Tonel arrisca sumaríssimo

ps: Madeira Lion, o meu chefe (lampião) comprou a Bola e eu folheei :wink: :D

Usaste luvas?

:lol: :lol:

Usaste luvas?

:slight_smile: Pinças servem? :lol:

isto a nossa imprensa nao deixa passar ao contrario de enumeras situaçoes identicas ou piores que acontecem “noutras bandas”!! jà mete nojo!

Usaste luvas?

:slight_smile: Pinças servem? :lol:

Servem :arrow:

Usaste luvas?

:slight_smile: Pinças servem? :lol:

arranjas as sobrancelhas?

Usaste luvas?

:slight_smile: Pinças servem? :lol:

arranjas as sobrecelhas?

:lol: :lol: :lol: :lol:

Processos sumaríssimos só em situações limites
Esclarece a Comissão Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol

A Comissão Disciplinar (CD) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional esclareceu hoje, em comunicado, que a instauração dos controversos processos sumaríssimos nas competições profissionais será aplicada apenas em “situações limite, intoleráveis e absolutamente chocantes”.

  O órgão disciplinar considera que não se pode assumir como uma "instância de recurso", nem lhe compete "aplicar as regras do jogo na sua vertente disciplinar depois do jogo acabar", pelo que os processos sumaríssimos serão abertos apenas em casos de "excepcional gravidade". 

  A CD informou que instaurará este tipo de procedimento "somente em situações limite, intoleráveis e absolutamente chocantes, que, ao mesmo tempo, traduzam inequivocamente a colocação em grave risco da integridade física dos atletas". 

  O regulamento disciplinar faz depender de três requisitos a instauração de processos sumaríssimos: a infracção não ter sido punida pelo árbitro, assumir relevância excepcional e constituir grave risco para a integridade física do atingido ou grave atentado à ética desportiva

in DN

[b]Processos sumaríssimos só em situações limites Esclarece a Comissão Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol [/b]

A Comissão Disciplinar (CD) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional esclareceu hoje, em comunicado, que a instauração dos controversos processos sumaríssimos nas competições profissionais será aplicada apenas em “situações limite, intoleráveis e absolutamente chocantes”.

  O órgão disciplinar considera que não se pode assumir como uma "instância de recurso", nem lhe compete "aplicar as regras do jogo na sua vertente disciplinar depois do jogo acabar", pelo que os processos sumaríssimos serão abertos apenas em casos de "excepcional gravidade". 

  A CD informou que instaurará este tipo de procedimento "somente em situações limite, intoleráveis e absolutamente chocantes, que, ao mesmo tempo, traduzam inequivocamente a colocação em grave risco da integridade física dos atletas". 

  O regulamento disciplinar faz depender de três requisitos a instauração de processos sumaríssimos: a infracção não ter sido punida pelo árbitro, assumir relevância excepcional e constituir grave risco para a integridade física do atingido ou grave atentado à ética desportiva

in DN

É de saudar este tipo de clarificação e ‘normalização’ dos critérios para os ‘sumarissimos’. São bons indicios por parte de um órgão da liga que sempre andou ao sabor de interesses de terceiros…