. São demasiados focos de vandalismo dispersos pela cidade, e não existem polícias suficientes para cobrir todos eles. Provavelmente o exercito já esteve mais longe de começar a intervir.

A polícia está demasiado dispersa para poder parar e estão em inferioridade numérica. O país está completamente despreparado(?) para esta situação.

E as melhoras a todas as vítimas causadas por estes riots, claro.

Ainda há poucos meses, penso, houve cortes na polícia e a responsável afirmou ‘‘podemos fazer cortes, sem que com isso comprometamos a segurança pública’’.

Pois é… ::slight_smile:

Diz-se que amanhã o metro vai estar todo fechado, mas não está confirmado.

Pedro, não sei se podes confirmar, mas creio que os representantes políticos (PM, etc) estão nesta altura de férias. Pelo menos li isso hoje à tarde mas não sei quanto disso é verdade.

Este video representa bem as dificuldades policiais para conter os looters:
London Riots Latest- Police Outnumbered and Chased August 9th 2011

Isto só vai ajudar, para diminuir a liberdade das pessoas, é pena que os anormais que andam por aí, os que fazem disto um prazer e desporto, não tenham 5 neurónios para perceber isso.

Fomenta-se a fúria, o fundamentalismo, o racismo, as ideias completamente atrasadas que já não deviam fazer parte do Mundo actual, fazem-se guerras, fazem-se motins, etc -> As pessoas ficam com medo -> As pessoas aceitam medidas que em última analise lhes vão tirar liberdade porque acreditam que vão ficar mais protegidas.

[hr]

Mas no meio disto tudo, existem muitos que não andam à caça de LCD’s nem de Ipod’s, existem muitos que estão fartos de ver o rico mais rico e o pobre mais pobre… e as coisas juntam-se.

Podem achar que isto é uma teoria daquelas malucas, mas se eu quisesse ter controlo sobre as populações, o que fazia era exactamente criar uma distância maior entre classes, depois quando a “porcaria” acontecesse como agora, metia as culpas na imigração, nas “raças” desordeiras etc e arranjava medidas para uma maior segurança e por consequência menor liberdade.
Conclusão: As pessoas assustadas aceitavam as medidas e fomentava-se o extremismo, racismo, etc…

Confesso, que não tenho estado muito atento a isto que se está a passar como alguns por aqui e até pode não ter nada a ver com o que estou a escrever… mas na minha opinião estas coisas se não estão já a acontecer então estão muito próximas…

Sim, tanto o Cameron (PM) como o Mayor de Londres estão de férias, mas o Cameron volta amanhã (hoje) de férias em Itália e o mayor também, mas não sei de onde.

Eu só estou a acompanhar por aqui e por outros fóruns portanto deve haver informações a escaparem-me mas creio que ainda não houve reações tanto de um como de outro, certo?

Que tenha visto, não. Apenas a Theresa May (HS) fez uma declaração a condenar os incidentes.

Ok, obrigado :great:

0409: Raphael, West Ealing, London

writes: I am at home with my family in West Ealing, 300 meters from the shops that are being attacked. There are hooded teenagers walking past our house with bottles and bats. The shop owner from the corner shop is standing up in front of his shop to defend it in case it is attacked. We are starting to talk about ways to defend our house because there are people shouting outside. We do not feel safe at all. We need help. I don’t see any other way but to bring in the army.

Enfim, o mais provável é mesmo meterem o exército ao barulho… o problema é que a maioria são menores, por isso é que dos 339 presos, só 69 foram acusados. :inde:

Isto já está a ir longe de mais. Até quando para o exercito entrar em acção?

Para mim era tudo corrido ao tiro. Isto não tem sequer um objectivo, vandalismo puro. >:(

Não acredito que o exército entre em cena tão cedo. Pelo menos antes de mais danos a mais cidades acontecerem :inde:.

É o que menos interessa neste momento, mas no prisma do futebol já há jogos cancelados e provavelmente também o será o próximo amigável de Inglaterra frente aos Países Baixos.

PS: Eu vou apagar o meu post inicial neste tópico visto que para um tópico não-local que se quer apenas com informações e opiniões de valor, é infeliz e nada acrescenta. A quem me citou peço que retire a citação ou que ponha no seu lugar “ao post apagado do Brendever” ou algo assim.

Nas imagens que vi fiquei admirado de não ver a policia a utilizar balas de borracha e gás lacrimogenio, se realmente não conseguirem controlar isto nas proximas 24 horas acho que a melhor medida seria impor a lei marcial com recolher obrigatorio até as 10 da noite, meter o exercito na rua e acabar com a brincadeira.

A polícia inglesa, se quiser, dá conta do recado em três tempos. Não o faz porque está a adoptar uma postura passiva, e não porque não tem meios, porque a mesma poderia muito bem caçar todos sem grande problema.

Aguardo por mais pormenores sobre o sujeito que morreu. As fotografias que a imprensa, incluindo a que tem orientações de esquerda (The Guardian), tem divulgado sobre o falecido não apontam no sentido de um “mero pai de família”. Mas vamos aguardar por informações mais esclarecedoras a esse respeito.

chiça penico!, eu estudo e trabalho em Londres, estou farto de white trash (escumalha branca), escória que vive à conta do Estado, pseudo-mafiosos de trampa, e de gangues de pretos, chineses, indianos e paquistaneses. Tenho um grande amigo meu a habitar em Feltham, uma zona de Londres. O que vejo eu por lá? Brancos com 16 anos, aos molhes, a empurrar carrinhos de bebés, etc., tudo com benefícios pagos pelo Estado - ah, e nem vale a pena mencionar alguns casos escandalosamente doentios sobre fraudes cometidas por supostos cidadãos desfavorecidos. E o meu amigo a bulir no duro durante várias horas por dia com um salário claramente inferior ao merecido. A Inglaterra está a ser demasiado branda com determinados segmentos da sociedade externos ao país, principalmente religiosos.

Eu não tenho qualquer simpatia pela polícia, porque é sempre este elemento o primeiro a subjugar o povo quando um governo é ditatorial, portuguesa ou inglesa, mas tenho ainda menos por estes badamecos, autêntica ralé da sociedade, que aproveitam uma manifestação legítima para vandalizarem e roubarem lojas, algumas da sua própria comunidade, e não lojas de multinacionais.

Sobre a questão social, de a pobreza ser o mote para comportamentos criminosos, não entendo esse argumento, sinceramente, pelo menos adaptado ao que se está a passar em Londres. Mas desde quando é que o estatuto social impele um jovem a aparecer numa manifestação e, aqui o ponto-chave, a terminar dentro de uma loja a roubar plasmas, a queimar veículos, a desviar produtos farmacêuticos? A esses, o assunto resolve-se de forma fácil: balas de borracha nesses criminosos! Porque esses merdas destroem qualquer legitimidade nos protestos de outros.

Faz lembrar o que alguns “pretos”, imbecis, fizeram durante o protesto dos estudantes. São sempre os mesmos a sabotar os protestos inteiramente legítimos de outros. Sempre. Nunca falham!

E depois existe quem se surpreenda quando partidos de plataforma racista ganham protagonismo eleitoral. Basta visitar um qualquer site ou blogue de extrema-esquerda e ver a desculpabilização nojenta que para ali vai, típica da gente da ideologia respectiva.

Digo mais: sobre a polícia inglesa, aproveito para a comparar com a portuguesa. Mete a última, em termos de contacto pessoal, a um canto. Um gajo sai à noite, tranquilo, bem acompanhado ou não, vê um polícia, e como reage este último (que nunca está sozinho)? Cumprimenta-te. Cordialidade total.

É preciso muita criatividade para defender um bando de merdas que expõe a sua “revolta” roubando lojas e queimando carros - vejam, se fosse naquela de apenas confrontar a polícia, dado que esta representa o Estado, ainda era naquela. Sem misericórdia para esses, que abusam do país que acolheu os seus parentes.

No meio de isto tudo, uns agradecem: o British National Party, encapotados racistas que crescem de ano para ano no cenário político local - e sabe-se que é a partir daqui que um partido dito extremista se permite a desejar outros patamares.

Quando eu visito outro país, nomeadamente um que é marcadamente diferente do meu, eu faço o seguinte: respeito os seus costumes. Ponto final. Vou até mais longe: há alguns anos, fiquei 2 meses na Holanda. Não nutro nada de especial pelo dito país, mas, por acaso, nessa altura disputavam-se jogos de futebol internacionais. Eu, como visitante de um país que me acolheu, achei correcto apoiar a equipa nacional. Epá, sim, o meu apoio enquanto apenas um individuo não vale um chavo, mas o que interessa denotar é que eu, não sendo holandês, decidi agradecer a esse país apoiando-o. É uma questão menor, mas eu comporto-me da forma que exijo de outros.

Quando seja quem for visitar o meu país, que no meu caso são dois, respeitem-no. Se não o fizerem, vão pó caraças, ponham-se a andar. Estes elementos de imigração nociva deitam por terra algo algo que na sua base é muito, muito positivo: imigração de boas intenções.

Quando na Europa a taxa de natalidade é tão banal, com a renovação de gerações em evidente risco, ou alteramos a idade da reforma para os 80 anos, ou aceitamos o facto de que precisamos de elementos exteriores ao continente.

Que trampa é esta? Reparem, não estou a escolher imagens que fortalecem a minha opinião, pois este problema, agora, está resumido a gente desta:

Nem consigo seguir este acontecimento , tamanho é o nojo que me dá.